domingo, 27 de janeiro de 2013

SEIS SESSÕES

Baseado num artigo escrito por Mark O'Brien, poeta e jornalista norte-americano, que ao contrair poliomelite em criança ficou paralizado e ligado a um ventilador para o resto da vida, este filme narra as primeiras experiências sexuais deste homem deficiente, aos 38 anos de idade, com uma terapeuta sexual.

Ao ser solicitado para realizar um artigo sobre a vida sexual dos deficientes, Mark (John Hawkes) entrevista  vários deficientes e decide ele próprio recorrer a uma terapeuta sexual (Helen Hunt), depois de se aconselhar com o padre Brendan (William H. Macy), já que como católico praticante teme que a experiência não seja conforme os ensinamentos bíblicos. Mas, se por um lado se envergonha das suas ejaculações quando está a ser lavado pelas enfermeiras que tratam da sua higiene pessoal e anseia por uma sexualidade mais "normal", por outro receia essas sessões terapêuticas...

O que se pode dizer deste filme? Por muito que o sentido de humor de Mark nos faça rir ou sorrir em determinadas situações, aliviando a carga dramática de algumas cenas, não deixa de ser deprimente e confrangedor perceber como uma deficiência física profunda pode contrastar com tanta lucidez e doçura. De qualquer das formas, também pode contribuir para que pessoas deficientes encarem a sua própria sexualidade de outro modo e, se esse objetivo for alcançado, valeu a pena realizar o filme!

Com argumento e realização de Ben Lewin, angaria 7.4/10 na pontuação da IMDb, mas não é muito aconselhável a pessoas demasiado sensíveis. Espreitem o trailer:


Imagem de cena do filme, da net.

20 comentários:

  1. Este não o quero ver. Deprimente.

    Vi “O Quarteto” esta noite. Gostei bastante do filme. Não me canso de ver Maggie Smith no grande écran.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Esse filme ainda não estreou por cá, CATARINA! Quanto a este é menos deprimente do que possa parecer à primeira vista, mas a situação de um homem lúcido tão impossibilitado assim não o deixa de ser... ;)

      Eliminar
    2. "O Quarteto" com o Dustin Hoffman como realizador está a ter um grande sucesso cá na terrinha, só não sei, se o sucesso é a curiosidade dos espectadores em querem ver as qualidades do Dustin como realizador. É a sua primeira realização e, talvez nem seja a última.

      Quanto à Maggie Smith é uma actriz que também adoro.

      Eliminar
    3. EMATEJOCA, por cá, tanto quanto consegui averiguar, ainda nem sequer tem data de estreia. Mas também fico curiosa em ver o desempenho... Quanto a Maggie Smith estamos todas de acordo! :)))

      Eliminar
  2. Não sei se o irei ver...
    Como dizes, também acho que deveria ser visto por pessoas com problemas semelhantes...mas normalmente essas pessoas estão afastadas das salas de cinema.
    Talvez quando estiver em DVD seja possível fazer sessões para públicos específicos e acompanhados por terapeutas!

    Abraço

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. É verdade, ROSA: por muito que Portugal tenha evoluído em termos de acessibilidades, a situação ainda está longe de ser a ideal. Até para uma simples ida ao cinema. Mas sim, suponho que pelo menos alguns dos mais "privilegiados" (no sentido de melhor acompanhamento familiar e médico) possam futuramente ter acesso ao DVD...

      Abraço

      Eliminar
  3. Olá. Venho aqui "convidada" pelo Carlos do Rochedo, adorei os textos e o sentido de humor.
    Não vou ver este filme não me sinto capaz.
    xx

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Bem-vinda, PAPOILA!

      Quanto ao filme percebo que algumas pessoas não o queiram ver, embora não seja tão traumatizante como o tema em si parece indicar... ;)

      xx

      Eliminar
  4. Já me interessei por ver este filme. É um tema muito compl(s)exo.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Claro que é um tema complexo, CARLOS II! Mas não será só por causa do sexo... :)

      Eliminar
  5. Não sei se irei ver... Muito forte; demasiado forte para mim.
    Obrigada pela opinião.
    Beijinho

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. É possível que seja, GRAÇA, tudo depende da sensibilidade de cada um... ;)

      Beijocas!

      Eliminar
  6. Antes de mais, Teté, muito obrigado por ter partilhado connosco a sua excelente estória no Crónicas on the rocks".
    Apesar de ter chegado atrasado, ainda pude ter uma amena cavaqueira com os leitores, como já se tornou hábito nestas tardes/noites de domingo.
    Quanto ao filme, dese que vi a apresentação que fiquei com interesse em vê-lo. Estava programado para este fds, mas como estive fora de Lisboa desde quarta- feira, não fois possível. Vamos a ver se o vejo durante a semana...

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Tive muito gosto em participar no seu café de domingo, CARLOS! :)))

      E claro que chegou muito a tempo para a amena cavaqueira! :D

      O filme não será para todos os gostos, suponho, mas também é verdade que muitas vezes devíamos ter mais consciência de outras realidades... ;)

      Eliminar
  7. A Helen Hunt é simplesmente brilhante.
    Na comédia, na tragédia, no cinema, na televisão, um fenómeno!!

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Concordo, ela é uma excelente atriz, PEDRO COIMBRA! Mesmo assim, no que toca ao Oscar, a concorrência é grande... :)

      Eliminar
  8. Há filmes para os quais ainda não estou preparada para ver e este é um deles.

    Agora vou tomar o habitual café de domingo, numa segunda-feira.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Café de domingo é sempre bom, independentemente do dia da semana, EMATEJOCA! :)))

      E sim, não és a única a não querer ver... ;)

      Eliminar
  9. Já vi documentários reais sobre este assunto, e é um assunto de dar um nó na garganta. Há um país no norte da Europa, que agora não consigo precisar, em que o estado comparticipa "prostitutas" para pessoas com este género de limitações.
    Talvez veja...

    Beijinhos

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Não sei se neste caso e dada a deficiência profunda uma prostituta estaria habilitada para exercer a função, POPPY! Não me admira que haja documentários sobre o assunto, uma vez que é uma parte importante para a realização pessoal dessas pessoas...

      Beijocas!

      Eliminar

Sorri! Estás a ser filmad@ e lid@ atentamente... :)