quarta-feira, 2 de maio de 2012

PRIMEIRO ROUND!

Fim de tarde, na Feira do Livro! Muito bom para retemperar irritações, com as notícias que nos chegavam de confusões com campanhas de promoções, que nos retiraram ilusões... Adiante!

Certeza, apenas a de encontrar este escritor, que tinha sessão de autógrafos programada:

Joaquim Almeida Lima não é muito conhecido - publicou recentemente o seu terceiro romance - mas estou convencida que vai ser. Ou, pelo menos, gostei tanto do único livro que li dele, que aproveitei para comprar o anterior e o último. Simpático, prestou-se a este retrato de amadora... Até me esqueci de lhe referir que frequentámos simultaneamente o mesmo liceu, se bem que, na época, seríamos cerca de 2500 alunos repartidos por três turnos...  

Depois de um abraço a Alice Vieira (mulher incansável, está lá sempre!), que conheço de outras festas, a passear entre stands, tive a boa surpresa de encontrar este grande mestre da escrita angolana:

Ia lá deixar passar a oportunidade de lhe pedir um autógrafo? Pepetela, ao vivo e a cores? Nem a de lhe dizer pessoalmente que gostei de todos os quatro livros que li dele, que este seria o quinto. Ainda lhe pespeguei duas beijocas nas barbas! (escritor sofre, na Feira do Livro!) O entusiasmo foi tal, que após o autógrafo, já saía disparada sem pagar o livro, com ele na mão. Nem o segurança percebeu porque é que aquela geringonça estava a apitar e eu para ele: "Fui eu, fui eu!" Qué verguenza!

A pedalada foi decrescendo, o entusiasmo nem por isso, porque a perspetiva de tanta gente na Feira do Livro, num dia frio, ventoso e meio pardacento, fez esquecer outras mais inglórias...

A passeata acabou aqui, a comer uma fartura e a beber uma imperial, onde ainda vislumbrámos Simão Rubim (e não, com ele não falámos, que só o conhecemos do palco e do facebook!) e encontrámos uma amiga de longa data, em passeio com o filhote (completamente lambuzado, com uma maçã caramelizada...), em clima de alegria.

Sabiam que a Feira do Livro também serve  para (re)colocar os neurónios no sítio certo?

28 comentários:

  1. Que alegria... gosto das feiras do Livro... Mas aqui na terrinha não vem muitos escritores... Nem há preços de "feira", apenas os livros a serem vendidos ao mesmo preço mas fora das lojas... =(

    ResponderEliminar
  2. Sabes que o Joaquim Almeida Lima foi da minha turma do liceu? Saudosa turma! Já me tinham dito que ele tinha escrevia, mas ainda não li nada dele.
    Também gosto da Feira do Livro. Embora haja pouco dinheiro para livros, ou outra coisa qualquer. Em vez disso, passeei por Lisboa, parei para uma cervejinha no Largo do Chafariz de Baixo, enfim, também deu para recolocar os neurónios.
    Bjs

    ResponderEliminar
  3. Gostei muito deste post sobre a Feira do Livro, conseguiste transmitir e contagiar o leitor com a tua paixão pelos livros.

    ResponderEliminar
  4. Até parece que andámos contigo, rrss

    Acho que conheço o teu rosto de algum lado, rrss

    Pois lá ire à Feira, esperando que não estejam muitos monos à cata dos incautos...

    Beijinhos.

    ResponderEliminar
  5. Espero ir a Feira do Livro quando for cá no Porto.
    Beijos e uma boa semana:)

    ResponderEliminar
  6. Tenho que lá ir um dia destes, Teté. Mas ainda tenho tanto livro cá em casa por ler que até parece mal..

    ResponderEliminar
  7. A amizade, nasce e cresce como flor,
    mas para ela viver,devemos cultivar com amor.
    Rega-la a cada amanhecer.
    Manter a sinceridade sempre.
    Não quero sua amizade por um unico Dia.
    E sim para toda vida. Depois da flor vem a semente.
    Vamos planta-la. Nossa amizade enraizada.
    Até o fim da nossa jornada. beijos meus,
    Evanir. 14 de junho de 2011 08:30
    Mensagem que levei a minhaslindas amizades
    a quase um ano.
    Eternizada no blog da amiga(Simone Martins)
    Eu continuo pensado da mesma forma por isso
    estou aqui hoje.
    Ertenizando nossa amizade.
    Um ,Dia abençoado .
    Paz e luz no seu viver.
    Beijos,Evanir.

    ResponderEliminar
  8. Hoje nem tenho vontade de falar sobre livros, minha cara Teté!

    Acabei de falar com uma familiar portuguesa ao telefone, que me disse para não criticar o acontecimento de ontem, porque estou longe e não posso avaliar como os 50% de desconto fizeram geito àquela gente.
    Ela não foi ao Pingo Doce, porque não precisa de tais descontos, mas louva o Pingo Doce pela a ajuda social aos mais necessitados (!!!).
    Quando me referi que acção do Pingo Doce não foi social, mas pura e simplesmente política contra o Dia do Trabalho, veio a resposta pronta:
    - A Teresa, afinal, continua comunista como noutros tempos.

    Mas que raio de sina a minha, para uns sou amiga da Angie para outros sou amiga do Jerónimo, penso que o melhor é retirar-me do palco.

    Deixei este mesmo comentário no CR do Carlos como uma espécie de desculpa.

