quinta-feira, 4 de março de 2010

SEM TEMPO A PERDER...

Antigamente os jornais publicavam folhetins: cada dia saía um pequeno capítulo, que eventualmente os leitores assíduos coleccionavam! Também os havia radiofónicos, numa espécie de teatro auditivo - "Simplesmente Maria", no início dos anos 70, foi um enorme sucesso nacional, ao passo que "A Guerra dos Mundos", interpretado pela companhia de Orson Welles, provocou um enorme pânico na América, em 1938. Uns e outros caíram em desuso cá no burgo, em Inglaterra o "Diário de Bridget Jones" transformou-se em livros e filmes, graças ao sentido de humor de Helen Fielding, mas convenhamos que nem lá é habitual.

Um blog (e ainda menos o FB) parece-me o local menos indicado para prosseguir essas experiências folhetinescas. Para já, só faz sentido, se a história sair a eito. E raramente sai. Um mês depois alguém se lembra do início ou de quem eram as personagens? Isto quando o autor (masculino ou feminino, note-se!) não desiste a meio (meio, aqui, é força de expressão, porque excluindo o próprio ninguém sabe onde e quando vai parar), possivelmente desiludido com a falta de comentários ou pelas trivialidades de "muito giro e beijinhos", de quem nem se deu ao trabalho de ler...

Desisti de novos folhetins blogosféricos! Não por os considerar horas perdidas (que por vezes até são!), mas enviarem-me mails e comentários em spam para pressionar a sua leitura, sem tempo a perder com o que escrevo, estimula a minha falta de paciência! Por outro lado, todos os que me lêem sabem de antemão o desprezo que nutro pelo spam!!!

Além de que a sinceridade raramente compensa, nestes casos, que o fascínio pela própria escrita é tão grande que nem dá espaço para perceber pequenos erros ou falhas monumentais...


Fotografia da net.

16 comentários:

  1. E agora que o sismo no chile levou à alteração do eixo da terra, os dias perderam um microssegundo...por isso...já basta o tempo que se vai sozinho! :D

    ResponderEliminar
  2. Mas há histórias que merecem ser seguidas :) Vou esperando que o autor as termine, e quando tiver um tempinho, lei-as q nem um livro ihihih.

    ResponderEliminar
  3. Roubaste-me um comentário, Teté?

    ResponderEliminar
  4. não acompanho nenhum. provavelmente não teria paciência. os livros sim, folhetins... nem por isso.

    ResponderEliminar
  5. Tal e qual. Essa é exactamente a minha opinião... sem tirar nem por. Eu próprio não teria conseguido exprimir melhor a minha opinião.

    Beijinhos!

    ResponderEliminar
  6. È verdade que esses folhetins acabam por se tornar cansativos.....
    E para quem só tem tempo de vir aqui, assim meio a correr entre 2 cafezito ( como eu) tornasse difícil seguir seja o que for.

    Beijokitas

    ResponderEliminar
  7. Será que hoje é dia de acabarem bons blogs?
    Aqui, no teu, sou nova, mas o outro que acabou acompanhva-o há 3 anos.
    mas como também já me aconteceu,espero que tenhas uma recaída, como eu tive.
    tenho pena

    ResponderEliminar
  8. Não conheço esse "filme"
    Mas ... há "estórias" que até me interessa seguir aos poucos, desde que não exagerem.
    Beijinho Tété

    ResponderEliminar
  9. Como se o facto do tempo parecer (ou ser?) cada vez mais curto não bastasse, VANI! ;)
    Mas não estás bem a ver o "filme", que não são as historietas em si que me incomodam, mais a constante pressão para as ler, ainda por cima com a lata de enviar spam para mim e alguns dos meus links... :p

    Moi, REIZÃO? Sou lá de roubar comentários a alguém...

    Pois, um livro é uma coisa, MOYLITO, folhetins em blog são outra! O que até é diferente de dividir um conto em dois ou três capítulos, para a leitura não ficar muito compacta... :)

    ResponderEliminar
  10. Ainda bem que alguém concorda comigo, MATCHBOX32! :))
    E, claro, cada um faz do seu blog o que bem entender! Agora enviarem-me mails ou spam a pressionarem-me à leitura dos seus blogs, pois, paciência tem limite!!! :n
    Beijinhos!

    Claro que são cansativos, PARISIENSE! Já é difícil ler e comentar diariamente a maioria dos blogs amigos, quanto mais com a "obrigatoriedade" de seguir um enorme folhetim... ;)
    Beijokitas, nina!

    ResponderEliminar
  11. Eheheh, MARTA, mas não vou acabar com o meu blog! Só estou a dizer que escusam de me enviar mails e spam para seguir "folhetins" em blogs alheios, porque se posso visito e comento, por prazer, não por obrigação ou pressões dessas... :)

    Bem sei que não conheces, KIM! E ainda bem para ti! :D
    E claro que há estórias que podem ser divididas em dois ou três capítulos, sem perderem o interesse, já uma longa saga, ainda por cima com este tipo de "publicidade", a pressionar a "leitura obrigatória", chateia um bocado... ~xf
    Beijinhos, amigo!

    ResponderEliminar
  12. Cá estou eu retratada. Mas é assim a minha vida: começar tudo, acabar nada. A vida, disse? Pronto, o que acompanha a vida, que essa... Não me vou pôr lúgubre agora. :]

    ResponderEliminar
  13. Retratada, SUN?! Ná, nada disso, que não andas a impingir o que escreves (ou não) à força toda! :-o

    E lúgubre é mau, em vésperas de fim-de-semana e Primavera... :)

    Beijoquitas!

    ResponderEliminar
  14. Pois eu vexo este portal assim mesmo como tu dizes... Más, sim, os capítulos acabam todos os dias, coisa que eu agradeço. Um saúdo

    ResponderEliminar
  15. Não me referia a isso, Teté, que nunca fiz e detesto como tu. Mas ao de começar histórias sem fim (não intermináveis, mas inacabadas...).

    ResponderEliminar
  16. Não seremos os únicos, CONDADO! :))
    Finais de capítulos diários todos temos, no dia seguinte abre-se outro...
    Beijocas!

    Histórias inacabadas há muitas, SUN! A falta de seguimento pode desiludir um bocadinho, mas daí não vem mal ao mundo. Diferente é a insistência em lermos o que escrevem, sem sequer lerem o que escrevemos... Não há pachorra!!! :p

    ResponderEliminar

Sorri! Estás a ser filmad@ e lid@ atentamente... :)