domingo, 4 de março de 2012

E... MAINADA!

Não há palavras para descrever a estupefacção (estupefação, estupidificação ou qualquer outra similar ou mais ou menos assim), perante estas declarações do sôr Viegas, um gajo que dizem ser secretário de estado da cultura (ou coltura, tanto faz!). Atão (o quê, não posso escrever como me dá na veneta, querem lá ver?!) segundo esta encomenda, agora cada um escreve como lhe apetece. Epá, já não era assim, com uns contra e outros a favor lá do AO, numa infindável discussão que dura há 21 anos?

Ah e tal que é o back to the past before AO? Nops! Lá umas regrazinhas ortográficas, com as quais o fulano não concorda. Resta saber quais! Cá a je abomina completamente a falta de acento no "pára" do verbo parar, que torna confusa qualquer leitura, mas de resto por mim tá bem o quiserem. Agora que se decidam, né? Quisto ao gosto do freguês num tá com nada e vira torre de Babel...

(passo por cima o facto deste ano letivo já ter sido obrigatório o ensino segundo as regras do AO, de só as "estrelas" do jornalismo se poderem gabar de usar a ortografia antiga, dos serviços estatais também já terem aderido ou "mais ou menos", das editoras terem publicado livros segundo a "nova" escrita - afinal qué quisso interessa?!?)

Gosto de malta assim, ladina, sempre a mangar (não, não vem de manguito!) connosco!

Imagem da net.

33 comentários:

  1. Ahahahah
    Está uma delícia ! O teu texto e um comentário no texto que referes !

    Abismado: Sujeito que caiu de um abismo
    Pressupor: Colocar preço em alguma coisa
    Biscoito: Fazer sexo duas vezes
    Coitado: Pessoa vítima de coito
    Padrão: Padre muito alto
    Democracia: Sistema de governo do inferno
    Barracão: Proíbe a entrada de caninos
    Homossexual: Sabão em pó para lavar as partes íntimas
    Ministério: Aparelho de som de dimensões muito reduzidas
    Detergente: Acto de prender seres humanos
    Eficiência: Estudo das propriedades da letra F
    Conversão: Conversa prolongada
    Halogéneo: Forma de cumprimentar pessoas muito inteligentes
    Luz solar: Sapato que emite luz por baixo
    Cleptomaníaco: Mania por Eric Clapton
    Tripulante: Especialista em salto triplo
    Ortográfico: Horta feita com letras
    Presidiário: Aquele que é preso diariamente
    Violentamente: Viu com lentidão

    Isto dava muito “pano para mangas” mas não quero (mas estou a)abusar no teu espaço ! :))
    Ora eu, que andava preocupadíssimo e tão indeciso entre o escrever ou não de acordo com o acordo, vejo-me agora “liberto” dessa responsabilidade e logo por uma “autoridade” na matéria ! eheheh
    Numa coisa o sôr Viegas tem razão ! Porque terei que me preocupar com isto, se se trata apenas de “um acordo que não implica sanções graves para nenhum de nós" !
    eheheh
    Portanto,… à balda, malta !!! Chutem prá frente ! ahahah
    .

    ResponderEliminar
  2. Eu e o novo acordo ortográfico não temos uma relação muito boa. Desde que ele apareceu na minha vida que só o consigo desprezar, sinceramente retira todo o meu bom humor e os meu coração fica seriamente magoado quando vê as regras de sempre quebradas. Não sou contra a mudança, pelo contrário, até a apoio quando é feita pela positiva. Agora isto... Enfim, modernices que a mim não me assistem!

    Beijinhos
    Patrícia

    ResponderEliminar
  3. Isto é um país surreal... :)

    ResponderEliminar
  4. Não acredito! Eu não acredito! Ahahah!

    Isto por aqui não é perfeito, nem nada que se pareça; vão congelar-nos os salários, mais umas coisinhas que não nos agrada, mas essa do acordo é de bradar aos céus.

    Quando li pensei: país em vias de desenvolvimento; país caótico. Eu gosto muito de Portugal! Tanto, que lá vou quase todos os anos quando outro país não me capta a atenção de uma forma quase absoluta! : )

    Para já, o teu texto está um mimo. O comentário do Rui e o seu “dicionário” é de “partir o coco a rir” (ainda se usa esta expressão?).

    Concordo contigo. Não achei justificação para o “pára” sem acento; tb pensei que tivessem tirado os hífens em “pôr-do-sol” mas afinal não. Não compreendo porque eles continuam a existir quando o “nascer do sol” não os tem.

    Mesmo assim, vou continuar a usar o novo AO. : )

    ResponderEliminar
  5. Como o sr.Viegas é uma figurinha deste governo, teve necessidade de mostrar que existe. Estendeu-se e apenas conseguiu demonstrar que é uma redundância.

