terça-feira, 19 de abril de 2011

A ÚLTIMA VÍTIMA...

Fotografia de Ian Britton

Para além de algumas pessoas terem sido eliminadas por não usarem o seu nome próprio, mas só o nick pelo qual são conhecidas (na blogosfera e não só!), o facebook tem feito outras vítimas.
Facto é que por lá notícias estapafúrdias circulam depressa, há quem alinhe em todas com um clique, sem ler ou saber o que está a subscrever. Tipo carneirada, só porque o amigo (que por vezes não passa de um ilustre desconhecido) pediu! Toca de ser simpático e alinhar em petições, páginas, grupos, causas, etc. e tal! Confesso que não sigo muito essas ondas, cada vez menos, é possível que inicialmente tenha aderido porque-o-pedido-era-urgente-e-importante!
Normalmente não gosto de jingles, mas o que é que tinha contra o da campanha publicitária do Pingo Doce? Nada, rigorosamente! Inclusivamente, alguns  músicos profissionais arranham mais a minha sensibilidade musical. Já os casos da Maitê Proença ou da Ensitel (a avaliar pela última loja onde passei, ainda estão "às moscas", mas nem sequer faço apologia disso), irritaram-me profundamente, por não lidar bem com arrogância e sobranceria. Acabaram por se desculpar, mas não deram valor à força do passa-palavra, em todas as redes sociais...
A última vítima é Fernando Nobre. Homem que quase todos admirámos (e ainda admiramos) pelo trabalho meritório desempenhado na AMI. Ninguém entendeu o porquê de entrar para a política. Um direito que tem, obviamente! Apoiou o seu amigo Mário Soares nas presidenciais de 2006, não se estranhou. Depois o Bloco de Esquerda, nas europeias de 2009, segundo o próprio "num programa que sempre defendeu". OK! Concorreu às presidenciais de 2011, como candidato apartidário, já a malta começou a desconfiar que empurrado pela família Soares, desejosa de uma vingançazinha antiga. O toque de requinte foi aceitar o convite de Passos Coelho, para cabeça de lista do PSD por Lisboa, nas próximas eleições. "Brincadeira" que o levou a fechar a sua página do FB, tantos foram as críticas, admoestações e insultos que recebeu!  (que agora já afirmam ser página institucional, mas também não interessa muito!)
Claro que ainda ninguém percebe inteiramente o fenómeno das redes sociais, mas considerar que se passa uma esponja no que se diz hoje, amanhã ou daqui a uma semana, é impensável.: há sempre alguém que sabe ou se lembra e, a multiplicar por muitos, o efeito de avalanche ou torrente só pode ser nocivo (principalmente para os incoerentes)...

22 comentários:

  1. O termo "incoerente" também se pode aplicar ao Fernando Nobre, que vira-casacas conforme a estação do ano.
    Pois bem, numa sociedade livre ele pode mudar de partido sempre que lhe apetecer; que os portugueses fiquem desiludidos é também absolutamente ligítimo, o que não é ligítimo são os insultos no facebook, que mostram a falta de maturidade política de um povo.

    A minha família, quer dizer, as minhas filhas estão sempre a avisar-me para eu ter cuidado com o que escrevo na net, pois não se passa com uma esponja o que se diz hoje, amanhã ou daqui a uma semana.
    Só que eu não ando no Facebook, não assino petições e tomo a responsabilidade pelo o que digo hoje, mesmo quando amanhã, pense de maneira diferente.

    Desejo-te um dia muito agradável!

    ResponderEliminar
  2. Como eu gostava que o que dizes no último parágrafo fosse uma verdade transversal mas não é, senão pergunto, como é que o sr presidente da república foi eleito e reeleito? Ou então sou só eu que não respeito alguém que afirma “nunca me engano e raramente tenho dúvidas” …

    Beijinhos,
    FATifer

    ResponderEliminar
  3. Os meios de comunicação não perdoam, sejam eles quais forem.
    Infelizmente acho que neste caso O Sr.Fernando Nobre esteve errado. Que quisesse ajudar o país ( e é de pessoas como ele que este país precisa) era normal.....mas depois de se ter candidatado como independente fazer agora panelinha com um partido não esteve correcto.
    Infelizmente caíu na armadilha....e os que o apoiaram como INDEPENDENTE, não lhe perdoam....e eu concordo.
    Quanto aos insultos e afins.....mostra mesmo a ignorância de um povo.

