segunda-feira, 8 de outubro de 2012

GABRIELA - quem te viu e quem Te Vê?

Em 1977, quando a RTP exibiu a primeira telenovela brasileira em Portugal - "Gabriela, Cravo e Canela" - baseada no livro de Jorge Amado, o êxito foi retumbante: toda a gente via, mesmo os que diziam que não, que era coisa que só interessava ao mulherio! Claro que estavam reunidos os condimentos certos para ser do agrado geral: vários romances que se entrecruzavam numa sociedade dominada pelos coronéis, grandes proprietários das plantações de cacau e que detinham o poder político em Ilhéus, grandes defensores da moral e dos bons costumes da Igreja Católica nas suas famílias e em público, mas (quase) todos frequentadores assíduos do Bataclan, o bordel dirigido por Maria Machadão. As mulheres legítimas, as amantes, as filhas ou netas, para além de não terem direito a voto nas eleições, ainda tinham de se submeter a todos os seus desejos, que incluíam casamentos por conveniência. Em casa tratavam eles, na rua e perante algum prevaricador a "paz" era restabelecida por jagunços que não se acanhavam com o dedo no gatilho... Se a história era atraente e bem-humorada, porque estes desmandos dos coronéis eram retratados num misto de verdade e bom-humor, a banda sonora, dando a conhecer grandes temas musicais da música brasileira a tanta gente, não lhe ficava atrás!

"Um remake da 'Gabriela' para quê, 35 anos depois?" - pensei. Mas como a curiosidade "não mata mas mói", lá fui espreitar, desta vez na SIC. A comparação é inevitável, mas mesmo desprezando a diferença do preto e branco para a cor, o aproveitamento parcial da banda sonora e as inquestionáveis inovações técnicas, nesta fase inicial, a dúvida de quem interpreta melhor a personagem mantém-se, com raras exceções...

Portanto, fica a questão para quem viu (OK, calculo que alguns sejam demasiado jovens para se lembrarem!) e quem vê (mesmo que esporadicamente...): quais os atores/atrizes preferidos no desempenho do papel, comparativamente?

GABRIELA - Sónia Braga ou Juliana Paes?

NACIB - Armando Bogus ou Humberto Martins?

CORONEL RAMIRO BASTOS -  Paulo Gracindo ou António Fagundes?

MUNDINHO FALCÃO - José Wilker ou Mateus Solano?

JERUSA - Nívea Maria ou Luiza Valdetaro?

MALVINA - Elizabeth Savalla ou Vanessa Giácomo ?

PROFESSOR JOSUÉ - Marco Nanini ou Anderson di Rizzi?

TONICO BASTOS - Fulvio Stefanini ou Marcelo Serrado?

SINHÁZINHA - Maria Fernanda ou Maitê Proença?

CORONEL JESUÍNO - Francisco Dantas ou José Wilker?

Esta espécie-de-votação fica em aberto até sexta-feira e os resultados serão divulgados no sábado. Pedem-se meras opiniões pessoais, no todo, em parte ou no geral, nada mais...

Imagens (colagens fotográficas) da net.

34 comentários:

  1. Estamos na era dos remakes. Temos o Dancing Days que embora com algumas diferenças, a nossa realidade é bem diferente da brasileira e os tempos são outros, tivemos O Astro, temos a Gabriela, e já se anuncia A Guerra dos Sexos. Talvez a humanidade ande tão saturada do dia a dia que está perdendo a imaginação, Ou simplesmente ao passar para outra faixa etária, ficou saudosista da sua juventude. Vi poucos episódios da outra, demasiado ocupada com um trabalho que me obrigava a turnos. Ainda assim lembro bem dela. Tenho acompanhado esta. De um modo geral, gosto dos atores e acho que não desmerecem os primeiros. Ainda assim há atores que não consigo "ver" no papel e o exemplo mais gritante para mim nem está aqui representado. Trata-se da Glorinha. Não me lembro do nome da atriz que lhe dava vida mas a sua imagem sobrepõe-se sempre à atual na minha memória.
    Numa escala menor, tenho o coronel Jesuíno, acho a interpretação do José Wilker demasiado forçada, talvez seja um jeito que o ator encontrou de nos fazer esquecer que era ele o D. Mundinho na outra novela não sei, mas o Francisco Dantas foi bem melhor. O Tonico Bastos, também não acho muito natural. Prefiro a interpretação do Fulvio Stewfanini. O saudoso Armando Bogus, também estava muito mais à vontade no papel do turco Nacib do que o Humberto Martins. Destaco a interpretação fabulosa da Juliana Paes. Absolutamente à vontade no papel de Gabriela, consegue aquilo que eu não achava possível. Fazer esquecer a Sonia Braga.
    Esta é a minha opinião, mas como disse a outra eu não acompanhei assiduamente como estou fazendo agora que estou reformada.
    Um abraço e uma boa semana

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Pois, deve ser falta de imaginação, mesmo, ELVIRA!

      Contudo, eu acho que as atuais personagens tentaram "descolar" da imagem que nos ficou da antiga, enveredando por uma interpretação diferente, a que alguns (como eu) acham graça, outros nem por isso... Pessoalmente, concordo com eles: dificilmente se pode fazer igual e agradar! :)

      Concordo que a Glorinha (Ana Maria Magalhães) anterior era mais "ousada" que esta, sempre a atirar-se descaradamente ao professor... :)))

      Um abraço!

      Eliminar
  2. Para mim é rápida a resposta, já que da 1ª só lembro o genérico e pouco mais.:))

    Gosto desta.

    beijocas e uma boa semana

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Também gosto, NINA, sem desprimor para a anterior! E é ingrato desempenhar papéis de personagens que foram tão queridas (ou odiadas) pelo público! :)))

      Beijocas e boa semana para ti!

      Eliminar
  3. Eu não vi a Gabriela, nem vejo o remake. Por isso, a minha opinião não deve ser tomada em conta. Sou, por princípio, contra os remakes. Mais vale fazer a reposição do original, penso eu de que. Assim não se cometem potenciais injustiças como a que estou prestes a fazer, declarando que só há UMA Gabriela. A Sónia Braga. A Juliana Paes, com quem embirro solenemente (sem qualquer razão pertinente), deve ser uma excelente actriz. Acredito que sim. Mas a mística de um original é sempre difícil de replicar.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Pois, imagino que por essa altura ainda fosses bebezoca, SAFIRITA! :)))

      Claro que é difícil de replicar a mística do original, daí que os atores tivessem optado por representações diferentes... nem todas ao gosto do público, a verificar pela amostra! :D

      Eliminar
  4. Não vi a 1ª vez, vi alguns episódios quando a repetiram alguns anos depois, na RTP2, e agora não vi nenhum e nem tenho muito interesse em ver...não gosto de remakes e já vai em 4 ou 5, segundo sei...muita falta de imaginação é o que é.

    E agora, que não tem nada a ver, mas pensei em ti mal vi o anúncio, lembras a série Downton Abbey? Vai começar a 3ª temporada na segunda-feira dia 15 de outubro às 21:25h. :)

    Beijinho e boa semana :)

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Também não sou apreciadora de remakes, MARIA, no caso do Astro (da qual nem gostei na altura) ou do Dancing Days, por exemplo, só vi alguns capítulos em férias, porque as minhas sobrinhas estavam a seguir... Mas a Gabriela, pronto, estava curiosa... e estou a gostar! Com a vantagem que os capítulos são mais curtos (cerca de 25 minutos), nem perco muito tempo... :)))

      Também já vi isso anunciado, ainda não descobri é em que canal vai dar! ;)

      Beijocas e boa semana!

      Eliminar
    2. Foxlife, só para ti ;) eheheh

      Beijinho :)

      Eliminar
    3. Obrigada, MARIA! Por acaso depois de te responder, vi no facebook uma fã a dar essa informação... :)))

      Mas gracias à mesma! :D

      Beijocas!

