quinta-feira, 27 de dezembro de 2012

HOTEL TRANSYLVANIA

Nos finais do século XIX, o castelo do conde Drácula é incendiado pela população humana em fúria, mas ele consegue fugir com Mavis nos braços - prometendo à condessa, que perece no incêndio, que velará sempre pela filha de ambos. Superprotetor e dedicado, manda construir o hotel Transylvania, rodeado de florestas e cemitérios assombrados para assustar os humanos, mas onde recebe os amigos monstros de todas as espécies: Frankenstein, Lobisomem, Múmia, Homem Invisível, zombies e tantos outros cujo principal temor é a raça humana. Mas, apesar de desde pequena Mavis ouvir atentamente as histórias de encantar que o pai lhe conta - em que os maus são sempre os Homens - ela sonha em conhecer o mundo e ele acaba por concordar que aos 118 anos a deixará viajar.

Nessa noite organiza uma grandiosa festa com todos os seus amigos, que faz parte do seu cuidadoso plano de permitir que ela saia do hotel por pouco tempo e visitar apenas uma aldeia vizinha. Obviamente esquecendo-se de lhe dizer que essa aldeia é fictícia e os únicos "habitantes" são zombies ao seu serviço, convenientemente disfarçados de humanos. Embora bastante desastrados, Mavis apanha um susto com aqueles tenebrosos "humanos" que caminham na sua direção em chamas (e por vezes sem cabeça) e regressa ao castelo desiludida. Contudo, o conde Drácula não contava que a cena fosse observada de perto por um jovem e incauto aventureiro humano, Jonathan, que de mochila às costas anda a calcorrear a zona e segue para o Hotel, julgando tratar-se de uma pousada da juventude. Perante os convidados, o conde não tem outro remédio senão tentar disfarçar a "humanidade" de Jonathan, que julga estar a participar numa "cena muita fixe"...

Realizado por Genndy Tartakovsky, obtém 7.1/ 10 na classificação da IMBd. Podem visionar o trailer aqui:


Tanto quanto me pude aperceber na sala cheia de miúdos e graúdos no domingo à tarde, o filme agradou ao público presente, que ria frequentemente com as "monstruosas" trapalhadas. Polémicas à parte - por terem convidado o Futre (este está em todas!) e a Júlia Pinheiro para participar nas dobragens, quando há tanto ator desempregado - a dobragem também está 5 estrelas!

Certo é que dos 5 filmes de desenhos animados a que assisti este ano (um já do anterior), gostei de todos, este e "Brave Indomável" são os mais originais. Não são os filmes da nossa vida? OK, mas nenhum desanimou...

Imagem da net.

8 comentários:

  1. Há muito que não vejo este tipo de filmes.
    Parece que gostaste. Foi, pois, uma hora e tal bem passada.
    Amanhã fui convidada para ir ver “Impossível”.
    Abraço

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Gosto sempre, CATARINA! Dispõem bem e às vezes é só o que apetece... :)

      Esse já estreou cá, mas devo passar! ;)

      Abraço!

      Eliminar
  2. Para ser exata, eu não fui convidada amanhã. Fui convidada hoje para ir ver o filme AMANHÃ! : )

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Eheheh, entendi, CATARINA! :D

      Eliminar
  3. O Futre??
    O filme tem algum chinês?? :)))
    Beijinhos

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Que tenha reparado não, PEDRO COIMBRA, certo é que à conta de "teorias" amalucadas ele é convidado para tudo! :)))

      Beijocas!

      Eliminar
  4. E ainda bem!
    Não há nada mais aborrecido do que ir ao cinema e ter que sair a meio.

    beijocas

    (p.S: que fantástica ideia teve a tua mana!:))

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Por acaso não me lembro de sair a meio em filme nenhum, NINA, se aconteceu foi muito esporadicamente. Só há um filme que me lembro de termos falado nisso, mas como era a primeira vez que íamos ao cinema sozinhas, resolvemos acabar por não sair, não fossem os nossos papás embirrarem com isso... :)

      Beijocas!

      § - A mana é fantástica, mesmo! :D

      Eliminar

Sorri! Estás a ser filmad@ e lid@ atentamente... :)