quarta-feira, 31 de outubro de 2012

TRADIÇÕES CONTRADITÓRIAS?

A tradição anglo-saxónica dita que hoje é "dia das bruxas", portanto há que esculpir caras ou monstros aterradores em abóboras, mascarar os miúdos de bruxas, feiticeiros ou fantasmas, para eles iniciarem um peditório noturno de doces pela vizinhança. OK, cada um tem direito a ter as suas tradições. Levar com elas importadas da estranja já não é tradição, mas também não sei que nome lhe dar...

Facto é que em muitas escolas primárias portuguesas, nos últimos anos, se elege este "dia das bruxas" para algumas brincadeiras alusivas, nomeadamente a nível de trabalhos manuais ou desenhos, eventualmente com máscaras à mistura. Ao gosto ou a pedido dos professores que assim o entendam. Nada que traga mal ao mundo!

Contudo, os mais tradicionalistas criticam veementemente esta importação de tradições alheias. Porque, segundo eles, a tradição portuguesa reza que as crianças sigam esse périplo de porta em porta - mas a 1 de novembro e dia de Todos os Santos - pedindo "pão-por-Deus". Curiosamente (e segundo a wiki) essa tradição teve origem em Lisboa, em 1756, devido à miséria que grassava na cidade um ano após o terramoto, e que rapidamente se generalizou a todo o país. Faz todo o sentido!

Estranho é que nem em criança me lembro desse peditório supostamente tão tradicional, muito menos em adulta: nunca nenhuma criança me bateu à porta a pedir doces! Nem de "pão-por Deus", nem de Halloween. Então... qual é a contradição?

BOM FERIADO PARA TODOS!

Colagem de imagens da net.

14 comentários:

  1. Não sei.
    Na minha casa este dia sempre esteve unicamente ligado aos que já partiram.
    No infantário do Gui não nos obrigam a mandar as crianças disfarçadas, mas julgo que vão andar de porta em porta a pedir doces.
    O ano passado, no meu prédio houve 2 marotos a bater-me à porta. Tenho que me preparar porque me parece que hoje voltam.:)

    Na escola, esta noite há festa, com gente trajada a rigor, iniciativa dos colegas de inglês. Ok...:)

    beijocas

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Tenho ideia que uma vez, em casa da minha irmã, também apareceram lá dois miúdos do prédio a pedir pelo Halloween, NINA! E ela não tinha nada para lhes dar, pois não estava a contar... :)

      Também não vejo mal nenhum em organizar festas, se há quem aprecie a data! Já a ida aos cemitérios, tradicionalmente era a 2 (dia dos mortos), mas como a 1 sempre foi feriado e por haver maior disponibilidade, acabou por se optar por essa data. Mas essa também nunca foi tradição na minha família, nem dos mais católicos como eram os meus avós, que deixavam a visita para outra data menos "concorrida". E idem com a minha mãe. Eu só entro em cemitérios para funerais... e chega!

      Beijocas!

      Eliminar
  2. Eu nunca pedi, porque a minha mãe jamais me deixaria sair de casa sem ela messa idade.

    Mas lembro-me perfeitamente de virem pedir crianças à minha porta "um bocadinho de pão, pelo amor de Deus" e era só mesmo pela tradição.

    Por mim podem festejar , à vontede, o Dia das Bruxas, o Dia dos Namorados, tudo quanto entenderem...mas desgosta-me muito que não festejem o Dia da Mulher, o 25 de Abril, o 1º de Maio,etc.!!


    Daqui a pouco estamos só a festejat tradições importadas e consumistas e datas importantes nossas até civicamente são ignoradas: não me parece que este comportamento salvaguarde a identidade de um país.

    Sou fundamentalista? Acho que não, mas se alguém achar , pois esteja à vontade.

    Um abraço


    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Eu não falho o dia da Mulher, SÃO! Nunquinha, desde que nasci... :)))

      E não sou muito de manifestações e tal (exceto nos últimos tempos), mas defendo Abril SEMPRE! Até aqui no blogue!

