terça-feira, 1 de março de 2011

SEGUE O CORAÇÃO

Ora aí está um título, uma capa e um envólucro (aquele saquinho de rede cor de rosa com brilhantes, onde o livro vinha embalado) que pode enganar à partida - tudo a apontar para um pinga-amor recheado de lamechices. Puro engano! Claro que não será livro para tod@s, a começar pelas suas 784 páginas. Mas de lamechas tem pouco, aliás, até abusa da mortandade. Porque no fundo é uma saga, que tem lugar entre Londres de 1842 e Nova Iorque de 1900, que percorre os guetos londrinos e nova iorquinos, de início, acompanhando parte da conquista do oeste e da corrida ao ouro, a luta contra a escravatura, a guerra civil americana e por aí adiante, do ponto de vista da jovem e paupérrima vendedora de flores londrina do primeiro capítulo. Que, logicamente, vai envelhecendo. E não, também não tem nada a a ver com "My Fair Lady"...
A leitura é fácil e fluída, sem grandes floreados literários, nem aqueles moderníssimos e múltiplos flash-backs que nos fazem ficar zonzos e perder o fio à meada - Lesley Pearse parece estar a contar uma história na primeira pessoa, cronológica, onde podemos identificar vários géneros, à medida que folheamos as suas páginas:  romance, aventura, guerra, história, sexo. Resumindo, um livro cheio de acção! E se nalguns capítulos nos comovemos, noutros a pergunta que se coloca insistentemente é: "como era possível sobreviver em situações e condições tão adversas?" A lei do mais forte, como na selva, nem por isso tão distante dos dias de hoje, se bem que os perigos sejam outros.
No geral todas as parceiras do Clube de Leitura concordaram que era uma leitura agradável, embora não sofisticada, que dá um vislumbre do que seria a vida nos EUA da segunda metade do século XIX, numa perspectiva essencialmente feminina e dos mais desfavorecidos.

*******
A próxima sessão ficou agendada para dia 14 de Maio, com o título "Cavalos Roubados", do escritor norueguês Per Petterson.

14 comentários:

  1. Vou tentar, vou tentar... mas não é assim tão simples (seguir o coração; geralmente só nos mete em sarilhos)... :|


    Vani:y

    ResponderEliminar
  2. Ná, ANA, não mete nada! As restantes alternativas não são melhores... e os sarilhos são ainda maiores! ;)

    ResponderEliminar
  3. Por acaso gosto bastante de bifes de coração em cebolada...

    ResponderEliminar
  4. Ainda tenho a triologia do Millenium toda para ler...

    ResponderEliminar
  5. Não conheço a autora.
    O que é necessário é ler e...sem complexos de ser menor (lamechas) ou muito artistico ou filosófico.

    Quanto ao título do meu ultimo post: Virginia Astley. Foi quem compôs a música do vídeo.
    É do CD, "From Gardens Where we Feel Secure".

    ResponderEliminar
  6. Nunca provei, CAPITÃO, mas coração, no prato, não é coisa que aprecie... :))

    ResponderEliminar
  7. E essa trilogia é uma pena perder, CARLOS BARBOSA DE OLIVEIRA... :)

    ResponderEliminar
  8. Um professor meu dizia isso mesmo, CARLOS: é preciso é ler, nem que seja a lista telefónica (em tom de brincadeira, já se vê)!

    Ah, bom, assim está explicado o título! :D

    ResponderEliminar
  9. tenho-o visto nas montras e, realmente, fiquei no aspecto exterior...

    ResponderEliminar
  10. É natural, MOYLITO, mas mesmo assim não deixa de ser mais vocacionado para um público feminino... :D

    ResponderEliminar
  11. Também li esse livro e gostei. Não conheço “Cavalos Roubados”.

    ResponderEliminar
  12. Também não conhecia esta escritora antes de ler o livro, CATARINA! Nem o próximo, mas a ideia do Clube também é diversificar leituras e conhecer novos autores... :D

    ResponderEliminar
  13. Adorei o livro.

    Confesso que o primeiro da autora, "Nunca me esqueças", comprei pela história e pela graça do saquinho que era branco.

    O segundo "Procuro-te" tinha um saquinho amarelo.

    Se gostaste de "Segue o coração", tenta os outros dois, acho que vais gostar, principalmente do primeiro :)

    E espero ansiosamente o próximo da mesma autora.

    Invadi-te a casa eheh...sorry.

    Bjs :)

    ResponderEliminar
  14. Bem-vinda, MARIA!

    Não é invasão nenhuma, quando não ninguém comentava ninguém, né? :)

    Em relação ao livro gostei, sim, mas ando numa de conhecer autores diferentes. Eu e as minhas parceiras do Clube de Leitura, que uma das regras (não escritas) é nunca repetirmos os mesmos autores nas sessões seguintes...

    Mesmo assim, obrigada pela dica! :D

    Beijocas!

    ResponderEliminar

Sorri! Estás a ser filmad@ e lid@ atentamente... :)