terça-feira, 16 de abril de 2013

A IMPORTÂNCIA DE SE CHAMAR... VIRGOLINO?

Justino, Fabiano ou Ercílio? Como herança já todos temos os apelidos de família, nem sempre muito simpáticos e agradáveis, ou que se prestam a confusões e chistes variados. Essa herança é garantida, então para quê ainda castigar a criancinha à nascença com um nome próprio que lhe fica para a vida, porque uma tia-avó, uma madrinha ou qualquer outro familiar insiste que é lindo, além de uma homenagem a um ente querido, normalmente já velhote ou falecido?

Julgava que essas tradições de outrora já estivessem mortas e enterradas, quando um dia destes e em conversa com algumas amigas, cada uma tinha uma ou mais histórias recentes para contar de recém-nascidos batizados com nomes estapafúrdios. Fartámo-nos de rir, mas provavelmente a tal Oscarina vai achar menos graça às piadolas que se adivinham nos colegas de escola...

E nestes momentos vem sempre à baila uma outra amiga, que há cerca de 20 anos aceitou, contrafeita, que o filho mantivesse o nome do pai, do avô, do bisavô, sabe-se lá de que mais antepassados. Contava ela, desanimada: "É que nem no pediatra passa despercebido. Estamos na sala de espera e começam a chamar o menino Carlinhos, o menino Paulinho e o menino Luisinho. E por fim anunciam - que entre o senhor Virgolino!" 

Faz hoje 21 anos que o meu filho nasceu, mas os nomes dele foram escolhidos com antecedência e de acordo com o maridão: mais ninguém deu palpites! Ele nunca se queixou, por serem nomes comuns. A originalidade, se quiser marcar a diferença, será devida à sua própria personalidade...


Bob Dylan - aqui num programa televisivo quando tinha cerca de 22 anos de idade - na canção "Blowing in the wind", que foi referência para uma geração inteira! E não é que o filhote até gosta?

Imagem da net.

34 comentários:

  1. Muitos parabéns para p teu filho, que tenha um dia agradável e que o futuro seja como ele o sonha.


    Aqui há tempos um revista trazia uma lista de nomes : havia coisa bem piores que Virgolino( eu conheço uma Virgolina de noventa anos e pensei que já ninguém tivesse esse nome).

    Havia até uns idiotas chapados que queriam chamar ao filho Maroto Amigo, imagina!!Claro que houve o bom senso de não permitir tal disparate,mas apareciam nome inconcebíveis.

    E há uma garora de cinco anos que esteve na sala de uma amiga minha no Jardim de Infância a quem o pai fez questão de chamar Maria Cereja.


    Enfim...acho uma falta de respeito paas crianças.


    Um abraço com votos de muita alegria e felicidade também para os pais do bebé.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Obrigada, SÃO!

      O rapaz não tem esse nome, mas outro igualmente feio. Tento não pôr aqui nomes verdadeiros, até porque as pessoas podem não gostar se por acaso lerem e reconhecerem a história. Porque essa sim é verídica. E o Oscarina também, porque não conheço os seus pais mais gordos! :D

      Também acho uma injustiça para as crianças "carregarem" esse peso logo à nascença, pela falta de bom senso dos pais....

      Um grande abraço para ti!

      § - gosto tão pouco do nome, que até o escrevi mal - emendei, depois de ler o teu comentário. Duplo obrigada, portanto!

      Eliminar
  2. O meu nome (João Pedro) foi escolhido pelo meu pai.
    O meu avô (António José) queria que eu ficasse com o nome dele; contrapunha o meu padrinho com o nome dele (José António).
    O meu pai, no meio da discussão, teve uma ideia luminosa - o puto nasceu entre o São João e o São Pedro (27 de Junho) - João Pedro.
    E ponto final!
    Beijocas!!

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Veja lá que estive quase a ser Maria da Graça, que a minha avó achava muita piada ao nome e depois chamar a menina de Gracinha... Vá que os meus pais não alinharam! E não é que Graça seja mau comparativamente com outros nomes tão estranhos, mas mesmo assim prefiro o meu! :)

      João Pedro é um bonito nome! E simples! :)))

      Beijocas!

      Eliminar
    2. O mais bonito.
      Lindo!! :))
      Beijocas!

      Eliminar
    3. Eheheh, pois, PEDRO! :)))

      Beijocas!

      Eliminar
  3. PARABÉNS Virgolino, quer dizer Tetéo :))) Não importa o nome que tens, o importante é que sejas Feliz :)))

    Foi por causa de nomes espatafúrdios que se inventaram as alcunhas...há nomes que não lembram a ninguém.

