segunda-feira, 5 de dezembro de 2011

OS NOBEL DA LITERATURA

Foram 108 os laureados com o prémio Nobel da Literatura. De todos eles, tenho a certeza que li 8, mas é possível que possam ser 11 (que, no mínimo, folheei). De Pearl S. Buck li vários, da maioria dos outros autores apenas um ou dois. E não é porque não figurarem na estante cá de casa - foram ficando para trás, à medida que o livro do momento se tornou mais apelativo.

Daí nascer a decisão de reunir esses títulos e escritores, encafuados lá num cantinho, e enfileirar todos numa prateleira que pretende ser de próximas leituras (não só, mas também!). Será que é desta que consigo ler unzinho do Saramago? (e escusam de bater mais na "ceguinha", que ainda não encontrou nele um grande escritor, apenas alguém que a faz adormecer...)

Apesar desta firme intenção, tenho outra certeza: nem sempre os livros que mais me agradam - e que tornam a leitura um prazer - são os mais literários. É o enredo que me cativa e encanta, não a escrita mais floreada ou a exibir um maior conhecimento de literatura ou de linguística - o que a Academia sueca pode considerar deveras interessante, mas não está ao alcance da compreensão de todos os leitores...

Hummm... e a que propósito surge aquele senhor da foto? Sabem quem é (foi, uma vez que já morreu)?

ADENDA a 6 de Dezembro de 2011: o escritor da fotografia é Irving Wallace (1916-1990) e nunca foi galardoado com o Nobel da Literatura, mas em contrapartida escreveu "O Prémio" (1962), um romance ficcional em torno de todo o processo de nomeação, escolha e cerimónia de entrega dos Nobel, que descreve pormenorizadamente e que foi fruto de várias entrevistas e pesquisas ao longo de 15 anos, segundo o próprio; a Maria foi a única a acertar!

Imagem da net.

29 comentários:

  1. Se a Pilar sabe disso ainda tenta patentear o Sonífero Saramago! Beijocas!

    ResponderEliminar
  2. Quanto ao Saramago...eu estudei-o na faculdade e odiei! Não é o único escritor que usa o aparente desrespeito pela pontuação - o Lobo Antunes é outro exemplo - mas porque a escrita dele me parece carregada de energias negativas, algo mal resolvido, qualquer coisa que me evoca mau estar quase, nem sei descrever. É o meu ponto de vista, claro. Saramago é difícil, não é para todos.
    Dos Nobel que já tive oportunidade de ler, adorei Gabriel Garcia Marquez e Gunter Grass. Reli o "Descascando a Cebola" do Grass há pouco tempo e não me canso. É excelente.

    ResponderEliminar
  3. Afinal não sou a única que nunca leu Saramago ~xf

    Só li uma coisinha há dias no blog da Sonhadora (acho)...tenho 2 ou 3 livros dele, já bem velhinhos, mas como nunca gostei do homem nunca os li, estão para ali a enfeitar a estante, a fingir que eu sou muito culta ou que entrei na onda de quem, quando ele foi Prémio Nobel, desatou a comprar livros dele =))

    Do sr da foto li três romances, um deles tem como título uma palavra que já escrevi aqui, Amei :)

    Beijinho :)

    ResponderEliminar
  4. eu não tenho paciência para o Saramago...

    ResponderEliminar
  5. Não estou em casa; estou a escrever dum portátil alheio.
    Li o teu post e os comentários, só que eu vou comentar hoje à noite.
    Este teu post não é post para se comentar à pressa.

    ResponderEliminar
  6. Nem vou comentar sobre Saramago, Teté! ;) Bem sabes o quanto sou uma apaixonada pela obra dele. Posso sempre dar-te sugestões quando te decidires a ler algo dele. ;)

    Qual foi o nobel que mais gostaste, dos que já leste?

    Já o escritor da foto não estou a ver quem é, mas a cara não me é estranha...

    Beijinhos

    ResponderEliminar
  7. Claro que não li a obra dos 108 os laureados com o prémio Nobel da Literatura, mas tenho a certeza que li mais de metade.

    Da Pearl S. Buck, penso mesmo, que li toda a sua obra, mesmo os romances escritos já nos Estados Unidos.

    Do Saramago li grande parte da sua obra, que aprecio bastante, mas nunca lhe perdoarei A Jangada de Pedra.

    Do Nobel da fotografia também já li alguma coisa, mas não é dos meus preferidos.

    Thomas Mann é o meu eleito!!!

    Na minha mesinha de cabeceira tenho "Der Traum des Kelten" do Mário Vargas Llosa, que ainda não comecei a ler.

    Tu só mencionas a Pearl S. Buck, mas há outras escritoras admiráveis que também ganharam o Nobel, não estou a pensar na Herta Müller.

    Também gosto muito da poesia de Tomas Transtömer.

