quinta-feira, 25 de abril de 2013

LIBERDADE

Faço minhas as palavras de Sérgio Godinho: só há Liberdade a sério quando houver a Paz, o Pão, Habitação, Saúde, Educação. Para todos. Ideal longe de ser atingido, com os retrocessos dos últimos anos a tornarem o objetivo ainda mais distante.

As comemorações do dia vão ser fraquitas, para além dos discursos entediantes dos políticos "empoleirados" do costume, garantidamente sem assistência do povo: em 2013 até o acesso à AR ou ao palácio de Belém foi interditado. O que diz bastante sobre o rumo que a revolução tomou, 39 anos depois...


VIVA A LIBERDADE!

22 comentários:

  1. Até para quem, como eu, só recorda abril pelo que leu e lhe contaram, é triste constatar que neste dia há muita alma com dor.
    bji, Teté e bom feriado

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Não é dor, é desconsolo e alguma raiva, NINA, ao verificar o rumo que a revolução tomou, com estes trastes a tentarem por todas as formas acabar com todas as conquistas de abril...

      Beijocas e obrigada!

      Eliminar
  2. Mesmo com dor há que festejar e não deixar esquecer o que este Dia simboliza para Portugal!

    Abraço

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Esquecer? Nunca, ROSA! :)

      Abraço

      Eliminar
  3. É um dia a celebrar, sempre, e pelo menos da minha parte não vai ser a ouvir os empoleirados a sério não há paciência...

    Beijocas Teté e um bom feriado*

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Ah, mas também não perdi tempo a ouvir os discursos dos empoleirados, POPPY! Falta de paciência... :)

      Obrigada e beijocas!

      Eliminar
  4. Tomo a liberdade de agradecer os teus parabéns pelo 5º aniversário do ematejoca!

    Não o fiz antes, porque só ontem é que li os comentários. Ando um pouco afastada da blogosfera por diversas razões.

    VIVA A LIBERDADE!!!

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Espero que o teu afastamento da blogosfera seja por boas razões, EMATEJOCA! ;)

      VIVA A LIBERDADE, SEMPRE!

      Eliminar
  5. Abril será assim como diz o Sérgio Godinho. Mas não é....

    Teremos que o reinventar .

    Beijinho

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Que o reinventemos, então, JP! :)

      Beijinhos!

      Eliminar
  6. Respostas
    1. VIVA, LUISA! E SEMPRE... :)

      Eliminar
  7. Mas, infelizmente, nunca será como diz Sérgio Godinho...

    Abril é o mês mais lindo do ano, estou sempre a dizer isto :)))

    Gostei muito da frase de Martin Luther King :)

    Beijinho :)

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Nunca digas nunca, MARIA! Um ideal é sempre um ideal, no mínimo há que tentar concretizá-lo... :)

      Eheheh, deixa-me cá adivinhar porque é que dizes isso... :D

      Também eu!

      Beijocas, ó abrilense!

      Eliminar
  8. E aquilo que não tinha ficado explícito, Cavaco fez hoje questão de esclarecer.
    Beijinhos

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Apesar de tudo, antes assim, CARLOS! Assim já não engana mais ninguém... :P

      Beijocas!

      Eliminar
  9. Como sei que a poesia não é a tua "praia" e já muito aqui foi explanado sobre o sentido da palavra "LIBERDADE", trago, para ti, Teté, o conceito de Liberdade segundo Cecília Meireles, mas, desta feita, em prosa:

    "Deve existir nos homens um sentimento profundo que corresponde a essa palavra LIBERDADE, pois sobre ela se têm escrito poemas e hinos, a ela se tem até morrido com alegria e felicidade.
    Diz-se que o homem nasceu livre, que a liberdade de cada um acaba onde começa a liberdade de outrem; que onde não há liberdade não há pátria; que a morte é preferível à falta de liberdade; que renunciar à liberdade é renunciar à própria condição humana; que a liberdade é o maior bem do mundo; que a liberdade é o oposto à fatalidade e à escravidão; nossos bisavós gritavam “Liberdade, Igualdade e Fraternidade!”. Nossos pais pediam: “Liberdade! Liberdade! – abre as asas sobre nós”, e nós recordamos todos os dias que “o sol da liberdade em raios fúlgidos – brilhou no céu da Pátria…” – em certo instante.
    Somos, pois criaturas nutridas de liberdade há muito tempo, com disposições de cantá-la, amá-la, combater e certamente morrer por ela.
    Ser livre é não ser escravo; é agir segundo a nossa cabeça e o nosso coração, mesmo tendo que partir esse coração e essa cabeça para encontrar um caminho… Enfim, ser livre é ser responsável, é repudiar a condição de autónomo e de teleguiado – é proclamar o triunfo luminoso do espírito. (Supondo que seja isso.)
    Ser livre é ir mais além: é buscar outro espaço, outras dimensões, é ampliar a órbita da vida. É não estar acorrentado. É não viver obrigatoriamente entre quatro paredes.
    Por isso, os meninos atiram pedras e soltam papagaios. A pedra inocentemente vai até onde o sonho das crianças deseja ir.
    (Às vezes, é certo, quebra alguma coisa, no seu percurso…)"

    Beijocas e Viva a Liberdade!

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Obrigada, JANITA, gostei muito do texto de Cecília Meireles... com o qual concordo inteiramente! :)

      Beijocas e que a Liberdade Viva sempre no nosso caminho!

      Eliminar
  10. Resta a liberdade… um bem precioso.

    ResponderEliminar
  11. Inteiramente de acordo!
    Beijocas, bfds, boa semana, que eu vou até ao Reino do Sião!

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Então desejo-lhe umas belíssimas férias, PEDRO COIMBRA! :)

      Beijocas!

      Eliminar

Sorri! Estás a ser filmad@ e lid@ atentamente... :)