terça-feira, 20 de setembro de 2011

VIVA O MELRO!

Estão a completar-se três meses do governo de Pedro Passos Coelho, que coincidiram com as férias da maioria do pessoal, daí a contestação às medidas já implementadas ser praticamente nula. Não é que as pessoas estejam particularmente animadas com o actual primeiro-ministro, muitas ainda canalizam os seus ódios de estimação para José Sócrates, apontado a dedo como o culpado de todas as nossas desgraças actuais (e, possivelmente, ainda algumas futuras!) e um grande aldrabão.
Isto, claro, deve-se em parte à proverbial memória curta dos povos em geral e dos portugueses em particular. E àquele "laisser faire, laisser passer" em tempo de veraneio, com a cabeça enterrada na areia em descanso, para (quem sabe?) mais tarde sair uma nova lamúria das gargantas, já em som de fado típico. Porque, para quem não se lembra, foi Mário Soares o primeiro a encher a boca de socialismo e o primeiro a fechá-lo na gaveta, assim que foi eleito. Mas adiante, que exemplos desses não faltam ao longo dos últimos 30 e tal anos...
Confesso que também desliguei um bocado o botão dos noticiários, até porque ninguém aguenta tanta depressão em tempo de crise. Mesmo assim, fui anotando mentalmente as medidas e as contradições que se somaram: não haveria aumento de impostos, mas foi criado um novo dito esporádico, que vai privar muitos portugueses de parte do subsídio de Natal; não haveria "jobs for the boys", mas a chusma de assessores foi tão vasta que lhe perdi a conta; taxa máxima de IVA para o gás e a electricidade, como se fosse um luxo; SCUTs continuarão a ser pagas ou assim passarão a ser, mesmo que a sigla signifique Sem Custos Para o Utilizador; o governo não iria tirar férias, mas pelo menos o PM tirou; aumento exorbitante de transportes públicos; avaliação dos professores com ligeiras modificações, mas em moldes semelhantes à anterior; menos professores colocados e mais escolas a fechar  (embora ainda não perceba como é que este ano cada escola iniciou as aulas quando lhe deu na veneta e não a nível nacional); aumento do IVA anunciado; "Novas Oportunidades" em estudo; próximo IRS com menos deduções; TGV para seguir em frente, dados os compromissos internacionais. Enfim, esta lista está longe de ser exaustiva, certamente haveria mais a acrescentar!
Assim, em saldo positivo, talvez a extinção dos governos civis - se o Ministério da Administração Interna conseguir garantir os serviços que prestavam, nomeadamente a nível de bombeiros - e a proibição da caça ao melro, que não se sabe exactamente se por erro ou por desconhecimento tinha sido permitida uns meses antes...
Marcelo Rebelo de Sousa em tempos opinou: "Pedro Passos Coelho é um Sócrates, para pior!" Desta vez, e só desta vez, estou tentada a acreditar nele. Ou julgavam que políticos aldrabões se resumiam a exemplar único? 
Viva o melro! (já que para o povo vai ser bem mais complicado!)

Imagem da net.

12 comentários:

  1. Olha só do que me livrei durante as minhas férias ;)

    Agora a sério temos de levar a coisa a brincar senão ainda damos em doidos.

    ResponderEliminar
  2. Também prefiro desligar, acredita.
    Pago as taxas, perco parte do subsídio que tanta falta me faz(faz a quase todos), mas aguardo, pacientemente, à espera de dias melhores. Acredito que ainda estejamos a pagar as facturas de um passado bem recente. Acredito. Se calhar já não deveria ter idade para acreditar...sei lá.
    beijocas
    venham dias melhores!

    (o início do ano lectivo nunca começa num dia certo. Poderá ir do dia x ao y, desde que se contabilizem, em todas as escolas, as semanas obrigatórias. Julgo que não fugirá à regra:))