    ResponderEliminar
  6. Estás à vontade, RUI, e não acho abuso nenhum! E achei um piadão a essa nova terminologia, mesmo que no meu tempo de liceu já existissem lá inscritas nas carteiras frases como "Omossexual" = Omo para lavar sexo! :))

    E acabam desde já as indecisões: escreve-se "à la balda" e está a andar... =))

    A preocupação do sôr Viegas e Compª Lda devem ser os outros acordos, que implicam sanções graves. Os restantes, assinam-se de cruz... :D

    ResponderEliminar
  7. Ó PATRICIA, este acordo foi assinado em 1990, portanto de novo não tem nada! Gerou muita polémica e só foi ratificado muitos anos depois, mas quer dizer, eles que decidam de uma vez por todas, que este empata-ortografias é que também não está com nada, não é? :))

    Beijocas!

    ResponderEliminar
  8. Tem coisas em que é mesmo o surrealismo a vir ao de cima, LUISA! :)

    ResponderEliminar
  9. Também não queria acreditar, CATARINA! Mas acaba por só dar vontade de rir, com tanto dislate... :))

    Partir o coco a rir é uma expressão geracional, suponho, os putos hoje em dia usam mais o LOL! :D

    Agora que há algumas regras que não se entendem, estamos todos de acordo. Para variar! Nesse mesmo caso está o "cor de laranja" e o "cor-de-rosa", uns com hífen e outros sem, na ortografia pós AO.

    Também vou continuar a usar, pelo menos até ver se se decidem... ;)

    ResponderEliminar
  10. O que esta malta inventa para dar nas vistas, CARLOS BARBOSA DE OLIVEIRA! E Viegas não tinha nexexidade disso... :D

    ResponderEliminar
  11. Sabes bem a minha opinião sobre o AO, pelo que me vou remeter ao silêncio. Beijoca!

    ResponderEliminar
  12. Pois eu, Teté, também ouvi as delacrações do Viegas e fiquei a pensar que se for oficializada a afirmação de que cada um escreve komo ker, eu paxo a soccorrerme de alghuns teijetos de intigamente e outros retirados dos sms bué da kurtidox e faxo uma expoxissão pública ao xenhor viegas sobre a nha maneira de xcrvr komu eu keru.
    kekachas?
    **** que é como kem dix 4 chochinhos.

    ResponderEliminar
  13. Teté permite-me abusar do teu espaço para dizer à PATRÍCIA que este acordo não quebra regras de SEMPRE. Não há nenhuma regra de sempre e em 1973 foi adotada uma nova forma de escrever que esteve em discussão desde 1945. Este AO de 1945 já ele quebrava regras de escrita do início do século XX que por sua vez tinha quebrado regras anteriores e assim sucessivamente. Saiba a Patrícia que se eu escrevesse aqui como aprendi na escola primária desde 1962, quando lá entrei pela primeira vez, o meu texto estaria cheio de erros?

    ResponderEliminar
  14. O grande problema disto tudo, e do qual o sr.Viegas parece ainda não se ter apercebido, é que isto para os jovens, que ainda estão em fase de aprendizagem, deve ser uma confusão diabólica. Depois admirem-se que o português deles seja fraco.
    Mas eu já não me admiro nada das tiradas do Viegas. Ele é um bon vivant que aprecia as bebidas espirituosas (e não só), de modo que de vez em quando lá vem o dichote espirituoso :)

    Vic

    ResponderEliminar
  15. cada vez mais sou da opinião que as reuniões do governo são do tipo:
    - amanhã vou mandar mais uma lei para ver se pega.
    no dia seguinte...
    - épa... correu mal!!

    e o PM diz...
    - deixa lá! eu passei o mesmo com o carnaval!

    ResponderEliminar
  16. ehehehehhehe agora é que vai ser lindo, cada um a fazer o que bem lhe apetece...

    Masestagentenãotemmaisnadaparadizer???Istoaindaédiscussão?

    Se é ao gosto do freguês quer dizer que se acabaram os erros?

    O melhor é rir com tudo isto, como ri agora com o dicionário do Rui...bem diz ele que o livro que tem lá em casa, é muito bom eheheh

    E gosto da forma como o Vitor Fernandes escreveu :)

    Beijinho :)

    *já viste o que te enviei??? eheheheh (assobiando)

    ResponderEliminar
  17. Ninguém se entende, eu continuo a escrever como fui ensinada, mas alguém tem que decidir o que fazer realmente. Estamos a ensinar crianças já com o novo AO, e agora a meio vêm dizer que tudo pode mudar e escrever como quiser, cada vez mais, isto é a República das bananas.

    ResponderEliminar
  18. Pois para mim o "pára" com acento é o que o nosso dito secretário de estado deveria fazer....para não dizer mais palermices.
    Mas á gente que não se vê ao espelho, porque o brilho é tanto que lhes ofusca a imagem...

    Beijokitas e boa semaninha .

    ResponderEliminar
  19. A língua é evolutiva,pelo que não pode ser decretada. Ao contrário da ortografia.

    Não concordo com o Acordo, porque não vejo motivo suficinetemente forte para ter sido feito e não o aplicarei, porque já não exerço funções oficiais.

    Mas esta confusão toda só demonstra o que são as brilhantes cabeças pensantes de Portugal!!

