domingo, 11 de março de 2012

MENTE MONUMENTALMENTE!

Sexta-feira foi noite de teatro! Ou melhor, de poetáculo. E o que é que é um poetáculo? Simão Rubim explica muito melhor, mas, para ficarem com uma ideia, encarem como sendo uma combinação de poesia com espetáculo. Com uma boa dose de improviso e de interatividade com o público.

Em palco, apenas Simão Rubim! O cenário? Minimalista: folhas de papel espalhadas pelo chão (supostamente de poemas); uma bancada coberta com uma espécie de colcha ao centro; um manequim num canto; dois leitoris de pé e mais nada. Aparentemente, porque por detrás da bancada ou escondidos nas dobras do pano o ator saca uns pequenos objetos, de vez em quando.

Naquela noite, o público ocupa apenas as três primeiras filas do auditório Carlos Paredes. O ator acaba por interagir com todos! Assim que pede para aumentarem as luzes da sala "para nos ver melhor" (tipo lobo mau!), a malta prega os olhos na alcatifa cinzenta da sala ou arranja um súbito interesse naquela "mosquinha" que paira por ali, sem coragem de o fitar. As piadas aos outros motivam gargalhadas, mas todos receiam ficar na berlinda...

Duas horas depois acaba o poetáculo e todos temos um enorme sorriso estampado na cara! Só um grande ator (sem C, eheheh!) consegue uma façanha destas: DIVERTIDÍSSIMO!!!

O bilhete custou 10 euros e podem obter mais informações aqui. Gracias também a quem me desafiou para assistir à peça!

Imagem da net.

35 comentários:

  1. "poetáculo".... que belo conceito :)

    ResponderEliminar
  2. O César Mourão que deves conhecer da TV, tem há muito tempo um trio chamado Comédia á la Carte (estão agora no Vilaret com o espectãculo), que actua muito na improvisação e na interacção com o público, e é muito divertido também. Não mete é poesia, Teté :)

    (Pena o Rubim só ter 3 filas para o ver, não é?)

    ResponderEliminar
  3. Cara confrade Teté!
    Lastimo que no mês de maio vindouro este espetáculo não estará em cartaz na capital do reino distante além-mar!
    Você é uma felizarda por ter assistido uma peça teatral por 10 euros, porque aqui entre nós estão em cartaz musicais que o preço da inteira chega a custar o equivalente a 80 euros [sic]...
    Caloroso abraço! Saudações parcimônicas!
    Até breve...
    João Paulo de Oliveira
    Diadema-SP


    PS - Amanhã nosso estimado confrade e amigo Rui submeter-se-á a uma cirurgia para implantação de pontes de safena... Estou cá na maior vibração positiva para que tudo transcorra a contento e sua recuperação seja célere!!!!
    Como disse para a nossa estimada confrade Maria, o mundo cibernético ficou temporariamente insulso sem a presença radiante do Rui e seus enigmas, que quase sempre queimam meus outonais miolos!!!!!

    ResponderEliminar
  4. Belo conceito e bons momentos também, LUISA! :))

    ResponderEliminar
  5. Suponho que na véspera (dia da Mulher) e no Sábado houve mais público, VIC! Mas de resto é pena mesmo que os portugueses subestimem tanto o teatro... :S

    E não, a peça não se confunde com nenhum recital de poesia... só dá breves apontamentos! :)

    Tenho de ir cuscar essa peça de que falas! Gracias pela dica! :D

    ResponderEliminar
  6. Nunca se sabe, JOÃO PAULO, uma vez que entretanto pode ser que a pequena companhia teatral arranje outra sala para entrar em cena! :)

    Os preços destas companhias são baratos, mas outros espetáculos podem custar o dobro ou o triplo do preço, nomeadamente os musicais ou de dança. E os concertos então rebentam com a escala de preços exorbitantes!

    Quanto ao nosso amigo Rui, estamos todos a torcer que corra tudo lindamente e para regressar rapidamente ao convívio de todos nós! E aos seus enigmas, está claro... ;)

    Abraço!

    ResponderEliminar
  7. Exatamente, CATARINA! E de um show que valeu bem a pena... :))

    ps - por acaso foi a segunda vez que fui ver uma peça só com um ator, pois tenho sempre receio de ser uma grande estopada; engraçado que não - a primeira foi com o Jô Soares! :D

    ResponderEliminar
  8. Nunca ouvi falar de um Simão Rubim, mas também moro tão longe.

    Enquanto tu te divertes, Teté, eu cá não vou a nenhum espectáculo, por causa de uma tosse, que teima visitar-me todos os invernos, embora eu tenha uma saúde de ferro.

    Desejo-te uma semana muito divertida com ou sem teatro.

