sexta-feira, 23 de maio de 2008

OLHAI AS PAPOILAS DO CAMPO...

Foto de Isolano (Isabel) , no Flickr.

O "IV Festival Internacional de BD de Beja", que visitei quinta-feira passada, constituíu uma agradável surpresa:

As 500 pranchas de banda desenhada dividiam-se por vários locais da cidade alentejana, mas, sendo feriado, só a Casa da Cultura mantinha as portas abertas, de modo que o visionamento da exposição foi parcial - se bem que aí se situasse o cerne do evento. Mas nem por isso desiludiu! Autores alemães, brasileiros, franceses, galegos, ingleses, italianos, norte-americanos e portugueses evidenciaram o seu (novo ou antigo) talento na 9ª arte, dedicado a leitores de todas as idades. O certame incluía também a venda de álbuns, alguns a preços (bem) moderados. Mas não fui comprar, apreciar é o termo certo...

"Azar" foi a máquina fotográfica ter ficado sem bateria! Quer dizer, sem pilhas, que estou farta de saber que convém uma munição sobresselente. Apagou-se, népias, kaput! (rsss) Nem o meu telelé tem essas mariquices.

Uma pequena pausa para olhar as papoilas do campo, de caminho, mostrou-se extremamente benéfica. Ná, não houve cá "pontes", só bons momentos, que se tentaram aproveitar ao máximo!

*******
Para quem gosta de desafios, alguém consegue definir quais são as 9 (ou 11) artes? Após uma breve pesquisa internética descobri que não existe consenso sobre o assunto...

ADENDA: Escrevi parte do texto dia 23, mas só o publiquei a 26! Alterar a data??? Nem por isso! Foi a primeira e última vez que utilizei um "rascunho"...

25 comentários:

  1. Banda desenhada é o mesmo que histórias em quadrinhos, acredito. Na minha lista acrescentaria as HQs como uma forma de arte.
    Um beijo!

    ResponderEliminar
  2. Certo, OLIVER, são mesmo histórias em quadrinhos, ou aos quadradinhos (como é mais vulgar dizer-se cá).

    Segundo percebi, são consideradas 9ª arte. A sequência das anteriores (tirando a 7ª) é que não se conhece ao certo... ;)

    Acrescentei uma "adenda", porque realmente parei pouco por "aqui", quase sem comentários. Mas li o teu final! Não escapas, não... :)))

    Jinhos, amigo!

    ResponderEliminar
  3. Olá Téte,
    Ainda bem que tiveste oportunidade de ir. Eu estive por lá no Sábado e por acaso assim que cheguei a Beja questionei-me se não serias uma das muitas pessoas que encontrei por lá. Já li que não eras...
    Olha eu gostei muito do que vi e tive mais sorte, pois estava tudo aberto. Só não fui ver as exposições que estavam nos Museus...
    Aproveitei e ainda adquiri mais dois livros, que ainda não li obviamente, mas que me pareceram excelentes.
    Beijinhos

    Nota: Obrigada pela foto das papoilas, pois são uma das minhas flores favoritas! :) :) :)

    ResponderEliminar
  4. Ah! Só agora reparo que isto está com um novo rosto por aqui! Será que estou enganada!? Isto de ausentar-me uma semana...
    Está bonito o teu cantinho! :)

    ResponderEliminar
  5. A quem lhe importa qual o número cardinal ou ordinal duma arte? É arte, ponto.
    Em quanto à câmara, é sinal dos tempos (todos), nada muda, nem as vontades: antes ficávamos sem rolo (diz-se assim?), agora é sem pilhas ou sem cartão. Tudo se acaba. (`_^)

    ResponderEliminar
  6. Nove ou onze artes?!
    A artristeza é uma delas e muito em voga...
    ;)

    ResponderEliminar
  7. gosto mais de papoilas do que de BD!
    Mas o que interessa é que te divertiste!
    beijocas e boa semana!

    ResponderEliminar
  8. Aprendi a gostar de BD graças ao meu amor que tudo entende um pouco...e me explica e vou aprendendo sempre algo novo :)

    Agora sou apaixonada por flores :) muito mesmo.
    Adorei a imagem .

    Fica bem e boa semana .

    ResponderEliminar
  9. Uma Arte, talvez a mais fantástica e que mais técnica exige nos tempos que correm, é da capacidade de nos mantermos minimamente sãos nesta SELVA!

    Das Artes propriamente ditas, admiro muito todas as pessoas que nascem ou desenvolvem um DOM e o partilham generosamente.

    Conheces Arte assim? Existirá ARTE assim? E caso exista, será ela reconhecida?
    Bem, tb não estou nos meus dias eheheh
    Falando sério, gosto de tudo o que é simples e belo :)

    Um beijinho a ti

    ResponderEliminar
  10. Ah! A propósito de "rascunhos" e de papoilas ...

    Ontem de manhã tinha publicado um poema de Florbela Espanca que decorei com um bonito campo de papoilas (imagem da net), mas como acabei por colocar o actual, mantenho esse em rascunho para colocar um dia destes ahahah

    Adoro papoilas, aliás adoro quase todas as flores! Há coisas tão lindas na natureza ...
    jokinhas

    ResponderEliminar
  11. com que então foste visitar a minha cidade...
    Ainda bem que trouxeste papoilas, adoro-as...

