terça-feira, 8 de janeiro de 2013

BEIJOS, BEIJINHOS E BEIJOCAS

Suponho que todos nós temos palavras ou expressões com que simpatizamos mais e outras com as quais embirramos solenemente. Neste último caso, há uma que me arrepia até mais não: "beijos no coração". Com mais ou menos variantes de beijinhos ou beijocas, pronomes possessivos ou adjetivos pelo meio, soa-me sempre a algo repugnante, embora a intuição indique que na origem se pretendia uma "imagem" romântica!

Julgava tratar-se de uma expressão mais usada no outro lado do oceano, já que a primeira vez que a vi escrita foi pela mão de uma bloguista brasileira. OK, se calhar surgiu de algum poeta, escritor ou cantor do Brasil e colou por aquelas bandas. Quem sou eu para criticar? Mas se a expressão escrita já me punha os cabelos em pé, os nervos em franja e uma inusitada pele de galinha, imagine-se ressoando no ar...

Uma noite destas estava a ouvir um programa de rádio, que nunca tinha ouvido anteriormente. Não a rádio, evidentemente, mas aquele programa específico. Inenarrável, é a palavra mais exata para o definir. Suponho que se trata de uma estação amadora, a qual não vou identificar, nem os respetivos locutores. E porque é que estava a ouvir? Porque um amigo ia lá para uma entrevista sobre o seu livro recentemente publicado, embora tudo indicasse que o referido programa (de duas horas) fosse mais vocacionado à poesia - o que não é o caso do livro dele, embora também a escreva.

Aprazado para as nove da noite, os minutos iniciais foram de música portuguesa, desconhecida para mim, num género que classificaria de pimba-romântico. Depois lá vieram os locutores, pedindo desculpa pelo  atraso, entre risinhos acrescentaram que às vezes todos se atrasam a "apanhar" o autocarro. Falaram da passagem de ano, puseram mais música, ele leu um poema, ela elogiou os prosistas e poetistas (sic) da nossa praça e começaram a receber telefonemas dos ouvintes. Mais conversa de chacha sobre a passagem de ano de cada um (os ouvintes, está bom de ver, eram todos habituais!), as gripes, constipações e laringites que os atingiram na época natalícia e depois declamavam um poema próprio. Nas despedidas, a locutora não se esquecia dos "beijinhos no coração". ARGH! O que uma pessoa atura, para ouvir falar sobre um livro que já leu parcialmente... 

A entrevista propriamente dita só começou na segunda hora - que não ouvi de fio a pavio dadas algumas interrupções imprevistas - mas o meu amigo saiu-se muito bem! Começou por recitar uma poesia da sua lavra que dedicou à mulher (sempre simpático e amoroso), forneceu informações precisas sobre as livrarias onde  o livro podia ser adquirido, deu um "cheirinho" do enredo e relembrou os locais dos seus tempos de estudante que emprestaram o ambiente à estória. Muito bom! 

Ah e tal que sou a única a desgostar da expressão?!? Não me parece, até porque o cartoonista brasileiro Balão desenhou esta imagem, em tudo semelhante à que visualizo...

Disgusting, não é?

Imagens da net.

27 comentários:

  1. Respostas
    1. Bem me parecia que não seria só eu, CATARINA! :)

      Eliminar
  2. A expressão é patética, a imagem magnífica!
    Os "poetistas" inenarráveis :)))
    Beijocas

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Poetistas vindos de um locutora de rádio, realmente, parece inenarrável, PEDRO COIMBRA!

      Patético, se calhar é eufemismo! :D

      Beijocas!

      Eliminar
  3. és uma incessível!!
    devias ter mais algum compreensão pelos poetistas!
    então tu não sabes que o coração é local que, para além de controlar a circulação sanguínea, tem um compartimento onde são guardados todos os sentimentos das pessoas?
    acho que está um pouco acima do ventrículo direito (deve ser para dar espaço a esse compartimento que ele está do lado esquerdo) e por isso as pessoas mais sensíveis tem o compartimento maior e sofrem de problemas auriculares, de aurícula... entenda-se!

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Sou assim desta fibra, VÍCIO, quéquequeres? :)

      E isso de ventíloquos e aurículos também é areia demais para a minha camioneta! :)))

      Eliminar
  4. Eu creio ser uma expressão muito usada pelos brasileiros e "importada" como tantas outras! :))
    Curioso é, por cá, uns gostarem mais de usar o beijo, ou a beijoca, enquanto que outros gostam mais do "abraço" (talvez não tão "íntimo") !(?)
    Com uma ou outra expressão, não vem qualquer mal ao mundo! Trata-se de uma expressão terna e sempre respeitosa e amiga !

    Bom ! :)) ... para variar, toma lá em triplicado, um beijo, um beijinho, uma beijoca e até um abraço, se quiseres ! rsrsrs

    .

