segunda-feira, 13 de agosto de 2012

O ESPERTO E O PARVO

A conversa surgiu por acaso, no final de um almoço familiar, quando nos deslocámos para o varandim com vista para o mar... noutros tempos! Situado numa encosta, o apartamento que o casal anfitrião aluga todos os anos durante as férias, tem agora a visão de ramagens de pinheiros, que um vizinho de um piso inferior resolveu plantar. 

O fulano foi avisado que as árvores plantadas estavam a prejudicar a vizinhança, mas provavelmente por querer sombra no quintal e pinhões no Natal, não ligou nenhuma...

- Se fosse com o Esperto, isso era limpinho: pegava numa serra e durante a noite resolvia a questão dos pinheiros! - comentou um primo. Rimos daquela solução radical, longe de ser viável para o comum dos mortais. Para além de implicar descer e trepar por muros alheios e de serrar umas árvores à socapa, sem que se desse por nada nas redondezas, não pareceu tarefa fácil (ou legal) a ninguém.

Mas ele insistiu que o Esperto era mesmo assim e que tinha aprendido muito com o seu antigo companheiro de trabalho, que basicamente sabia resolver os problemas da forma mais prática, efcaz e de vez. Só não gostava que o chamassem de Esperto, sendo esse o seu verdadeiro apelido (e não alcunha), apresentando-se a toda a gente com os seus nomes próprios. Acontece que outro colega da empresa respondia pelos mesmos nomes e, por vezes, telefonavam-lhe à procura do seu homónimo:
- Zé Manel?
- Sim!
- O Esperto?
- Não, eu sou o parvo! (o que até podia ser, mas sentido de humor não lhe faltava...)

Dentro em breve até a paisagem no piso superior - onde fica a piscina comum a todos os residentes ou veraneantes - vai ser alterada... como já se nota! Fazer o quê contra vizinhos insensatos (é sabido que as árvores crescem, né?), que algum dia podem levar com um esperto pela frente?


24 comentários:

  1. rrss rrss

    Pois, é mesmo de cortar as árvores!

    Quanto aos Salgados , fiquei muito triste, mesmo. Essa era uma zona muito bonita e calma

    Pobre Algarve criminosamente destruído e albardado em Allgarve...

    Boa semana

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. SÃO, a lagoa continua calma, que os edifícios ficam a uma distância considerável. Durante a construção é que houve alguns problemas, que suponho já estarem sanados... :)

      E óbvio que uns inquilinos de veraneio não se vão meter em peripécias dessas. Nem os donos da casa, ambos com mais de 80 anos... :))

      Boa semana!

      Eliminar
  2. Há um ditado que diz:
    "Deus nos livre de maus vizinhos" - aplica-se aqui na íntegra!

    Abraço

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Aplica aqui e não só, ROSA! Quem gosta de ter maus vizinhos? ;)

      Abraço

      Eliminar
  3. Ainda há (ó se há...) gente para quem cidadania quer dizer habitante da Anadia!
    Para não sermos piores que eles resta esperar que morram; e depressa!
    Não quem seja da Anadia, evidentemente!

    Beijoka!

    §-A propósito da Lagoa dos Salgados, há tantos abortos com origem na const. civil (infelizmente nem só no Algarve), que me pergunto: para aprovarem projectos desses que raio têm os autarcas dentro da cabeça? serão materiais de construção? tijolos e mosaicos e sacas de cimento?
    De entre casas de arquitectura duvidosa a vivendas ao estilo das rivieras italiana e francesa absolutamente fora da traça ambiental das zonas onde se "plantam", há de tudo.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Coitados dos habitantes de Anadia, que não têm culpa nenhuma destes trastes, KOK! :)))

      Beijokas!

      § - cá para mim é betão que têm naquelas cabeças, em que as sinapses não dão sinal de vida! Isso ou uma ganância incomensurável, com um saquinho de qualquer cor, sempre pronto para receber mais uns cobres de empresários fajutos... :P

      Eliminar
  4. Para azar meu, vizinhos desses é por cima, com bailes até às tantas, Teté. Por isso é que ando sempre ensonado :)

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Ehehe, és um mal agradecido, VIC, que os teus vizinhos têm dado azo a múltiplos e divertidos posts. OK que o mérito também é teu, mas a inspiração vem de onde? :)))

      Eliminar
  5. Anónimo8/13/2012

    São uma praga vizinhos assim!
    Há quem não perceba que o nossa liberdade termina onde começa a do outro.
    beijocas:)
    Nina

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Há e sempre houve, NINA! E põe praga nisso... :)

      Beijocas!

