quarta-feira, 10 de outubro de 2012

OS ELEFANTES NÃO ESQUECEM + MORTE PELA PORTA DAS TRASEIRAS

"Os Elefantes Não Esquecem" reúne dois dos principais personagens numa investigação detetivesca: Hercule Poirot e Ariadne Oliver. Esta encontra-se num almoço literário, quando uma desagradável e autoritária mulher a aborda para obter informações de uma afilhada dela, que já não vê há largos anos e cujos pais se suicidaram em circunstâncias nunca plenamente esclarecidas. A mulher justifica o seu interesse por o filho pretender casar com a rapariga e ela desejar saber mais sobre a tragédia familiar. Hesitante, a escritora recorre então aos seu amigo Poirot, que mais uma vez não falha, mesmo quando tem de recuar tantos anos e descobrir, nas "memórias de elefante" daqueles que presenciaram a vivência pacata do casal, indícios para solucionar o mistério...
Citação: "- As pessoas gostam de falar do passado. Gostam muito mais de falar do passado do que do presente ou do que aconteceu apenas no ano passado. Quando falam do passado recordam coisas que pareciam esquecidas." 
*******


"Morte Pela Porta das Traseiras" é protagonizado pelo casal Tommy e Tuppence Beresford, agora já aposentados e desligados da espionagem britânica, com a qual colaboraram ativamente. Ao mudarem de casa para uma pacata cidade não muito distante de Londres, Tuppence descobre no sótão um livro infantil, sublinhado por um adolescente, que revela o seguinte: "Mary Jordan não morreu de morte natural. Foi um de nós que a matou." E não é preciso mais para a imaginação e a curiosidade natural dela começar a funcionar e a investigação prosseguir, com o precioso auxílio do marido!
Citação: "Muitos dos nosso políticos proeminentes estavam comprometidos. Tipos que passavam por íntegros. Mas a integridade é tão perigosa como estar no serviço acima de qualquer suspeita. Durante a última guerra, tive ocasião de verificar, uma vez mais, que certas pessoas estão longe de possuir a integridade que se lhe atribui."
*******

Herdei este livro (duplo) há meia dúzia de anos, de um tio adotivo, mas só agora o (re)li: a primeira história já tinha lido na adolescência, numa edição de bolso, a segunda suponho que não. Esta foi a última que Agatha Christie escreveu (segundo a wiki) e, sem dúvida, uma das mais fracas da grande mestra da literatura policial - um pouco confusa e relembrando excessivamente casos anteriores das personagens. Ainda através da "maior enciclopédia do mundo", satisfiz uma curiosidade antiga: não sou a única a quem a personagem Ariadne Oliver - que normalmente aparece como interlocutora de Poirot - sugere uma espécie de sátira da escritora a si própria.

Não me recordo se os primeiros volumes desta coleção editada pela "Livros do Brasil" tinham tantas gralhas como este, ou se simplesmente não reparei ou era menos exigente na época. Mesmo assim, é sempre um prazer ler ou reler os seus livros, no intervalo de outras leituras mais sérias ou recentes...

22 comentários:

  1. Nunca gostei de policiais. Houve um únco que devorei de seguida e achei excelente :"Os Crimes dos Rios Púrpura".

    Já vira o filme , que também me agrada muito, e -como sempre - o livro é (ainda) muito melhor.

    Um abraço

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Também li esse livro, intitulado "Rios de Púrpura", de Jean-Christophe Grangé, SÃO! O filme não vi! Em policiais tenho algumas lacunas em escritores mais recentes, mas dos antiguinhos li tudo da Agatha, do Sherlock Holmes, e muitos de Erle Stanley Gardner/A.A.Fair, Rex Stout, Simenon, Patricia Highsmith e mais uns quantos - sou fã do género! :)

      Mas percebo quem não goste! Ficção científica, por exemplo, ou coisas com vampiros também não leio... :D

      Abraço

      Eliminar
    2. Rios de Púrpura é um excelente thriller, sem dúvida, bem escrito, engendrado, uma exceção no mercado, porém para quem gosta do gênero, recomnedo a tetralogia do sueco Mons Kallentoft.

      Eliminar
    3. Bem-vinda, FABIANA! E obrigada pela sugestão, mas li o primeiro e não me entusiasmou... São gostos! :)

      Eliminar
  2. Gosto muito de policiais e ando a deixá-los de lado!
    Está mal! :-((

    Abraço

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Na faculdade, praticamente só lia policiais e pinga-amor, ROSA! Para livros que me moessem a cabeça já lá estavam os outros... :)))

      Mas ainda gosto de ler um de vez em quando, para desanuviar! :D

      Abraço!

