domingo, 12 de agosto de 2012

LAGOA DOS SALGADOS

O passeio estava programado já há alguns anos, quando a Ana (aka Vani) relatou que a fauna e flora da lagoa dos Salgados estava em perigo, devido às obras de construção que a circundavam. Constantemente adiado por isto ou por aquilo, mais recentemente a Luisa mostrou algumas fotografias no seu blogue e decidi que deste ano não passava...

O problema ambiental de então está sanado (as obras por acabar estão paradas, devido à falência da empresa e/ou empresário), tal como já perspetivara pelas últimas fotos que vira. E para evitar adianços sucessivos, foi logo no primeiro domingo de férias que nos pusemos a caminho. Ao fim da tarde, com uma enorme caloraça... o que não foi grande ideia!

O passeio começa (e acaba) naquela ponte, mesmo em frente à praia com o mesmo nome. Logo de início avistámos uma série de aves, que nos pareciam patos, mas com um bico branco e mais pontiagudo, que afinal são galeirões-comuns (segundo a net).

E dezenas de cágados, aqui numa breve amostra.

À medida que íamos caminhando pelo passadiço, fomos encontrando outras aves, mas a uma distância considerável. Primeiro erro, não levávamos binóculos. Segundo, a máquina fotográfica não tem zoom capaz de fotografar a tal distância. Terceiro, nem levávamos chapéu na cabeça, nem uma garrafinha de água. 

Resumindo: o passeio foi mais ou menos um fiasco. Mas teve a vantagem de para a próxima já sabermos como é que é...

Aves existiam realmente muitas - até tem um observatório pelo meio para os indivíduos que se dedicam ao birdwatching (nessa tarde, completamente votado ao abandono!) - mas para quem não entende nada de ornitologia, nem com o bicharoco à frente do nariz... pois, o resultado não podia ser brilhante! 

Nem é que o passeio fosse muito longo (diz que o trilho tem cerca de 5 km, o que para o tempo que demorámos até acho muito),  mas às tantas a sensação era a da travessia do deserto, tal o calor apertava.

Quais fotografias, qual carapuça? Toca é a marchar na direção da praia, para ver se comprávamos umas garrafinhas de água num qualquer quiosque, o que realmente aconteceu. E juntámos um geladinho, enquanto arrefecíamos os pés à beira-mar. Ufa!

Mesmo assim, quando chegámos a casa a famelga ainda se fartou de gozar comigo, pois parecia ter andado à chapada, de tão afogueada que ainda estava...


18 comentários:

  1. Para mim foi um óptimo passeio aqui no fresquinho do apartamento pendular! :))

    Abraço

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Imagino que ao fresquinho seja mais agradável, ROSA! :))

      Abraço

      Eliminar
  2. Também fui a esta praia, creio que duas vezes, e que desalento aqueles empreendimentos me causaram. Primeiro, a sua cor é feia, depois aquelas palmeiras tão juntas umas das outras e tão secas. E o calor ao meio-dia quando regressámos ao carro que foi estacionado num parque de um qualquer empreendimento!!
    Abraço

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. A praia não é das melhores, CATARINA, e o restaurante-bar é pouco simpático. O empreendimento era um bocado megalómano, com apartamentos, dois hotéis e tal, mas neste momento está tudo a meio gás - um hotel semi-construído, o outro fechado, só o espaço dos apartamentos está a funcionar normalmente, tanto quanto percebi por organização dos condóminos.

      Abraço

      Eliminar
  3. O passeio foi mais ou menos um fiasco, mas as fotografias é que não o são.
    Gosto muito delas, e amanhã vou mostrar à Ema a fotografia dos galeirões-comuns, que ela está entre ser veterinária ou ornitologa.

    Como já te disse várias vezes: estive há anos em Junho no Algarve e morri de calor.

    Abraço de um Düsseldorf também muito quente (as temperaturas oscilam entre 24 e 13 graus!!!).