      Eliminar
  5. Vi e gostei da outra Gabriela que toda a gente via...não me lembro de na altura haver qualquer preconceito uma vez que era novidade, tinha excelentes interpretações e baseava-se numa obra literária.
    A de agora só vi algumas cenas que não me cativaram minimamente!
    Mas posso afirmar pelo pouco que vi que os de agora ficam aquém dos de outrora!

    Abraço

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. É, hoje em dia há mais esse preconceito, que telenovela é só para mulheres, ROSA! Mas também com tanta novela que prái há, algumas bem manhosas e a puxar ao sentimento, com o herói ou a heroína a passarem pelas maiores desgraças e provações, antes do inevitável happy end, não admira muito... :)))

      Eu estou a gostar, mas lá está, são gostos! :D

      Abraço

      Eliminar
  6. "Devorei" a primeira e ainda não vi um único episódio desta (não porque faça questão de não ver)!
    A curiosidade da comparação é inevitável e hei-de ver um ou outro episódio, mas tenho a impressão, que, tal como o amor (que dizem nada é como o primeiro), também aqui, haverá sempre a tendência de considerar o primeiro elenco como "real" ("verdadeiros" e não personagens, os actores da trama) e estes últimos apenas como "personagens" coladas aos anteriores. Curioso que até se procurou que fossem actores parecidos com os anteriores ! ~
    Tenho algum "receio" de uma deilusão,.... mas nada como ver um dos próximos capítulos ! :))

    .

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. É, RUI, as pessoas estão muito "presas" a esse "primeiro amor" telenoveleiro e por isso, se calhar, são um pouco injustas com a atual - que, aliás, tem um excelente naipe de atores!

      Eu gosto das interpretações, que seguem outra linha,sem se desviarem da obra de Jorge Amado. Que aqui e se bem me lembro, parece até ser mais fiel ao original, com personagens que "desapareceram" na primeira telenovela... :)

      Desilusões, certamente haverá outras bem piores: se não gostares não vês e fim de história! :)))

      Eliminar
  7. Não posso comparar. Não vi a primeira versão que segundo parece foi uma das melhores telenovelas de todos os tempos.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Pelo menos em Portugal sempre foi considerada como tal, CATARINA. Como disse o Rui, "não há amor como o primeiro"... :)))

      Eliminar
  8. não vi a original e vi apenas algumas cenas do remake e por isso não posso fazer comparações nem fazer uma espécie-de-votação :P

    mas das fotos que publicaste e da história que conheço... acho que o tonico actual tem pouco de galã e pode ver-se nas fotos!

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. O Tonico, no fundo, é um galã de meia-tigela, que acaba por ser um pouco ridículo/cómico, tal como o vejo, VÍCIO! E isso acho que ambos os atores conseguiram... :)))

      Eliminar
  9. Das actrizes actuais penso que a escolha de Juliana Paes foi a melhor possível para Gabriela.

    Acho António Fagundes um bom actor, mas o coronel Ramiro Bastos de Paulo Gracindo é um homem velho, matreiro, com a calma de quem está habituado ao mando, enquanto o de Fagundes é demasiado agitado, nervoso, descontrolado.


    Gostei mais de Maria Fernanda , mas nem é uma questão de interpretação.

    Aliás, o defeito grave que acho nesta nova "Gabriela" é a de que sendo uma telenovela de época, o casting não foi acertado.Nem houve sequer cuidado nas personagens: enquanto Dina Sfat foi caracterizada como tendo um olho defeituoso - por isso lhe chamavam zarolha - a actriz que desempenhou o papel nesta , apareceu com o rosto sem desfiguração alguma.

    O coronel Melk actual fica a anos -luz do original e , no entanto, o actor tem vários prémios.

