domingo, 20 de novembro de 2011

ISTO-É-UMA-ESPÉCIE-DE-JORNALISMO?

Imaginem que alguém pretende demonstrar um ponto de vista - o de que os atuais estudantes universitários  portugueses são uma cambada de ignorantes! Para tal, arranja uns parceiros para acompanhar com câmaras vídeo e fotográficas e, munido de 2 inquéritos, com 10 perguntas básicas cada, resolve entrevistar 100 alunos. Para evidenciar a seriedade do que se propõe revelar ao mundo, circula à volta de algumas universidades lisboetas onde estudantes nunca faltam e - com o que eles gostam de ser filmados e fotografados - a tarefa não é muito árdua e decorre num clima informal, como convém. As perguntas são tão fáceis (segundo julga!), que a obrigação deles é acertar à primeira. Mas não: aqui e ali hesitam, erram, têm lapsos de memória ou não sabem de todo.

Mesmo assim, após analisar as 2000 respostas (ou um pouco menos, já que uma aluna desistiu de responder a meio), a prestação dos jovens não se revelou tão elucidativa quanto esperava. Então o que fazer com os resultados? Pois, um videozinho com algumas das gaffes mais estapafúrdias e toca de o colocar no Youtube - 4 minutos de risota garantida... Mas, não contente com isso, ainda um artigo numa revista de projeção nacional e parcialmente on-line, evidenciando as falhas dos estudantes, que intitula "A ignorância dos nossos universitários". Demonstrou... ou não?!?

Essa ideia tão "fantástica" passou pela redação da revista "Sábado", que encarregou os redatores  André Barbosa e Tânia Pereirinha de prestar esse extraordinário "serviço informativo" à nação: o vídeo foi um sucesso de indignação no facebook, sendo divulgado e partilhado até à exaustão, com muitos comentários jocosos à mistura.

Mas, como há sempre o reverso da medalha, João Ladeiras (um dos jovens alvo deste inquérito) tem outra versão: respondeu às 10 questões corretamente, mas cometeu uma gaffe ao declarar ser Miguel Arcanjo o pintor do teto da capela Sistina (confusão devida ao externato que frequentou com o mesmo nome). O que emendou de seguida, ao dar-se conta do erro, como alguns colegas puderam testemunhar. Claro que a correção foi omitida tanto no vídeo como no artigo em si. Ora se o procedimento jornalístico com ele foi esse, terá sido diferente com os restantes alunos? Tinham de acertar à primeira e... mainada!

Antes de desancarem os "ignorantes", já pensaram se esta "moda" pega? Se de hoje para amanhã resolvem repetir o "método" em salas de professores, gabinetes médicos, tribunais ou ordens profissionais, por exemplo? Um erro momentâneo e... TARUZ, vira-se motivo da chacota nacional?!? Curioso, já agora,  seria elevar um bocadinho o nível das questões e inquirir os jornalistas da "Sábado", não para "avaliar" a  sapiência que reina naquela espécie-de-magazine-repleta-de-cultura-e-inteligência, mas para nos pasmarmos todos com tanta erudição...

Lamento, mas "jornalismo" desta laia não merece aqui mais que comiseração! (e não, não conheço nenhum dos intervenientes no  inquérito, pessoal ou sequer vagamente, a queixa do estudante encontrei no FB!)

Imagem de uma cena do filme "O Padrinho" (1972), da net, onde Marlon Brando protagoniza o principal papel. (o ator abandonou a carreira em 1980, regressando mais tarde - em papéis secundários e esporádicos - devido a dificuldades financeiras). Como é que estudantes que rondam os 20 anos vão saber disso, se não forem cinéfilos empedernidos?
.

28 comentários:

  1. Que absurdo!
    Já não basta o que não se consegue esconder e ainda se fazem falcatruas destas!
    bji e bom domingo!

    ResponderEliminar
  2. Sondagens poucou responsáveis! Notícia sensacionalista para agradar à maioria. Pensei que a revista “Sábado” fosse uma revista de referência! : ) Abraço

    ResponderEliminar
  3. Jornalismo irresponsável. Qual de nós não se apercebeu já, numa ou noutra altura de gaffes cometidas pelos jornalistas?

    ResponderEliminar
  4. Absurdo, é o mínimo, NINA! Assim vendem mais revistas... a alguns! ;)

    Beijocas!

    ResponderEliminar
  5. É isso mesmo, CATARINA! A revista "Sábado" tem bons jornalistas e cronistas, mas pelos vistos cede à tentação do sensacionalismo... ~xf

    Abraço!