      Quanto ao resto, se gostam de festejar, por mim estão todos à vontade! :D

      Abraço

      Eliminar
  3. Também escrevi sobre o halloween, que eu sou muito moderna (assobiando) eheheh

    Também não me lembro do "pão por Deus" e muito menos do "doce ou travessura"...lembro-me de neste dia, e porque era o dia mundial da poupança, os meus pais me darem uma moedinha para guardar/poupar, mas que eu gastava logo na primeira gulodice que encontrava :p

    Hoje quando fui ao pão vi duas bruxinhas que iam prá escola, quer dizer vi mais, muitas mais, mas vestidas a rigor eram só duas eheheh

    Sei que muitas lojas tinham à venda vários fatos para a ocasião...

    A tradição já não é o que era, e em Portugal já não se pede "pão por Deus", não se brinca muito ao halloween e muito menos se poupa...

    Beijinho bruxinha :) hihihihi

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Pois, não me lembro nem de um nem de outro, MARIA! Agora por mim estão todos à vontade para inventar ou ressuscitar tradições... :)))

      Mascarados não vi muitos. Mas ouvi uma hoje a falar de amanhã ser dia de pão-por-Deus. E a mulher da mercearia, pouco mais nova do que eu, perguntou: "O que é isso?" A mulher lá explicou que ali para a zona de Sintra, a partir das 6 e tal da manhã as campainhas das portas não param de tocar... Isto é mesmo vivendo e aprendendo! :D

      Dessa do dia da poupança também não sabia! Vou fazer contas a ver quantas moedas os meus mais me ficaram a dever... =))

      Beijinhos ó bruxa boa pessoa!

      Eliminar
  4. Como essa tradição teve origem em Lisboa, nunca ouvi falar na cidade invicta de "pão-por-Deus", tradição essa, que embora seja portuguesa ainda lhe acho menos piada do que ao halloween.

    Como gosto de tradições importadas e consumistas, até costumo festejar desde que estou na Alemanha o halloween, infelizmente, este ano não o faço por razões de saúde.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. A tradição pode ter tido origem em Lisboa, EMATEJOCA, mas aqui pela minha zona nunca ouvi falar. Hoje dizia uma na mercearia que em Sintra a tradição continua...

      Quanto ao resto, cada um que festeje o que bem entender. Pessoalmente, nem uma nem outra me dizem nada de especial, mas a das bruxas parece mais engraçada - a parte de esculpir abóboras também é gira - com bailes, partidas e tal... :)

      As melhoras para ti, espero que não seja grave!

      Eliminar
    2. Obrigada pelos teus desejos de melhoras, Teté, mas não sou eu que estou doente, infelizmente é a minha filha Vanessa, a que realiza as festas de Halloween com abóboras esculpidas, sopa de abóbora, trajes a rigor (eu visto-me sempre de abóbora) etc...

      Aqui o peditório das crianças é na festa de São Martinho e não na festa do Halloween.

      Eliminar
    3. Lamento que a tua filha esteja doente, esperando que não seja nada de grave, EMATEJOCA! Enfim, se este ano não deu para fazer a festa, que pró ano dê, com toda a animação de máscaras e abóboras! :)

      Essa de te mascarares de abóbora tem piada! :D

      Acho que no São Martinho, e essa tradição sim, toda a gente conhece, não há peditórios por cá... Também já eram peditórios a mais! :)))

      Eliminar
  5. Parece que daqui fui a única em criança a pedir pão por Deus. Quando andava na primária, lá mais para a 3a, 4a classe, eu e outros colegas iamos juntamente de porta em porta, durante a manhã de 1 de Novembro pedir uns doces. Hoje, tenho sempre alguns rebuçados em casa para dar às crianças que me vêm bater à porta. Eu sou de Lisboa e é habitual esta tradição. Confesso que não sabia o porquê mas este post já me elucidou.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Não parece, foste mesmo, LANDA! :)

      Agora como imagino que sejas uns bons 20 anos mais nova que eu, acredita que não me lembro nada disso em criança. Pode ser que noutros bairros fosse vulgar, aqui não. Não sei é até que ponto não fizeram ressuscitar essas tradições, que remontam a meados do século XVIII, ou se sempre existiram em alguns locais... :D

      Quem me elucidou sobre o assunto foi a wiki! :D

      Eliminar
  6. Logo hoje

    a canalha votou o orçamento

    Não acredito em bruxas ... mas...

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Não insultes as bruxas, PUMA, que tenho mais respeito por elas do que por estes canalhas... :P

      Eliminar

Sorri! Estás a ser filmad@ e lid@ atentamente... :)