quarta-feira, 28 de abril de 2010

ANTES E DEPOIS, PÁ!

Chico Buarque compôs "Tanto mar" em comemoração ao 25 de Abril de 1974, em Portugal. Canção proibida pela censura brasileira, em época de ditadura, e que soava assim:



Poucos anos depois, não esmorecendo na motivação, modificou a letra e explicou:



Tomara que essas sementes ainda resistam e que todos entendam que a Revolução não aconteceu em vão...

(estou a repetir-me? ah, pois é! mas os vários "descambares" revolucionários têm porta certa onde bater...)


Fotografia da net.

12 comentários:

  1. Sou contra ditaduras, repressões e tudo o que possa ser contra o respeito do proximo.

    Mas revoluções á custa da vida de outras pessoas, outros povos.....também é um péssimo caminho para uma democracia.

    Mas ......não faço mais comentários!!!!

    Beijokitas

    ResponderEliminar
  2. Ó pá! Não conhecia esta música!

    Beijinhos :)

    ResponderEliminar
  3. é tão giro como as esperanças se desvanecem, não é?

    ResponderEliminar
  4. os cravos secaram! agora é só plastico...

    ResponderEliminar
  5. Por mais que muitos haja que não dão o devido valor à nossa revolução, só aqueles que não a queriam ou não a merecem a considerarão em vão… digo eu…

    Beijinhos,
    FATifer

    ResponderEliminar
  6. Na canção ele dizia "A coisa aqui está preta". Hoje, diria "aí" e com toda a razão, porque lá é que têm razões para festejar

    ResponderEliminar
  7. PARISIENSE, bem sei que as tuas razões são válidas, foste apanhada num dos enormes "descambares"! Não me parece que te tenhas de revoltar contra a Revolução, a Democracia ou a Liberdade, que estão longe de ser sinónimo dos políticos que tomaram o poder na época (e até hoje ainda se auto-elogiam, sem que praticamente ninguém perceba porquê!)
    Beijokitas, nina!

    Não lembres cenas tristes, REIZÃO, pá! :)

    Ó pá, há "tanto mar" a afastar as pessoas, FERNANDA... ;)
    Beijocas!

    ResponderEliminar
  8. A Esperança nunca se desvanece, MOYLITO, pode é não ter correspondência com a realidade... :D

    Pessoalmente, dispenso flores de plástico, VÍCIO! Esquisitices... :e

    ResponderEliminar
  9. Em vão não foi, FATIFER, com guerra em África, PIDE, Censura, prisões cheias de quem discordava do regime. Mas também é verdade que se seguiram muitas situações patéticas e até miseravéis... :-w
    Beijinhos!

    As circunstâncias mudam, CARLOS BARBOSA DE OLIVEIRA, muito mais 36 anos volvidos...
    Quanto ao resto, é esperar para ver!

    ResponderEliminar
  10. O que dizes é muito curioso porque tive uma colega com esse nome e, dada a dimensão do seu perfil, vejo-me obrigado a concordar contigo. Com aquela largura toda, tal mulher nunca se desvanecerá :P

    ResponderEliminar
  11. Aí é que tu te enganas, MOYLITO, que mesmo com essa dimensão de perfil, um dia volta a ser pó... :p

    ResponderEliminar

Sorri! Estás a ser filmad@ e lid@ atentamente... :)