    A minha madrinha também queria que eu tivesse um nome muito jeitoso, graças a Deus que mamãe a papai bateram o pé eheheh

    Beijinho Dona Virgolina Pulquéria :)))

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. E para ajudar a que não seja infeliz na escola com a troça dos outros miúdos, MARIA, ou isso não conta?!? :)))

      A alcunha do meu filho, que os colegas lhe deram e perdura até hoje, não me agrada, mas isso é coisa de miúdos, que às vezes passa, outras não. Mas não lhe advém do nome. Também tenho um amigo a quem ainda hoje chamamos Melgas (eu tento já não chamar, mas às vezes ainda sai), e não tem nada a ver com ele ser chato, que não é! :)

      Estás como eu, mas vá que não era assim muito mau. Uma outra amiga escapou de um nome tenebroso, graças à mãezinha, porque o pai insistia num que estava nos "Lusíadas"... (hei de lhe perguntar, que me esqueço sempre por ser tão esquisito) :D

      Beijocas, ó troca de nomes! :)

      Eliminar
  4. eheheh... e quantas vezes as Alcunhas se transformam em Apelidos, ao fim de duas gerações ?! ...
    Acontece muito no Alentejo ! rsrs
    No meu caso, tive 2 irmãos que acabaram por deixar de usar o "nosso apelido" por causa do "Espírito Santo - "de orelha" ! eheheh ... nem chegaram a pôr esse Apelido aos filhos ! rsrs

    Beijoca ! :)))
    .

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. É verdade, RUI, o meu sogro gostava muito da sua de "Terramoto", que já lhe vinha do avô e do pai lá da "terra", mas felizmente em Lisboa não pegou... :)))

      E ele nem nasceu do Alentejo, mas era muito típico de outras zonas também!

      Mas enfim, o nome de família por vezes já é suficiente, para espicaçar o anedotário dos amigos de escola, desse é mais complicado livrar-nos! E olha que também ouvi bastantes... muito repetitivas por sinal, embora quase todos pensassem estar a ser muito originais! C'est la vie! :)

      Beijocas!

      Eliminar
  5. PARABÉNS!!!!!

    Olha lá, Teté, não tiveram a infeliz ideia de lhe chamar Marco Paulo, pois não?:)
    Infeliz (ou feliz) por me recordar que o meu irmão ficou muito zangado no momento em que soube que os meus pais só não lhe puseram esse nome por milagre!:))

    Um gde beijinho ao teu filhote e aos papás, que bem merecem comemorar e lembrar o dia do nascimento do príncipe herdeiro (ainda o lembras com nostalgia?:))

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Obrigada, NINA! :)

      Claro que não, mas trabalhei numa pequena empresa em que havia dois Rogério Paulo, por exemplo, porque o ator estava na "berra" quando eles nasceram! Não há pachorra...

      Nessa mesma empresa, um dos mais novos tinha um irmão Otelo e outro Lenine, imagina, porque os pais eram comunistas ferrenhos! :)))

      Gosto de recordar alguns dos momentos felizes quando ele era criança, das primeiras horas e tal, do parto em si... nem por isso! :D

      Beijocas!

      Eliminar
  6. Antes de mais, MUITOS PARABÉNS! ( como diz uma amiga, hoje em dia já ninguém faz 21 anos, por isso é preciso celebrar!)
    Quanto aos nomes, depois da época em que as criancinhas eram baptizadas com nomes de telenovela ( "Maria Albertina, como foste nessa, de chamar Vanessa à tua menina..."- António Variações) parece-me que se está a regressar a nomes mais tradicionais.
    Tenho vários afilhados e sempre me recusei a ser eu a escolher os nomes. Essa tarefa deve ser da responsabilidade dos pais e também não creio que algum paia aceitasse que eu chamasse Che ao filho :-)
    De qualquer modo, sou padrinho de uma miúda ( hoje com 13 anos) cujo nome me descoroçoa. Os pais tinham sido emigrantes nos Estados Unidos e foi lá que a conceberam, depois de vários tratamentos. A miúda já não era esperada e, como agradecimento aos especialistas que conseguiram o "milagre" chamaram à miúda...América! Já imaginou a minha cara, quando os pais me comunicaram o nome que tinham escolhido para a criança, Teté?
    Ainda ia contar outra estória, mas como o comentário já vai longo, deixo para um dia destes no "On the Rocks"
    Beijinhos e uma excelente tarde.
    Está-se maravilhosamente no Rochedo a ver o mar, ler e mandriar!

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Carlos, que ironia do destino :))))
      xx

      Eliminar
    2. Obrigada, CARLOS!

