quinta-feira, 22 de setembro de 2011

VERDADE OU MENTIRA?

Por acaso foi o filme de Billy Ray, "Verdade ou Mentira" ("Shattered Glass", no título original), que vi recentemente no canal Sony, que me recordou uma série de casos que abriram noticiários e foram parangonas nos jornais, sem que depois fosse dado o devido seguimento, muito menos conclusão.
O filme foca a história verídica de um jovem jornalista sem escrúpulos que, para progredir mais rapidamente na sua carreira, inventa várias notícias sumarentas, factos inexistentes, pessoas e empresas fictícias, declarações nunca efectuadas. Com bons resultados, porque ao fim de três anos Stephen Glass já chegara a editor do "The New Republic", um dos jornais políticos americanos mais conceituados, a par de colaborar noutros órgãos de informação. Até ser desmascarado por um jornalista de uma publicação concorrente. O que lhe aconteceu, à parte ser despedido? Nada de grave! Foi estudar Direito, consta que exerce advocacia e publicou um livro supostamente auto-biográfico intitulado "The Fabulist", em 2003 - no mesmo ano em que o filme foi realizado.
Dito isto, o filme vale a pena, mesmo não aprofundando demasiado certas questões éticas, para ficarmos com uma ideia até onde um mentiroso compulsivo pode chegar no jornalismo. Gostei especialmente do estratagema de "receber" telefonemas de entidades importantes, quando reunido com outros colegas. E, claro, do desempenho dos actores, que podem visionar neste trailer.
Então e por cá, o que aconteceu a esses jornalistas que "fabricaram" notícias, plagiaram artigos de publicações estrangeiras, reportaram "algures no deserto", inventaram encontros políticos em torno de uma vichyssoise (para outros publicarem, note-se!) ou se alojaram em casas camarárias destinadas a famílias mais carenciadas? OK, escusam de adivinhar onde é que eles andam...

Imagem de cena do filme da net.

18 comentários:

  1. São as "News of the World". What's the news!!! :|

    ResponderEliminar
  2. só faltou dizer que acabou na politica :e

    ResponderEliminar
  3. Os nossos "inventores" estão muito melhor ~xf

    Beijinho :)

    ResponderEliminar
  4. Que questões difíceis, Teté!:)

    beijocas

    ResponderEliminar
  5. São acessores do governo?
    ;)

    ResponderEliminar
  6. Mas isso é a nossa cultura, Teté. Veja-se o caso do buraco da Madeira: foi descoberto, e o que diz o autor? Vou continuar a fazer o mesmo. Mais nada. Beijocas!

    ResponderEliminar
  7. Nada como a realidade para superar a imaginação...

    ResponderEliminar
  8. E andam só em trânsito, porque alguns já estão afazer as malas para mais altos voos...

    ResponderEliminar
  9. Pois são, PAULOFSKI! Mas é bom termos consciência de algum "jornalismo" que por aí anda... :[

    ResponderEliminar
  10. Na política e não só, VÍCIO! :P

    ResponderEliminar
  11. Não tenhas dúvidas, MARIA! :E

    Beijocas! :)

    ResponderEliminar
  12. As questões de ética raramente são fáceis, NINA! :)

    Beijocas!

    ResponderEliminar
  13. Perdi a conta aos assessores do actual governo, SAFIRITA, mas suponho que andam todos em vôos mais altos... ~xf

    ResponderEliminar
  14. Tu não me puxes pela língua, RAFEIRITO, que esse fulano devia ser julgado pelos seus crimes, preso e a chave deitada fora. E com ele todos os que fizeram "vista grossa", que agora apareceram aí com arzinho de "surpreendidos"! Cambada! ~v

    Beijocas!

    ResponderEliminar
  15. É, TERESA DURÃES, a realidade ultrapassa em muito a imaginação mais fértil... :P

    ResponderEliminar
  16. Então não andam, CARLOS BARBOSA DE OLIVEIRA?!? É até provável que os consigam alcançar... ;x

    ResponderEliminar
  17. boas perguntas, Teté, boas perguntas...

    ResponderEliminar
  18. Pois, respostas é que nem por isso, MOYLITO! ;)

    ResponderEliminar

Sorri! Estás a ser filmad@ e lid@ atentamente... :)