    E, depois, estão a dar mais realce aos enredos amorosos do que ao aspecto histórico e político, pois o romance trata da transição de Poder entre os proprietários rurais(os coronéis e o cacau) e a burguesia (Falcão e os negócios). E , claro,para o povo nada muda...aliás, com se v~e no derradeiro episódio da "Gabriela" original.



    Eu prefiro sempre os originais , com rarissimas excepções : esta não é uma delas.


    Apesar dos reparos, não deixo de ir seguindo.

    Boa semana.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Concordo contigo, SÃO! Juliana Paes, embora seguindo um rumo um pouco diferente de Sónia Braga (esta mais sexy e a denotar que sabe disso e menos ingénua, enquanto a primeira, igualmente sexy, parecia ter menos consciência disso e mais "bicho do mato"), tem um papel fabuloso e aproveita-o bem. Curioso é que li por aí que ela foi prái a 4ª ou 5ª escolha, porque outras atrizes recusaram o papel... o que só por si denota a "mística" de Gabriela! :)

      Entre Fagundes e Gracindo, não me consigo decidir: gosto dos dois! :)))

      Onde não concordo é em Maria Fernanda! Não por especial simpatia pela Maitê (a mulher é boa atriz, disso não tenho dúvida), mas porque, talvez pela idade que tinha na época (18 anos) sempre a achei demasiado avelhentada para o papel. Curioso é que ainda acho, mesmo que a mulher só tivesse 47 anos na altura. A Maité tem 54 anos, mas quase parece filha da outra... Mas concordo com a história da zarolhinha, que também estranhei esta não ter nada de visível para merecer tal alcunha...

      Enfim, como calha a uma hora boa (para mim) e os episódios até são curtinhos, também vou seguindo com alguma curiosidade... :)

      Boa semana para ti!

      Eliminar
  10. Olá...
    Sou a tu nova seguidora "já sigo muitos portugueses e adoro, pois sou uma filha de Portugal "o meu pai era português do Porto e amo essa terrinha.
    Quanto ao post eu vi a primeira(ñ sou da época mas vi uma reprise à tarde, e essa q está passando "o remake...Eu odeio. Verdade!
    A Sonia Braga era nova "uns vinte anos" e ficava bem no papel, essa Juliana Paes é forçada "apela demais, tem uns "zoião (rs com mais de trinta, ñ combina com a personagem de Jorge Amado..."não convence, não e muito menos o Nacib que está um horror.
    O Mateus Solano eu gosto muito; só!
    Aqui no Brasil não agradou muito .
    Beijinhos, virei sempre aqui, pois gostei de comentar "sou noveleira.Tem uma que está fazendo muito sucesso agora "Avenida Brasil", tá arrasando!
    Tchauzinho

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Bem-vinda, MERY!

      Concordo contigo que esta "Gabriela" seja mais "apelativa" que a Sónia, mas que hipótese é que ela tinha se seguisse as passadas da antecessora? De qualquer das formas não acho que a idade real de uma e outra tenham a ver - Juliana passa bem por ser mais nova, suponho! Quanto a Nacib, também considero que as interpretações são diferentes, mas gosto das duas... :)

      Como Mundinho, preferia Wilker, no meu entender muito mais sedutor! Mas pronto, já se sabe que os gostos são diferentes! :D

      Por aqui ainda é cedo para dizer se vai ter sucesso, mas com tantas novelas que passam hoje em dia, dificilmente terá a mística daquela, que foi a primeira (e única) na época! ;)

      "Avenida Brasil" passa logo a seguir a esta mas, se bem que aprecie muito Adriana Esteves e a maioria dos atores principais, já é demasiado dramática para o meu gosto. Gosto das mais leves ou cómicas e esta fui espreitar por curiosidade... :)))

      Beijocas!