    Podia estar TODA A NOITE a escrever sobre este tema, pois há ainda tantos escritores que eu adoro e que não mencionei, como por exemplo, Sartre, Camus, Grass e muitos outros...

    ResponderEliminar
  8. Li 2 do Saramago e penso ter tido sorte, porque foram de leitura muito boa.
    O mes passado li 3 Nobel de assentada, Saramago, Doris Lessing e M.J.Coetze. Mas também já li este ano um do Vargas Llosa. E tenho muita curiosidade em descobrir outros Nobel, como Camus, Steinbeck, Pearl S. Buck, Grass, etc

    ResponderEliminar
  9. Em vez de ver o filme policial com o Johnny Depp, comecei a procurar os livros das escritoras/dos escritores, que ganharam o Nobel.

    O meu "Kraut" tem razão: eu tenho livros a mais.

    Da Doris Lessing tenho cinco, do M.J.Coetze só 2, do John Steinbeck tenho quase todos, do Grass até as peças de teatro tenho.

    O livro da minha vida é dum escritor que também ganhou o Nobel, mas vou falar nele, um dia, no "ematejoca azul".

    Tenho tantos, tantos livros dos Nobel, que não posso mencionar todos.

    Agora vou tomar um chá.

    ResponderEliminar
  10. Em resposta ao teu comentário, Teté:

    O São Nicolau só oferece maçãs e laranjas, avelãs e nozes, assim como as deliciosas doçarias de Natal, enquanto que o Pai Natal é que nos traz os presentes na Noite de Consoada.

    As fotografias são tiradas de várias revistas de decoração.

    Boa noite!

    ResponderEliminar
  11. Li tudo de Saramago, com excepção de Claraboia e Cadernos de Lanzarote. Talvez para começar, a leitura de A Viagem do Elefante a faça criar outra opinião sobre Saramago. É só uma sugestão, claro...

    ResponderEliminar
  12. já li 5 (Hemingway, Pasternak, Steinbeck, William Golding, Saramago), comecei a ler outros dois (Faulkner, Camus) [que por uma razão ou outra não conclui] sendo que apenas no caso de Steinbeck (2) e Saramago (4) li mais do que uma obra. De Saramago gosto, excepto no caso do iberismo. mas bom, gostos não se discutem :)

    ResponderEliminar
  13. Hoje em dia, nunca se sabe, RAUF! :))

    Beijocas!

    ResponderEliminar
  14. Também considero que Saramago não é para todos os leitores, ANA! :)

    Grass nunca li, mas é uma boa sugestão! Pena não ter nenhum livro dele cá em casa... mas também se arranja! Gracias pela dica... :D

    ResponderEliminar
  15. Já li várias citações e poemas de Saramago e, francamente, até gostei de todos, MARIA, mas são assim coisas soltas, não um livro inteiro! :D

    Por acaso os livros que tenho dele não servem só para enfeitar, que o meu marido já leu vários e o meu filho também já leu o "Memorial do Convento"! Não é por o homem ter sido mais simpático ou antipático que o deixei de ler (sei lá que feitiozinho retorcido não terão outros escritores que gosto?), mas por não conseguir "entrar" na escrita dele e me "perder" rapidamente na leitura! :[ (encolher de ombros)

    Parabéns, foste a única a acertar no senhor da foto. Esse que referes também foi o primeiro que li, mas já li mais de meia dúzia dele, nos finais dos anos 80 e princípio de 90, que era fãzoca assumida. Tenho de voltar a ler, já que tenho alguns que não tenho a certeza de ter lido... :))

    Beijocas!

    ResponderEliminar
  16. Pois, TERESA DURÃES, não serás a única... ;)

    ResponderEliminar
  17. Bem sei que és apaixonada por Saramago, TONS DE AZUL, e não és a única a ter essa paixão literária. Não foi por falta de tentativas que não o li, insisti mais que uma vez no "Memorial do Convento", que a maior parte das pessoas considera o melhor livro dele, mas era "tiro e queda" para adormecer... (leio essencialmente à noite, antes de dormir) ~z

    Para já, acho que vou seguir o conselho do Carlos Barbosa de Oliveira, tanto porque tenho o livro, como sendo mais maneirinho pode ser que se torne mais fácil e para não bater sempre na mesma tecla. Mas aceitam-se sugestões! :D

    Adorava Pearl S. Buck, li bastantes livros dela na adolescência, que a mãe de uma amiga minha me emprestava - não faço ideia de quantos, mas longe da totalidade da sua imensa obra! Dos restantes, adorei Steinbeck "A Leste do Paraíso" (melhor que o filme) e "A um Deus Desconhecido", Márquez, Hemingway e Llosa (estes dois últimos recentemente). É difícil escolher só um, com tantos estilos de escrita diferentes e temáticas variadas, no tempo e como no espaço. :))

    Beijocas!

    ResponderEliminar
  18. EMATEJOCA, é que não tenho pretensões sequer de chegar a ler metade dos laureados, apenas alguns que tenho aí e que nunca li, eventualmente acrescentando um ou outro como Grass, que já aqui foi recomendado.