    ResponderEliminar
  6. A começar pelo próprio inquérito, SONHADORA, quando uma das perguntas é "Qual o símbolo químico da água?"... :))

    Mas, enfim, não sei se o tiro não lhes terá saído pela culatra, já que a reclamação do jovem também foi amplamente divulgada! :D

    ResponderEliminar
  7. Teté, eu entendo a indignação dos estudantes em questão, e também não defendo esta espécie de jornalismo vergado a interesses obscuros (no mínimo) em que as notícias não são tratadas de forma idónea, mas de maneira a que se obtenha vendas (e isto, infelizmente, também diz muito do público que consome este tipo de jornalismo). Mas isto também não pode escamotear a flagrante e vergonhosa ignorância que grassa entre a população estudantil. E não porque não haja meios ou informação, mas sim porque o desinteresse é tal que desemboca, muitas vezes, em cenas tipo as da "Casa dos Segredos"...Este episódio deveria fazer-nos reflectir para ambas as situações. Até porque quem consome este tipo de jornalismo sensacionalista...geralmente são pessoas iliteradas. Uma coisa está relacionada com a outra.

    ResponderEliminar
  8. Mas é o que vende, Teté. Acho que a maioria das pessoas, por verem jornalismo desse género, devem pensar "porreiro, não sou o único anormal que por aqui anda". E ficam felizes... Beijocas!

    ResponderEliminar
  9. Soube disto na quinta-feira e pensei em comprar a revista, cheguei a estar com ela na mão e depois desisti...

    Primeiro nem todas as perguntas eram inteligentes...
    Segundo ninguém sabe tudo sobre tudo...
    Depois, todos cometem gaffes, os inteligentes, os burros, os assim-assim e os mais ou menos...

    A escola, educação, "abandalhou-se" nos últimos anos, mas não é só culpa dos alunos.

    Beijinho :)

    ResponderEliminar
  10. Concordo contigo quanto ao tipo de jornalismo de baixo nivel....eu gostaria que fizessem perguntas de cultura geral a esses jornalescozitos e ainda iam-mos rir á brava sim.
    È facil quando temos 40 anos ter essa cultura geral porque os anos tambem nos vão ensinando e muito....mas não concordo de forma alguma que os nossos estudantes universitários são ignorantes...longe disso.
    Mas há sempre um chico esperto que se quer mais inteligente e meu Deus tão ignorante.

    Beijokitas

    Parisiense

    ResponderEliminar
  11. Concordo em absoluto Teté. O video é uma vergonha porque trunca as respostas, para produzir o efeito desejado. Infelizmente, esse é o tipo de jornalismo que hoje se faz em todas as áreas. Quantos mais Gosto no FB, links em blogs e cliques no órgão de comunicação social, melhores efeitos produz em matéria de receitas publicitárias e a publicidade é, hoje em dia, o único motor que alimenta o jornalismo. Bom e mau, mas principalmente o mau.
    Posto isto, não deixo de lamentar a falta de cultura geral de uma grande parte dos nossos jovens, com quem convivo. E algumas respostas como " eu não sou boa em cultura geral" ou " a esta hora não dá", não são respostas dignas de um universitário.
    Ver provas de exame ou de aferição nos últimos anos do liceu, ou na Universidade, é um doloroso exercício que, infelizmente, comprova que, apesar do mau exercício de jornalismo que refere, a realidade está bem próxima da que ele espelha.
    Felizmente, também conheço e convivo com muitos jovens que não estão representados na caricatura ad Sábado. Infelizmente, não são a maioria e isso não posso deixar de lamentar.

    ResponderEliminar
  12. Os meus amigos lá estão a caminho de Hamburgo antes de regressarem à sua terra e, eu dei aqui uma saltada, antes de sair de casa.

    Claro que concordo contigo, Teté, mas a realidade é como diz o Rafeiro "é o que vende".
    Durante a minha estadia no Porto o que vi da vida estudantil 2011 também não me agradou nada, mas não quero de maneira nenhuma generalizar.

    Agora vou para DEBAIXO DE ÁGUA...

    ResponderEliminar
  13. algumas das respostas eram incomodativas, realmente. Não conhecia essa outra metade (que são 3/4 afinal) da história. felizmente, além de algum desencanto, não fiz comentários, até porque algum cinismo que se vai lentamente apoderando de mim leva-se a crer que aquilo que foi perguntado não é propriamente preciso para nada pelo que todo o exercício era fútil. mas este é o meu lado mais desiludido com o mundo e as pessoas.

