domingo, 21 de outubro de 2012

VOYEURISMO?


O desenho animado é curtinho (tem 3 minutos e 20 segundos) e não tem legendas, mas suponho que dá para entender. Um músico de rua tenta divulgar as suas performances pelos meios informáticos ao seu alcance... e dá nisto: 


Por explicar fica apenas a necessidade de "consumir" dramas alheios - que infelizmente prolifera por este mundo - em que ninguém é completamente inocente. Ou a interrogação: até quando manter uma farsa vale mais do que a honestidade e o talento?

Imagem da net.

13 comentários:

  1. O ser humano prefere ler a notícia do homem que mordeu o cão e não o seu inverso. Os desastres têm mais audiência do que as coisas simples da vida. A realidade não passa quase sempre de uma construção humana. Enganamos e somos facilmente enganados. Mas no fundo a felicidade não reside neste tipo de sucesso falseado. O herói desta animação acaba por perceber isso e todos nós em qualquer momento das nossas vidas também chegamos a conclusões semelhantes... espero :)

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. O homem que mordeu o cão até pode ser uma curiosidade, LUISA, agora o consumo mais que exagerado das misérias e desgraças alheias é muito deprimente. E sim, a felicidade não passa por aí! Mas será que algum dia os povos vão entender? ;)

      Eliminar
  2. Um vídeo muito pedagógico!
    Acho que devia ser mostrado nas escolas e discutido com a máximo realismo!
    Consumir miséria porquê e para quê?

    Abraço

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Boa sugestão, ROSA! :)

      Especialmente para esta miuçalha que consome "Casas dos Segredos" e afins se consciencializar do desperdício de tempo que é! ;)

      Abraço

      Eliminar
  3. Peço desculpa, mas o vídeo não abriu.

    Voltarei mais tarde a tentar e se conseguir ver, deixo comentário.

    Bom domingo.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Estas tecnologias às vezes têm "travadinhas", SÃO! Que ninguém percebe... ;)

      Boa semana para ti!

      Eliminar
  4. Em primeiro lugar, quero agradecer a tua informação sobre o livro de poesia reunida do Manuel António Pina. Hoje, já falei com a Luísa para mo mandar como prenda de Natal.
    Afinal, Téte, ainda não te esqueceste que eu gosto tanto de poesia!!!

    Para meu espanto, consegui ver o vídeo e gostei e, a imagem lá em cima é fabulosa.

    Bom fim de domingo!

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Claro que não esqueci, EMATEJOCA! E tendo acabado de ler essa informação (que o livro não li), não ia deixar de te a passar...

      A vida passa tão depressa e temos tantas coisas importantes com que nos preocupar seriamente, que alguns desapontamentos de percurso desaparecem rapidamente...

      Ainda bem que gostaste!

      Boa semana aí pelo frio de Dusseldorf, que por cá já se faz sentir, embora mais moderadamente! :)

      Eliminar
  5. Infelizmente o desenho animado mostra-nos algo de bem real hoje em dia, o que confirma a história dos ídolos com pés de barro.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Também considerei um "must see", CARLOS, por em tão escassos minutos expor uma realidade tão... falta-me a palavra... patética ?!? :)

      E ídolos desses são bem dispensáveis, claro!

      Eliminar
  6. Uma realidade de muitos.
    Há tempos ouvi alguém (apresentadora de televisão americana) informar que iria criar um programa radiofónico onde transmitiria apenas notícias boas, de sucesso, de “good deeds” praticados etc e tal. Não sei se teve sucesso.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. queria dizer "programa televisivo".

      Eliminar
    2. Para ser sincera, duvido muito que um programa desses tenha audiências, CATARINA! Mas já nem era pedir muito que, pelo menos, a malta não fosse tão voyeurista com desgraças alheias... ;)

      Eliminar

Sorri! Estás a ser filmad@ e lid@ atentamente... :)