segunda-feira, 11 de fevereiro de 2013

HITCHCOCK

Não é novidade para ninguém que considero Hitchcock um dos maiores realizadores de sempre. Tanto que escrevi o 900º post do Quiproquó em sua homenagem. Era inevitável, portanto, que fosse ver o seu filme, independentemente de qualquer Oscar ou prémio cinematográfico para que esteja nomeado. Aliás, para Oscar parece ser apenas candidato ao de melhor caracterização, que desde já lhe atribuía de mão beijada: Anthony Hopkins está irreconhecível debaixo da pele, rugas e papada do grande mestre do suspense. Ora vejam lá (melhor que isto... só com cirurgia plástica!):

O filme não pretende ser biográfico: decorre em 1959/60, na época em que decidiu filmar "Psico", envolvendo todo o processo inerente, desde a procura do roteiro ao primeiro contacto com atores e atrizes, passando pelos problemas com os "tubarões" da indústria, financiamento e distribuição aos diálogos possíveis com o excessivamente preocupado censor de serviço e incluindo aspetos inéditos (ou ficcionais) das filmagens, no seu relacionamento com todos os intervenientes, em geral, e com a sua mulher, Alma Reville (Helen Mirren), em particular. Tudo temperado com o sentido de humor "very british" e o génio que o caracterizou, mas que nem por isso o tornava uma personalidade de fácil convívio...

Scarlett Johansson, Toni Collette, Jessica Biel, Danny Huston e James D'Arcy, entre outros, têm a seu cargo algumas interpretações secundárias, mas que não destoam do fantástico desempenho dos atores principais. Ou seja, Sacha Gervasi rodeou-se de um excelente naipe de atores nesta sua "quase" estreia na realização cinematográfica. 

O resultado? Uma classificação de 7/10, na IMDb e 3 (em 5) estrelas do crítico Jorge Leitão Ramos. Abaixo do que julgo merecer, embora seja suspeita como grande fã da personagem retratada. Segue o trailer


Se o realizador deste filme tivesse a mesma noção de Hitchcock sobre a reação do público, certamente saberia que me fez rir - sobretudo com as conversas entre o casal - mas que também dei um pinote na cadeira, perante uma cena inesperada e muito hitchcokiana... 

Imagens da net.

24 comentários:

  1. Nem é preciso dizer que não vi o filme, pois não? Ninguém me dá bilhetes... :(

    Também gosto de Hitchcock, lembro-me de uns filmes ou série que dava em que ele no fim vinha sempre dizer qualquer coisa...e claro, também gosto muito de Antohony Hopkins.

    Raramente consigo ver o trailer, esta palavra faz-me sempre lembrar do Herman eheh, aqui no teu blog :(

    Pinotes na cadeira? És uma medricas é o que é eheheh

    Mais um que pró sofá (assobiando)

    Beijinho :)

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Também já se acabaram o bilhetes grátis por aqui, MARIA! Chuif, chuif... O que vale é que vou receber um cheque avultado, IUPIIII! :)))

      A série era dos anos 50, mas por cá passou muito mais tarde. E era com cada susto que apanhava... Deve ser da "medriquice" aguda! :D

      Não sei porque não consegues ver o trailer... :P

      Beijocas, ó corajosa!

      Eliminar
  2. Olá Tété. Long time, no see. :)
    Junto-me a ti na admiração ao mestre. ainda não vi o filme, mas estou com curiosidade, até porque o trailer é convidativo e Hopkins é ...Hopkins.
    Quanto á tua última observação, a verdade é que muitas vezes nos filmes dele, o humor estava presente, e penso que se Hitchcock não tivesse enveredado pelo suspense, ter-se-ia dedicado à comédia.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. É verdade, VIC: vale sempre a pena ver Hopkins, mesmo que não fosse por mais nada... :)

      O filme estreou 5º feira passada, de mod que ainda vis muito a tempo para o ver! :D

      E sim, o sentido de humor dele era fenomenal! ;)

      Eliminar
  3. Também eu considero o Hitchcock como um dos maiores realizadores de sempre.
    Também vi todos os seus filmes, mesmo os filmados em Londres no princípio da sua carreira.
    Quando vi o trailer no cinema, pensei logo que é um filme a não perder, mas tenho de esperar até ao fim de Fevereiro.

    Diz-me em que parte do filme se passa essa cena hitchcokiana para eu não dar nenhum grito.
    Quando vi a cena do dusche no "Psico" gritei e saltei da cadeira, mas não fui eu o único espectador.
    Ainda hoje, quando tomo duche me arrepio, por isso, prefiro tomar banho.

    DÜSSELDORF HELAU!!!

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Não vi todos os filmes dele, EMATEJOCA, alguns de início de carreira ainda são mudos e desses não vi nenhum! Mas vi quase todos os títulos principais, alguns tenho até em DVD. O que dá um jeitaço, porque fiquei com vontade de rever Psico! :)

      A cena não é de perto nem de longe tão assustadora como a do chuveiro, é mais... inesperada! Mas não vou contar, quando não perde a graça... :)))

      Diverte-te no teu HELAU!

