domingo, 28 de novembro de 2010

LÓGICA DA BATATA!

A surpresa não foi muita, uma vez que todos os dados já foram lançados pelos actuais (des)governantes, mas há pequenos pormenores que fazem uma enorme diferença: como é do conhecimento geral, os ordenados da função pública foram reduzidos, consoante o escalão de rendimentos dos funcionários, entre 5 e 10%. Mas, à última hora (da aprovação do OE, leia-se!), afinal abriram uma excepção - as empresas públicas também continuavam obrigadas a reduzir as despesas salariais nos tais 5% , mas tinham a liberdade de escolher quais os salários a reduzir.
Teixeira dos Santos, com a costumeira cara de pau, declarou perante as câmaras televisivas que cabe à administração dessas empresas decidir onde cortar nessas despesas. À administração, pá?!? Pensei estar a ouvir mal, mas não! O resto do filme é um déjà vu: os administradores mantêm os seus salários chorudos - mesmo que a sua administração resulte em avultados prejuízos anuais para a empresa - e vão cortar nos dos funcionários do costume!
Ah e tal que esses gestores ganham mal (?!?) comparativamente aos do sector privado? É provável! Mas também dá para imaginar a longa fila de empresários privados a ambicionar contratar administradores com queda para o prejuízo... 

Imagem encontrada no Facebook, de autoria de António Sabão (obrigada, Vício e Sun, pela informação!)

18 comentários:

  1. Pior ainda do que isso, em minha opinião, foi terem-se recusado a aumentar a taxação sobre as mais valias bolsistas e agraverem a taxa sobre os depósitos a prazo. Mas sobre isso escreverei amanhã.

    ResponderEliminar
  2. A verdade é que está por provar que os administradores das empresas públicas foram escolhidos por critérios de competência. Não tivessem eles a filiação e a ver onde que estavam a esta hora? E não falo na filiação no PS ou no PSD ou em ambos (lol) mas ainda há organizações mais poderosas.

    ResponderEliminar
  3. Fico a aguardar, CARLOS BARBOSA DE OLIVEIRA, já que entendi (e entendo) pouco desse capítulo - neste caso, a cretinice parece-me gritante! :p

    ResponderEliminar
  4. Está por provar, PRÉ?!? Não serão todos, mas para administrar/gerir com grandes prejuízos, suponho que até eu conseguia... :e

    E sim, todos sabemos que há outras "famílias" mais poderosas do que as próprias filiações partidárias, embora por vezes estes protagonistas do PS, PSD e PP também façam parte delas! :-o

    ResponderEliminar
  5. Sem dúvida que isto só lá vai à porrada. É que perderam completamente a vergonha na forma como enganam as pessoas e tentam manter o seu tacho à descarada!

    Beijocas!

    ResponderEliminar
  6. Isto no fim de contas só lá vai com o FMI em Portugal ou com uma bomba no parlamento. Como não sou nada dado ao manuseamento de matérias voláteis resta-me esperar que se realize o que escrevi na primeira frase deste comentário.

    ResponderEliminar
  7. Pois... Isto já não vai ao lugar, Teté. É tudo uma grande treta! Por isso estou com o Fausto.

    ResponderEliminar
  8. até se atropelam!
    alguém sabe o contacto do Bin Laden?

    (o autor da imagem é o António Sabão http://toonnices.blogspot.com/)

    ResponderEliminar
  9. Excelente a imagem do António Sabão.

    Isso não é liberdade de escolha, mas o que nos meus tempos se chamava de libertinagem.

    ResponderEliminar
  10. O quê! Reduzir o salário dos Xôres Administradores, esses dos cartões dourados e pópós topo de gama. Desses que continuam a saborear os robalos do Estado e a sugar os goles de um líquido escocês de malte com mais de vinte anos! Nããã a crise é para a dona Rosa que tem de lavar as escadas do Ministério das Finanças. A crise é para o Prof. Silva que mantém a fé que algum dos putos encaixa e matemática. Crise é para aqueles que querem trabalham e não deixam, é para aqueles que gostariam de levar de levar para casa e o que gostariam de dar aos filhos mas que o porta-moedas não deixa... ~v

    Um desenho do Sabão no seu melhor. E
    aqui também há mais.

    ResponderEliminar
  11. não são excepções, Teté, são adaptações... mas os nossos governantes são alguns monstros insensíveis que onerem os que ganham menos e aliviem os que ganham mais? vamos lá a brincar mas com atenção para não denegrir os nossos heróis governamentais.

    ResponderEliminar
  12. Infelizmente, concordo contigo, RAFEIRITO! :-w

    Beijocas!

    ResponderEliminar
  13. Pois, francamente não sei se haverá outra alternativa, FAUSTO! Do modo como a coisa vai... :(

    ResponderEliminar
  14. Pois, TONS DE AZUL, se calhar não haverá outra solução! :p

    ResponderEliminar
  15. Não, não sei o contacto desse gajo, VÍCIO! Mas ele é perito em raptar governantes que não devolve, nem a troco de resgate? Só se fosse... ;)

    Mais uma vez, obrigada pela informação da autoria do cartoon! :)

    ResponderEliminar
  16. Obrigada também a ti, SUN!

    Libertinagem, cabotinice, sabujice, sei lá qual a palavra pais indicada... :p

    ResponderEliminar
  17. Pois, PAULOFSKI, os cortes hão-de começar nos salários da mulher da limpeza, do contínuo, do porteiro, da escriturária e por aí fora, salvam o deles e os dos seus assessores! Cambada! :s

    ResponderEliminar
  18. Realmente não é preciso denegrir a imagem dos nossos governantes, MOYLITO, eles tratam disso sozinhos... com a grandiosa lata de ainda nos quererem fazer passar por parvos! :-w

    ResponderEliminar

Sorri! Estás a ser filmad@ e lid@ atentamente... :)