      Eliminar
  3. Acho que não li nenhum desses policiais, como há diferenças nos títulos entre as edições da Livros do Brasil e da Asa.
    Eu já li do melhor e do pior que Agatha escreveu, mas qual é autor que nunca passou por uma fase menos prolífera?

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Tommy e Tuppence estão longe de ser os meus personagens preferidos da autora, MIGUEL! Normalmente (são só 5, a acreditar na wiki) são histórias mais de espionagem. Mas este é mesmo fraquito e sendo o último dela (alguns que publicou depois já eram antigos) já com 83 anos ou coisa, depois de mais de meio século de escrita, não admira muito. E não falo nos romances dela, que não li todos, mas os que li também considerei fracos... :)

      Mas claro que todos os escritores têm livros que nos agradam mais do que outros, não é? :D

      Eliminar
  4. Ontem vi 2 filmes da série 4 de Agatha Cristie's POIROT com David Suchet e Hugh Fraser e, lembrei-me de ti, Teté!

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Sempre que apanho algum filme dessa série, também não me escapa, EMATEJOCA! :)

      Aliás, sempre que apanho qualquer filme baseado na obra dela, é garantido! Às vezes apanho cada desilusão... :D

      Eliminar
  5. Houve uma altura em que devorava livros policiais, especialmente os da Agatha Christie, mas agora fico-me pelos filmes e uma ou outra série policial.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Continuo a gostar do género, CARLOS! E filmes ou séries policiais também gosto bastante, se bem que algumas ao fim de várias temporadas, comecem a enjoar. Como foi o caso dos CSI... :)

      Eliminar
  6. Li, reli, devorei, os livros dessa série, na minha juventude. Ainda hoje gosto dos filmes!
    Acho que gostava de fazer a viagem do Expresso do Oriente por causa da A. Christie, mas desconfio que vou ficar-me pelos desejos!
    Bjs

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Também eu, TERESA! Ainda no liceu e mais tarde na faculdade. Hoje em dia, só assim esporadicamente e normalmente é releitura - tenho a coleção toda, exceto 2 volumes (o nº 34 e o nº 38), mas alguns deles já tinha lido em livros de bolso... :)))

      Pois, vais-te ficar pelo desejo mesmo, que esse mítico comboio teve a sua última viagem a 14 de dezembro de 2009... Quer dizer, pode ser que algum dia retomem, mas é muito duvidoso! ;)

      Beijocas
      Beijocas!

      Eliminar
  7. Teté
    Acho que só por duas vezes li livros policiais. Um de Agatha Christie e outro de Roussado Pinto (Ross Pin), sendo que achei este último muito mais interessante, pois entre um tiro traiçoeiro e uma espionagem mal sucedida, havia uma dose bem razoável de erotismo, o que na altura de adolescente fazia as minhas delícias. Ross Pin era um escritor proibido, mas não menos de faca e alguidar, coisa que eu, na época, não entendia. Ficou a experiência!
    Beijinho amiguita

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Eheheh, também cheguei a ler livros e coletâneas desse Ross Pin (ou Pyn?), KIM! :)))

      Mas sim, a Agatha Christie não é conhecida pelas suas descrições eróticas nos policiais! :D

      Beijocas!

      Eliminar
  8. Gosto de Agatha Christie e de policiais, lembro-me de ler um livro dela em que gostei da primeira história e não gostei da segunda, tenho praí dois livros dela que nunca li, nem sei os títulos...que vergonha!

    Gosto da série com o Poirot, já tem barbas, mas sempre que apanho um episódio, não perco.

    Beijinho :)

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Olha, em tempos de crise é de aproveitar para ler esses livros que nunca chegámos a ler e estão só a fazer peso na estante, MARIA! :)))

      Mas olha que eu também me confundo com os títulos, ainda mais agora, que "O Cavalo Pálido" passou a "O Cavalo Amarelo" e mais umas quantas trocas de títulos nas novas traduções. Enfim, pode ser que estejam melhores que as anteriores...:)

      É, a série deu há relativamente pouco tempo na RTP Memória, quando descobri também não perdia um episódio, embora já tivesse visto noutros tempos... ;)

      Beijocas!

      Eliminar
  9. Tenho que regressar à “leitura policial”.
    Abraço : )

    ResponderEliminar
  10. Pois, eu tento intercalar uns policiais no meio de outras leituras, CATARINA! :)

    Abraço

    ResponderEliminar
  11. Anónimo1/23/2013

    Como eu faço pra fazer o dowload desse livro?

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Sorry, ANÓNIMO, mas não faço a mais pequena ideia! ;)

      Eliminar

Sorri! Estás a ser filmad@ e lid@ atentamente... :)