segunda-feira, 20 de fevereiro de 2012

SABER OUVIR!

OK, é só um cartoon humorístico! Mas os políticos deste mundo e outros indivíduos em cargos de responsabilidade bem podiam prestar atenção antes de dizer barbaridades. Nem me estou a referir aos nacionais - que esses é quase uma atoarda por dia (os mais benévolos perdoam seraficamente, que são "frases retiradas do contexto" e teretetéu pardais ao ninho...) - mas há por aí outros que não lhes ficam atrás, na falta de neurónios antes de abrirem as bocarras... 

Em dois exemplos recentes: uma governante francesa aconselhava os sem-abrigo a não saírem de casa, devido ao frio; e um juiz brasileiro sentenciou prisão domiciliária a um sem-abrigo!  Esta malta droga-se ou também tem um problema com bebidas?!

(curioso também é que estas historietas foram partilhadas no FB até à exaustão, com malta muito satisfeita a afirmar que afinal "não era só cá!"; gabo-lhes a galhardia, mas dislates destes não me alegram em lado nenhum...)

CONTINUAÇÃO DE BOM CARNAVAL!

(Obrigada, Palicha!)
Imagem recebida por mail.

26 comentários:

  1. Por outro lado fez-se um barulho tremendo sobre a conversa informal entre os ministros alemão e português das finanças e aquilo é do mais inofensivo que pode existir. E pensar que eu andei à caça da conversa na esperança de ouvir algo cabeludo... Beijoca!

    ResponderEliminar
  2. E não têm razão para a galhardia. Não foi cá que se condenou em 250€ um sem-abrigo, de que nem sequer sabem o paradeiro? E não deixam à solta um tipo que matou o genro,só porque a filha é juíza?
    Quanto ao comentário do RP, a única coisa que se aproveitou foi a interpretação de Ricardo Araújo Pereira para a curvatura de espinha do ministro português face ao seu congénere alemão, que não se levantou para o ouvir (porque anda em cadeira de rodas): "Ele é coxo. Eu vou fingir que sou marreco." Ser solidário é muito bonito!

    ResponderEliminar
  3. Na verdade também se costuma dizer com o mal dos outros posso eu bem. Quando se comenta "afinal não é só cá" para desculpabilizar os de cá só me apetece dizer balhamedeus. Quando se comenta "afinal não é só cá" para comparar o que de tão mal se faz seja cá ou seja lá, só me apetece dizer balhamedeus. E mais ainda eu digo balhamedeus de não haver ninguém cá nem lá com tomates, sim tomates, para varrer esta escumalha toda.
    PS. Nem eu, balhamedeus.

    ResponderEliminar
  4. pimenta no rabo dos outros é refresco, costuma-se dizer. no entanto, o que verificamos é que nenhum rabo está a salvo pelo que andar a celebrar a estupidez dos outros não é grande consolo quando pensamos na que por cá grassa.

    além disso, a bd é muito interessante porque mostra bem como as pessoas andam tão à toa em busca de culpados e responsáveis antes mesmo de saberem se há culpas ou responsabilidades a atribuir.

    ResponderEliminar
  5. Atirada da francesa já conhecia, mas a do juiz brasileiro é novidade absoluta!
    Têm os dois um ponto em comum: não devem saber o que significa "sem abrigo"...
    PS: depois de muitos esforços, lá consegui eliminar os identificadores de palavras na caixa de comentários Uff!!!

    ResponderEliminar
  6. Vim cá parar por intermédio do Carlos (o do Rochedo...=)). Gostei! é preciso alguma assertividade para saber rir do ridículo mas com moderação. Para não sermos coadjuvantes da estupidez. Parabéns por teres essa capacidade!

    ResponderEliminar
  7. ehehehheeh

    Este cartoon faz-me lembrar a anedota da menina que chega a casa a chorar porque já não é virgem...no presépio de Natal :)

    Algumas brincadeiras que se fazem com palavras ou frases são mesmo fora do contexto, mas há casos em que as pessoas que as dizem deviam pensar dez vezes antes de as dizer ou saber um pouco mais sobre o que falam...

    A verdade é que se não fosse assim ríamos e indignavamo-nos com quê?

    E é como dizes, lá ou cá, não interessa...não é bom em lado nenhum.

    Beijinho e bom carnaval :)

    ResponderEliminar
  8. Para mim, o problema deste Planeta é a falta de comunicação. Anda sempre tudo mais preocupado com o próprio umbigo que o bem comum e depois espantam-se quando precisam de ajuda e ninguém é capaz de estender a mão. Não custa nada, e agora aproveitando-me do título deste post, saber ouvir.

    Beijinhos
    Patrícia

    ResponderEliminar
  9. Bem importante:

    Saber ouvir!
    Saber ler!

    Ontem já estive aqui e, não me ri com o cartoon, que já conhecia, mas com o que tu escreveste, Teté, que mais parecem piadas de carnaval do que haja tanta gente estúpida por esse mundo fora.