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Também acredito que sim, RUI!

      A questão não é preferir beijos, abraços ou abreijos como forma de cumprimento, mais ou menos íntimos. É a tentativa de tornar a imagem mais romântica e/ou carinhosa, e acrescentar o coração. O tal "local" onde se armazenam sentimentos, mas que por acaso também é um órgão físico. E não consigo deixar de o ver fisicamente. Ou seja, de igual modo ficaria enojada se dissessem beijos no fígado, no rim, na bexiga, no esófago e por aí adiante! Topas? :)

      Beijos, beijinhos, beijocas, abraços e abreijos para ti! Mas nada de entranhas à mistura... :D

      Eliminar
  5. Olá Teté, bom dia. Gostei imenso, li com prazer. Não me parece que seja a única a pôr a questão desta forma. Cumprimento-a pelo blogue. Um...um... como dizer isto... um abraço. Pode ser caloroso?

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Bem-vindo, JOSÉ!

      Também acredito que não. Agradeço e retribuo o abraço caloroso... :)

      Eliminar
  6. Subscrevo totalmente e acrescento a que substitui "coração" por "alma".

    E quando juntam ambas, é de cair.

    Não te surprendas com os "neologismos", que há anos ouvi uma professora primária ( esta era mesmo primária, não do ensino básico) perguntar a um psicólogo "qual o comportamento a ter com um aluno esquerdista", rrrrrsss Obviamente, o que a senhora deveria ter dito era "esquerdino" ou , mais vulgarmente, "canhoto".

    Beijinhos nas tuas bochechas, rrrrsss

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Ahahah, essa da professora chamar esquerdista ao aluno canhoto é de cair para o lado, SÃO! :)))

      Beijo na alma nunca tinha ouvido. Mesmo assim, não lembra o órgão físico que o coração é! :)

      Beijocas!

      Eliminar
  7. Assino por baixo. Expressão super pimba, modalidade muito em voga na nossa rádio.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Hiper pimba, CARLOS! Quanto a essas modalidades da rádio nem conhecia... até ao dia em que ouvi este programa! :)))

      Eliminar
  8. Nunca ouvi semelhante expressão!
    Sorte a minha...que sou mais de

    Abraço

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Garanto que não a inventei, ROSA, tanto que existem imagens na net que a ostentam... :)

      Assim sendo, vivam os abraços! Um para ti! :D

      Eliminar
  9. A correr deixo "Beijos no seu coração" minha querida (assobiandooooooo) :)))

    ehehehehehehhe

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. E como é que eu adivinhava que ias fazer uma gracinha dessas, MARIA? Em tom de assobio... :)

      Beijocas, ó agent provocateur! :D

      Eliminar
    2. eheheheheh Teté, sabes como é que é, quando tu apontas para as estrelas eu olho para o teu dedo, a propósito, tens um bonito anel (assobiando)

      eheheheheh não ligues, um dia isto passa-me ;)

      Beijinhos :)

      Eliminar
    3. O que eu sei, é que estás a precisar de óculos, MARIA: NÂO TENHO NENHUM ANEL NO INDICADOR! :)))

      Pronto, mas não te amofines, que isso acontece nas melhores famílias... :D

      Vá, beijocas, ó visionária a precisar de cangalhas! :)

      Eliminar
  10. Não me lembro de ter ouvido essa expressão, mas põe disgusting nisso :)

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Confesso que sou um bocado de reparar no linguajar e no escrevinhar das pessoas, LUISA, tanto que não és a única a dizer que nunca tinha ouvido... Mas garanto que não inventei! :)))

      Disgusting, é de certeza! :D

      Eliminar
  11. Beijo no coráção? Beijo não... (com pronúncia abrasileirada, sff)!

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. E fazes muito bem, KOK, porque... BLHEQUE, it's disgusting! :P

      Eliminar
  12. Eu não gosto muito da expressão "abreijos", mas se ma dirigirem com carinho aceito claro :) Mas confesso que não gosto muito. Quanto aos beijo no coração, face à imagem, palavras para quê?

    Eu gosto de abraços, beijos, beijinhos, beijocas e aqui ficam :)

    ResponderEliminar
  13. Confesso, POPPY, que não tenho nada contra qualquer cumprimento! É mesmo a expressão infeliz, que me lembra a imagem (ou um coração verdadeiro) que me arrepia... :)

    Abraços, beijos, beijinhos e beijocas para ti! :D

    ResponderEliminar
  14. Sou brasileira, mas esta expressão também me assusta bastante. A imagem retrata exatamente o que sinto quando alguém me manda um "beijo no coração". Beije-me a boca, a testa, a face, mas não beijem meu coração!

    ResponderEliminar

Sorri! Estás a ser filmad@ e lid@ atentamente... :)