sábado, 12 de janeiro de 2013

SE DESCARAMENTO PAGASSE IMPOSTO...

Não sei se é anedota ou caso verídico, recebi por mail (obrigada, Palicha!) e considerei a resposta excelente! De qualquer das formas, muito elucidativo sobre a mentalidade de um certo patronato cá do burgo... 


"Anúncio no jornal:

Somos um restaurante pequeno e causal no centro da cidade e estamos à procura de músicos para tocarem de graça no nosso restaurante, podendo assim promover a sua música e vender os seus CDs. Este não é um emprego diário, e sim para eventos especiais que eventualmente se tornarão eventos diários uma vez que a ...resposta do público seja positiva. 
Preferimos que toquem Jazz, Rock, e outros ritmos mais leves, de todo o mundo e de várias culturas.
Estás interessado em promover o teu trabalho? Então comunique-se connosco o mais rápido possível.

Resposta de um Músico:

Feliz Ano Novo! Eu sou um músico, com uma casa grande, à procura de um dono de restaurante que venha a minha casa promover o seu restaurante ao fazer comida de graça para mim e meus amigos. 
Isto não aconteceria diariamente, mas a princípio em eventos especiais, os quais poderão eventualmente crescer e se tornar algo grande e diário, se a resposta for positiva. Preferimos carne de primeira e refeições exóticas e culturais. Você está interessado em promover o seu restaurante? Então comunique-se connosco urgentemente!"


Imagem da net.

28 comentários:

  1. Soa-me a anedota mas gostei da resposta. : )
    Boa noite.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Soa, não soa, CATARINA? Mas não tenho a certeza se é ou não... ;)

      Boa noite! :D

      Eliminar
  2. Assino por baixo o comentário anterior.
    Um abraço e bom fim de semana

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. É, pode ser, ELVIRA! :)

      Abraço e bom fim de semana para ti também!

      Eliminar
  3. EXCELENTE RESPOSTA!!

    SE toda a gente tivesse essa dignidade e coragem, as coisas não estariam como estão, ou pelo menos não tão graves para quem trabalha.

    Bom fim de semana.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Nesta terra há muito a mania que ser músico, ator, escritor, etc. e tal não é trabalho, é conhaque, SÃO! E que nenhum desses "artistas" precisa de comer... ;)

      Bom domingo!

      Eliminar
  4. eheheh... Descaramento é "fino" demais ! :(( ... Eu chamo-lhe "lata" ! :((
    Muito oportuna a resposta do músico ! rsrsrs

    Bom fim de semana, Té ! :))
    .

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Lata, descaramento, topete, o que lhe queiras chamar, RUI! Mas há sempre um "patrãozinho", que considerando que é trabalho de somenos importância, ainda o pretende aproveitar. Gratuito, como convém... ;)

      Beijocas!

      Eliminar
  5. Caso esta história seja verdadeira, gostava de saber, se algum músico esfomeado aceitou a proposta do restaurante, porque os restos de comida sempre estariam ao seu dispor.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Caso não saibas, EMATEJOCA, muitos restaurantes tugas põem os restos na rua para os sem-abrigo (ou outros necessitados) os poderem comer. Em embalagens e não no lixo, note-se! E mesmo no lixo dos restaurantes, supermercados e tal há pessoas a circular e vasculhar em redor. Ou seja, não é preciso ser músico... ;)

      Mas pronto, o restaurante tem sempre a saída de gravar umas musiquetas e pôr de música ambiente, querer um músico ao vivo não pago (nem simbolicamente) parece-me descaramento! Ou pior!

      Eliminar
  6. “SE DESCARAMENTO PAGASSE IMPOSTO...“, tu não lhes dês ideias, que mesmo tendo de arranjar umas isenções descaradas para os próprios, eles ainda gostam da ideia!

    Quanto ao caso relatado em si… como sempre digo, é tudo uma questão de referencial. ;)

    Beijinhos,
    FATifer

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Não te preocupes, FATIFER, que ideias destas não são novidade, para todos aqueles que pretendem trabalho escravo. Infelizmente, não tão poucos quanto isso... :P

      Mas pronto, não sei ao certo se é anedota ou anúncio de uma "mente iluminada" dessas... ;)

      Beijocas!

      Eliminar
  7. Também recebi por mail e achei o máximo!!! Que excelente resposta!

