sábado, 1 de dezembro de 2012

RESTAURAÇÃO E... DEFENESTRAÇÃO!

Não deixa de ser simbólico que os atuais governantes tenham decidido acabar com um dos feriados nacionais que melhor representam a independência do nosso país! OK, já lá vão 372 anos, o episódio da História já tem "barbas": no primeiro dia de dezembro de 1640, uns 40 gajos mais afoitos resolveram dar um fim ao domínio espanhol, que imperava já há 60 anos. Sempre envolvido em guerras, em que o povo português era carne para canhão (no verdadeiro sentido do termo!), e a sobrecarregar de impostos os restantes, para fazer face às despesas de tanta ambição de conquistar o mundo.

Certo é que foram os nobres que se revoltaram, empunharam armas e devolveram os representantes espanhóis à sua origem. Menos compadecidos ficaram com o traidor português Miguel de Vasconcelos - ao serviço das majestades do outro reino - que acabou os seus dias espancado, baleado ou defenestrado (segundo as diversas versões existentes)! Quer dizer, atirado pela janela foi de certeza, se morto, vivo ou assim-assim é que não se sabe...

Se fosse hoje tudo mudava: 40 fulanos não chegavam para enfrentar os governantes e respetivos assessores,  guarda-costas e polícia de choque. Embora virtualmente já tivessem sido todos defenestrados por milhares de portugueses com acesso à net - privilégio só de alguns, porque senão ainda fiava mais fino, provavelmente mais que as mães, ao nível de milhões.

Nunca é tarde para aprender com a História, que até cansa de tão repetitiva nos mesmos erros. O medo de uma nova revolução, do fim do euro, do caos anunciado por outras políticas que não a de Gaspar ou de Coelho (pela propaganda dos próprios!) faz milagres! Sem fé no passado (ora, ora, tão bem protegidos quem é que os atira pela janela?), no presente e com os olhos postos num futuro bom emprego europeu, por benesse dos amigalhaços que angariaram à força de tanta bajulação, que resta fazer? Colocar um ponto final nesse maldito feriado, para não dar ideias ao povo que os elegeu. As vaias generalizadas ainda se aguentam, agora sair pela janela é que não está no programa... 

Mantenhamos as janelas abertas, porque arejar é bom e a saída do atual governo é garantida! E não, não se trata de um apelo à violência: suponho que vão sair todos de fininho, pela porta dos fundos, como convinha a qualquer lacaio de outrora. Antes que feriados "depostos" os apanhem!

Imagem da net.

25 comentários:

  1. Pois é amiga, e há por aí muitos Vasconcelos que não se importam de entregar o ouro ao bandido, ou seja entregar a pátria ao inimigo.
    É preciso voltar a restaurar Portugal.
    Beijinho Teté.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Gananciosos são apenas com a própria conta bancária, KIM, se é do Estado, fruto do suor de milhões de portugueses, até dão de mão beijada... :P

      Uma nova Restauração precisa-se, mesmo! Para livrar esta terra de traidores... ;)

      Beijocas, amigo!

      Eliminar
  2. E bem podemos agradecer a Deus o facto de a Catalunha se ter lembrado de ser independente ao mesmo tempo que nós e ter mais interesse para Castela.

    Já agora, tenho no meu facebook a ligação para se poder assinar a Petição de Mudança de Políticas. Se te não importas vou colocar no teu.

    Que tenhas um sereno Dezembro!

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Não me importei nada, SÃO, até gostei! E, pelo que percebi, pelo menos uma amiga partilhou! :)

      Quanto à conjuntura da época, imagino que a Catalunha estivesse no mesmo barco que nós e os desvarios de Filipe III (IV de Espanha) já torravam a paciência a todos. Em termos de território, com os exércitos desfalcados por tantas guerras, suponho que era mais fácil controlar aquele território do que o português. Mais estratégia militar do que Deus, diria eu! :)

      Um sereno desembro para todos nós!

      Eliminar
  3. Não está mal assinalada a coincidência, não... Corta-se logo a ideia base, antes que o povo pense bem no significado das coisas... ora bolas... nem tinha pensado nisto...

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. BRISEIS, a ideia nem é muito original, porque nos tempos da ditadura também se cortavam alguns episódios da História, menos abonatórios para os portugueses ou para não lançar mais "achas para a fogueira" dos descontentes e/ou revolucionários... ;)

      Eliminar
  4. Defenestrem-se estes maraus que nos (des)governam! JÁ!

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Que desabelhem o mais rápido possível, deve ser o que todos desejamos, GRAÇA! ;)

      Eliminar
  5. Tirem todos os feridos, mas este não!!!

    Foi um dos capítulos da nossa História, que mais me agradou.

    NUNCA gostei do povo espanhol, mesmo tendo uma bisavó espanhola, que segundo dizem, até era muito boa senhora.

    NUNCA perdoei a Jangada de Pedra de José Saramago.

