quinta-feira, 7 de fevereiro de 2013

SALSA E COMPANHIA!

Se bem se lembram, após ter plantado salsa num vaso com enorme sucesso - floresceu e usei na culinária doméstica durante vários meses - em novembro passado resolvi repetir a experiência, desta vez indo mais longe e lançando à terra sementes de alface e de tomate, para além das ditas de salsa. Como também referi, trata-se de uma mini-plantação caseira, já que não tenho quintal, varanda ou terraço para expandir a "produção"...

Como quase todas as experiências de leigos, algumas coisas que correram mal e outras bem. A primeira coisa que correu mal (e isto soube pelo Kim, já perito nestas lides) foi juntar todos os restos de terra que tinha e despejá-la nos vasos - segundo ele, convém que a terra seja "fresca". A segunda foi a alface: a primeira a rebentar, mas não sei se por excesso de sementes revolveu completamente a terra, os pequenos caules emaranharam-se todos uns nos outros e, quando os pés de tomateiros e a salsa despontaram, já estavam meio a cair para o lado. Até tombarem de vez, sem remédio! A salsa demorou mais tempo a crescer - quiçá se por causa da terra se devido à menor exposição solar - mas já está pronta a consumir. Falta agora a parte mais difícil - a necessária transferência dos tomateiros para outro vaso mais espaçoso, de modo a possibilitar o seu desenvolvimento (na esperança que deem frutos), tal como vem explicitado na embalagem. Uma coisa é certa: apesar do desaire com as ex-futuras-alfaces, não deixa de ser gratificante ver as plantas crescer!

Entretanto, por puro acaso fiquei a conhecer um projeto camarário de hortas urbanas, que foi implementado aqui na junta de freguesia de Benfica, vai para ano e meio. Julga uma pessoa estar a par do que se passa na sua terrinha, para um dia deparar com isto, mesmo em frente ao CCColombo:

Denomina-se "Parque Hortícola da Quinta da Granja" e a explicação mais detalhada encontrei-a no blogue "Retalhos de Bem-Fica". Mas uma iniciativa autárquica a aplaudir, sem dúvida, a avaliar pelos resultados visíveis. E também para não dizerem que só critico os políticos cá do burgo...

Colagem fotográfica das várias fases da experiência e fotografia do parque hortícola.

18 comentários:

  1. Pois eu acho a tua mini-horta o máximo e queria ter paciência para fazer o mesmo...mas ainda não tenho.
    Quanto ao projeto camarário, é uma excelente ideia! Cultivar relaxa e ainda se poupam uns troquitos. Já pensaste em alugar uma ou não terias tempo?:)

    beijocas e boas sementeiras!:)

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Pelo que refere no blogue, houve 326 candidatos para os 38 talhões de terra, NINA! Nem sabia que o projeto existia, mas imagino que deem preferência a famílias com menores rendimentos e com conhecimentos de horticultura... que não tenho! :)

      Assim sendo, vou continuar com a minha "horta" doméstica! :)

      Beijocas

      Eliminar
  2. espero que os tomateiros resistam! pode ser que tenhas produção para levar alguns lá prós lados de S. Bento.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Vamos ver, VÍCIO! Mas lá para os lados de S. Bento não vai nada, nada, nada, de certezinha absoluta! :)

      Eliminar
  3. Tem muito bom aspecto a tua hortinha!
    Cá por casa não sou eu a plantadora e cuidadora dos vasos.
    Neste momento no jardinzinho só há orquídeas e jacintos...e umas couves altíssimas! :-))
    Também tenho umas fotos "para a troca" numa horta, em Lisboa, perto de mim!

