quarta-feira, 7 de abril de 2010

BEIJOS INFLAMADOS

Quem não se lembra do olhar compungido de José Rodrigues dos Santos ao noticiar, na abertura do Telejornal, mais casos da "pandemia" da gripe A (aka, H1N1 ou gripá) anunciada durante o Verão passado? Em que os números cresciam a olhos vistos, sem no entanto se dar conta dos doentes que entretanto se curavam? Enfim, longe ser o único, o assunto foi batido de toda a maneira e feitio pelos media, tornado sensação, pondo em pânico a população - já de si tendencialmente queixosa e enfermiça na sua imaginação - e depois... PUFF!... o "papão" eclipsou-se!

Para lá de todos os possíveis contornos de conspiração de indústrias farmacêuticas, negociatas governamentais e sei lá que mais, consta que este ano o número de casos de gripe (A + a outra) até diminuiu significativamente, em Portugal! Hummm... assustar a malta com doenças e divulgar cuidados higiénicos básicos parece que ainda dá resultado...

Mas vá, enquanto o pessoal continuar a conviver, tocar e beijar, sem entrar em paranóia que vai cair para o lado no momento seguinte, não é grave!


Composição fotográfica na net, de autor desconhecido.

17 comentários:

  1. eu não me lembro!

    mas se o risco de contaminação já reduziu, ele até já pode beijar o camara-man! não é?

    ResponderEliminar
  2. Mas um beijo é sempre um beijo, né?
    Aliás, o beijo é a única forma de se dizer tudo sem nada dizer.
    Eu por acaso não pensei muito nessa gripe e como também não ando por aí a beijar meio mundo, fiquei descansado.
    Por falar nisso, um beijinho para ti Tété

    ResponderEliminar
  3. O que é certo é que de facto resultou. O alarme provocou prática de determinados cuidados. Essa prática fez reduzir drasticamente o nº de casos.
    O virus prevalecente para este ano continuará a ser o H1N1. Se as passoas se desleixarem poderemos vir a ter problemas.

    Tetè, passa lá por "casa". Tenho um "miminho" (sem virus) :)).
    .

    ResponderEliminar
  4. Confesso que comprei alcool em gel, mas teve mais a ver com lambidelas de Sasha Margarida e convívio com desconhecidos ranhosos no metro, em hora de ponta, do que com a gripe a.
    Tenho para mim que o JRS podia juntar-se à Manelita Moura Guedes e fundar uma escola do jornalismo lamechas e opinativo, que se safavam bem os dois. E se ele parasse de escrever também não se perdia nada :)

    Beijocas

    ResponderEliminar
  5. Pessoalmente nunca me assustei com essa face da comunicação social, de criar a realidade. Não são eles que dizem que, "Só existe, aquilo que é visto".

    Ah! vamos lá dar mais beijinhos mesmo que...virtualmente.

    Beijinho, Teté.

    ResponderEliminar
  6. ora aí estava uma coisa positiva da onda de entusiasmo mórbido que varreu o país. os pessoas deixarem de se cumprimentar com beijinhos (que é uma coisa que me irrita solenemente).

    ResponderEliminar
  7. Não fiquei alarmada! Nem deixei de dar beijos a ninguém, nem de receber!

    Por isso, beijinhos :))

    ResponderEliminar
  8. Olá Tété,

    De facto nunca me preocupei muito com os alarmismos, até porque tenho médicos na família que também nunca vi muito preocupados e que me diziam que todos os anos morre mais gente com a gripe dita normal e suas complicações.
    Eu própria sou testemunha disso, que vi uma colega morrer aos 30 anos morrer depois de uma gripe qualquer, sem se perceber muito bem porquê.
    Já tinha dado por ela que a comunicação social se esqueceu completamente do H1N1, depois de ter tido outras desgraças para vender.
    A histeria foi tanta que no organismo onde trabalho, por acaso ligado à saúde, os chefes até tiveram que preencher relatórios para assegurar os serviços em caso de pandemia e afinal ainda estamos todos ao serviço, felizmente. Era o empurrar de responsabilidades de uns para outros e quando a Delegação de saúde telefonou para saber quem queria vacinas e quantas, ninguém quis e somos bastantes.
    Nessa fase tive que passar um dia pela minha médica de família, vi uma série de miúdos constipados e alguns talvez com temperatura a saírem de máscara do Centro de Saúde. Quando referi à médica o risco a que estavam expostos, acabei por saber que nenhum deles tinha tomado a vacina, fizeram-no por acordo comum. Caricato que tenha sido oferecida a quem não a quis. Será que chegou tão fácilmente a grupos de risco?
    As coisas incomprensíveis que acontecem neste país...!
    Beijinhos
    Branca