    ResponderEliminar
  12. Banda desenhada não é bem o meu estilo mas reconheço o seu valor. Já Beja ... não diria q não, um passeiozito de máquina fotográfica, carregada claro! Os azares acontecem, eu sei!
    Beijinhos

    ResponderEliminar
  13. As papoilas são lindas!

    Beijo e cheiro pra ti!

    ResponderEliminar
  14. Se fui, a ti o devo, TONS DE AZUL!
    Que nunca teria sabido do Festival, se tu não o tivesses anunciado.
    E BD é outra das minhas paixões, de menina só de Tio Patinhas, Zés Cariocas e Super-Homem, Astérix, Lucky Luke, Tintin e outras só mais tarde. Mafaldinha, impagável! Garfield é screen saver no PC.
    Bilal, Prado...
    Por falar nisso, vou trocar o pensamento intemporal... :)))
    De flores, gosto de todas!

    SUN, era o rolo era, mas agora é a bateria e o cartão. É, há coisas que nunca mudam...
    A curiosidade fica, sobre as numerologias da arte, embora a arte em si não precise de as saber, para nada! (`_^)

    CAPITÃO, não tenho a certeza se percebi essa artristeza... ;)

    ResponderEliminar
  15. Ora, nem mais, CARVOEIRITA!
    E gostos, está claro, não se discutem... :)
    Beijocas e boa semana para ti também!

    MYLLANA, nem era preciso entender muito, para gostar deste Festival. Basta apreciar os traços, alguns textos fabulosos, da conjugação de ambos pode vir a sair um grande artista. Alguns ainda estão em fase experimental, mas nem por isso se deixa de reconhecer o talento ou o humor...
    Fica bem e boa semana para ti também!

    Pois, PASCOALITA, essa também é uma forma de arte: sobreviver na selva! Confesso que na propriamente dita, não teria muitas chances nos primeiros dias. Mas é como tudo, se sobrevivesse a esse primeiro impacto, acabaria por me habituar! Tal como nós, por cá...
    Mas também admiro muito todas as formas de arte, de gente que se entrega de alma e coração, com enorme dedicação, mesmo sem saber se o dom inicial será reconhecido devidamente... Nem sempre é, já se sabe, muitos acabam por desistir...
    Ah, como digo estou muito longe de ser "entendida" em blogar, mas cá pra mim esse vai-te sair com a data do rascunho... :)))
    Já consegui entrar no teu blog (sem ter de fazer reset ao PC), ainda não experimentei comentar.
    VIVAM as papoilas, as rosas e todas as coisas simples da natureza!
    Jinhos para ti, nina!

    ResponderEliminar
  16. Ah, JASMIM, nem fazia ideia que era a tua cidade...
    Mas o passeio foi muito agradável, não só pela BD, como pelo parque da cidade que não conheciamos de todo e ver as flores campestres de caminho deu a sensação de sair de uma selva de betão... Daí, as papoilas! :)

    DULCE, bem sei que não é ao gosto de toda a gente, mas adoro BD! A máquina fotográfica é que me tramou... :)
    A bem dizer, tenho algumas incompatibilidades com máquinas, comandos, telemóveis sofisticados, botões a mais! O mais simples possível, para mim está de bom tamanho, para conseguir funcionar!
    "Azaritos", todo o mal do mundo fosse esse!
    Jinhos para ti!

    KÁTIA, são, não são?
    Grande beijoca para ti!

    ResponderEliminar
  17. bem... foste a beja de proposito para ir ver a exposicao?
    eu nao podia ir mas tambem nao soube que houve "festa" la por baixo :(

    e verificares, antes de saires de casa, se a maquina esta em condiçoes? ai ai

    ResponderEliminar
  18. Fui, sim, FAUSTO! (nunca desconfiaste que sou "vidrada" em BD?)

    Aproveitei para almoçar por lá e dar uma volta no Parque da Cidade, onde ainda consegui tirar 2 fotos e depois... finito!!!

    Se tivesse verificado a máquina em casa, não tinha adiantado muito... devia era ter levado pilhas sobresselentes, isso sim, que já não é a primeira vez que me acontece!!! ;/

    ResponderEliminar
  19. eu ja tinha percebido que es pro-bd mas dai a ver-te ir a beja ainda ia um bocadinho :P

    quanto a verificar a maquina... quer dizer, se visses se as pilhas estavam em condiçoes dava logo para perceber se era preciso levar mais ou nao :P
    ah! e ha sempre um continente aberto

    ResponderEliminar
  20. Por acaso era um Modelo, FAUSTO!

    Mas vou para Beja para me enfiar num hipermercado??? Que nem sei se estava aberto, note-se!

    Ná, não há máquina, mas há o Festival para ver... ;)

    ResponderEliminar
  21. :) Gostei do pensamento intemporal!

    ResponderEliminar
  22. TONS DE AZUL, este pensamento, por acaso, ouvi ao vivo e a cores... :)

    ResponderEliminar
  23. Tb lá estive, com o diabbo-marido e diabbita, mas foi no dia de abertura.

    O marido é um fã(nático) de BD

    beijo d'enxofre

    ResponderEliminar
  24. Ah, DIABBA, mas eu estou longe de ser perita em BD. Gosto simplesmente!

    Mais ainda quando não estava à espera de tantos e bons trabalhos neste Festival, alguns de gente ainda bastante jovem!

    Jinhos!

    ResponderEliminar

Sorri! Estás a ser filmad@ e lid@ atentamente... :)