quarta-feira, 29 de agosto de 2012

O 24 NÃO É O 28 (nem o 29)!

Desde que a Catarina escreveu este post, já há quase um ano, que fiquei com vontade de voltar a andar de elétrico. Na carreira nº 28, mais especificamente. Por razões várias - outros compromissos, mau tempo, greves, trânsito cortado por via da "Volta a Portugal em bicicleta" ou acontecimentos afins - não tem dado.

Ontem, após uma consulta médica na Pontinha, saí de lá um bocado distraída. A médica aconselhou-me a fazer uma pequena cirurgia - nada de grave, embora não propriamente muito apelativa, principalmente após ter visionado parte do programa da tarde da TVI enquanto esperava, em que se referia a morte de uma rapariga durante uma intervenção cirúrgica para colocação de banda gástrica - e vinha a pensar no assunto. Para lá fui de táxi, de modo que quando cheguei à paragem de autocarros (que raramente uso, naquela zona), fiquei na dúvida de qual o melhor para regressar a casa. Só sabia que havia, dei uma rápida olhada no itinerário e meti-me no 24, embora houvesse para lá umas ruas desconhecidas pelo meio...

Confiante que estava no bom caminho, deixei passar paragens relativamente próximas (nada que não se consiga calcorrear em 15 minutos a pé) e, de repente, o autocarro ruma para Monsanto. OK que não era muito longe, mas na primeira nem parou, depois já estava no bairro da Boavista, não ia sair ali. Resumindo: fui parar a Alcântara!

Enfim, não estava com pressa para ir a lado nenhum, saí e voltei a entrar no mesmo veículo (usando novo módulo, claro está!), concluindo que afinal não era o 24 nem o 28 que devia ter apanhado, mas sim o 29! Caraças, será que estou a ficar gagá?

Mesmo assim, pior deve ter ficado o elemento do FMI que foi alvo de um ganancioso carteirista no elétrico  (28, por sinal!), com o desaparecimento da sua supostamente bem recheada carteira... Coitado! (se alguém me souber explicar porque é que a polícia começa logo a atuar mais prontamente depois de casos destes, também agradeço!)

Imagem do facebook.

24 comentários:

  1. De ti tenho pena por teres andado em bolandas, agora do sujeito da TROIKA nem uma pitadinha de piedade!
    Ladrão que rouba a ladrão tem cem anos de perdão! :))

    Abraço

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Não é preciso teres pena, ROSA, que sempre arejei os pulmões! :)))

      Quanto ao fulano da troika, duvido que alguém tenha ficado com pena dele... :D

      Abraço!

      Eliminar
  2. Percebes agora porque a Dra te mandou fazer a pequena cirurgia? (assobiando)...brincadeirinha :p

    Pequena cirurgia? óhhhhhhh...já fiz uma, que de pequena só tinha o nome, não foi nada demais, mas...

    Quanto ao elétrico 28, onde os roubos são o pão nosso de cada dia, a polícia está sempre em cima dos acontecimentos e não só quando alguém mais "importante" é roubado...acredita.

    Já assisti a uma cena assim...um ladrão roubou um alemão no elétrico 28, o alemão, grande, ao sentir que estava a ser roubado deu um soco no ladrão e não o largou, mal o elétrico parou saíram os dois e o alemão pediu que alguém chamasse a polícia...lembro-me de ver o ladrão deitado no chão, com sangue na cara, a ser algemado e levado pela polícia...estava tudo bem não fossem os comentários, infelizes, da maioria das pessoas que assistiram...que coitadinho do ladrão, que não é assim que se tratam as pessoas, que o alemão deve ser rico e por aí fora...as pessoas têm muita pena dos ladrões quando os roubos são com o vizinho do lado, exigem segurança, mas quando a polícia atua, é isto...enfim!

    Gostaste de conhecer Lisboa?