    ResponderEliminar
  9. Teté,

    Infelizmente, este tipo de espectáculos não chega aqui, e se há uns tempos atrás ainda pegávamos nos carro e íamos propositadamente até Lisboa assistir a uma peça de teatro, hoje com o valor das portagens, combustível, jantar pensamos sempre duas vezes antes de ir.

    ResponderEliminar
  10. e que tal era o estado da alcatifa?

    ResponderEliminar
  11. Hummmm, nunca ouvi falar neste senhor, mas se é barato talvez vá espreitar...

    És uma medricas a olhar para a carpete...tsssss tssss

    Beijinho :)

    ResponderEliminar
  12. Professor, vai correr tudo bem com o "nosso" Rui :)))

    ResponderEliminar
  13. Foi bem barato para a qualidade que parece ter tido :)
    Ainda bem que gostaste e que valeu a pena.
    Beijos

    ResponderEliminar
  14. Confesso que os cenários minimalistas são os melhores. O actor, (com c), consegue captar a atenção do seu público e prendê-lo durante o tempo da sua actuação. Poetáculo, ora aí está uma óptima sugestão!

    Beijinhos
    Patrícia

    ResponderEliminar
  15. Foi uma peça com apenas um ato. Não, não é rendição ao AO, o actor conseguiu foi atar a nossa atenção! ;)

    Beijocas!

    ResponderEliminar
  16. João Marta(diz isto no facebook)
    Simão Rubim-Gorjão partilhou a seguinte ligação e diz:Não sei quem escreveu, mas muito obrigado :-)http://pequenoquiproquo.blogspot.com/2012/03/mente-monumentalmente.htmlhttp://pequenoquiproquo.blogspot.com/2012/03/mente-monumentalmente.html
    .
    .
    .
    Sabias disto? :D

    ResponderEliminar
  17. Parece que terás sido muito bem desafiada.

    ResponderEliminar
  18. Então, conte-nos lá como é que ele se meteu consigo, Teté :-)))
    Nunca tinh ouvido falar desse Poetáculo, mas também não vou ver, a não ser mascarado...

    ResponderEliminar
  19. Mas olha, EMATEJOCA, que já não é a primeira vez que escrevo aqui sobre ele, que também fui ver a peça anterior! :))

    Olha que isto aqui também não tem andado muito divertido, que também ando cheia de tosse, ontem fui de charola para os atendimentos especiais. Aquilo quase parecia uma orquestra, com toda a malta a tossir! :S

    As melhoras para ti!

    ResponderEliminar
  20. Percebo-te perfeitamente, RAINHA, às vezes também anunciam espetáculos nos Porto ou no Algarve e fica incomportável ir e assistir, com tantos extras que se tem de pagar! :S

    ResponderEliminar
  21. Por incrível que pareça, era igual a tantas outras, VÍCIO! :))

    ResponderEliminar
  22. Já aqui falei dele, pelo menos relativamente à peça anterior, MARIA! :)

    E achas que era só eu a olhar para a carpete?! =))

    É estamos todos a torcer pelo "nosso" Rui! :)

    Beijocas!

    ResponderEliminar
  23. Valeu muito a pena, PSIMENTO! As peças teatrais até têm preços acessíveis, mas mesmo assim muita falta de público... ;)

    Beijocas!

    ResponderEliminar
  24. Aqui trata-se apenas de uma brincadeira, que o próprio ator fez durante a peça, perguntando se alguém dizia "aquetor", só isso, PATRÌCIA! E claro que o cenário minimalista é o mais adequado para este tipo de peças! :D

    Beijocas!

    ResponderEliminar
  25. E sem dúvida que atou ou captou a atenção do publico presente, RAUF! :D

    Beijocas!

    ResponderEliminar
  26. Por acaso vi, GATINHA! E o que mais me espantou é que foi publicado cerca de uma hora depois de eu ter publicado aqui. É preciso estar atento! :))

    Beijocas!

    ResponderEliminar
  27. Não, nem por isso, VITOR! Mas como não estou habituada a falar com o ator em palco durante a peça... :))

    ResponderEliminar
  28. Olhe, CARLOS BARBOSA DE OLIVEIRA, chegámos à conclusão que éramos o casal que estava junto há mais anos na sala. E ele perguntou:

    - O que é que correu mal?! :))

    ResponderEliminar
  29. Ainda bem que não me apanharam lá, embora o conceito seja muito atractivo :)

    ResponderEliminar
  30. Eheheh, também ias ficar a mirar a alcatifa, MOYLITO?!? :D

    ResponderEliminar
  31. És um tímido, MOYLITO! :))

    ResponderEliminar

Sorri! Estás a ser filmad@ e lid@ atentamente... :)