terça-feira, 3 de abril de 2012

EM BOM RITMO?

Fotografia de Ian Britton

Se uma performance do estilo retratado na foto depende de uma sincronização simultânea, para além de técnica, treino e disciplina, o ritmo da blogosfera depende da vontade e da liberdade de cada um. 

Vem isto a propósito de um movimento denominado "slow blog" - do qual duas amigas se tornaram apologistas -, cujo mentor considera que os bloguistas devem ter mais calma na suas postagens e ponderar melhor naquilo que escrevem. Alguém discorda disto? Mas (há sempre um mas) a teoria blogosférica do homem  não acaba por aqui, para além de argumentar com um ritmo mais saudável, não resiste a descambar... na patetice: segundo ele, se só se conseguir escrever um texto devidamente arquitetado e ponderado, mensal, trimestral ou semestralmente, só esse é que deve ser publicado!

Não tenho nada contra quem escreve esporadicamente. Nem amiúde, está claro! O imediatismo faz parte da maneira de alguns escreverem e/ou comentarem, de outros nem tanto. As pessoas não são iguais, cada uma tem o seu ritmo próprio. Mas convenhamos que, se o objetivo for a interatividade, um texto (mesmo que belíssimo) de seis em seis meses não surte grande efeito. Aliás, para os escritores mais experientes é um prazo normal para se escrever um livro...

Alguém precisa de um "guru" que lhe diga como, quando e o que postar? Ou as opiniões que deve ter? Então o tal Todd que fique na sua, as apoiantes na delas, que a je não costuma azucrinar a vida a ninguém pela opções individuais. Nem quando alguns amigos alegam que vão abandonar o  blogue - cada um sabe de si!

Dito isto, se esta relativamente curta mensagem vos parecer ofensiva e mal amanhada, também têm bom remédio: não comentem! Mas liberdade de expressão é bom e eu gosto...

37 comentários:

  1. quantos pullitzers é que essas duas amigas já arrecadaram?

    ResponderEliminar
  2. Eu adoro quando ( me aparecem iluminárias destas. E espanta-me que arranjem logo quem ache que se descobtiu our, incenso e mirra!


    Oh, meu Deus, se até aqui tivéssemos de seguir regras e preceitos - além dos da boa educação e bom senso - seria melhor desistir de vez.

    Haja liberdade de expressão!!

    A ti, desejo um bom dia.

    ResponderEliminar
  3. Teresa
    Quando fiz esse post, não queria cortar a liberdade de expressão de ninguém. Nem fazer-me seguidora de Todd ou de qualquer outro. Nem tenho pretensões a ganhar nenhum Pulitzer. De resto, para quem ler o post, não me parece que tenha posto a tónica na vantagem de publicar um texto de 6 em 6 meses.
    Apenas exprimi uma opinião, que mantenho: há várias redes sociais, cada uma tem as suas características e parece mais adequada a determinado tipo de comunicação e de textos. Dito isto, cada um tem o direito de organizar os seus espaços como lhe apetecer, claro. Se isto não é um espaço de liberdade, qual é? Mas isso não nos tira o direito a ter uma opinião e escrevê-la. O facto de ser slow ou fast também não é monolítico. Eu prefiro comoda simples e tradicional, mas também não desdenho de uma pizza de vez em quando.
    Bjs

    ResponderEliminar
  4. Queria dizer comida simples e tradicional, claro!
    :)

    ResponderEliminar
  5. Realmente...seis meses quase dão para escrever um livro.
    (Quem é esse gajo)

    Dia feliz, Teté :)

    ResponderEliminar
  6. Que crânios cheios de estupidez!

    ResponderEliminar
  7. Importante é colocar aquilo que acreditamos em palavras, beijo Lisette.

    ResponderEliminar
  8. Considerando todos os considerandos considerados no teu texto, considero que (à vez) tenho sido um seguidor da coisa!
    Porque já têm passados meses sem escrever uma linha.
    Mas as razões são mais simples:
    -não me apetece!
    -tenho preguiça!
    -prefiro ler a escrever!
    -o computador pifou!
    -etc., etc.
    No entanto essa ideia de se ter calma e ponderar melhor naquilo que se escreve (melhor dizendo, naquilo que se publica), jamais me passou pela cabeça!
    É como dizer-se entre amigos, à mesa do café:
    -vamos conversar mas vejam lá o que vão dizer; nada de piadas, conversas parvas nem ordinarices...

    Oh pá, não me lixem...

