quinta-feira, 11 de março de 2010

E SE UM ELEFANTE...

... passeasse dentro da vossa cabeça? Não há memória ou concentração possível, para nada! Já há muito tempo não tinha essa sensação - mais precisamente desde o dia 25 de Abril de 1974 (e ainda o 26) - mas não me tem largado nos últimos dias. Ensurdecida, em relação ao mundo.

Aí a minha mãe arrastou-me para o médico dela, marcou consulta para ambas. Um caos, que entre crianças e adultos o coro das tosses repicava como sino de Igreja a dar as horas, para além dos beicinhos de alguns miúdos visivelmente doentes. Mas teve a sua piada a enfermeira-recepcionista encontrar a minha ficha, dado que já tinha sido consultada lá, algures entre 1963 e 1964. Quer dizer, o médico era o pai do actual! Este ainda se riu, pois tanto o medicamento prescrito como o tratamento ("banhos de São Paulo", ou lá como se chamava aquilo) já não existem há milénios.

Mas pronto, o incómodo visitante paquidérmico dá pelo nome de otite, a surdez é temporária e vai passar com a medicamentação devida. Porém, deu para entender que por mais que se compreendam as dificuldades dos surdos enclausurados num mundo de silêncio, nunca essa percepção é completa, sem se deparar com um problema idêntico. Ao fim de uma semana quase sem audição, de sorrisos apatetados a fingir que percebia do que se estava a falar - que ninguém já aguentava os "quê?" a torto e a direito - convenhamos que fiquei mais esclarecida...

Na sala de espera ainda aguardavam cerca de seis pacientes quando saímos do otorrino, por volta das 8 da noite!


Imagem da net.

18 comentários:

  1. deduzo que tenhas uma grande facilidade em ouvir vozes interiores :))

    ResponderEliminar
  2. Isso é falta de uma bela pinga!

    Vai correr tudo bem, não te preocupes.

    ResponderEliminar
  3. Tu não imaginas os benefícios de quem ouve mal (risos)
    Podemos ler os lábios (sim, sou surdinha que nem uma porta e uso proteses e tudo) ou simplesmente ignorar :D

    Espero que fiques bem rapidamente pois ter otites é bastante incómodo.

    beijoca e as melhoras :)

    ResponderEliminar
  4. as melhoras e lembra-te que muita sorte tens tu em não ter uma cabeça de cristal :D

    ResponderEliminar
  5. Bolas, pensei que a otite já estivesse debelada :(. É incómoda, aflitiva e incomodativa e sei como te deves ter sentido :( Mas, aposto que até te adaptaste bem eheheh, e vais sair disso a ler lábios como ninguem! :D

    Vai correr bem, vais ver, e a otite vai passar e a tua audição vai voltar :) :) :)

    ResponderEliminar
  6. Ahhh, é isso aí, só quem passa por elas,a credito que já te lembraste da Vani e de mim nestes dias...a gente percebe, adapta-se e acredita que desligo o surfista todos os dias, quando a seca do barulho já cansa...Um beijinho da laura

    ResponderEliminar
  7. Às vezes é bom não ouvir certas coisas, mas a surdez não deve ser nada agradável. Pela experiência que tenho com a minha mãe... Bem, mas há coisas piores.
    As melhoras

    ResponderEliminar
  8. Vozes interiores, VÍCIO, quando não abafadas pelas passadas do mastodonte... ;)

    Não, REIZÃO, o remédio não é em pingos, é em comprimidos mesmo... :D

    O meu avô no final da vida também usava aparelho, KA, que desligava quando a conversa não lhe agradava. :) Sim, tenho noção que tem algumas vantagens, mas também desvantagens. A condução, assim, faz-me uma enorme impressão, por exemplo... :-/
    Obrigada e beijocas!

    ResponderEliminar
  9. Ah, sim, MOYLITO, se fosse de cristal já era... :))

    Ah, para "read your lips" ainda falta muito, VANI! Espero que a surdez passe antes de sequer aprender... :D Mas sim, agora já estou mais descansada, porque de princípio parecia ser só uma forte constipação, mas ao fim de uma semana de remédios para as dores de cabeça, ouvidos, dentes, tudo, pois já se estava mesmo a ver que não era...
    Obrigada! :)

    ResponderEliminar
  10. Achas que não me lembrei, LAURINHA?! Claro que sim! Também é evidente que tenho a desvantagem de não saber ler nos lábios, o que torna a comunicação mais complicada... :h
    O meu avô fazia exactamente o mesmo, quando em velhote começou a usar aparelho auditivo: desligava quando a conversa não lhe interessava, ihihih! :D
    Beijinhos!

    Claro que há coisas piores, CARLOS BARBOSA DE OLIVEIRA! O meu avô usou aparelho (a minha sogra também usa), só ouvia o que lhe convinha! (e ela vai pela mesma...) :)
    Obrigada!

    ResponderEliminar
  11. — A minha mãe nunca se habituou ao aparelho.

    — Não quero pôr a nossa amizade em perigo... por isso leva só o selinho!!!

    Bom fim de semana para ti, Teté, e para os teus.

    ResponderEliminar
  12. Não quero nem imaginar, Teté. O tal de elefante que tinhas no ouvido era com esses colmilhos enormes? 8-o

    Espero que já estejas melhor. Descansa.

    ResponderEliminar
  13. Se o titulo do teu post fosse "Otite", haveria mais gente a ler até ao fim... ;)

    ResponderEliminar
  14. Quando é otite, dói mesmo a sério e é insuportável.
    A sensação de cabeça ôca, tontura, zumbido, sininhos e :)) "elefantes" :)) poderá ser apenas cera a trapar os ouvidos, pelo menos, por experiências por que já passei.
    Um furinho na cêra e uma lavagem ao ouvido, feitos pelo otorrino, resolveram o problema e que sensação de alívio ! rsrsrs
    .

    ResponderEliminar
  15. Espero que já estejas bem :)))

    ResponderEliminar
  16. Continuas sem net, não é verdade?
    Espero que já estejas melhor, Teté!
    Desejo-te uma semana livre de elefantes nos ouvidos, de desafios, selinhos etc., gozando o tempo primaveril que está em Lisboa.
    Aqui a primavra não se avista, mas é melhor assim, pois tenho demasiados afazeres (o Círculo Literário é desta vez em minha casa) para poder ir passear.
    Boa noite!

    ResponderEliminar
  17. Pois, há quem não se habitue, EMATEJOCA, ou só use conforme as conveniências... ;)
    Obrigada pelo selinho (que publicarei quando puder), mesmo que quisesse não podia ter aceite o desafio... :(
    Boa noite para ti!

    Só ouvia (e ainda ouço, embora mais ténue) as passadas, SUN! Quanto aos colmilhos (dentes?) nem os vi!
    Descansar só de Internet e à força... :-w

    Bem-vind@, PANCADA DAS CANETAS!
    Pois, mas essa gente viria enganada, à procura de cura! Como não sou médica, nem me armo em bruxa... :)

    ResponderEliminar
  18. É otite, sim, RUI! E não doía tanto à conta de remédios, mas como não podia andar a tomá-los 'ad eternum' lá tive de ir ao médico... ;)

    Estou melhor, obrigada, LOPESCA! :)

    Sem net e sem computador, EMATEJOCA, o fim de semana inteiro! Agora remediou-se a situação, parcialmente, o PC vai para o técnico amanhã. É esperar para ver!
    Felizmente estou melhor da otite (ainda um bocado surda, mas pronto)! :)
    Boa noite, Teresa!

    ResponderEliminar

Sorri! Estás a ser filmad@ e lid@ atentamente... :)