sábado, 24 de março de 2012

EM MOMENTO DE POESIA?

Numa semana particularmente poética, em que proliferaram poemas por toda a blogosfera consoante as sensibilidades de cada um, li e reli Pessoa, Florbela, Sophia, Helder, Torga e tantos outros, como se estivesse a cumprir as quotas de um ano inteiro. Os poetas saltaram do baú, entraram no palco e representaram o seu papel, com todas as palavras e letras e a mestria costumeira. Tocaram-me de fininho, como aquele amigo apressado que se encontra na rua e nos acena de longe, sem ter o vagar de nos abraçar ou sequer dizer olá.

Como já vem sendo habitual, não tive tempo de ler tudo o que se publicou, nem mesmo só nos favoritos. Concluí ainda - quem sabe se apressadamente? - que talvez não tenha um espírito muito poético. Aí, e não exatamente por acaso, passei pelo blogue da Rainha ST. E adorei o soneto de Vinicius, que diz tudo o que sempre quis dizer, neste vídeoclip apresentado por um grupo de estudantes:


Talvez não seja tão insensível assim à poesia, a questão passa por sentir o mesmo que o poeta no momento, com a mesma simplicidade e fervor... (sem desprimor para os restantes poetas portugueses enunciados, obviamente, nenhum deles precisa de "palmadinhas nas costas", só calhou sentir assim!)

30 comentários:

  1. Momentos de Poesia no Quiproquó?

    Devo estar a sonhar...

    Volto quando estiver bem acordada!!!

    ResponderEliminar
  2. Minha linda, a poesia acontece a qualquer momento, quando menos se espera e não é obrihatória apresentar-se escrita...

    Um bom fim de semana

    ResponderEliminar
  3. Há um determinado tipo de poesia que acaba por nos tocar de uma forma ou de outra... Não tenho nem veia nem uma grande sensibilidade poética.

    ResponderEliminar
  4. Teté, o Vinicius era um privilegiado: tinha muito talento e além disso, soube viver a vida intensamente :)

    ResponderEliminar
  5. Voltei bem acordada, mas este vídeoclip não é permitido ver na Alemanha.
    É chato, embora eu nem seja uma admiradora do Vinicius.
    Isto acontece-me constantente com os vídeoclipes do Carlos... e a culpa é da Angie!!!

    Votos de um sábado tao binito como está hoje aqui. Agora vou aproveitá-lo!

    ResponderEliminar
  6. Teté,

    Que honra para mim aparecer assim destacadíssima neste blogue, ninguém pode ficar indiferente àquelas palavras, o Vinicius é um génio.

    ResponderEliminar
  7. Teté... o vídeo é lindo! Sabe que tenho paixão por poços? Esse que inicia o seu post, eu colocaria a subir pelo arame uma trepadeira de flores rosa... Acabei de atualizar o Avaliando a Vida! Obrigada por sua visita! Já estou a te seguir! Bjks e bom final de semana! Tetê

    ResponderEliminar
  8. Não há poesia, há poesias (talvez por isso o Pessoa era múltiplo) e, num certo momento, há sempre uma palavra que nos toca. Nem sempre nos cruzamos com ela no momento certo.

    ResponderEliminar
  9. Sempre achei a poesia muito subjectiva, em especial pela diversidade de interpretação, com sentido, que se pode fazer.

    ResponderEliminar
  10. É, acontece, EMATEJOCA!

    Quando acordares, diz-me qualquer coisinha... :)

    ResponderEliminar
  11. Concordo contigo, SÃO! Quando menos se espera, estamos rodeados de poesia... :)

    Beijocas!

    ResponderEliminar
  12. Somos duas, CATARINA! A não ter grande sensibilidade poética, digo. Mas às vezes sinto-me tocada por um poema... :)

    ResponderEliminar
  13. E talvez por isso me toque mais, VIC! Se há coisa que admiro é quem saiba viver assim, intensamente... :))

    ResponderEliminar
  14. A Angie sempre a chatear, EMATEJOCA! Até num videozinho tão singelo... :))

    Aproveitaste bem? Espero que sim! :D

    ResponderEliminar
  15. Concordo contigo, RAINHA, o Vinicius não escreve uma palavra a mais ou a menos. É muito bom mesmo! :)

    Quanto ao resto... é merecido! :D

    ResponderEliminar
  16. Este poço não é meu, TETÊ, encontra-se num local público. Mas concordo que uma trepadeira não lhe ficaria nada mal... :D

    Beijocas e obrigada! :)

    ResponderEliminar
  17. É, TERESA, por vezes passo muito ao lado. Mas quando chega o dia dessa palavra me bater, também sigo a onda... :)

    Beijocas!

    ResponderEliminar
  18. Também a acho muito subjetiva, WHITE_FOX! E talvez nem sempre a saiba interpretar... ;)

    ResponderEliminar
  19. Quem te manda levantar tão cedo, Teté?

    Eu ainda andava à procura do vídeoclip "Respect", que encontrei, mas de má qualidade, por isso escolhi um outro.

    Consegues ver os vídeosclipes, que publico no meu blogue?

    E também estava indecisa em publicar uma fotografia actual ou uma onde ela ainda é jovem e bonita.

    Óptimo domingo também para ti, Teté!
    Eu cá vou aproveitar este tempo maravilhoso, que dizem que só vai durar até quarta-feira.

    ResponderEliminar
  20. Anónimo3/25/2012

    Se calhar és poeta sem saberes.

    ::))::))


    LUIZ

    ResponderEliminar
  21. Consigo ver lindamente, sim, EMATEJOCA! :))

    E cá também esteve um domingo fantástico, vê lá tu que quando saímos de casa estavam 27º... :D

    ResponderEliminar
  22. Bem-vindo, LUIZ!

    Isso não sou de certeza... :))

    ResponderEliminar
  23. se ainda tivesse esperança em poesia, os míseros 15 minutos do Aimar em campo, em Olhão, roubaram-me a esperança :(

    ResponderEliminar
  24. Faz como eu, MOYLITO, e não vejas a bola: assim não perdes esperanças nem te desiludes! =))

    ResponderEliminar
  25. 27º???

    Esta temperatura só no pino do Verão!!!

    Temos tido 17º e já é uma euforia, sendo impossível passear nas margens do Reno, pois estão superlotadas.

    Agora vou até lá cima para me encontrar com os 3 mosqueteiros.

    ResponderEliminar
  26. 27º era o que marcava o termómetro de rua, outro marcava 25º, às 6 da tarde, EMATEJOCA! Depois, conforme o sol foi desaparecendo, já tinha baixado para os 22º. Mas pronto, estava a malta toda numa euforia nas esplanadas... :))

    ResponderEliminar
  27. não consigo não ver :)

    ResponderEliminar
  28. Deixa estar, não és o único, conheço outros com o mesmo "vício", MOYLITO! =))

    ResponderEliminar
  29. Tenho alguma dificuldade em entender a poesia moderna. Mas há poemas que me fazem vibrar, como alguns que tenho vindo a publicar durante este mês. Tenho quase a certeza que irá gostra do que escolhi para esta noite...

    ResponderEliminar
  30. Mais dificuldade que eu não terá CARLOS BARBOSA DE OLIVEIRA, ainda mais em dia em que eles proliferaram na blogosfera... E do seu do Torga gostei muito!

    Vou estar atenta, então... :)

    ResponderEliminar

Sorri! Estás a ser filmad@ e lid@ atentamente... :)