    Beijos :))

    ResponderEliminar
  9. Por acaso também tenho um link para o post da Teresa pré agendado para um dia destes. Elogiei o post e concordei com ele, porque partilho da opinião da Teresa sobre as redes sociais.
    O texto do Todd , no entanto, enferma de algum fundamentalismo e, quiçá, ignorância sobre o papel dos blogs que não são tratados de literatura, mas sim espaços de opinião e também de lazer, onde cada um publica aquilo que lhe dá na real gana. Quem quiser ler lê, quem não quiser siga adiante...
    Por acaso, quando abri o crónicas on the rocks (embora não conhecesse o texto do Todd) tive como intenção separar um bocado as águas, porque sendo escrevinhador compulsivo, as crónicas afogavam-se entre políticas e fait divers. Penso que assim, será melhor.
    Já lhe ocupei tanto espaço, Teté, e ainda não lhe disse que concordo igualmente com a sua análise. Pela razão que atrás aduzi: os blogs devem ser um espaço de liberdade de cada um. Caso contrário, deixam de ter qualquer interesse.
    Na próxima prometo ser mais telegráfico :-)))

    ResponderEliminar
  10. Também há os "empatas". Não postam, nem comentam, mas dizem mal. Há gente para tudo.
    Beijinho Tété

    ResponderEliminar
  11. Comigo estavam bem lixadas as amigas analistas de blogação. Odeio padrões, odeio obrigações e odeio fórmulas de como fazer isto ou aquilo. Posto o que me apetece, quando me apetece e quando tenho tempo. Não é uma gestão para a popularidade, nem para o pulitzer (até porque agora escrevo mal e tudo, que não há meio de me lembrar do estúpido AO), é uma coisa caseirinha. Quem gosta, gosta (E nem sequer tem de gostar todos os dias). Há posts mais interessantes que outros? claro que sim. Há posts que não interessam a ninguém senão a quem os escreve? Claro que sim. Mas quem não gosta, tem bom remédio: não vai lá! Agora virem dizer que temos de pensar melhor no que se publica? Ora gaita, queres ver que somos todos jornalistas em Pequim, agora!

    ResponderEliminar
  12. Elas não, e ele ainda menos, VÍCIO! Parece que o homem é informático e escreve pouco, para além de ter esta teoria. Agora que considere que os outros tenham de fazer igual, já é outra conversa... :)

    ResponderEliminar
  13. Eu também li o post da Teresa e confesso que gostei muito que li. Em primeiro lugar porque trouxe à colação uma matéria sobre a qual nunca tinha pensado nesses termos. Em segundo porque a Teresa não faz exatamente uma recomendação para que siga Todd mas sim uma reflexão sobre o papel de cada uma das redes sociais. E embora nem a todas as análises eu dou o meu amén, a da Teresa é um bom texto de reflexão. Não estou sequer a pretender vir a ser um Toddista mas a caminho de 9 anos de blogger já passei por várias desde o compulsivo, ao ponderado, passando também pela fase preguiçosa e pela da pica a todo o gás. Atualmente estou numa frase de escrita mais ou menos criativa que tanto poderia passar por blog ou não. Mas para blogar mesmo tenho meu PreDatado. E como a minha mulher é alentejana, aplico o método Todd quando converso com ela. Queres ver Téte? MJ queres refletir comigo sobre slow blog? Pronto, ela disse que para a semana me responde. Beijinhos.

    ResponderEliminar
  14. Ninguém está livre de lhe aparecerem pela frente, SÃO! E não estou a falar das meninas, que essas seguiram por a argumentação inicial fazer sentido. Mas depois, na minha opinião, exagera com o tal post de 6 em 6 meses ou com uma outra que acontecimentos do dia a dia não são relevantes na semana seguinte, portanto só um mês ou ano depois, se resolverem falar sobre o assunto, vão todos achar que a ideia "amadureceu"... ;)

    Não sei como é com as outras pessoas, mas se houvesse imposições dessas, tenho impressão que também desistia!

    Boa noite (e dia) para ti! :)

    ResponderEliminar
  15. TERESA, evidentemente que não querias cortar a liberdade de expressão de ninguém! Nem tu, nem ninguém da blogosfera, tem qualquer pretensão a um Pulitzer, obviamente!

    Concordei com tudo o que disseste sobre as redes sociais mais imediatas, cada uma com o seu espaço e seguidores (mais ou menos assíduos, conforme a vontade de cada um)! Como sabes estou no FB, passo por lá quase diariamente, comento aqui e ali, mas nem sempre escrevo lá - e, se o faço, é sucintamente. Twitter nem tenho, por me parecer desnecessário.

    E a ideia inicial do tal Todd, nem me parece má: um pouco mais de ponderação antes de escrever qualquer coisinha, tipo "encher chouriços" (como se diz na gíria jornalística), não faz mal a ninguém! Mas depois descamba, no meu entender, num disparate completo: quem é ele para achar qual é o ritmo certo para cada um postar? Quer dizer, costumo ler os links e o que no fundo ele me pareceu querer "implantar" foi uma restrição à liberdade de expressão, criticando os que postam muito e cedo demais qualquer notícia do momento, chegando a dar o exemplo de aguardar 6 meses ou 1 ano! E isso é ser mais ponderado?!

