quinta-feira, 23 de agosto de 2012

CADÊ?

Conheço a expressão brasileira desde que aprendi a ler, nomeadamente nas revistas de banda desenhada da Disney, como "Zé Carioca", "Tio Patinhas" e afins. Numa época em que ainda não eram "traduzidas", como posteriormente passaram a ser. Pelo sentido das frases nos "balões", quase todas as crianças acabavam por entender o sentido "que é de...?"  implícito.

Os adultos - aqueles chatos do costume - não achavam piada nenhuma a que os miúdos usassem aquela contração de palavras, como também embirravam solenemente com "chato" (que era liso) ou "giro" (exclusivo do verbo girar). Depois de ultrapassada a fase infanto-juvenil, essas novas gerações criticaram outras palavras que os putos empreg(av)am com frequência, como o "bué", o "mitra" e outras que tais. Há coisas que nunca mudam...

Outra coisa que parece não mudar, são os casos que se arrastam há anos em investigações e tribunais, com avanços e recuos, sem fim à vista. Embora, de vez em quando, alguém se lembre que é importante dar outro rumo à justiça portuguesa! 

Cadê os documentos dos submarinos?  Mais difícil que descobrir o Wally, hein?
(e já nem se pergunta pelos milhões de euros desaparecidos em bolsos desconhecidos, que nem vale a pena!) 

Certo?!? É que vem aí muita tinta...

Imagem do facebook.  


26 comentários:

  1. Amiga, cadê Portugal? Ainda existe?!

    Te desejo excelente dia.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Existir existe, SÃO! É é um lugar mal frequentado... :P

      Bons sonhos!

      Eliminar
  2. Excelente texto cheio de ironia...e muito bem introduzido o busílis da questão!:-))
    Sigam o Portas!

    Abraço

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Obrigada, ROSA! Mas não sei se valerá a pena darem-se a esse trabalho de seguir o Portas: se, em 8 anos, só agora lhe pediram contas dos documentos, é porque o interesse não deve ser muito... Ou só para "inglês ver"! ;)

      Abraço!

      Eliminar
  3. Cadê os nossos subsídios, Teté?
    Palpita-me que ficarão ainda mais perdidos na (in)justiça do que os submarinos.

    Gosto de expressões abrasileiradas, embora raramente as use.:))

    beijinhos

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Os subsídios, a avaliar pelo telejornal de hoje, devem ficar num limbo de esquecimento qualquer, NINA! As excelências não contaram que se os portugueses têm menos dinheiro, o poder de compra diminui e assim também diminuem as receitas fiscais. Será preciso ser muito inteligente para perceber este B-A-BA?

      Eu acho piada a algumas e esta é uma delas! :)

      Beijocas!

      Eliminar
  4. Não desapareceram nada Teté, os documentos dos submarinos estão junto de todos os outros documentos que pertecem a casos iguais ou parecidos e que não dá jeito nenhum que apareçam, muitos sabem bem onde eles estão...só nós não sabemos, e quando eles dizem que "desapareceram" rezam para que a gente acredite...

    Quanto ao dinheiro em bolsos desconhecidos, também não é bem assim...antes fosse porque assim poderíamos dizer que fomos assaltados por ladrões anónimos, feios e maus, talvez até pudessemos chamar a polícia, mas não...o dinheiro está todo em bolsos de gente que conhecemos bem, de gente que nos "entra" pela casa dentro todos os dias, via tv, há 38 anos...como dizia o outro, é só fazer as contas..."quem cabritos vende e cabras não tem, de algum lado lhe vem..."

    Adoro bué o Wally, gosto de o ver com as suas roupas de mitra, mas apesar de o achar giro, é um grande chato porque está sempre a esconder-se...cadê ele???

    Beijinho :)

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Pois, bem sei que eles batem muito no peito e rezam muito, MARIA, mas a mim não me convencem das suas nobres intenções. Não quando desaparece uma quantidade destas de dinheiro, alegadamente os documentos sumiram e anda tudo a olhar para o ar e a assobiar. Ao fim de 8 anos é que o MP vai perguntar a Portas onde é que os documentos estão?!?