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Hummm... e não é demasiado cedo para a Ema decidir a sua futura profissão, EMATEJOCA? ;)

      Se consideras muito quente entre os 24º e os 13º, imagino que o Algarve em junho te parecesse um forno! Neste dia e nesta hora (por volta das 6 da tarde) a temperatura devia rondar os 30º, mas já se sabe que ao sol são sempre superiores... daí a sensação de "deserto", até porque as dunas impediam que se sentisse a humidade ou a brisa marítima! :))

      Abraço de Lisboa, muito mais quente que isso! :)

      Eliminar
  4. Por favor, Tété, não me digas que essa coisa fica perto de Armação de Pera na direcção de Albufeira....é que se fica, desfaleço de desgosto e fúria!!

    Bom resto de domingo

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Epá, SÃO, não te queria fazer desfalecer de desgosto e fúria, mas efetivamente o empreendimento fica por aí...

      Boa semana para ti! :)

      Eliminar
  5. A ver se o comentário desta vez sai...
    Dizia eu que devias ter escolhido uma hora "pela fresquinha" de manhã ou de tarde.

    Quanto à "coisa"... efetivamente fica entre Armação de Pêra e Albufeira :) Esperemos é que sobreviva a mais um empreendimento turístico que andam por aí a anunciar porque na verdade é de uma grande riqueza natural, tanto no que se refere a aves ( os flamingos já lá nidificaram... o que diz muito) como à flora.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Enganei-me no dia, LUISA, que realmente fui por volta das 6 da tarde, mas nesse dia ainda estava muito calor a essa hora. Coisa que não aconteceu nos seguintes... :)

      Suponho que a certa altura da construção dos edifícios que já lá estão resolveram abrir a lagoa para o mar, daí esta ter esvaziado e a fauna não encontrar o seu habitat natural. Não sei se conseguiram repor no todo, mas pareceu-me que está no bom caminho - sendo leiga no assunto, obviamente! Novos empreendimentos turísticos para a zona parece-me um perfeito disparate, ainda mais quando os que já lá estão continuam inacabados e/ou fechados. Esperemos que haja bom senso por parte das autarquias... ;)

      Eliminar
  6. Para mim, neste fds retido em casa por môr da minha vesícula que decidiu gripar, este passeio soube-me que nem ginjas.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Esses "gripanços" inesperados são sempre uma grandiosa chatice, espero que recupere em breve, CARLOS!

      Também já passeei muito pela Argentina e Patagónia nos seus blogues, sem nunca lá ter posto os pés. Mas com a esperança de um dia conhecer ao vivo e a cores... :)

      Eliminar
  7. Ufa! Que calor!!! (Onde é esta Lagoa?)

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Podes crer, GRAÇA! Fica entre Armação de Pera e Albufeira... :)

      Eliminar
  8. E eu também gostei muito e até me ri a imaginar-te afogueada. Não te perguntaram se tinhas andado nos copos?:))

    beijocas

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Por acaso uns copinhos de água fresquinha até tinham sabido lindamente durante o passeio, NINA, mas esses só num quiosque da praia... :))

      A falha foi minha e do "equipamento", mas o passeio em si deve ser muito mais agradável... com menos calor! (não fazia ideia da extensão da área) :)

      Beijocas

      Eliminar
    2. Baltimore9/02/2012

      Gostei de sem esperar ter entrado nesta página. Resido nos Salgados e todos os dias (não tantos como gostaria)faço uma caminhada pelo tabuado da Boca da Alagoa (nome verdadeiro da agora chamada Lagoa dos Salgados). Na verdade é muito bonita e é muito agradável passear ao seu redor ir até ao topo poente para de mais próximo observar os flamingos que aí se concentram e as restantes aves.
      O tabuado, desde a ponte junto à Praia dos Salgados até às escadas para a Praia Grande, tem cerca de 1Km e não 5 como li algures nos comentários.
      Outro dia farei mais alguns comentários e se me quiserem pôr alguma questão estou à disposição.

      Eliminar
  9. Bem-vindo, BALTIMORE!

    Obrigada pela informação - também me pareceu impossível o passadiço ter 5 kilómetros, embora o trilho possa ser mais longo. E sendo de ida e volta, mais ainda... :)

    Hei de experimentar novamente. Num dia de menos calor! :D

    ResponderEliminar

Sorri! Estás a ser filmad@ e lid@ atentamente... :)