      Eliminar
  6. Ó Sôdona Teté, essa paisagem parece-me muitíssimo familiar ;) E esse problema deve ser do concelho porque eu também não tenho sol na parte esquerda do quintal porque o vizinho resolveu plantar um pinheiro nórdico mesmo encostado ao meu muro. Por acaso gostamos muito da árvore, e é o que lhe vale. Ao vizinho. Porque se fosse com outras pessoas mais belicosas, o pinheiro já tinha sido abatido. Assim cortaram-se-lhe só as pernadas que já quase entravam pela sala adentro e a coisa vai ficando, até ao dia em que o muro comece a ceder...Aí, logo se vê. Mas que a malta tem por vezes ideias que não lembram a ninguém, e que são de um egoismo e de uma falta de civismo confrangedores, disso não há dúvida. O 'Esperto' é que a sabe toda, mas à cautela é melhor não ir por aí...
    Bjs

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Bem sabia que reconhecerias a paisagem, SAFIRITA! :)))

      E claro que é melhor não ir por aí, mas certamente que enquanto a falta de civismo do fulano só atrapalha dois vizinhos, os pinheiros podem continuar a crescer. Quando chegar aos restantes no piso da piscina, certamente outro galo soará e não se sabe se um esperto dará conta do recado... e adeus pinhões no Natal! :D

      Mas põe-te a pau, que vizinhos desses normalmente ainda pensam que tu tens de pagar metade das despesas de um muro novo. Isso de ser amante de árvores e da ecologia em geral, traz também os seus dissabores... (garanto que já ouvi uma história semelhante!) ;)

      Beijocas!

      Eliminar
  7. Há muitos vizinhos assim porque cada vez há mais parvos, em nome da boa educação e da boa vizinhança deixam que os outros usem e abusem de um espaço que é de todos os que lá moram, e mesmo que saibam que estão a chatear ou a incomodar, é para o lado que dormem melhor...

    Não concordando com a ideia do Esperto e de muitas ideias que outros espertos possam ter, até porque a maioria das vezes não passa disso mesmo, apenas uma ideia, por vezes penso que se alguns espertos que têm essas ideias as pusessem em prática muitas coisas poderiam mudar...


    Isso faz-me sempre lembrar aquela lei, que dizem, que diz que não podemos fazer barulho depois da meia noite, e então as pessoas "deitam" um prédio abaixo até essa hora, não se importando mínimamente com os vizinhos, se há alguém doente, alguém que precise de descansar ou um bebé...esquecem-se que podemos fazer barulho,sim, mas apenas se não incomodarmos ninguém...

    Beijinho e obrigada por teres tomado conta do estaminé :) Em setembro vou precisar de novo de ti (assobiando)

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Claro que com espertos a mais, MARIA, acabavam todos à batatada! Ou com retaliações! Também não sou apologista desses métodos, mas que às vezes pessoas destas mereciam chegar ao quintal e não encontrar nenhuma sombra, com o trabalhinho de ainda tirar os troncos de lá, lá isso... ;)

      Nem me digas nada, que ontem tive aqui um jantar com duas amigas, às tantas demos umas gargalhadas, começa logo um vizinho a bater na parede. E não é que estivéssemos a fazer barulho, só achámos graça a uma piadola qualquer. Até olhámos para o relógio, eram 10 para as 10 da noite! Quer dizer, também há uns picuinhas, que por um esporádico barulho um pouco mais alto, começam logo a protestar. Aliás, há um vizinho cá do prédio que se queixa constantemente de alguém que faz exercício num tapete de ginástica (julga ele, pelo ruído), a "altas horas". Olha, eu que não sou de me deitar cedo e sendo que o fulano é aqui dos últimos andares, nunca ouvi nada disso... (se calhar sonha com tapetes rolantes e depois diz que são os vizinhos, eheheh!) :D

      Em setembro temos de conversar sobre o assunto... porque também tenho mais uns diazitos para essa altura! (assobiando em coro!)

