quinta-feira, 18 de abril de 2013

AS MULHERZINHAS

"Little Women" é o título do livro escrito por Louisa May Alcott em 1868, que já deu azo a várias versões cinematográficas e televisivas. O que ainda hoje acho uma aberração, é o facto dos filmes americanos terem o mesmo título e cá inovarem (que é como quem diz, inventarem!) a cada tradução. Assim, o filme de 1933, com Katherine Hepburn no papel de Jo, foi intitulado "As Quatro Irmãs", ao passo que ao de 1949 interpretado por June Allyson e Elizabeth Taylor deram o de "Mulherzinhas" e a este de 1994 o de "As Mulherzinhas". Este último título, não sei porquê, parece ter uma conotação algo depreciativa. (ou será só esquisitice minha?!?)

Certo é que não vi esta versão no grande écrã - e as outras também não, por razões óbvias! - até porque assistir a filmes que já conhecemos o argumento de "cor e salteado", retira parte do encanto mágico que envolve uma tarde ou noite de cinema. Mas se passa na TV já canta outro galo, logicamente! Foi exibido dia 15 à tarde no AXN White e gravei - fica a informação, para quem ainda quiser aproveitar.

As "surpresas" na família March não foram muitas, mas a realizadora Gillian Armstrong conseguiu um belíssimo enquadramento para um elenco de luxo, encabeçado por Winona Ryder (Jo), Susan Sarandon (Marmee) e Daniel Byrne (professor Friederich), dando também azo a Christian Bale (Laurie), Kirsten Dunst (a pequena Amy) ou Claire Danes (Beth) brilharem em Hollywood. Eis o trailer:


Se a história é igual ao livro? Não sei! Nos traços principais é a que recordo - durante a guerra civil americana a mãe e as quatro filhas passam algumas dificuldades, tanto com o pai ausente em combate como com as tolices da mais nova e a fragilidade de Beth, mas Jo anima a "tropa" familiar com as suas histórias criativas, que pretende publicar quando for "grande"...

Segundo a wiki, o romance é parcialmente auto-biográfico, em que a protagonista Jo seria a própria Louisa May Alcott, uma abolicionista e feminista da segunda metade do século XIX. Está claro... gostei!

Imagem de cena do filme, da net.

22 comentários:

  1. Li o livro na adolescência e nunca o vi em filme.

    O caso da tradução dos títulos dava um tratado e este nem é dos piores casos: ainda ontem, noutro blogue, foquei o caso de "Dança-com-Lobos" que , como a criatura desconhecia que a terceira pessoa do singular no presente do indicativo tem S , traduziu por "Danças com Lobos" traindo por completo o sentido, já que aquele era o nome dado pelos índios ao militar norte-americano, personagem central da história .

    Tem bom dia

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Pois, SÂO, mas o estranho é que os filmes podem ter os mesmos nomes na América e em Inglaterra, cá têm a mania de mudar, mesmo que sejam versões do mesmo filme. Isto para além das más traduções e outras invenções parvas... :P

      Beijocas!

      Eliminar
  2. Já li o livro, e vi o filme inúmeras vezes :) Gosto muito! Mas o livro intitulado "Little Women" só tem a primeira metade da história do filme.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Bem-vinda, CONSTANCE!

      Engraçado que também fiquei com essa ideia, não me lembro de no livro haver casamentos ou partos... Mas tantos anos depois de o ler, podia estar enganada, claro! :D

      Eliminar
  3. Também li o livro e já vi o filme mas não a última versão!
    Era um clássico do meu tempo de menina...

    Abraço

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Bom, do meu também, ROSA, que todas as meninas liam este livro! :)

      Abraço

      Eliminar
  4. Vi esse filme, algures em Janeiro e gostei :) A história é absolutamente deliciosa. O meu primeiro contacto com essa história foi ainda em criança através de uma série de desenhos animados! Sinto-me tentada a usar aquela frase "Já não se fazem desenhos animados como antigamente".

    Beijocas

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Pois, os desenhos animados é que já não apanhei, mas quando andei a pesquisar na net por imagens também vi algumas dos ditos, POPPY! Houve um período de cerca de 15/18 anos em que praticamente não vi desenhos animados, mas depois com o filhote e sobrinhas voltei a ver. E não mais larguei, porque os desenhos animados (no cinema, da Disney, da Pixar, etc. e tal) são simplesmente fabulosos! :)))

      Beijocas!