    Uma boa semana

    ResponderEliminar
  20. Aqui nem se trata do AO, RAUF, mas do milionésimo desentendimento à conta dele... por sinal bem caricato! :))

    Beijocas!

    ResponderEliminar
  21. Fixolas, VITOR, uma expoxissão é co Viegas tava a precisar! Paver se usa a tola antes de dzr bacoradas. E vaidaí a malta adota a linguagem do telelé e dpx ng sentende! :))

    Quanto às regras ortográficas, suponho que a primeira alteração do século XX foi em 1911. E por aí adiante. E claro que estás à vontade para dizer à Patricia o que quiseres, só apago comentários ofensivos. O que está longe de ser o caso, o teu é meramente informativo. :)

    **** :D

    ResponderEliminar
  22. Claro que é, VIC! Para eles e para os professores, especialmente os de português, que não sabem o que e como ensinar os alunos... E parece-me um pouco pior ainda para os miúdos que agora estão nos primeiros anos de ensino e a aprender a escrever... ;)

    ResponderEliminar
  23. É, já tinha pensado se não haveria uma competição secreta entre governantes, para ver quem diz as maiores patacoadas e lança as medidas mais parvas cá para fora, VÍCIO!

    Olha, se não existe, parece! :E

    ResponderEliminar
  24. Xiu, MARIA, não digas nada, que esta gente deve ser como um antigo patrão meu, que lhe afinfava uma garrafa de tintol ao almoço e depois à tarde já não alinhavava uma frase coerente! :)

    Claro que isto só dá vontade de rir, certamente não me vou pôr a chorar nem a favor nem contra o acordo (que aliás se devia apelidar de desacordo, que de acordo tem muito pouco). Era o que mais falfava! =))

    Mas pronto, por agora ninguém dá erros, portanto fim de discussão! :D

    Beijocas!

    ps - obrigada, és uma queriducha! :))

    ResponderEliminar
  25. Claro que não podem mudar as regras assim no meio de um ano letivo, RAINHA, só porque o tal Viegas discorda de algumas regras. Quando muito, ele que combine uma nova alteração com os seus parceiros, para daqui a 20 anos ainda estarmos a discuti-la. Assim, pode ter a certeza que fica para a história... :))

    República das bananas e dos bananas lambe-botas! :P

    ResponderEliminar
  26. Absolutamente de acordo, PARISIENSE, era mesmo de para antes de dizer asneiras! :))

    O brilho... pois... só se for na opinião dele, que como sec. da cultura ainda não o vi acertar uma! :S

    Beijokitas e boa semana para ti também!

    ResponderEliminar
  27. Pois eu acho que bem se podiam substituir essas cabeças "brilhantes" e de vastos conhecimentos da língua portuguesa, por pessoas mais sensatas, que provavelmente não diriam calinadas destas, SÃO! :)

    Mas como diz o outro, podes escrever como quiseres. No mesmo caso não estarão os teus antigos colegas, que nesta altura devem estar "às aranhas" com tanta contradição! ;)

    Boa semana para ti também!

    ResponderEliminar
  28. Eheh, estou de acordo com o Rui. Para quê importar-me com isso de voltar à escola primária se sou burro velho.

    Agora vou ver se acordo para a vida.

    Cumprimentos deste que anda meio desaparecido.

    ResponderEliminar
  29. Nem comento... Já me indignei o suficiente com esta notícia parola!
    Mas gostei imenso do teu texto, Teté. Está mesmo engraçado. Ainda dei umas boas gargalhadas à tua conta e do Rui da Bica. Eheheh

    ResponderEliminar
  30. Pois, PAULOFSKI, mas verdade seja dita que preocupa professores, alunos, pais e familiares de crianças que ainda estão na escola a aprender. Quer dizer, é difícil de aprenderem qualquer coisa, quando certas regras mudam porque dá na gana a este ou aquele... ;)

    Acordar para a vida... é sempre bom! :D

    ps - já tinha reparado que tens andado "desaparecido"... :)

    ResponderEliminar
  31. Olha, acho que não vale a pena indignarmo-nos demasiado, TONS DE AZUL! Ele tem saído da boca destes governantes (e não só) tanta bujarda, que o melhor é não ligar muito! Eles ou outros hão de cair em si... ;)

    Obrigada e beijocas! :))

    ResponderEliminar
  32. se não estavam convencidos da necessidade de mexer, para que é que mexeram?

    Nada do que façam agora estará bem. para que é que mexeram?

    As pessoas reclamaram logo de início pelo que não foi novidade a resistência. para que é mexeram?

    Agora cada um escrever como lhe apetece faz tanto sentido como um workshop de danças de salão numa ala de politraumatizados. Para que é que mexeram?

    ResponderEliminar
  33. São uns mexilhões, MOYLITO! Mas sempre que se alteram as regras ortográficas há contestação, que a malta escreve mal, mas é muito ciosa da sua escrita... ~xf (assobiando)

    ResponderEliminar

Sorri! Estás a ser filmad@ e lid@ atentamente... :)