    Tal como dizes, também prefiro comida simples e tradicional, mas como de (quase) tudo, incluindo piza de vez em quando! Agora que não me ditem o menu, certo? :)

    Beijocas!

    ResponderEliminar
  16. Para mim não davam, VIC, mas sei de escritores que é mais ou menos esse o "timing" que as editoras lhes dão... :)

    Sweet dreams!

    ResponderEliminar
  17. Há sempre alguém que tem pretensões a ser "comandante" das hostes, RAINHA! E estou a falar do Todd Sieling (esta também é para ti, VIC), não das meninas... ;)

    ResponderEliminar
  18. Bem-vinda, LISETTE!

    Também considero mais importante comunicar aquilo em que acreditamos... :)

    Beijoca!

    ResponderEliminar
  19. Considerando todas as tuas considerações, KOK, uma coisa é deixares de postar por todas essas razões - que são tuas - outra é vir um Todd qualquer desta vida a "aconselhar-te" que o melhor é estares sossegado e não escreveres, porque se calhar não ponderaste bem o assunto... :S

    E será por aí: num grupo e amigos não se poder abrir a boca, porque alguém pode achar que falaste demais, antes de tempo ou whatever! ;)

    Beijocas!

    ResponderEliminar
  20. CARLOS BARBOSA DE OLIVEIRA, como já referi, concordei com tudo o que a Teresa escreveu sobre o espaço das redes sociais - cada uma tem um, nem são incompatíveis. E, tal como ela, concordo que a blogosfera é a que prefiro para desenvolver uma ideia!
    :)

    A opção de criar outro espaço, para organizar temáticas não é nova, mas é estritamente individual - faz quem o deseja fazer, obviamente!

    Se a Teresa não tivesse posto o link, também ficaria na ignorância do tal manifesto do Todd, que, a meu ver, é realmente fundamentalista. Não me parece que nenhum bloguista tenha pretensões a escrever um tratado de literatura, entendo até que as motivações e os interesses são muito diversos, sendo que a própria interatividade não é de desdenhar.

    Se algum dia a blogosfera deixar de ser um espaço de liberdade, aí sim, muitos de nós a abandonaríamos.

    Sinta-se sempre à vontade para ser menos telegráfico! :D

    ResponderEliminar
  21. Eheheh, KIM, mas esses não contam aqui para o caso. Aliás, são igual a zero! :))

    Beijocas, amigo!

    ResponderEliminar
  22. Essa de jornalistas em Pequim tem muita piada, SAFIRITA! :))

    Mas concordo com o teu comentário: nem padrões, nem obrigações. E um dia sai melhor que outro, por vezes pode interessar a mais gente, outras nem por isso... :D

    De qualquer das formas, a intenção não era "lixar" as amigas que deram relevo às opiniões do tal Todd, mas tão somente expressar a minha discordância com o ponto de vista do fulano... ;)

    ResponderEliminar
  23. Como já referi, concordei com a análise da Teresa, no que toca às redes sociais, VITOR! Discordei apenas da opinião do Todd, que se inicialmente é bem estruturada, depois acaba por descair em "regras" que, repito, a mim me parecem patetas.

    Quanto às tuas fases de passagem pela blogosfera, será que não passamos todos por elas (mais coisa, menos coisa)? ;)

    Beijocas!

    ResponderEliminar
  24. Cada um posta a seu gosto, tempo e vontade.
    Essa agora .....concordo contigo....liberdade de expressão é bom e eu também gosto, do momento que não ofenda os outros e respeite como gosto de ser respeitada....
    Beijokitas

    ResponderEliminar
  25. Se viesse um outro a argumentar que as pessoas deviam postar todos os dias e várias vezes, PARISIENSE, também não concordava. Neste aspeto a liberdade e a vontade de cada um deve ser soberana: não há necessidade de levarmos com padrões alheios! :))

    Beijokitas!

    ResponderEliminar
  26. Luma Rosa deixou um novo comentário na sua mensagem "EM BOM RITMO?":

    Acho que você nao entendeu o princípio slow blog. Ele não quer dizer as pessoas que não devem postar idiotices, traquinagens, bobices, e todas as coisas que em particular o blogueiro curta. Ele não quer ditar regras, mas seus pensamentos vai contra o blogueiro que publica como uma "obrigação". Aquele que se estressa e diz para si interiormente "Tenho que postar", "acabei de publicar hoje, o que vou publicar amanhã?" - coisas desse tipo! Nada de mais... o gostoso é sentir-se bem dentro de casa. Triste é o dono da casa que não curte o seu sofá, não aprecia suas paredes, seus adornos... e está sempre a aspirar, lavar, limpar... O Blogue é nossa morada virtual. Vamos deixar a casa limpinha, mas sem obrigações. Beijus,

    ResponderEliminar
  27. Peço imensa desculpa, LUMA, mas o teu comentário não saiu aqui, não faço a mínima ideia porquê - não costumo apagar comentários, a não ser que sejam insultuosos, o que está longe de ser o caso! Assim, ao encontrá-lo no mail, copiei-o para aqui!