      Eliminar
  11. Nasci 9 anos depois da primeira (que na realidade foi segunda versão pois a primeira versão deste livro em telenovela foi feita em 1960 mas não apssou em Portugal), por isso poderia não ter comparação isto se não houvesse Youtube :)

    De todos os actores acho que só há um, que embora não tenha mau desempenho não consegue estar à altura é o Tonico Bastos, eu vi 5 minutos no youtube da versão de 1975 e desmachei-me a rir, era de facto uma personagem e tanto. Quanto às outras personagens acho que fazem boas interpretações.

    Algumas constatações que é preciso fazer, não eram só as mulheres que não tinham direito a escolher marido, os maridos também não tinham direito a escolher as esposas, eram casamentos combinados pelos pais ou avós, a grande vantagem dos homens sobre as mulheres na altura é que eles podiam disfrutar da sua sexualidade e tinham o bataclan, já moças de bem não tinham direito a isso.

    O meu avô no último fim de semana que estivemos lá, relatava como as pessoas fechavam as lojas e deixavam os trabalhos para ir ver a Gabriela, e ele "Era o motor de arranca" fazendo-nos libertar uma gargalhada geral! Os meus avós sempre tiveram um pensamento muito à frente, a minha avó foi a primeira pessoa a usar calças lá na terrinha e foi julgada por todos, o meu avô que lhe tinha oferecido as calças só dizia "se gostas de usar as calças usas e pronto".

    Outra coisa que tenho ouvido é que as cenas são muito mais picantes do que na altura, pelo que pude averiguar, a telenovela cá em Portugal não foi passada na íntegra, houve cortes, se forem ver no youtube encontram-se bastantes cenas de rabinhos e maminhas ao léu, deduzo é que na altura essas cenas tenham sido cortadas (isto confiando no que me dizem.), além do mais, a quelidade de imagem não é comparável, nem a definição!

    E pronto não me alongo (ainda) mais :) Há anos que não via uma telenovela, só que esta tinha mesmo curiosidade, porque toda a gente falava da mesma, e acho que aparte o cariz erótico da mesma, acho a história muito importante e com uma forte vertente política.

    Beijo*

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Bem-vinda, POPPY!

      Sim, bem sei que houve uma anterior de 1960, mas suponho que nem chegou aos "calcanhares" do êxito da de 1975 (aqui em 1977)!

      Grande fã de Tonico, o elemento cómico da novela, gosto dos dois, embora as interpretações não sejam semelhantes - mas o conquistador de meia-tigela está presente em ambos! :)))

      Já se sabe que os homens também eram compelidos para casamentos por conveniência, mas eles tinham outras alternativas, que não passavam só pelo "Bataclan", veja-se como o coronel Coriolano mantém a família legítima na fazenda, e a amante na casa da cidade! ;)

      Sem dúvida que esta tem cenas mais eróticas, não li nada sobre cenas cortadas na anterior, mas é possível! Embora já não houvesse censura institucional, alguns "arremedos" não foram logo banidos. Ainda hoje os há, mais do que pensamos... Também é óbvio que esta beneficiou de outras tecnologias, que não tornam comparáveis a qualidade de imagem, de som, de cenários e tal... ;)

      A história, já se sabe, tem a têmpera de Jorge Amado, que não descura a crítica à sociedade da época. Mas estás à vontade para te alongar, evidentemente! :)))

      Beijocas!

      ps - a minha mãe também foi das primeiras mulheres a usar calças, pelo menos a zona onde morávamos em Lisboa, ficava tudo a olhar tipo pacóvio - ela tinha estado uns largos meses em Inglaterra, onde já (quase)todas as mulheres usavam, e achou que eram confortáveis para o frio, trazendo-as para Lisboa. O meu pai também não viu mal nenhum nisso... e depois acabaram por se banalizar! :)