    ResponderEliminar
  9. Ainda não fui :(

    Ando a juntar moedinhas para comprar qualquer coisa e comer uma fartura :)

    Beijinho :)

    *Teté, a menina que "roubava" livros :p

    ResponderEliminar
  10. Agradeço-lhe este passeio pela Feira do Livro que para mim já foi imperdível, mas que não sei se me apanhará lá este ano. O tempo não está nada convidativo e, como no fds não estarei cá, talvez não tenha oportunidade de lá ir.
    Lá terei de me contentar com as Feiras do Livro da Bertrand às segundas segunda-feiras de cada mês (:-

    ResponderEliminar
  11. Sou capaz de lá ir no fim de semana :)

    ResponderEliminar
  12. Pois, imagino que os escritores veem mais às grandes cidades, que em Portimão, onde costumo ir à Feira do Livro nas férias (está cerca de um mês, suponho), também nunca lá vi nenhum, BRISEIS! Os preços aqui valem a pena, especialmente com livros do dia, que estão a metade do preço! De resto, o desconto suponho que ronda os 10%/20%, consoante o livro! :)

    ResponderEliminar
  13. Não, não sabia, TERESA! Sabia apenas que nasceu no mesmo ano que nós! :D

    Li o segundo romance dele e adorei! Quando ler estes logo digo mais qualquer coisinha! :)

    E sim, quando parece que todo o mundo enlouqueceu, nada melhor que um passeio! E uma cervejinha... :))

    Beijocas!

    ResponderEliminar
  14. Na verdade, RAINHA, eu própria estava entusiasmada com um fim de tarde tão inesperado, que nem estava para sair... :)

    ResponderEliminar
  15. Eheheh, SÃO, a senhora ao lado do escritor é da editora, não sou eu! Não costumo pôr fotos minhas no blogue... quer dizer, só tiradas por mim! :))

    E sim, a feira também tem os seus monos, mas releva-se bem! :D

    Beijocas!

    ResponderEliminar
  16. É já a partir de 31 de maio, CONCHITA, até dia 17 de junho que estará no Porto! :))

    Beijocas!

    ResponderEliminar
  17. Eheheh, VIC, se fosse por aí, nem punha lá os pés, que tenho quase duas prateleiras de livros para ler, fora uns quanto que já desisti, por não me seduzirem minimamente! :)

    ResponderEliminar
  18. Obrigada e beijoca, EVANIR! :)

    ResponderEliminar
  19. A tua familiar é que não está a ver bem a coisa, EMATEJOCA! Ajuda social o tanas, o que o fulano fez foi isso mesmo: tentar acabar de vez com o feriado, acenando com umas promoções. E a malta foi a correr.

    Porque quem tem dificuldades não tem dinheiro para açambarcar daquele modo infame - havia uma que dizia que resolveu encher a garrafeira! Mas a tua familiar também não é única, que tanto na blogosfera como no FB já vi comentários desse tipo! A malta não pensa e não é em vão que temos políticos destes, que só veem cifrões à frente! Cambada, uns e outros! :P

    Claro que também não podemos generalizar, porque somos cerca de 10 milhões, e este "assalto" foi efetuado por cerca de 200 mil pessoas...

    Comunista, toi? Ora, era coisa que não me lembraria de pensar! :))

    E não te retires nada do palco, que não vale a pena! :)

    Beijocas e anima-te!

    ResponderEliminar
  20. Quando amealhares um euro, MARIA, já tens a fartura garantida! =))

    A Teté não tinha a menor intenção de roubar livro nenhum. Aliás, nem a menina do livro... que vale muito a pena ler! :))

    Beijocas!

    ResponderEliminar
  21. Além do próximo fim de semana ainda tem o seguinte, CARLOS BARBOSA DE OLIVEIRA! Além da "happy hour" de segunda a quinta... :))

    Embora também já tenha aproveitado esses descontos Bertrand à segunda feira... :)

    ResponderEliminar
  22. Quem sabe se nos encontramos por lá, LUISA? No domingo vou lá de certeza, à apresentação do livro do Rauf... :))

    ResponderEliminar
  23. Quando ia à feira do livro (há muitos anos) era na Avenida da Liberdade. Ainda é?
    Quando chego a Lisboa ou antes de regressar a casa (porque levo sempre um livro daqui) passo pelo Vasco da Gama, no rés-do-chão, creio, e é essa a minha feira do livro mas sem receber autógrafos!
    Abraço

    ResponderEliminar
  24. eu gostaria que só servisse para isso, mas como acho que não aceitam cotão como moeda (é a única coisa de que disponho de momento), nem para isso servirá :)

    ResponderEliminar
  25. O fim de semana parece estar a querer ficar feio, mas sábado não quero faltar! :) Aproveito e ainda dou um salto antes à exposição world press photo.
    Boas leituras que já me levas avanço! Ehehe

    ResponderEliminar
  26. CATARINA, deixou de ser na Avenida da Liberdade já há muitos anos, atualmente é um pouco mais acima, no Parque Eduardo VII! :)

    Mas sim, também é uma oportunidade para conhecer escritores ao vivo e a cores e apanhar um autógrafo. O que suponho que acontece essencialmente me Lisboa e Porto, porque em Portimão nunca lá vi nenhum e também costumo passar por lá... :))

    Abraço!

    ResponderEliminar
  27. Cotão, não, mas alguns "livros do dia" estão a preço de pechincha, MOYLITO! Também vale a pena por isso, para lá da motivação dos neurónios... :))

    ResponderEliminar
  28. Para já, só levo avanço nas compras, TONS DE AZUL, agora é preciso arranjar tempo para os ler... :)

    Depois diz-me quando vieres! ;)

    Beijocas!

    ResponderEliminar

Sorri! Estás a ser filmad@ e lid@ atentamente... :)