    Abraço

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Nestas hortas também vi dessas couves muito altas, ROSA! Mas claro que ter um jardinzito é outra coisa, dá para variar mais a horta e ter árvores e flores. Adoro orquídeas! A bem dizer, não há flores que não goste... :)

      Sabia que existiam projetos de hortas urbanas, não sabia que já tinham avançado, exceto a nível individual. Muito menos que as havia relativamente perto de casa... :D

      Abraço

      Eliminar
  4. Curiosamente Teté... Eu já tinha lido alguma coisa sobre essas hortas urbanas :)

    A pequena plantação que tens em casa está muito bem, para o ano tens alfaces também e os tomates ainda têm salvação... É muito mais divertido jogar farmville assim :)

    Beijocas

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Ah, nunca joguei farmville, POPPY, mas podes crer que a minha "hortinha" me dá muito mais gozo! :)))

      Quanto ao resto, logo se vê! A coisa vai andando por tentativas, esperemos que sem grandes desaires... :D

      Beijocas

      Eliminar
  5. Bem verdejante... essa horta de Benfica :)
    E coentros? Não gostas de coentros? Para mim são quase imprescindíveis :)

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Na verdade são várias hortas, divididas em pequenos talhões, LUISA!

      Disseram-me que os coentros não resistiam, mas agora que já procedi à troca de vasos e tal, plantei alguns num vasinho pequenino. E sim, é a planta que mais uso em culinária, até mais que a salsa! :)

      Eliminar
  6. Esperemos que, finalmente, se comece a ouvir o que Goçalo Ribeiro Telles anda a proclamar há dezenas de anos...

    Boas colheitas, rrss

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. É verdade, SÃO, Gonçalo Ribeiro Telles anda há três décadas ou mais a defender a solução. Que sempre é melhor que terrenos baldios ao deus-dará... :)

      Obrigada! :D

      Eliminar
  7. Linda a tua horta :), cada vez que falas nela fico sempre entusiasmada e a minha resposta é sempre a mesma "qualquer dia vou tentar"...só que o qualquer dia demora a chegar.

    Tu sem quintal, varanda ou terraço fazes isso, eu com jardim, varanda, canteiros e uma grande vontade fico a olhar prá tua, mas não me mexo eheheh

    Quanto às hortinhas de Lisboa, estão espalhadas um pouco por toda a cidade, dizem que a procura foi maior que a oferta já que muitos estavam interessados, mas só alguns tiveram essa sorte...

    Pergunto o mesmo que a Luísa, não plantas coentros? E hortelã?

    Vizinha pode dar-me um bocadinho de salsa, sff. ?

    Beijinho óh sra. agricultora :)))

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Eheheh, MARIA, essa fez-me lembrar a fulana que escreve num papel "amanhã começo a dieta" e o enfia dentro de uma gaveta... Sempre que a abria, ficava descansada: era só amanhã! :D

      Quanto ao resto, não sei se tivesse um grande espaço para plantações várias também não adiava, sem saber bem o que fazer. Porque depois não se pode deixar as plantinhas ao deus-dará, né? Meia dúzia de vasos não dão grande trabalho, mas bem sei a trabalheira que a minha avó tinha no seu jardim. Que por acaso era só de flores, plantas (decorativas), arbustos e árvores e na época tinha um jardineiro que ia lá uma vez por mês (ou coisa) para podar as árvores, aparar (os arbustos), replantar e semear. Mas, mesmo assim, todos os dias tinha de andar de volta do jardim! :)

      Coentros experimentei pôr hoje umas sementinhas, mas não uso hortelã em culinária, que não gosto! ;)

      Beijocas

      Eliminar
  8. Mas que horta! Que sucesso, Teté!
    Já por duas vezes que compro um vasinho de basílico, e por duas vezes secam sem eu o consumir na totalidade! Ou a casa está quente demais, ou o rego de mais ou de menos, não sei!
    As hortas urbanas são uma boa iniciativa... por todas as razões.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Também considero as hortas urbanas uma boa iniciativa, CATARINA! Uma delas é de que sempre são mais proveitosas do que baldios cheios de ervas, lixo e ratos... ;)

      E sim, numa das minhas primeiras experiências de salsa a coisa não correu nada bem. Acho que a afoguei, antes de crescer... :)

      Eliminar
  9. Eu já sabia do projecto das hortinhas há um tempo... as notícias do sul sabem-se mais depressa cá no norte, tou a ver... =) é giro ver a minúcia com que acompanhas o crescimento das tuas plantinhas!

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Gonçalo Ribeiro Telles fala disso há uma série de anos e de vez em quando o assunto era discutido, BRISEIS. O que não sabia é que já tinham passado à prática! :)

      Eliminar

Sorri! Estás a ser filmad@ e lid@ atentamente... :)