      Eliminar
  12. Esta é uma versão mais rica, com mais...glamour, vá. Genericamente estou de acordo com as apreciações avançadas pela Elvira. O Fagundes -grande actor-ainda é demasiado novo para o papel, e o Tónico Bastos, se já era um pouco caricatural, agora está excessivo. Já o Nacib não tem comparação: enquanto Bogus era um excelente actor, o Humberto Martins é um canastrão. Também na figura de coronel Melk, esta fica a perder.
    Contudo, e genericamente, não acho esta versão inferior à original, embora o original respeitasse bem mais o espîrito do romance Jorge Amado.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Concordo contigo, que esta é uma versão com mais glamour, se assim se pode dizer, VIC! Concordo que Fagundes tem contra si uma maquilhagem que Gracindo não necessitava, mas mesmo assim gosto - como já referi anteriormente, os atores (e o próprio realizador, evidentemente!), não optaram pela cópia do modelo anterior, mas por uma outra interpretação. A meu ver, bem... :)))

      Concordo que o Melk fica a perder, o outro tinha um figurão de quem não admite ser contrariado, este tem mais ar de jagunço... :)

      Se não tivéssemos essa tendência para a comparação, tenho ideia que seria um enorme sucesso! Quanto à fidelidade ao romance, que li na altura, tenho uma opinião contrária, mas pode ser que esteja enganada. Tenho de o reler, está visto...:D

      Eliminar
  13. Quando a Gabriela foi exibida em Portugal eu vivia nos Estados Unidos e não vi mas, numa vinda a Portugal apercebi-me da loucura das pessoas que, literalmente, alteraram o seu estilo de vida para não perder pitada.
    Acabei por ver ( e a cores)quando vivia em Macau. Já por várias vezes pensei em ver esta nova versão, mas ainda não tive oportunidade de o fazer. E ainda não será hoje, porque tenho de pôr as visitas blogueiras em dia, depois de um fds prolongado em que estive ausente.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Era mesmo uma loucura, CARLOS! :D

      Claro que agora não é comparável, há tantas e tantas e a telenovela banalizou-se, é impossível ter idêntico sucesso! "Não há amor como o primeiro", como diz o Rui. Nem que seja a nível de telenovelas... :)))

      E fez muito bem em aproveitar o fim de semana! :)

      Eliminar
  14. Lembro-me de ver a Gabriela na altura das férias de verão (em 1977 ainda vivia em França) e lembro-me do interesse que despertava. Não estou a seguir o remake. Ultimamente dedico pouco tempo à TV.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Também vejo pouca televisão, LUISA! Mas como vi a primeira, estava com curiosidade de espreitar esta e tal como o resto da malta, acabo a fazer comparações... :)

      Foi a loucura total, mesmo! Não exatamente quando estreou, mas à medida que se foi desenrolando ninguém queria perder pitada... :)))

      Eliminar
  15. Bem, parece-me que não há amor como o primeiro.
    Julgo ter visto todos os episódios da primeira Gabriela. Do remake, vi pouco mais de dez minutos e fiquei algo desolado. Ficaram-me na mente aquelas inquestionáveis interpretações de Sónia Braga e Paulo Gracindo, que ainda estão na memória de todos os que viveram aquele série a preto e branco.
    Claro que também sou apologista de novas experiências mas não consigo dissociar aquilo que não se esquece.
    Beijinho Teté

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Eheheh, não és o único a lembrar o provérbio, KIM, mesmo que a nível telenoveleiro! :)))

      Não sei se perdi algum episódio, mas sei que era uma espetadora muito atenta, se perdi não foram muitos! :D

      E sim, as comparações são inevitáveis, daí que parece que o casting demorou algum tempo, pois muitos atores recusaram... Mesmo assim, a história em si difere de uma para outra em alguns pormenores. Motivação para reler o livro... :)

      Beijocas!

      Eliminar
  16. E a Escrava Isaura? Parece que teve um sucesso fenomenal.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Ah, pois teve, mas não como esta, CATARINA! Essa era uma telenovela do tempo da escravatura, de fazer chorar as pedrinhas da calçada... :)))

      Mas foi exibida pela primeira vez no horário da hora do almoço, logo o impacto nunca poderia ser o mesmo... :D

      Eliminar

Sorri! Estás a ser filmad@ e lid@ atentamente... :)