      Isto parece-me que é um bocado por vagas, houve uma altura em que os queques começaram a desencantar nomes do baú como Dinis, Afonso, Salvador, Caetano, Constança, Mafalda e outros que tais, depois houve malta que gostou e começou a batizar a sua prole do mesmo modo. E não é que sejam feios, já tinham caído um bocado em desuso. E foi o fim do ciclo, porque se há coisa que os queques não gostam é de nomes proletarizados... :)))

      Mas olhe que ainda me ri com essa da coitada da sua afilhada América! Quer dizer, podiam ter arranjado outro nome que até homenageasse mais os médicos, um dos deles ou coisa! :D

      Esteve mesmo uma tarde espetacular! :)

      Beijocas!

      Eliminar
    3. Verdade, PAPOILA, é mesmo! :)))

      xxx

      Eliminar
  7. Oh! Té !... DEsculpa . :((( ... Então, não é que me esqueci de te dar (a ti e a ele) os meus PARABÉNS ?!!! ...
    Ainda vão a tempo ! ... Desculpa ! :)))

    Beijioca ! :))
    .

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Nada que pedir desculpa, RUI, gostei bastante do comentário!

      Obrigada e beijoca!

      Eliminar
  8. Parabéns ao "vintinho" e à respetiva Mamã! Tudo bom para ambos sempre!

    Beijinhos

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Obrigada, GRAÇA! :)

      Beijocas!

      Eliminar
  9. Muitos parabéns ao filho e à mãe :)

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. A mãe agradece por ambos, LUISA! :)

      Eliminar
  10. Parabéns aos pais e feliz aniversário ao filhote.
    Não se chama Lenine, pois não! Óptimo!

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Claro que não, CARLOS II! Mas tive um colega que tinha um irmão Otelo e outro Lenine, porque os pais eram comunistas ferrenhos. Também nos fartámos de rir na altura... :)))

      Obrigada e abraço!

      Eliminar
  11. Parabéns ao filhote e aos pais.
    Também gosto de nomes simples :)

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Há gente que gosta de ser original, LOPESCA, e depois os putos é que pagam! :)

      Obrigada e beijocas!

      Eliminar
  12. Muitos parabéns! Um dia feliz.
    Lembrei-me de uma colega que tinha uma vizinha cujo filho se chamava OCARÁRIO MANUEL....haverá pior? ahahaha
    xx

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Obrigada, PAPOILA!

      Manueis há muitos, mas olha que de Ocarário é a primeira vez que oiço falar... Tal como de Oscarina! OMG! :)))

      xxx

      Eliminar
  13. Muitos Parabéns ao filhote e aos progenitores. Que sejam todos muito felizes!
    Quanto a nomes nem me atrevo a falar nisso, já que carrego, a contragosto, com o nome da minha avó paterna, que nem conheci!

    Beijinhos para toda a família, especialmente para o filho e a Mãe, que o pôs no mundo, sempre com dor e imenso amor, verdade, Teté?!:)

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Muito obrigada, JANITA!

      Mesmo assim o teu nome não tem nada a ver com outros bem mais abstrusos. Ainda hoje estou agradecida por a minha cunhada só ter tido filhas, porque o pai também insistia em "perpetuar" o seu nome próprio se fossem rapazes, que era (e é) bem pior... :)))

      Muito amor, sim, as dores suportáveis (e rapidamente esquecidas), a aflição das longas horas é que nem por isso. C'est la vie!

      Beijocas!

      Eliminar
  14. Parabéns aos três!
    É uma linda melodia.
    Quanto a nomes, não imaginas o que por aqui se passa com esta diversidade cultural. Há famílias (lá mais do médio oriente), que dão nomes aos filhos que começam pela mesma letra – apenas um exemplo - ou então são tão parecidos que causa uma grande confusão para os ocidentais!
    Abraço

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Obrigada, CATARINA! :)

      Imagino que sim, os nomes asiáticos causam-nos sempre muita confusão! Como os russos ou os árabes... Uns porque têm a mesma sílaba inicial, outros a final... :)

      Enfim, se eles se entendem, é o que importa!

      Abraço

      Eliminar
  15. Parabéns ao teu filhote, e aos pais, como é vidente.
    Vinte e um anos é uma idade maravilhosa.
    A minha segunda fase da vida começou aos 21 anos.
    A título de curiosidade, Virgolino é um grande amigo meu (grande homem e grande jogador do Sporting, da equipa dos cinco violinos) e é pai de Jorge Jesus.
    Beijinho Teté

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Obrigada, KIM! Por muito que digam, os vinte não foram a fase da vida que mais gostei. Mas isto cada caso é um caso! :)

      Virgolino foi um nome escolhido ao acaso, que não é o nome do referido rapaz. Ao acaso, entre os que hoje parecem absurdos, o que obviamente não quer dizer que as pessoas tenham sido mal sucedidas na sua vida ou tenham outro defeito qualquer... Como nesse teu exemplo! :)

      Beijocas!

      Eliminar

Sorri! Estás a ser filmad@ e lid@ atentamente... :)