    Mas como não interessa a ninguém o que eu digo, calo o bico.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Também foi um dos episódios da nossa História que mais me orgulhou de ser portuguesa, EMATEJOCA! Não por nenhuma embirração especial pelos espanhóis, de quem também tenho uns "costados", mas porque Independência é fundamental: subjugados aos outros, nunca vamos longe!

      Como sabes, nunca li esse (ou outro) livro de Saramago! E não é verdade que não interessa nada do que dizes... :)

      Eliminar
  6. Até me esqueci de elogiar a fotografia, que é mesmo uma maravilha!!!

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Até fui verificar se me tinha esquecido de esclarecer que a foto não é minha, EMATEJOCA! Não me esqueci, não é e também a achei belíssima... :)

      Eliminar
  7. Fico a pensar no teu otimismo, Teté. Será que tens razão?
    Era tão bom que assim fosse, mesmo com as inseguranças num outro governo (pior será impossível!)

    bji gde

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Otimismo, NINA? Suponho que não! Os resultados ao fim de um ano de governação foram abaixo do deplorável, a implantar as políticas da troika, Até esta já se demarcou (isto a sacudir água do capote, todos são bons!), que se enganaram nas previsões, devia seguir-se outro caminho. E eles continuam a insistir, apresentaram este orçamento como se fosse resolver, mas lá para meados ou final do primeiro trimestre do próximo ano já se vão conhecer resultados: e que vão ser um descalabro, a exigir nova medidas e tal. As contestações vão aumentar de tom e gente desesperada é capaz de tudo! Não vejo nenhum otimismo neste quadro...

      Mas certo é que eles não vão aguentar, os sinais de medo da populaça são por demais evidentes! Pior é possível, sim! Uma ditadura é sempre pior, comparativamente estes safardanas só têm alguns tiques...

      Beijocas!

      Eliminar
    2. Anónimo12/02/2012

      Otimismo na queda do governo. No resto não há como ter.
      E tens razão, ainda é possível pior (nunca vivi uma ditadura, por isso o que agora vivemos é para mim uma)

      bji:)
      Nina

      Eliminar
    3. Pois, não há como ter otimismo, não... :(

      O que temos não é uma ditadura, mas cada vez se parece menos com uma democracia... :P

      Beijocas!

      Eliminar
  8. Ponto Um - A fotografia é tua? Está muito boa!
    Ponto Dois - Já afirmei no meu blogue, este é o feriado que mais me custa ver abolido. É a data que assinala a nossa própria independência como país! (A seguir ao 5 de outubro... de 1143, data da assinatura do Tratado de Zamora, supostamente!
    Bjs e bom fim de semana.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. A fotografia está excelente, mas é da net, TERESA! Como a Ematejoca já tinha feito essa observação, fui verificar se me tinha esquecido de acrescentar isso ao texto, o que não foi o caso!

      Quanto ao feriado, estamos absolutamente de acordo! Mas como já andamos a "vender" a nossa independência faz tempo, para estes governantes deve fazer todo o sentido... ;)

      Beijocas e bom fim de semana para ti também! :)

      Eliminar
  9. Sendo ou não tua, a foto é muito original e foi bem escolhida. Desabelhar num futuro muito próximo, não creio que o faça. O tacho é demasiado bom.
    Caso não tenhas a certeza quem sou, sou a Catarina do Compladora com este horroroso avatar. As minhas cadeirinhas de praia desapareceram. : ( Alguém não gosta de mim.
    Abraço

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Se não desabelhar ele, outros farão com que desabelhe, CATARINA! E depois da vergonha na AR, em que os deputados fizeram uma declaração de voto a dizer que votavam a aprovação do orçamento, embora não acreditem na sua exequibilidade, é mesmo isso: votaram porque não querem perder o tacho de deputados, porque para quem os elegeu estão-se nas tintas! Que cambada! :P

      Já percebi que continuas aí com problemas com as fotos!

      Abraço!

      Eliminar
  10. Correção : “... não creio que o façam...”

    ResponderEliminar
  11. Correção 2 : Contempladora

    E assim ando… de correção em correção…

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Percebi, mesmo sem as duas correções, CATARINA! :D

      Eliminar
  12. Prova de que vivemos tempos diferentes, é que ninguém defenestrou um deputado sequer, entre 120 traidores ali a jeito!
    Nestes tempos conturbados, a única coisa digna de relevo, foi o assalto dos Hackers aos domínios dos deputados europeus do PSD.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Mas se começassem por defenestrar apenas um deputado do PSD (ou do CDS, à exceção do representante madeirense!), para serem justos tinham de defenestrar todos os traidores, CARLOS. E são tantos, que o banho de sangue era inevitável... :P

      Oh p'ra mim cheia de pena desses "assalto"!

      Eliminar

Sorri! Estás a ser filmad@ e lid@ atentamente... :)