domingo, 7 de outubro de 2012

LAR DOCE LAR


A peça "Lar Doce Lar" estreou a 12 de setembro no palco do auditório dos Oceanos, no Casino de Lisboa, e permanecerá em cena até dia 28 de outubro. A encenação é de António Pires e os atores em palco - Maria Rueff e Joaquim Monchique - são comediantes sobejamente conhecidos para não duvidarmos que assistiremos a uma (boa) comédia...

Na véspera de comemorarem o seu 80º aniversário, Estela e Lurdes, duas velhas amigas que além de fazerem anos no mesmo dia partilham o quarto na residencial "Antúrios Dourados" - para seniores de qualidade - entram em disputa: Leonarda, outra companheira do lar, morreu e ambas ambicionam o quarto privado desta, o mais amplo e luxuoso de todos. Num deambular de peripécias onde se misturam recordações antigas e rezinguices atuais, queixas sobre maleitas, esquecimentos e algumas confusões, cada uma puxa a brasa à sua sardinha, na tentativa de conseguir o seu intento.Apesar da amizade que as une, as  duas mulheres não poderiam ser mais diferentes, tanto no passado que viveram, como na postura do presente, parecendo só ter um ponto em comum: ambas têm uma enorme incapacidade para lidar com botãos - do despertador à cama articulada, do telemóvel ao comando da televisão, os enganadores e temíveis botões pregam-lhes partidas constantes.... Como terminará a quezília entra as duas amigas? Bom, para saberem isso... têm de ir ver!

Excelentes interpretações dos dois atores, que além do trabalho em palco têm outro não de somenos importância nos bastidores, pois interpretam oito personagens diferentes, o que os obriga a trocar de roupa rápida e frequentemente! Adaptada de um texto de Luísa Costa Gomes, intitulado "O que importa é que sejam felizes", a comédia de cerca de duas horas arranca à plateia inúmeras e sonoras gargalhadas...

(os bilhetes custam entre 10 e 22 euros, mas no meu caso bastou um "obrigada", pois o convite partiu da mummy... eheheh!)

Imagem da net.

8 comentários:

  1. Muito bem...e eu que não vou ao teatro há tempo.

    Mas estava a pensar mais nas "Cenas da Vida Conjugal", no Dª Maria II.

    Bom domingo

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Pois, mas o convite foi para esta peça, não para outra, SÃO! E valeu a pena, porque sempre deu para rir, o que é sempre uma grande remédio para a realidade que nos rodeia... :)

      Resto de bom domingo para ti!

      Eliminar
  2. Uma boa sugestão de programa para eu fazer com a minha filha... Ainda agora cheguei de Lisboa. mas pode ser que lá volte antes da peça sair de cena.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Se puderes, aproveita e vai com a tua filha, que é muito divertida, LUISA! :)))

      Eliminar
  3. Deve ser giro mas que está longe da cidade onde tudo acontece é complicado ir ver! Bem podias dizer como termina....

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Mas era injusto com o trabalho dos atores - que estragava a surpresa - e desmotivador para quem ainda quiser ir ver, não é, GRAÇA?! :)

      Eliminar
  4. Estou tentado a seguir o seu conselho, Teté...

    ResponderEliminar
  5. Sugestão, CARLOS, que não quero ser confundida com conselheiros... :)))

    ResponderEliminar

Sorri! Estás a ser filmad@ e lid@ atentamente... :)