    As melhoras :)

    Beijinho :)



    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Sabes, é mania de não gostar de cirurgias, só isso, MARIA! Nem percebo como é que há fulanas que passam a vida em cirurgias estéticas... brrrr! :)

      Acreditar até acredito, mas como a notícia está redigida, parece que só depois do fulano ser roubado é que se lembraram de andar a caçar carteiristas! Mas pronto, bom é que os cacem, claro! :D

      Bom, também não gosto de ver violências gratuitas, mas quer dizer, qualquer um que esteja a ser roubado tem toda a legitimidade de não o permitir. E se o ladrão leva uns borrachos, são muito bem dados! Quanto ao zé povinho, já se sabe que protesta sempre, se o ladrão figisse era porque o alemão era um panaca, se lhe deu uns bananos era porque escusava de ser tão agressivo! Às vezes penso que temos um povo muito tolo... porque claro que se fosse com eles, ninguém gostava e se calhar o carteirista ainda saía do confronto mais amassado! É mesmo de não ligar! ;)

      Obrigada e beijocas!

      Eliminar
  3. Também vi esse relato sobre a morte da moça por causa da banda gástrica.É sempre uma cirurgia !! E, por vezes, as coisas correm mal. O que não entendo é o silªencio do Hospital...

    Nunca pensei aplaudir um ladrºao, mas a este condecorava-o, rrss

    Beijinhos

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Pois, quando são operações simples e em princípio sem problemas, SÃO, fica sempre a suspeita que houve negligência médica. No caso, parece que o hospital estava a fazer um inquérito, mas se for como outros, acaba em águas de bacalhau...

      Não digo condecoração, mas que pôs todo o país mais sorridente, é um facto! :)

      Beijocas!

      Eliminar
  4. Já estava com receio de ter sido politicamente incorrecta com o meu comentário!:-))

    Abraço

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Inconveniente nada, ROSA, achas que ficou aí muita gente cheia de peninha do fulano, que nos anda a esfolar a todos? :)

      Abraço!

      Eliminar
  5. Tá mal! Pode roubar-se um troco, mas não um troiko!
    O que vai ele pensar de Portugal que tem sido "tão bom aluno"? Sinceramente!!!!
    Essas cenas são também muito frequentes nos eléctricos da carreira 15. É a crise.

    Quanto a ti, Teté, se apanhasses o 29 atravessavas Monsanto, passavas frente à "casa" do Sr. Aníbal e chegavas a Algés que é seguramente mais interessante que Alcântara. Sei porque já morei em ambos os bairros!

    Beijokas com sorrisos em carteira!

    §-a ficar gágá??? Nããããããããã..... :))

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Pois foi isso mesmo, KOK: o troiko levou o troco que todos os portugueses gostariam de lhe dar! :)))

      O que ele pensou... suponho que não interessa a ninguém! E essas palmadinhas nas costas de um governo subserviente da Europa, mas nas tintas para o povo português que o elegeu, também não beneficiam nenhuma das partes! :S

      Se apanhasse o 29, tinha ficado pelo caminho, não ia até Algés! :D

      Beijokas sorridentes da gagá!

      Eliminar
  6. Há que séculos não ando de elétrico. Uma experiência que gostaria de fazer com o Gui, que adora tudo quanto é meio de transporte.:)

    Pequena cirurgia? Há-de correr bem. Nada de olhar para casos maus.:)

    Pois é. Ladrões há muitos! Muito mais do que chapéus!:)

    beijocas

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Foi coincidência estar a dar aquilo na TV, NINA, ou não... já que o programa incide muito em casos desses! :P

      É uma experiência gira para um miúdo, sim! E até para os graúdos, se bem que eu tenha andado de elétrico muitas vezes. Mas não recentemente... :)

      Obrigada e beijocas!

      § - Infelizmente, ladrões há demais!