    ResponderEliminar
  3. É que o que a mim me espanta é que alguém tenha, por um momento sequer, achado que as coisas iam ser diferentes do que estão a ser. O sexy platina tem as costas muito largas, e terá a sua quota parte de responsabilidade, como teria qualquer outra pessoa que estivesse à frente deste país, porque isto já não é uma questão de politicos competentes, é todo um povo oportunista e sem visão. chego à conclusão que temos os lideres que merecemos, porque nos temos desresponsabilizado de tudo. Não lhes exigimos honradez e lisura de intenções, porque a maior parte do povo quer é boa vida e o vizinho do lado que se lixe. Toda a nobreza que tivemos em tempos, todo o sacrifício que os nossos antepassados fizeram para fazer deste país minusculo o dono de metade do mundo, foi tudo jogado às urtigas. A honra deixou de ser um valor importante. Porquê? Porque o que conta é o chico espertismo. O Sócrates tem as costas largas. Terá errado, como erraram outros antes deles, e eu começava logo era a rebobinar mais um pouco, aos tempos em que o nosso actual excélsio PR mandava nisto. Não sei porque disse o Marcelo que o Passos Coelho é um Sócrates para pior. Mas desconfio que tem razão.

    Ai, credo, política logo pela manhã. Que depressão!!!! :)
    Beijocas

    ResponderEliminar
  4. o Marcelo fala mesmo bem! mas eles cá fora falam todos bem e eu posso dizer que há uns dias até cheguei ao ponto de gostar de ouvir o Santana Lopes ~v

    com tudo isto... viva o melro!! ~s

    PS: a Safira falou e disse!! :v

    ResponderEliminar
  5. Sabe porque é que o governo autorizou outra vez a caça ao melro. Porque a cada medida que toma, os portugueses reagem dizendo: "cada tiro, cada melro".
    Começa realmente a ser deprimente ouvir notícias, mas o silêncio cúmplice de Coelho e Cavaco com AJJ é tão abjecto, que estou sempre à espera que digam alguma coisa para nos aliviarem a bílis...

    ResponderEliminar
  6. Claro que temos de levar a brincar e não ligar muito, PAULOFSKI, senão ficamos com vontade de matar alguém! E essa já não é grande ideia... :-t

    ResponderEliminar
  7. Olha, em relação às facturas de Alberto João Jardim, parece que remontam a 2004 (altura do Durão Barroso e do Santana Lopes), tendo vindo a aumentar, NINA! E outras terão facturas ainda mais antigas, fácil é culpar o Sócrates, embora, claro, as coisas tivessem vindo a agravar.

    Mas sim, tens razão, se não desligamos passamos o tempo amargurados! E para isso já bastam outras contrariedades da vida... ;)

    Beijocas!

    ps - pois, quando era miúda as aulas começavam todas no mesmo dia, i. e., normalmente no primeiro dia útil após o feriado de 5 de Outubro; tinha ideia que no tempo Guterres ainda se mantinha esse costume (não a data), mas se calhar estou enganada! ~xf

    ResponderEliminar
  8. Concordo com tudo o que dizes, SAFIRA, excepto na parte da honradez do passado, quando partimos para os Descobrimentos - não é que o que fizeram não fosse digno de louvor, mas muitas vezes motivados pelas miséria em que aqui viviam. Mas pelo menos trabalharam para alcançar uma maior prosperidade, que a malta agora está à espera que tudo lhe caia do céu aos trambolhões! ;)

    Ui, sorry lá pela depressão! :)

    Beijocas!

    ResponderEliminar
  9. É isso mesmo, VÍCIO, cá fora falam muito bem e fazem imensas promessas e depois... é o que se vê! ~v

    Mas viva o melro, viva! :D

    ResponderEliminar
  10. Acho que pode esperar sentado, CARLOS BARBOSA DE OLIVEIRA, que daquelas bocas não vai sair nada para aliviar os ombros já pesados dos portugueses... :((

    E sim, ainda estou à espera que processem judicialmente o AJJ! Não sei se também terei de esperar sentada... :P

    ResponderEliminar
  11. é mais um governo de cantadores. cantam muito e fazem pouco e o pouco que fazem desdiz o que cantam... apontaste vários e bons exemplos mas há mais. eu também tenho andado desligado de telejornais mas começo a temer que seja por indiferença...

    ResponderEliminar
  12. Pois é, eles começam a cantar em voz maviosa, mas depois assim que chegam ao poleiro só cantam fado e desafinado, MOYLITO! Daí que por indiferença, enjoo ou fartura a malta comece a desligar completamente... :P

    E sim, muito mais haveria a acrescentar sobre os dislates e mentiras dos últimos meses! Mas este é um blogue "familiar", não se pretende enojar ninguém! ~v

    ResponderEliminar

Sorri! Estás a ser filmad@ e lid@ atentamente... :)