    ResponderEliminar
  9. Noticias mais escandalosas se sobrepuseram… Interessa é o que vende, o que choca. O que já está “batido” não vale a pena informar. Também a verdade é que quando surge algo de importante os meios de comunicação inundam-nos com a noticia quase até provocar o vomito só de ouvir falara na temática.
    Só não compreendi porque motivo na composição fotográfica não tem dois meninos ou duas meninas!! Não acho nada bem, também podem apanhar gripe A!! :p ehehhe bjos

    ResponderEliminar
  10. Essa história da gripe A foi muito mal contada, mas uma bela oportunidade para ó enriquecimento da ind´stria farmacêutica

    ResponderEliminar
  11. Cá por mim ele pode beijar quem quiser, VÍCIO, que não tenho nada a ver com isso... :-*

    O que seria do mundo sem essa expressão universal de carinho, KIM? :)
    Beijinhos!

    Pois, RUI, afinal era um problema de falta de higiene no contágio das gripes, embora alguns tenham exagerado um bocado com máscaras e luvas. E claro que volta à mesma, se as pessoas não tomarem esses cuidados básicos... ;)
    Obrigada!

    ResponderEliminar
  12. Eles tentam criar realidades, CARLOS, mas as pessoas só "engolem" se quiserem... E sim, são eles que dizem que o que não é notícia não existe, mas não é exactamente verdade! :)
    Beijinhos (mesmo que virtuais, que esses então são totalmente inócuos)!

    Eheheh, SAFIRITA, fizeste-me lembrar a minha mãe, que um dia em que espirrei (pondo a mão à frente do nariz, obviamente), me espetou com uma coisa dessas para me "desinfectar"... Fartei-me de rir, porque eu passo a vida a espirrar (alergias e assim)! =))
    Mas sim, as lambidelas da Sasha Margarida e o metro à hora de ponta podem ser fontes de contaminação, este ano como em todos os outros.
    Bom, não tenho o JRS em tão má conta como a outra, quanto aos livros dele nunca os li (dicas tuas e não só!) :D
    Beijocas!

    Não vejo porquê, MOYLITO, mas tu lá saberás... :))
    Cá por mim continuei e continuo a beijocar os que me são próximos! Mas pronto, para ti não mando nenhum, eheheh!

    ResponderEliminar
  13. Claro que as pessoas têm de ter cuidado, FERNANDA, não andar aí a beijocar malta engripada e tal, mas também não é preciso exagerar... :)
    Beijocas!

    Olá, BRANCA!
    Por acaso, durante esse período em que eram vacinados os primeiros grupos de risco fui a uma médica (numa consulta de rotina e por outras razões), que trabalhando também num hospital não tinha sido incluída na vacinação, por já ter 61 anos ou coisa. Mas ela ainda se riu, que também não tinha a certeza de a querer tomar... ;)
    Há situações neste país que não lembram a ninguém!
    Beijinhos!

    ResponderEliminar
  14. Concordo absolutamente contigo, PSIMENTO: muito sensacionalismo, pouco sumo! E muita insensatez, também... ~xf
    O excesso de informação também é má informação! Além de nausear qualquer um...
    Quanto à composição só a achei colorida e engraçada, não me perguntes a intenção do autor desconhecido... :))
    Beijocas!

    Também acredito que sim, CARLOS BARBOSA DE OLIVEIRA, com um grande apoio da comunicação social, que parecia uma tropa fandanga a alarmar o pessoal, para depois simplesmente banir o assunto da agenda, quando a notícia até era boa. Dá para entender? (e não é crítica a nenhum jornalista em especial, mas a um comportamento generalizado) :-/

    ResponderEliminar
  15. não gosto de andar a dar beijos por obrigação. há muito boa gente (talvez não muita, mas ok) que não me importo de beijar :)

    ResponderEliminar
  16. Eheheh, MOYLITO, achas que ando aí a dar beijos por obrigação?! :))

    Beijo aqueles que gosto, aos outros estendo a mão (ou, nem isso!)... =))

    ResponderEliminar
  17. Lá para Outubro a gripe volta. Quem tem tanto trabalho como ela merece umas férias grandes para se recompor ;)

    ResponderEliminar

Sorri! Estás a ser filmad@ e lid@ atentamente... :)