    De escritoras só tenho um de Doris Lessing, que pretendo ler em breve. Só mencionei Pearl S. Buck, porque de todos foi a autora da qual li mais livros, nomeadamente a trilogia, mas longe da obra completa.

    Sartre não me entusiasmou por aí além, num caso porque era nova demais para entender os "Sequestrados de Altona" (peça de teatro, quando aos 13 anos de idade queria ser atriz) e "A Náusea", mais tarde, mas igualmente sem entender muito bem. Camus, foi o "terror" das minhas colegas de liceu que seguiram francês! Em compensação adorei os dois livros que li de Steinbeck!

    Para lá de Saramago e Doris Lessing, enfileirados na prateleira tenho Yasunari Kawabata, Coetze, Rabindranath Tagore, Hesse e mais dois de Márquez! O que chega para começar, depois logo se verá! E não serão todos de seguida, evidentemente, que não vou largar os meus policiais... :D

    Obrigada pela explicação do S. Nicolau e boa noite para ti! :)

    ResponderEliminar
  19. Como já disseram aí acima, MIGUEL, Saramago não é para todos os leitores. Vou tentar novamente, com outro livro, pode ser que resulte... :)

    Pearl S. Buck e Steinbeck foram dois dos que já li e adorei! É mesmo de não perder! De Llosa também li dois recentemente e gostei muito, um deles antes de ter ganho o Nobel! :D

    ResponderEliminar
  20. CARLOS BARBOSA DE OLIVEIRA, vou seguir a sua sugestão, até porque me ofereceram "A Viagem do Elefante" quando fiz 50 anos! Gracias! :D

    ResponderEliminar
  21. Bem me lembro de teres falado de "O Senhor das Moscas", MOYLITO, mas desse escritor não li nada. Vi o filme (impressionante) e tenho ideia que vi também em desenhos animados, há muitos anos, outro que era baseado no livro! :)

    Pois, vamos ver se é desta que leio Saramago. Mas se não for, paciência. Com tantos escritores que me agradam, porque é que hei de forçar leituras?! Só para dizer que li? :))

    ResponderEliminar
  22. Desculpa, EMATEJOCA, mas sempre que se fala em prémio Nobel lembro-me sempre do escritor, pela razão mais que óbvia... :))

    ResponderEliminar
  23. Eu cá estava convencida que o escritor da fotografia era o Miguel Ángel Asturias, mas agora até compreendo a razão de tu teres escolhido o Irving Wallace.
    Bem apanhada!!!

    Não acho boa ideia começar com "A Viagem do Elefante", porque este seu último romance é mesmo um tipíco Sonífero Saramago!!!

    Saudação de quem odeia livros, pois são o pomo da discódia cá em casa.

    ResponderEliminar
  24. O Senhor das Moscas é mesmo um "tem que ser". É uma peça de literatura verdadeiramente monumental. E mostra que grandeza não tem quer ver com grandiosidade, até porque o livro não é propriamente grande:) Se me permites a sugestão, O Ano da Morte de Ricardo Reis é o livro a ler do Saramago. Os outros que li (Jangada de Pedra, Memorial do Convento e Ensaio sobre a Cegueira) são efectivamente muito bons, mesmo muito. No entanto, se apenas tivesse escrito O Ano da Morte de Ricardo Reis, Saramago merecia o Nobel na mesma. É uma obra de génio intenso. Não apenas de trabalho e mérito literário mas de génio. Mas isto digo eu e o que eu digo... bem, já se sabe :)

    ResponderEliminar
  25. É uma boa sugestão a do Carlos Barbosa de Oliveira. ;)
    Os teus eleitos também são meus preferidos, Teté. :)

    ResponderEliminar
  26. Irving Wallace era mais escritor de best-sellers e argumentista de filmes de Hollywood, daí que sendo mais "popular", digamos assim, a possibilidade de ganhar um Nobel era diminuta, EMATEJOCA. Nem por isso deixo de pensar imediatamente nele, quando se fala no grande galardão da Literatura... :)

    Se adormecer com "A Viagem...", talvez tente outro! :D

    Por acaso, esse não é nenhum pomo da discórdia cá em casa! Felizmente!

    ResponderEliminar
  27. Esse foi o livro de Saramago que omeu marido menos gostou, em compensação adorou o "Ensaio sobre a Cegueira", MOYLITO. Gostos... :))

    Esse "Senhor das Moscas" um dia também marchará! Não deve ser para já, mas também tenho curiosidade de o ler! Todas as opiniões são válidas! :D

    ResponderEliminar
  28. Também acho, TONS DE AZUL! :D

    Pelo menos de Steinbeck e Márquez também sabia que tinhas gostado! :))

    ResponderEliminar

Sorri! Estás a ser filmad@ e lid@ atentamente... :)