      Beijocas!

      Eliminar
  8. Os princípios de cidadania não são o forte deste nosso povo... Uma pena!

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Infelizmente, não, GRAÇA! ;)

      Eliminar
  9. Apresentar queixa à Câmara e se ela não agir, recorrer ao Esperto, para que o vizinho não se fique a rir...

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Para já o vizinho vai ficar a rir, mas quando as árvores taparem a vista na piscina a todos os condóminos, talvez alguém lhe dê uma lição de "esperteza", CARLOS! :)

      Eliminar
  10. Se as leis do condomínio são desrespeitadas, não haveria de ter um livro de ocorrência? Acho que o peso das reclamações surtiriam efeito... e logo adiante levar o caso ao conselho.
    Boa sorte!! Beijus,

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Com gente sensata, assim costuma ser, LUMA! Mas infelizmente não dá para todas, que fazem orelhas moucas ao que não lhes interessa... :)

      Boa sorte para eles, que eu só constatei o caso! ;)

      Beijocas

      Eliminar
  11. Essa de cortar as árvores fez-me lembrar uma história que li em tempos, onde uma vizinha exigia que fossem cortadas umas árvores, pois faziam-lhe sombra à casa. O dono, que muito estimava as árvores, pegou numa motoserra e foi ter com a vizinha. Bateu à porta e disse-lhe: lamento, mas a senhora faz-me sombra à vida. Beijoca!

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Talvez visses a coisa de outro prisma, RAUF, se porventura te rodeassem a casa de árvores de tal maneira que o Sol lá não entrasse... :)

      Beijocas!

      Eliminar
  12. Este teu título vem mesmo a calhar com a minha resposta ao teu comentário, Teté:

    Com base nas imagens mostradas pela TV portuguesa, ninguém vê o que realmente aconteceu, mas quem estava a ver o jogo, e eram todos, os fãs do FORTUNA DÜSSELDORF, o matulão do Luisão correr como doido a atravessar o campo e chegado vê-se, o ombro encosta-se bem ao árbitro, provinciano e amador, mas não foi por mal, o brasileiro tem a consciência tranquila.

    O cordeiro manso do Sport Lisboa e Benfica tem feito dúzias de coisas iguais, parecidas e piores, mas nunca sofreu nada, pode ser que agora o ponham na linha, apesar que as entidades actuais do Benfica ainda sejam muito piores do que ele.

    A coisa mais feia foi a riso do Jorginho da Amadora, que se um dia o encontro nalgum sítio lhe dou uma joelhada nos ...

    Já morreram tantos jogadores de morte súbita, porque não um árbitro?
    Felizmente, o empurrãozito do Luíseco só lhe causou um derrame celebral.

    Parvos somos nós, que ficamos 180 000 mais pobres e, sem a festa de súbida à primeira divisão!!!

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. E alguém precisa da TV para ver imagens, EMATEJOCA? O YouTube, os blogues e o FB encarregam-se de as divulgar muito melhor...

      Não neguei que o procedimento do Luisão e de alguns companheiros de equipa foi condenável, mas continuo a achar suspeito o aparatoso desmaio do árbitro. Por acaso o que não chegou cá foi o relatório clínico do árbitro a confirmar que tinha tido um derrame cerebral, em consequência do encontrão. Desconfio que nunca vai chegar!

      Duvido que haja algum tribunal no mundo que condene alguém por homicídio de encontrão num relvado. Caso o fulano tivesse morrido "subitamente", que não foi o caso - levantou-se, acabou o jogo e saiu do campo pelo próprio pé. Mas já se sabe o que futebol não é para "flores de estufa"...

      Quanto ao que vais fazer ao Jorge Jesus se algum dia o encontrares, é contigo!

      Mas numa coisa estás certa, a culpa é do Benfica: quem o manda ir jogar amigavelmente com uma equipa de 5ª categoria, que escolhe um árbitro manhoso para arbitrar o jogo, todos sedentos de protagonismo?

      Eliminar

Sorri! Estás a ser filmad@ e lid@ atentamente... :)