    Düsseldorf, Helau!!!

    ResponderEliminar
  10. São tudo problemas de comunicação! :)
    Beijinhos.

    ResponderEliminar
  11. Sinceramente já nem sei classificar essas declarações, mas claramente envolve alguma falta de competência. Aliás, muitas das decisões tomadas pelos políticos nos últimos tempo revelam uma grande falta de competência e conhecimento da realidade do País.

    Enfim...

    ResponderEliminar
  12. Ora aí está uma conversa que não procurei em lado nenhum, RAUF! Gosto de me rir com outras coisas... :))

    Beijocas!

    ResponderEliminar
  13. Bem-vindo, VDEALMEIDA!

    Claro que não há razão nenhuma, que a nossa justiça por cá também anda na rua das amarguras!

    Não conhecia essa versão do RAP, mas está bem "caçada"... :))

    ResponderEliminar
  14. Oh, balhamedeus, VITOR, é isso mesmo que nos falta: alguém com os ditos no sítio, para fazer a limpeza necessária! :D

    ResponderEliminar
  15. A BD fez-me lembrar isso mesmo, MOYLITO, e um patrão que tive em tempos: quando algo corria mal, não descansava enquanto não encontrasse um "culpado"... ;)

    E sim, a estupidez não alegra ninguém em lado nenhum!

    ResponderEliminar
  16. Se não sabem o que é um sem abrigo, deviam voltar aos bancos de escola, CARLOS BARBOSA DE OLIVEIRA! Mas duvido, cheira àquele discurso (ou decisão) feito chapa nº 5, sem sequer se preocuparem com as necessárias adaptações ao caso individual... :P

    ResponderEliminar
  17. Bem-vinda, BRISEIS!

    Os casos não são exatamente para rir, embora sejam tão ridículos que, mesmo sem querer, acabamos por o fazer... antes de ponderar porque é que há gente desta em cargos de responsabilidade?! :)

    ResponderEliminar
  18. É, MARIA, estas frases provocam-nos um misto de indignação e de riso, porque acabamos por não conseguir deixar de rir da estupidez... :)

    Embora ela seja mais de lamentar, obviamente! ;)

    Beijocas!

    ResponderEliminar
  19. Claro que não custa nada saber ouvir, PATRICIA, mas há quem não o saiba fazer! E sim, concordo contigo, as pessoas andam demasiado preocupadas com o seu próprio umbigo, sem prestar atenção a assuntos mais relevantes... ;)

    Beijocas!

    ResponderEliminar
  20. Parecem piadas, mas não são, EMATEJOCA! Enfim, estupidez já se sabe que existe por todo o lado, mas quando não se sabe ler ou ouvir... piora um pouco! :)

    Beijocas para Dusseldorf e, se Helau for aquilo que suponho, que seja bom para ti! :D

    ResponderEliminar
  21. Claro que são problemas de comunicação, TERESA! E grandes... :)

    Beijocas!

    ResponderEliminar
  22. Enfim, há mesmo muita gente que deveria estar caladinha e guardar as suas opiniões.
    De qualquer modo o catoon está muito engraçado. :p
    Beijos e desejos de um Bom Carnaval.

    ResponderEliminar
  23. Exatamente, WHITE_FOX! Cá, como noutros cantos do mundo, a incompetência e o desconhecimento do país real levam a declarações bizarras destas... ;)

    ResponderEliminar
  24. E também não devia estar em cargos de responsabilidade, PSIMENTO! :)

    Beijocas!

    ResponderEliminar
  25. Essa banda desenhada chamou-me a atenção, noutro contexto !
    Um dos maiores e gravíssimos problemas das pessoas, em geral, é exatamente esse, o de não serem capazes de "saber ouvir" !
    Acontece quase sempre, num diálogo, que o que está a ouvir, na realidade "não o está a fazer", mas sim a pensar no que vai responder, não dando a atenção devida a quem está a falar.
    Há uma vontade enorme de fazer prevalecer os seus pontos de vista, seja em que assunto for, em vez de se tentar saber verdadeiramente o que o outro está a tentar transmitir.
    O ego de cada um torna-se muito mais importante do que a mensagem que nos estão a pretender transmitir !
    Hás-de reparar que é assim ! ... e é pena !
    Saber ouvir é importantíssimo ! Muito mais do que pretendermos "impôr" as nossas ideias, com a pretensão de que nos achem conhecedores e inteligentes, para alimentarmos o ego!
    .

    ResponderEliminar
  26. Eheheh, RUI, fizeste-me lembrar um 'frente-a-frente' entre o Marocas e o Cunhal, lá para meados dos anos 70! :))

    Mas tens razão! As pessoas estão mais empenhadas em impor os seus pontos de vista, do que propriamente em ouvir argumentos alheios... ;)

    E perdem muito com isso, até porque o conhecimento e a sabedoria não se alcançam com ideias limitadas e preconcebidas... :)

    ResponderEliminar

Sorri! Estás a ser filmad@ e lid@ atentamente... :)