      Mas claro, sem documentos ficam as suspeitas, não tens como incriminar os supostos envolvidos. Quer dizer, até tens: bastava perguntar aos alemães a quem tinham pago. Mas, sei lá, parece que não querem incomodar os senhores com perguntas dessas... Talvez quando o processo estiver a prescrever se lembrem disso, para depois afirmarem que fizeram tudo quanto estava ao seu alcance... :P

      Olha, não conhecia esse provérbio dos cabritos, mas gostei! :)

      Eheheh, também já me diverti muito com o Wally, ao despique com o filhote a ver quem encontrava o quê! :D

      Beijocas!

      Eliminar
  5. É caso para perguntar: Cadê a Justiça? Parece-me o maior mistério deste triste país.
    Bjs

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Pelas ruas da amargura, TERESA, para responder à tua pergunta. E já se sabe que quando a Justiça não funciona, a República das Bananas se instala... :)

      Beijocas!

      Eliminar
  6. Teté, essas coisas dependem muito das pessoas envolvidas. se forem pobrezinhos, são apanhados, julgados e condenados num instante. Se forem ricos...Bem, a coisa é directamente proporcional :)

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. É verdade, VIC! Orwell acertou em cheio quando escreveu "O Triunfo dos Porcos", há sempre dois pesos e duas medidas... Logo, adeus à igualdade como lei fundamental! :S

      Eliminar
  7. Cadê o direito dos portugueses a essa mesma justiça?
    Um abraço

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Cada vez mais ilusório, ELVIRA, que ela parece só existir para alguns - os que têm dinheiro para a pagar a peso de ouro ou os que têm amizades "influentes"... :P

      Abraço!

      Eliminar
  8. Mas esse rumo ainda não conseguiu mudar...

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. É, às vezes parecem surgir umas ténues tentativas, LUISA, mas não se sabe se não serão para "tapar o Sol com a peneira"... ;)

      Eliminar
  9. Respostas
    1. Pois, pois, é capaz de ter sido mesmo isso, GRAÇA! ;)

      Eliminar
  10. Foi uma pena! Andou o Portas a fotocopiara e a digitalizar os documentos e agora, que o MP ( ao fim de 8 anos!) se decidiu a perguntar por eles, o PORTAS perdeu-os. Cadê a honestidade do filho da Helena? Ter-se-á perdido no mesmo local onde o Pedro deixou a sua? Mas se assim tiver sido, alguém já a deve ter encontrado...

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Já viu, CARLOS, o incómodo que ele teve, para afinal só lhe perguntarem por eles agora e ele já não se lembrar onde os pôs? Honesto era o outro. Este ainda não se provou nem uma coisa nem outra (mesmo não concordando com as suas ideias políticas), mas pelo andar da carruagem parece não destoar muito dos seus companheiros do governo... E que "apagadito" que ele anda, a livrar-se sempre das "fotos de família"... ;)

      Eliminar
  11. O termo “mitra” não sei o que significa e ‘bué” (que acho uma palavra feia) creio que quer dizer “muito”. Vou já desvendar o mistério com a ajuda do google.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. De grande ajuda para essas questões, CATARINA, costuma ser o dicionário do Priberam. Fui espreitar e está lá: mitra = pessoa reles. O meu dicionário, já antiguinho, está longe de ser tão completo, por isso tem repousado mais na prateleira, ao fim de tantos anos de bom e leal serviço... :)))

      Eliminar
    2. O Priberam é uma ferramenta indispensável. Os velhos dicionários da Editora (capa vermelha) estão ali, coitadinhos, abandonados... e os de capa verde tb... e até os de bolso que ficaram absoletos há muito. : )

      Eliminar
    3. É verdade, CATARINA, se o computador está por perto, não vale a pena recorrer aos dicionários velhinhos... :)

      Eliminar
  12. Faltam palavras mas não falta a indignação por um disparate (aliás, dois), que foi seguramente um "bom negócio" para quem "calçou as luvas".
    Se a ideia foi evitar que fossemos ao fundo, enganaram-se; mais valia terem comprado uma boias...

    Beijokas encontradas entre sorrisos!

    ResponderEliminar
  13. O problema é sempre o mesmo, KOK: foi bom negócio para quem calçou as luvas, mas um péssimo negócio para a maioria dos portugueses que têm de pagar uma fatura tão elevada, a par de várias outras do mesmo tipo... :P

    A ideia nem sei qual era, porque para graxa à Merkel tinha um preço demasiado elevado! :S

    Beijocas entre sorrisos, sempre! :)

    ResponderEliminar

Sorri! Estás a ser filmad@ e lid@ atentamente... :)