    Beijokitas

    ResponderEliminar
  4. Num mundo de mentiras, ilusões, intrigas e mal língua, como é o da política, admira-me que as pessoas ainda levem isto tão a peito...como se Fernando Nobre fosse o primeiro a desdizer o que disse ou a mudar de partido...

    É muito fácil através da internet insultar seja quem for...pena que a maioria das pessoas que o faz, não se olhe ao espelho e não reflita na sua própria conduta de vida antes...

    Enfim!

    E já agora, que também estou na internet, deixa-me fazer um pouco de málíngua...dizem por aí que este sr foi convidado por um outro partido para fazer o mesmo e que nem respondeu...Verdade? Mentira? Não sei...dizem por aí.

    Beijinho :)

    ResponderEliminar
  5. No meu facebook tenho muitos amigos que nem conheço. A maioria desses pediu aceitação de amizade apenas porque nos une a simpatia pela fotografia. Mas existem outros em que somos nós que lá vamos fazer o Gosto / Like e aderimos ao que vão dizendo. Um dos quais que tive o prazer de nunca ter feito o Like foi ao presidente da república. Se não laico, não laico. O outro foi Fernando Nobre. Nunca laiquei o fulano no que respeita à intervenção política (já o mesmo não se pode dizer em relação à acção humanitária). Por isso nem sei o que se passou no FB dele a não ser pelas notícias nos media. Agora o que um "homem de esquerda" (Fernando Nobre dixit) faz como cabeça de lista no principal círculo eleitoral por um partido da direita é que deve estar a deixar muitos PPDs perplexos. Eu por mim que, assim como assim, nunca tive ideias de votar no partido do Passos Coelho, tanto me faz.

    ResponderEliminar
  6. Um vira-casacas de eleição!

    ResponderEliminar
  7. A decisão de fechar a página do FB diz muito sobre o seu carácter. Na verdade nunca fui com a cara dele, mas pensei que o defeito fosse meu...

    ResponderEliminar
  8. Acontece todos opinam e normalmente não é para dizerem bem :)

    ResponderEliminar
  9. Eu vi a noticia e confesso que achei deliciosa. O senhor incomodou-me um bocado com esta sua súbita troca de camisola e só tive pena de não ter ido a tempo de também lhe deixar um comentário no facebook.
    Quantos às redes sociais de facto são um fenómeno muito interessante e que podiam dar bons estudos. Eu tenho página no facebook como sabes, mas a verdade é que não lhe dou muita importância. Venho mais vezes ao blog que ao facebbok. Quanto a esses convites eu tenho um habito que por vezes leva os meus amigos a desesperar. É que tal como nos e-mails, a grande maioria vai corrida a “delete” sem eu sequer ler. Depois perguntam-me: “Viste o trabalho que te mandei ontem para o mail??” e eu: “Ups”…
    Beijos

    ResponderEliminar
  10. Claro que é incoerente, EMATEJOCA, pelo menos a nível político! E mudar de ideias toda a gente pode, mas quando é a esta velocidade, as pessoas começam a desconfiar que apenas deseja protagonismo e poleiro. E lançar uma campanha como apartidário, para no mês seguinte entrar nas listas de um partido (em tudo oposto ao que sempre pareceram ser os seus ideais) é um tiro (ou mais) no próprio pé! :)

    Também acho que é sinal de imaturidade e boçalidade insultá-lo, via FB ou de qualquer outra maneira. Uma coisa é os seus votantes ficarem desiludidos, outra passar para a grosseria. Mas o que é que se pode fazer?

    Uma noite feliz para ti! :D

    ResponderEliminar
  11. FATIFER, não votei no Cavaco e, para mim, ele tem dois pesos e duas medidas, consoante mais lhe convém. Agora se as pessoas votaram nele, apesar dos seus discursos com verdades de "la Palisse", o que é que posso fazer? As pessoas tendem a ter memória curta, é só o que constato... :[

    Beijinhos!