      Eliminar
  4. Vou cada vez menos ao cinema :(

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Pois, imagino que sim, LUISA! :(

      Eliminar
  5. Ou estou cegueta de todo ou não me parece que a caracterização esteja sublime.:)
    Quanto ao mestre do suspense, recordo-o com uma pontinha de amor-ódio, já que os filmes ou curtas-metragens quase me faziam ter um ataque de coração.
    O grande culpado era o meu irmão mais velho que, sabendo a cagarolas que eu era, me mexia no braço quando me sentia atarantada.:))
    Adorava ver este filme.:)

    beijocas

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Tens de ter em conta que os dois homens são diferentes, NINA. Por exemplo, Hitchcock tinha um queixo pequenino e metido para dentro, o de Hopkins não pôde ser reduzido. E sim, como diz o Rui a grande diferença está no olhar e nos olhos sapudinhos do mestre, que dificilmente poderiam ser totalmente reproduzidos na face de Hopkins, correndo este o risco de não conseguir sequer abrir os olhos... :)))

      É, a série era uma coisa que nos punha o coração aos saltos, isto quando não dávamos uns quantos pinotes! Mesmo sem a fazer partidinhas à mistura... :D

      Beijocas!

      Eliminar
    2. Pois é! A culpa é do olhar, tão característico nele!:))
      Quanto aos pinotes, acredita que os não daríamos se fôssemos como uma primita (agora adulta). Lembro-me de a ver várias vezes a ver filmes deste género e à minha pergunta se não tinha medo, respondia que era só cinema. Ressalvo que a miúda tinha 4 anos. Não sei se chegou a ter pesadelos (é loucura deixar um filho ver filmes destes!)

      beijinhos:)

      Eliminar
    3. É, NINA, há pessoas que (novas ou velhas) conseguem ter essa distância do que se passa no ecrã - garanto que não consigo! E como tal, continuo a dar pinotes e, em casos mais graves, a tapar os olhos com as mãos... :D

      O olhar de Htch era certeiro: a um tempo sério a outro zombeteiro, mas com aquela arrogância britânica em simultâneo! :)

      Beijocas!

      Eliminar
  6. As semelhanças físicas e após caracterização são notórias e muito bem conseguidas ! Há no entanto uma coisa que não se pode "copiar" : é a expressão do olhar ! :))
    Ainda não vi o filme, como também não vi todos os outros, nomeados para os Óscares ! Ando muito arredado do cinema e não sei porquê ! :((

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Nem a expressão do olhar, nem desencovar os olhos de Hopkins, já que o mestre os tinha mais sapudinhos e à face, RUI. Este só está nomeado para a caracterização... mas não desmerece dos outros. Pelo menos para os fãs do realizador... :)

      Eliminar
  7. Hopkins é um extraordinário actor.

    Vamos ver se me é possível ir ver...

    Que tenhas um divertido Carnaval.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. É, sim, SÃO! :)

      Um divertido Carnaval para ti também! :D

      Eliminar
  8. Também sou fã de Hitchcock mas, com tantos filmes em atraso, não devo ter oportunidade de o ver...

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. É, CARLOS, quando começamos a deixar filmes em atraso é certo e sabido que depois não acabamos por ver nem metade... ;)

      Eliminar
  9. Às vezes a vida (dos filmes e nos filmes) tem destas coisas.
    Juntar no mesmo filme pessoas excepcionais: "Hitchcock", Mirrem e Hopkins!
    Dos três não sei qual o maior. Ou se de entre eles haverá um menor.
    O que sei é que se trata de um trio capaz de fazer babar o menos cinéfilo dos cinéfilos.
    De Hitchcock e de outros, já vi muitos filmes (inclusivé na cinemateca/Lisboa), que foram marcantes na sua época (como se pudessem ser datados unicamente dessa mesma época), sendo que muitos deles continuam actuais.
    Sei que tudo depende da quem os vê, evidentemente. E de como os vê!
    Mas uma obra prima é e será sempre uma obra prima! E de Hitchcock o que não faltam são obras primas!

    Beijokas e sorrisos, cinéfilos! ;))

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Hitchcock era um génio (com mau feitio, mas não se pode ter tudo!) que deixou grandes obras na sua cinematografia. Neste caso, muito bem representado pelos atores de primeira água, KOK! :)

      Beijocas sorridentes! :D

      Eliminar
  10. Ainda não vi este. Parece que o tempo tem sido tão escasso ultimamente … Mas quero vê-lo porque aprecio bastante o trabalho dos dois personagens principais e admiro igualmente o grande cineasta

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Não será o filme da vida de ninguém - nem da de Hitch - mas vale bem a pena vê-lo, CATARINA! Entre facetas menos conhecidas do cineasta, curiosidades e excelente desempenho dos atores, também dispõe bem... :)

      Eliminar
  11. O Anthony Hopkins está mesmo irreconhecível, a primeira vez que vi o anuncio do filme pensei "ena que ele está muito mais gordo" só depois me apercebi que era mesmo a caracterização da personagem...

    Um filme a ver quando houver oportunidade!

    Beijocas

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Anthony Hopkins diz que até emagreceu para o filme, POPPY! Mas parte daquilo são "enchimentos", porque já se sabe que Hitchcock não tinha nada de maneirinho... :)

      Vê, que é um filme agradável... :D

      Beijocas

      Eliminar

Sorri! Estás a ser filmad@ e lid@ atentamente... :)