quinta-feira, 6 de outubro de 2011

QUEM FOI?

Ao passear perto da baixa pombalina, dei "de caras" com este busto. O nome do representado só me trazia uma vaga recordação da história e da toponímia da cidade. Curiosa, quando regressei a casa fui investigar...
O que li na wiki não me impressionou agradavelmente, mas facto é que não podemos ajuizar personagens de séculos passados com a mentalidade atual. Quer dizer, se já na geração anterior por vezes é difícil entender a razão e as argumentações, imagine-se um século antes ou mais! Na enciclopédia, a entrada ainda era mais sucinta, só informação básica (e coincidente, note-se!).
Vai daí, toca de pesquisar mais sobre o homem ou sobre alguns dos outros homens da época com quem se relacionou ou desentendeu. Pouco, muito pouco, que a grande maioria dos artigos/posts eram uma cópia descarada da wiki (só num se indicava a fonte) ou de outro, igualmente ali baseado, mas mais imaginativo... digamos assim!
Portanto, resta a pergunta: quem foi ele?

ADENDA A 07/10/2011:
Então lá vai mais uma ajudinha!

Ah, a senhora da foto não é a mulher dele, com a qual teve seis filhos! Se mesmo assim não descobrirem, amanhã dou a resposta!


ADENDA A 08/10/2011: A Nina pesquisou e descobriu que se trata de Manuel Joaquim Pinheiro Chagas (1842-1895), escritor, jornalista e político, que entre outros cargos foi deputado e Ministo da Marinha e Ultramar. Monárquico e conservador, parece que num artigo sobre a Comuna de Paris (1871) defendeu que para "pôr na ordem" Louise Michel - uma das líderes - bastava "levantarem-lhe as saias e darem-lhe um bom par de açoites". Foi muito criticado por essa apologia à violência doméstica contra a emancipação das mulheres e, ofendido pelas palavras contundentes de Manuel Joaquim Pinto, também ele jornalista e professor primário, pediu-lhe explicações. E estas surgiram, em forma de umas "valentes bengaladas" que o dito professor lhe aplicou publicamente, para lhe demonstrar a "bondade" do método por ele defendido - este foi julgado e condenado a prisão de 18 meses e multa. A "senhora" esculpida ao lado do seu busto é a personagem principal da sua peça teatral "A Morgadinha de Valflor".
Mesmo que a única fonte desta adenda seja a wiki,  e que obviamente ajuizar monárquicos conservadores do século XIX não faça sentido atualmente, esse apelo à violência contra as mulheres que defendiam a emancipação desagradou-me bastante. E mesmo que não se aprove a reação de Manuel Joaquim Pinto, enfim... foi didática!
.

17 comentários:

  1. E quem será?:)

    beijocas
    (se tiver um tempinho, voltarei para pesquisar:))

    ResponderEliminar
  2. Já fui dar alimento ao bichinho, mas não encontrei.
    Agora, o dever chama-me (já me chamava há pouco, com testes, mas deixei-me levar.:))

    beijinhos

    ResponderEliminar
  3. Na olhes pra mim! achas que eu sei tudo, é??? :D

    ResponderEliminar
  4. Anónimo10/06/2011

    Parece Fontes Pereira de Melo, mas se o busto está na baixa pombalina, então não deve ser.
    beijinho Tété

    ResponderEliminar
  5. Anónimo10/06/2011

    Não faço ideia de quem seja este busto, mas também ando tão no ar, que não me consigo concentrar com coisa alguma, foi por isso, que esqueci de publicar o texto do post "mais um caso de violência", e só compreendi que me tinha esquecido ao ler o teu comentário.

    Sinto-me muitíssimo bem na minha cidade, mas não paro um momento, mas a partir do dia 11 vou deixar Vila Nova de Gaia e fazer uma semana de retiro até regressar a Duesseldorf.

    ResponderEliminar
  6. Então, Teté? Não há pistas!
    Este rosto lembra-me o de um jornalista.:)
    Bem sei que não é desta época, mas...vá lá...uma ajudinha.:))

    ResponderEliminar
  7. NINA, já coloquei mais uma ajudinha! Na verdade não é muito fácil, porque os homens daquela época eram todos muito parecidos - pelo menos em estátuas e bustos - com aquelas bigodaças farfalhudas! :))

    Mas pronto, estás lá muito perto, se bem que o homem tenha tido várias profissões! :D

    Beijocas e boa correção de testes! ;)

    ResponderEliminar
  8. Tudo, tudo, não diria, ANA... =))

    Mas pronto, também não é exatamente da tua área de conhecimentos! :)

    ResponderEliminar
  9. Está próximo da baixa pombalina, sim, mas não é Fontes Pereira de Melo, embora sejam mais ou menos contemporâneos - FPM era uns anos mais velho! :)

    Beijocas, KIM(?)!

    ResponderEliminar
  10. É natural que essa visita à tua cidade te tenha feito andar em bolandas, EMATEJOCA, vale que ainda vais ter tempo para descansar antes de voltares à Alemanha... :)

    Beijocas e bom retiro!

    ResponderEliminar
  11. Deixa-me lá ir pesquisar!:)
    Nada de respostas, enquanto eu não vier dizer alguma coisa...please!:)

    ResponderEliminar
  12. Esteve difícil!:)
    Monumento a Manuel Pinheiro Chagas, romancista, historiador e dramaturgo, situado na Avenida da Liberdade.
    Foi, igualmente um político conhecido, chegando a ser nomeado ministro da Marinha no último ministério de Fontes Pereira de Melo. O jornal «Mala da Europa», encomenda em 1908, o busto ao escultor Costa Gomes, que o retratou, esculpindo, em tamanho natural, a figura da Morgadinha de Val-Flor (heróina de uma peça dramática).

    Uff!:))

    Outros detalhes, ficam ao encargo da dona do blogue.:)
    beijocas

    ResponderEliminar
  13. bem que andei à procura mas não encontrei. a Nina já resolveu o problema :)

    ResponderEliminar
  14. Certíssimo, NINA! Sabia que chegavas lá... :D

    Como escritor era dos mais conhecidos e conceituados da sua época, mas hoje em dia é praticamente desconhecido da maioria, ao contrário de Camilo ou de Eça.

    E sim, a "senhora" é uma personagem de uma peça teatral sua, intitulada "A Morgadinha de Val-flor" (ou de Valflor, ou de Vale-flor, conforme diferentes grafias).

    Beijocas e gracias pela perseverança! :)

    ResponderEliminar
  15. A Nina é uma pesquisadora nata, MOYLITO, regra geral consegue encontrar tudo! :))

    ResponderEliminar

Sorri! Estás a ser filmad@ e lid@ atentamente... :)