      Eliminar
  7. Os carteiristas dão muito má fama à cidade. O que me surpreende é continuarem a tentar roubar no 28 sabendo que a polícia está “de olho neles”.
    Assim, ficaste a conhecer melhor a tua cidade, Teté.
    Quando fui a França desta última vez, também havia letreiros espalhados nos pontos mais turísticas a alertarem as pessoas: cuidado com os carteiristas. Até no Louvre!
    Abraço

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. É, CATARINA, os "amigos do alheio" não "trabalham" apenas em Lisboa. Diga-se de passagem que no metro e nos transportes públicos, em geral, há avisos repetidos sobre carteiristas, o que acho muito bem! Mas má fama dão a todas as cidades onde atuam, não é? E são tantas...

      Ouvi dizer que só em países muçulmanos não é normal aparecerem, mas não sei, que nunca fui a nenhum! Deve ser pelos castigos impostos pela lei deles, que não são nada suaves... ;)

      Abraço!

      Eliminar
  8. Ahahahah, fiquei com uma pena dele que nem imaginas, Teté :)

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Todo o mundo ficou muito condoído, VIC! :D

      Eliminar
  9. Rectificação ao meu comentário anterior.
    Alcântara é seguramente um bairro mais interessante do que o bairro de Algés!
    O bairro de Algés (procurado nos anos 20 a 40 do século XX como estância balnear ou passeatas aos domingos que incluíam o almoço num elegante restaurante da zona ou um pick-nick saído de uma qualquer cesta de verga) é certamente mais arejado do que o bairro de Alcântara!

    Feita a rectificaçõn, uma beijoka! :))

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Conheço mal a zona de Alcântara, KOK, mas gosto da de Algés que conheço melhor! A praia é que era um verdadeiro esterco, aqui há uns anos, com um esgoto a desembocar lá, embora houvesse malta a pescar (?!?) e gente a tomar banho... :S

      Mas não sei como está agora!

      Mais uma beijoka! :D

      Eliminar
  10. Eu também sou um grande nabo nos transportes públicos, só uso o Metro- e com muito agrado, realce-se...
    Uma vez, no Rio de Janeiro, armei-me em esperto e peguei um autocarro, convencido que me levaria a casa. Acabei na Favela da Rocinha, já a noite tinha caído.
    Quanto à acção do carteirista, também não percebo a pressa da polícia. Então não é costume dizer-se que " ladrão que rouba a ladrão, tem 100 anos de perdão"?

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Isso sim, deve ter sido um grande susto, CARLOS, ir parar de noite a uma favela... :)

      Mas não costumo ser tão distraída, normalmente não me perco! Desta vez, calhou... com aquela confiança de quem conhece bem a zona! :D

      Já não há polícias como antigamente, que nem ligam aos provérbios populares... :)))

      Eliminar
    2. Acontece nas melhores famílias, CATARINA! :)))

      Eliminar
  11. Até vergonhoso para a população saber que os policiais não agem se for para salvar cidadãos comuns e que basta uma figura pública para que tomem providências. Nesse meio tempo de pressa e compromissos você não soube dos assaltos ao 28? Hum... acho até que os policiais ficaram sabendo os assaltos como tu, pela mídia!!
    Teté, o que é uma pequena cirurgia? Espero que não seja nada que a deixe preocupada e a faça de novo perder o rumo de casa. Beijus,

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Eles agir até agem, LUMA, mas deixam passar a ideia de que se é um VIP a ser assaltado, as medidas tornam-se logo mais rigorosas. Mas enfim, é bom é que os apanhem! :)

      Certo é que nem tinham falado no caso, ou só em nota de rodapé, não fosse o homem ser assaltado!

      Para já estou calma, a médica explicou que não tem anestesia geral, nem nenhuma urgência e só faço se quiser. Mas convém, para o problema não agravar e para comodidade futura. Terei de fazer outros exames, para saber se resolve o caso... ;)

      Quanto ao trajeto, para a próxima já vou ter mais atenção! :D

      Beijocas!

      Eliminar

Sorri! Estás a ser filmad@ e lid@ atentamente... :)