    Bom fim de semana.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Vá-se lá saber se o anúncio (e a resposta) é verídico ou não, GRAÇA! Mas que esta mentalidade existe, não tenho dúvidas... :)

      Beijocas e bom domingo!

      Eliminar
  8. Também já o recebi!
    Ele há cada uma...

    Abraço

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. A ser verídico, ROSA, no mínimo é inacreditável... ;)

      Abraço

      Eliminar
  9. Verdade ou não o certo é que há de facto por aí muita gente descarada :)

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Sem dúvida, LUISA! Infelizmente... ;)

      Eliminar
  10. Parece-me anedota, mas baseada na realidade...há restaurantes que fazem isso, onde fadistas cantam em determinados dias em troca de comida e bebidas e onde podem vender os cd's e mostrar a sua música, e não tem nada a ver com "lata" dos donos do restaurante, conheci um restaurante onde isso acontecia e que eu saiba um e outro estavam felizes...

    E tenho o filho de uma amiga que anda há 10 anos a tentar "vender" a sua música, como niguém a compra e ele não se vê a fazer outra coisa foi agora "viver" para os Estados Unidos da América durante 1 ano à deriva, não se importando com o que tiver que fazer para conseguir o seu sonho, tenho a certeza que se lhe aparecesse um anúncio assim ele ia ficar super feliz com a oportunidade...

    Beijinho :)

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Acredito que em alguns casos possa funcionar, MARIA, quando músicos e donos de restaurante se conhecem e/ou têm entre si laços de amizade. Mas por anúncio e nestes termos?

      O Jorge Palma também foi de viola às costas para Paris cantar no Metro e lá se safou. E o coitado não tem voz nenhuma, embora tenha baladas bonitas. Ou seja, deu para sobreviver e a perseverança também lhe rendeu alguma fama. E não quer dizer que não tenha aceite esquemas destes, pontualmente. Aqui o que parece é que se trata de um trabalho sem remuneração, mas com todas as obrigações inerentes. E assim, a ser verdade, não me parece que funcione... :)

      Beijocas!

      ps - num bar de jazz que frequentei noutro tempos, apareciam lá músicos profissionais (pagos para tocar em hotéis ou assim) a horas tardias, que tocavam à borla e por prazer ou companheirismo. Mas quando queriam, não com carga obrigatória, muitas vezes iam só lá beber um copo e ouvir outros músicos... Quando eram contratados para tocar, mesmo que o pagamento fosse simbólico, não prescindiam dele! Topas a diferença? ;)

      Eliminar
  11. Resposta bem humorada e ...à letra! Há gente com muita lata ( refiro-me aos tipos do restaurante, obviamente...)

    ResponderEliminar
  12. Há uma certa mania que músicos vivem de palavras e de vento, CARLOS! ;)

    ResponderEliminar
  13. Ohhhhhh... se descaramento pagasse imposto, este caso seria um dos que teria a taxa mais baixa, porque realmente todos os dias vemos com cada um!!

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Pois aqui é relativamente fácil, "Obrigada, mas não estou interessado!" e fim de papo, BRISEIS! Há casos muito mais pungentes de pessoas que precisam de trabalhar e depois em troca nem um ordenado mínimo nacional lhes pagam, fazendo tábua rasa da lei... :P

      Eliminar
  14. Também já tinha lido, e honestamente se houve alguém com a inteligência de escrever essa resposta (porque anúncios desses isso tenho a certeza absoluta que existem e em várias áreas) não tendo nada a perder também a poderia ter enviado, por isso não me surpreenderia se tivesse sido mesmo enviado. :)

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Pois, POPPY, também não duvido que haja gente capaz de fazer propostas destas! Aliás, muitos estágios não são remunerados, mas verdade seja dita que aí o que se pretende é adquirir conhecimentos práticos, que não deixam de ser importantes para seguir uma carreira nesta ou naquela área... ;)

      Eliminar
  15. Meus amigos, isso não foi anedota, e acredito que não porque a maior parte dos meus amigos aqui nos Açores são músicos e isso está constantemente a acontecer, ainda há 15 dias aconteceu. as pessoas não percebem que ser músico é uma profissão, e querem que eles toquem de borla.

    ResponderEliminar
  16. É doido ele não é normal.

    ResponderEliminar

Sorri! Estás a ser filmad@ e lid@ atentamente... :)