    ResponderEliminar
  14. Ó ANA, e achas que é só a população estudantil que é ignorante? Que o povo português, de um modo geral, é pouco culto toda a gente sabe! Dessa "Casa" não posso falar, porque nunca vi mais que uns minutos em "zip-zap", mas no "Elo mais fraco", por exemplo, vês com cada erro de palmatória, de pessoas de todas as idades, às vezes até quando a pergunta gira em torno da área de conhecimentos que o concorrente diz ser a sua... ;)

    E claro que também há atrapalhações, como o outro que dizia que o Obelix carregava um "menisco" às costas... :D

    E sim, as pessoas gostam muito de ver os erros dos outros, que assim sentem-se mais "cultas". Quando na verdade se deviam tentar comparar era com os mais cultos, em vez de ficarem de "nariz empinado" perante a ignorância alheia! :n

    ResponderEliminar
  15. Claro que vende, RAUF! Até por essa sensação mesquinha de ser mais "culto" que o dito ignorante... :)

    Beijocas!

    ResponderEliminar
  16. A revista não adianta muito mais do que o que se pode ler na "Sábado" on line, MARIA, excepto que traz a percentagem dos números de respostas erradas (e por elas também tiras as certas). Feitas as contas, dá que 67,45% das respostas foram certas à primeira! Não sendo brilhante, dada a facilidade das perguntas, não se pode contabilizar como saldo negativo... :)

    Ah, e não fui eu que comprei a revista, foi o meu filhote! Que é um grande "cusca"... :D

    Também considero que o facilitismo no ensino, nos últimos anos, não ajuda nada! E aí a culpa não é dos estudantes, obviamente! E a tonteira dos jovens, que dizem a primeira coisa que lhes vem à cabeça, na "descontra", também não! Além que toda a gente erra e tem lapsos, com maior ou menor cultura e em todas as idades! Mas vê lá se os jornalistas se lembram de ir para a AR fazer o mesmo, por exemplo, que os resultados daqueles deputados que nunca abrem a boca também devem ser elucidativos e risíveis! O problema é que esses podiam processá-los, claro, enquanto a rapaziada é tesa... ;)

    Beijocas!

    ResponderEliminar
  17. Eu deve dizer que este "estudo" me chateou um bocado por ter sido tão mal feito e por me incluírem nele de certa forma. Antes de mais gostaria mesmo que criassem um grupo de controlo para ver se pessoas mais velhas e formadas responderiam certo a esta pergunta para se estabelecerem comparações fidedignas e depois gostaria de passar o meu próprio questionário de cultura geral a estes senhores. Modéstia à parte não duvido que teria mais cultura geral que eles. Enfim, mas de jornalismo barato e sensacionalista é do que vive este país...

    Beijos :)

    ResponderEliminar
  18. Claro que há estudantes ignorantes, como há gente ignorante em todas as profissões, PARISIENSE! Mas estender à classe toda, com uma "amostra" deste tipo, no mínimo é pouco sério e objetivo. Mais até porque a maioria das perguntas poderiam ser respondidas por uma pessoa pouco culta, mas já com 40 ou 50 anos, só por ter ouvido falar. Experiência de vida que obviamente ainda falta a estes jovens! Não é em vão que as 4 perguntas que menos responderam foi a do Marlon Brando, sobre quem escreveu "O Evangelho Segundo Jesus Cristo" (escrito em 1991), qual o maior campo de concentração nazi e que instrumento toca Maria João Pires... ;)

    Enfim, a vontade era que eles se espetassem ao comprido! Não o conseguindo tanto como desejavam, pois, evidencia-se o que é mau! Está claro que se fizessem o mesmo lá na redação, e seguindo os mesmos critérios, certamente que também nos iríamos rir, com algumas patacoadas! :D

    Beijocas!

    ResponderEliminar
  19. Quem me chamou a atenção para o vídeo e artigo foi o meu filho, CARLOS BARBOSA DE OLIVEIRA, que como estudante universitário não queria acreditar nas respostas da malta, porque ele próprio nunca se deu conta de tanta "ignorância". Depois de lido o artigo e a reclamação do rapaz, percebemos a intenção "jornalística"!