    ResponderEliminar
  12. Os meios de comunicação não perdoam, PARISIENSE, mas no jornalismo há quem controle a maneira de divulgar, bastas vezes tendenciosamente. Agora nos blogues, FBs e afins - onde também há subjectividade e partidarismo, note-se! - a informação parte à "desgarrada" de vários sectores, mais livre e menos selectiva... :)

    Num caso destes, poucos perdoaram! Evidentemente, também não concordo com os insultos! Mas houve até quem perguntasse se não seria um acto de cidadania continuar a ser médico, agora que Portugal tem tanta falta deles que até contratou colombianos. E isso não me parece um insulto, mas uma constatação que parece estar na cabeça de muita gente... ;)

    Beijokitas!

    ResponderEliminar
  13. Não contesto, MARIA, mas facto é que graças ao trabalho desempenhado na AMI, as pessoas esperavam dele uma atitude mais digna. E, afinal, parece ser igual aos outros políticos, sempre desejosos de poleiro... :P

    E sim, consta que foi sondado por outro partido, o que se compreende, todos mortinhos para angariar os votos que teve nas últimas eleições. O que, no caso, duvido que resulte... :)

    Quanto aos insultos, claro que também não concordo!

    Beijinhos!

    ResponderEliminar
  14. Olha, somos dois, CONSTANTINO, que nunca laiquei um ou outro no que concerne às presidenciais. Mas compreendo que os amigos que me convidaram para participar na campanha de Nobre (facebookiana e não só), no que não alinhei, tenham ficado desagradados com esta atitude dele! :p

    E um homem que se diz de esquerda alinhar nas listas de um partido de direita, não costuma cair bem a ninguém! ;x

    Mas estou como tu, ele que se entenda com o Coelho, que é para o lado que durmo melhor... ;z

    ResponderEliminar
  15. É isso mesmo, TEONANIZI, de eleição em eleição, vira a casaca... :D

    ResponderEliminar
  16. Concordo, CARLOS BARBOSA DE OLIVEIRA! Algumas características do homem sobressaíram entretanto, a vaidade e a sede de protagonismo (e talvez de poder), tornaram-se mais evidentes. Afinal, não se enganou assim tanto... :)

    ResponderEliminar
  17. Por acaso já ouvi dizer bem no FB, LOPESCA! Não costuma é ser de políticos... :))

    ResponderEliminar
  18. Mesmo que o tivesse adicionado na minha página (que não tinha), PSIMENTO, nunca lá iria comentar, como raramente faço nas páginas de pessoas "famosas", que não conheço minimamente. Eventualmente, uma vez por outra partilho a notícia, vídeo ou coisa, se me parece relevante ou engraçado. Mas só isso! :)

    E também deleto muita coisa por lá. Já os mails, faço por ler todos! :D

    Beijocas!

    ResponderEliminar
  19. Só soube que a página do Nobre tinha sido fechada pela comunicação social. Não frequento o FB assim com tanta assiduidade e preocupo-me ainda menos com o que dizem pessoas que nao conheço... nao concordo com a posição que o Nobre tomou (por muito que ele queira ajudar) mas também não acho que tenha de ser achincalhado. É livre de fazer o que quiser e as pessoas mantêm o apoio ou não.

    Povo mesquinho, é o que é.

    ResponderEliminar
  20. Achas que o achincalhei, FAUSTO?! Só relatei factos e certamente não o insultei... nem aqui, nem em lado nenhum! :)

    Óbvio que é livre de fazer o que bem quiser, mas se envereda por uma carreira política, ainda por cima com tantas contradições, óbvio que é tão alvo de críticas como os restantes, não tem nenhum estatuto superior... :p

    O povo... não sei se será muito diferente dos restantes latinos (será que só?)! ;)

    ResponderEliminar
  21. é o grande mérito das redes sociais [que é ao mesmo tempo a sua maior maldição], basta apenas um lembrar-se... isso, para mim, é precioso.

    ResponderEliminar
  22. Boa memória nunca fez mal a ninguém, MOYLITO, mas na certa alguns confiam demais no olvido quase generalizado... :p

    ResponderEliminar

Sorri! Estás a ser filmad@ e lid@ atentamente... :)