      Eliminar
  5. Como não li o livro, nem vi nenhuma das versões do filme, remeto-me ao silêncio ( apenas poderia comentar uma coisa que toda a agente sabe: a deturpação dos títulos dos filmes é uma constante em Portugal).
    Beijinhos

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. É uma constante, CARLOS, e completamente idiota, porque não se percebe que para um filme que é uma versão de um livro se vá "arranjar" nomes diferentes... Idiotices cá do burgo!

      Beijocas!

      Eliminar
  6. Li quando era adolescente e gostei muito. Depois, na faculdade, li os congéneres da Jane Austen, um estilo de literatura muito british que tão bem retrata a vida de determinada burguesia na época vitoriana. Muito interessante.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Eu li tudo quanto apanhei da Jane Austen, GRAÇA, porque também adorava aqueles romances de época, que reconstruíam tão bem o dia a dia dessas famílias inglesas. Por sinal, ainda antes da rainha Vitória subir ao trono! :)

      O filme também é bom!

      Eliminar
  7. Em miúda vi muitas vezes o filme, com a minha mãe com as minhas primas e era uma choradeira....mesmo sabendo tudo o que ia acontecer muito chorava eu!!!
    Fiquei curiosa vou ver se o recupero foi uma excelente noticia, merci!!!!
    xx

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Também vi, PAPOILA, já não sei se a versão de 1933, se a de 1949, se ambas! Este ainda não tinha visto. E não digas nada a ninguém... também ainda deu para me comover, mesmo sabendo a história de cor! ;)

      Isto hoje com a possibilidade de se poder ver o que passou na última semana televisiva, é só vantagens! :)

      xxx

      Eliminar
  8. Não tenho muito para dizer porque já vi este filme duas vezes e também gostei muito :)))...dito isto vou riscar este da tua lista que copiei risc...risc...risc, já tá :p

    E já agora também vou riscar o livro A Confissão, ofereceram-me nos meus anos, tomaaaaa :p risc...risc...risc da tua lista também :p

    Quanto aos títulos que dão aos filmes e séries em Portugal mostra que somos uns brincalhões eheh

    Beijinho mulherzinha :)))

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Eheheh, isso é que é riscar à fartazana, MARIA! :)))

      Tomaaaaa por te oferecerem o livro?!? Ora, o meu também me foi oferecido nos anos, ora toma lá que já almoçaste! :D

      Uns brincalhões um bocado parvos, em certas coisas, e esta é uma delas! ;)

      "Elas estão umas mulherzinhas" não tem sentido depreciativo, é até ternurento. Mas se disseres "as mulherzinhas andam por ali", já me parece ter essa conotação de arraia miúda que nem conheces o nome (nem te interessa conhecer). Topas? :)

      Beijocas, ó riscadora de listas!

      Eliminar
  9. Hummmmm, ofereceram-nos os livros nos anos? Será que foi a mesma pessoa? Que falta de imaginação eheheh

    Eu chamei-te mulherzinha porque hoje achei-te muito crescida, desde que fizeste anos deste um pulo (assobiando) e claro que foi de forma ternurenta :)

    Smack ranzinza :)

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Ui, quem sabe se foi?!? O mundo é pequeno... e pouco imaginativo! :)))

      Ahahah, acho que já estou mais para encolher do que para dar pulos!

      Don't worry, I know! :)

      Smack, ó brincalhona!

      Eliminar
  10. A versão com Katherine Hepburn ainda é a favorita.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Para ter a certeza de qual era a favorita, teria de rever os dois antigos, que já vi há bué, PEDRO COIMBRA! :)

      Eliminar
  11. Ora bem, tenho ideia de ter visto este filme e de embirrar solenemente com a Winona Ryder. Vá-se lá saber porquê...acho que aquela exuberancia toda me cansou. Também gosto mais do Christian Bale agora. Muito mais ;)
    Se tivesse de ver de novo, via, mas não está na minha lista de filmes da minha vida (que ainda não fiz)

    Sobre as traduções/adaptações de títulos de filmes, é melhor nem dizer nada...
    BJs

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Ahahah, SAFIRA, tu e as tuas embirrações de estimação. Pois eu acho que ele estava mais bonitinho neste filme do que em alguns dos posteriores. Tipo puto, mas giro!

      Pois, não há muito a acrescentar a estas supostas traduções, a não ser que jericos têm ideias melhores! :)

      Beijocas!

      Eliminar

Sorri! Estás a ser filmad@ e lid@ atentamente... :)