    Claro que não desculpa a leviandade e a "descontra" de alguns erros de palmatória, mas acha que seria diferente, até no meio jornalístico, de professores ou de deputados, por exemplo, se fosse um inquérito destinado a que ficassem "mal na fotografia"? Claro que valeria a esses profissionais uma maior tarimba de vida, provavelmente nem quereriam responder... mas não tenho muitas dúvidas que o resultado seria igualmente anedótico! :)

    Considero que a "Sábado" se descredibilizou mais do que o que ganhou com o aumento das vendas! ;)

    ResponderEliminar
  20. Claro que há muito jovem tonto, EMATEJOCA, com farras e copanadas a mais e estudo a menos! E alguns ignorantes, como é lógico! Mas generalizar é sempre perigoso... ;)

    Além que neste país são poucos os que se podem gabar de ter uma vasta cultura geral (e com correspondência real, porque gabarolas também os há), para agora apontarem a dedo os "ignorantes dos universitários"... :P

    E sim, a revista pode vender mais, mas quanto a mim também se descredibilizou de caminho...

    Bom regresso a casa para ti! :)

    ResponderEliminar
  21. É verdade, MOYLITO, com isto o que se conseguiu foi tornar as pessoas ainda mais cínicas e cépticas em relação àquilo que se lê na imprensa ou vê na televisão! Confesso que já tenho uma boa dose disso e um desconfiómetro apurado, mas concordo que todo este "trabalho" também me parece de grande futilidade! Daquela que dá prazer a alguns "jornalistas" (e não só!), por se sentirem superiores aos "ignorantes"... Saloios! :D

    ResponderEliminar
  22. Foi bem feito para o efeito que pretendia, PSIMENTO, esse é que era mal intencionado! Mesmo não conseguindo cumprir totalmente o objetivo, torceram os resultados para o lado que pretendiam!

    Suponho que um qualquer inquérito efetuado por estudantes universitários, pretendendo deixar "mal vistos" os jornalistas (ou outros profissionais), também teria resultados igualmente anedóticos. É que a cultura pode ter várias bitolas e a dos jovens foca-se sobretudo em interesses diferentes. ;)

    Mas não é caso para te sentires incluído, que o artigo não merece essa importância! :D

    Beijocas!

    ResponderEliminar
  23. Então o meu conto sobre o animal feroz tinha bastante a ver com isto. É verdade que existiam ali perguntas cuja resposta deveria ser obrigatória conhecer quase desde o berço, mas estes snapshots não ajudam nada a compreender se os jovens hoje são mais ou menos cultos. Existem outras formas. E sim, isto já foi também tentado pelo JEL junto a uma manifestação de professores. Mas apanhem o JEL na Costa onde ele passa todo o verão de papo para o ar e façam-lhe meia dúzia de perguntas sem aviso prévio...

    PS. Este meu comentário não é válido para concursos em programas televisivos onde os concorrentes se apresentam voluntariamente para errarem o resultado de 8 x 5.

    ResponderEliminar
  24. há que abater os possiveis bons para não se ser tão mau... é isso mais coisa menos coisa ~v

    ResponderEliminar
  25. Entendi agora o que o meu filho comentava à cerca de, não sei quem que disse que outro dizia que leu no FB, que o fulano viu não sei onde que o gajo teria respondido que o pintor do tecto da capela Sistina foi o Miguel Arcanjo!

    ResponderEliminar
  26. No vídeo dá para perceber muito bem que entre os jovens reina a imaturidade, VITOR, mas isso parece-me normal. O pior é que as pessoas tendem a esquecer isso... ;)

    Claro que há erros crassos e claro que alguns serão bastante ignorantes. Mas não são só os jovens que são ignorantes, nem se pode afirmar que todos os licenciados não o sejam também! E no total falharam 32,55% das respostas, que não sendo brilhante, também não permite tirar essas conclusões de "ignorância". Mais, a maior parte dos jornalistas que conheço também têm imensas lacunas de conhecimento na matemática, na física e nas ciências, de um modo geral... Tanto que estes até perguntaram qual era o símbolo químico da água... :))

    Quanto ao JEL, pois, não deve ter sido muito difícil os professores perceberem a sua intenção... :D

    No(s) concurso(s) é diferente: só lá vai quem quer! Se depois faz figura de burro, pois é um risco que corre! :)

    ResponderEliminar
  27. Sobressair tentando calcar os outros, VÍCIO, é do mais rasca que há... ~v

    ResponderEliminar
  28. Pois, foi um lapso do jovem, que os jornalistas aproveitaram para publicitar o seu "maravilhoso e inteligente" inquérito, PAULOFSKI! :P

    ResponderEliminar

Sorri! Estás a ser filmad@ e lid@ atentamente... :)