    Até pode ser isso que o tal Todd quis dizer, mas eu interpretei-o de outro modo - li a tua tradução e o texto original - e não simpatizei com a ideia. Mesmo que a pessoa seja uma stressadinha, o que é que ele tem de dar palpites? O mesmo se diga de quem tem a mania das limpezas, em vez de curtir a própria casa ou quem prefere comer "fast food". Se há quem prefira assim, quem somos nós (ou o Todd) para dizer que deve ser de outra maneira? Mas enfim, há sempre gente que também gosta de ser líder de opinião, só segue quem quer... :)

    Beijocas!

    ResponderEliminar
  28. O blog é como a vida,cada um tem a liberdade de se expressar como bem entende,cabe a nos ler e participar somente daquilo que julgamos pertinente. Censura de qualquer natureza, jamais.Beijo de leitor.:-BYJOTAN.

    ResponderEliminar
  29. Hehehe então eu a pensar que estava com preguiça e preocupação em postar mas afinal estou nessa de "slow blog" LOL

    ResponderEliminar
  30. Aí estamos completamente de acordo, BYJOTAN! :))

    Beijocas!

    ResponderEliminar
  31. Why not, LOPESCA? Também não sou fã de postar à força toda, só porque sim. A única coisa que contesto é que alguém tenha de fazer disso um manifesto e tente impingir as (suas) regras aos outros... :)

    ResponderEliminar
  32. Nunca ouvi falar nesse Todd e não me apetece “googlá-lo” .
    É evidente que cada um cria o seu blog por razões diferentes. Se fossem todos assim tão ponderados, tão sérios, daqueles que suscitam ou pretendem suscitar análises profundas e trocas de opinião bem fundamentadas, tudo ali nos conformes, a blogosfera seria uma sensaboria. Não porque considere os assuntos sérios pouco interessantes ou que não sejam uma fonte importante de aprendizagem, de informação, evidentemente. Acredito num blogue onde impera a diversidade – os assuntos “pesados” e os “leves”, os sérios e os salpicados de bom humor e aqueles que geram uma conversa agradável e despretenciosa...
    Cheguei a esta conclusão: ter criado o contempladora foi uma ótima ideia. Através dele conheci muitos outros blogues que não conhecia; tenho aprendido imenso, tenho passeado outro tanto, vejo fotos lindíssimas, fico a conhecer os enredos políticos que por aí se vivem, os recantos mais bonitos de Portugal, os livros que mais se leem (adoro ler e falar sobre livros), gosto de ler contos – verdadeiros ou imaginados; gosto de crónicas de viagem, de ver os jardins, os gatos, os cães dos bloguistas, a gastronomia – quem comeu o quê! – gastronomia deve estar no topo da lista dos assuntos favoritos! : )
    Acho melhor terminar esta lengalenga! Já ultrapassei o Carlos em termos de espaço utilizado!
    Abraço

    ResponderEliminar
  33. Pois é isso mesmo, cada uma terá as suas razões para participar na blogosfera, não é preciso nenhum Todd vir explicar o funcionamento da coisa, ou tecer considerandos sobre o ritmo de cada um!

    Dito isto, também concordo com a tua análise, e tenho a mesma sensação de aprendizagem na blogosfera. Se não fosse assim, como conheceria o lago Ontário ou o Humber Bay Park nas suas margens, só para dar um exemplo?

    Tal como o Carlos, estás igualmente à vontade para ocupares o espaço que quiseres! :))

    Abraço!

    ResponderEliminar
  34. Concordo detesto q me impinjam coisas :)

    ResponderEliminar
  35. Então somos duas, LOPESCA! :)

    ResponderEliminar
  36. slow blogger sou eu, tirando a parte da coisa bem pensada, bem amanhada e ponderada. de resto, tudo eu :)

    ResponderEliminar
  37. Ahahah, vendo bem a coisa, o que não faltam prái são slow bloggers desses, que postam esporadicamente, mas qualquer coisinha mal amanhada e mal pensada, MOYLITO! O que está longe de ser o teu caso... :))

    ResponderEliminar

Sorri! Estás a ser filmad@ e lid@ atentamente... :)