terça-feira, 9 de agosto de 2011

AS PRAIAS DA MINHA VIDA...

O tema foi proposto pelo Carlos Barbosa de Oliveira, do blogue "Crónicas do Rochedo", no singular. Mas alguém consegue eleger uma única praia, como sendo a da sua vida? Pessoalmente, não consigo!
Em criança, os extensos areais de Vila Praia de Âncora eram palco de quase todas as férias familiares (terra onde o meu pai nasceu), mas o mar revolto e a água gelada não eram particularmente convidativos, poucos se aventuravam a banhos acima dos joelhos! Vale que no rio Âncora e em alguns rochedos dos arredores se podiam diluir as marés, navegar num colchão insuflável como se fosse o barco pirata da nossa imaginação, em brincadeiras sem fim. A água continuava fria, mas quem notava?
Não tenho memória das primeiras férias algarvias - a "menina" tinha sinusite e o médico aconselhou - mas facto é que a partir dos meus 13 anos foi um destino constante... até hoje!
Ao longo dos tempos percorri quase toda a costa algarvia - em aventuras e desventuras por vários locais - começando por Albufeira e acabando na Praia da Rocha. E é esta última que elejo como a melhor praia do país e arredores, como se suspeitava: um extenso areal de areia fina, um mar chão quando não vem levante, com "pé" até dizer chega (o que para quem tem putos pequenos é um sossego), temperatura da água habitualmente acima dos 20º...

O passadiço ao longo de toda a praia dá fácil acesso a todos, as múltiplas esplanadas com vista para o mar (e boas instalações sanitárias) são um autêntico convite para o relax pós-mergulhos, com bebidas frescas para todos os gostos, gelados e, eventualmente, alguns petiscos. Já longe das falésias em perigo de derrocada, que nem assim há tantos anos de vez em quando descambavam uns pedregulhos lá de cima, sem se saber ao certo onde iriam aterrar...

Existem também vários divertimentos em curso, para quem queira alugar "gaivotas", com ou sem escorregas, motas de água ou afins de desportos aquáticos ou dar uns pulinhos em insufláveis, ali mesmo ao lado. Para miúdos e graúdos, note-se!

Claro que há quem não aprecie tanta movimentação e prefira ficar estendido ao sol como lagarto, numa hipotética praia deserta, esquecendo que existe um mundo em volta. Aí a aposta dificilmente será na costa algarvia, a oeste e a norte existirão várias, mas o sol nem sempre é garantido...
Ah, e para descansar temos toda a eternidade! Ou não?!?

16 comentários:

  1. Associarei sempre a Teté à Praia da Rocha a partir de agora! : ) Boas recordações que as praias nos proporcionam.

    ResponderEliminar
  2. A praia que melhores recordações me traz é a do Malhão, perto de Porto Covo. CHeguei a estar lá com uma chuvada tremenda, achas que alguém arredou pé? Só às dez da noite!

    Beijoca!

    ResponderEliminar
  3. então quer dizer que o teu pai é conterrâneo do Quim Barreiros... muito bem!!

    escaldões, areia na virilhas, amontoados de gente, não poder mergulhar (considerando um mergulho como sendo um mergulho e não um chapinhar em aguas baixas)... não elejo praia porque a minha vida passa bem sem elas :n

    ResponderEliminar
  4. Felizmente que Praias há muitas. Do norte ao sul poucas me escaparam. Na Rocha gosto muito da Praia dos Três Castelos.

    ResponderEliminar
  5. Xiii tanto movimento :)

    ResponderEliminar
  6. Não tenhas dúvidas que são boas recordações, CATARINA! Embora não me faça rogada a dar umas voltinhas por outras praias algarvias, como é evidente! :))

    ResponderEliminar
  7. Banho por banho tanto faz, RAFEIRITO! Por mim também não faz diferença que chova, desde que esteja calor. Mas sem trovoada, que de tempestades não gosto em lado nenhum... :D

    Beijocas!

    ResponderEliminar
  8. O Quim Barreiros é que era conterrâneo dele, que o meu pai nasceu primeiro, VÍCIO! Era, porque o meu pai já morreu há muitos anos, o tal conterrâneo ainda está vivo.

    Duvido é que o meu pai gostasse da música dele, que ele preferia ópera e clássica (gosto que não transmitiu muito às filhas, diga-se de passagem, que eu sou mais de jazz e blues, a minha irmã mais de rock!) Em suma, o conterrâneo não teve grande sucesso nesta família... =))

    Quanto a passar sem praias, pois, cada um tem as suas preferências! :)

    ResponderEliminar
  9. A Norte não conheço muitas, PAULOFSKI, excepto as do Minho, de Caminha até Viana. Depois as da Figueira e Ílhavo, mais a Sul São Pedro de Moel, Ericeira, São Martinho do Porto e outras pela zona. Costa da Caparica e linha do Estoril, evidentemente. Várias na zona da Arrábida, Troia, Sesimbra,as Lagoas de Albufeira e de Santo André, e poucas na costa alentejana, como Milfontes ou Porto Covo (que me lembra sempre a música do Rui Veloso). As do Algarve é que percorri quase todas, ao longo dos anos - de Lagos a Montegordo, pelo menos... :))

    E continuo a descobrir praias por lá! :D

    ResponderEliminar
  10. Quem não aprecia não vai, LOPESCA! Pessoalmente até dispenso, mas há quem goste... :))

    ResponderEliminar
  11. Antes de mais, muito obrigado pela participação no desafio, Teté.
    Curiosamente, também tenho boas recordações da Praia da Rocha, em duas fases diferentes da minha vida. Na adolescência porque tinha um amigo do Porto que tinha casa na Praia da Rocha e era um excelente ancoradouro para divagações algarvias, nomeadamente ao Alvor e à Praia da Oura.
    Já adulto, durante um perído da minha vida, passava sempre três semanas na Praia da Rocha ,em Janeiro, por motivos profissionais. Tomei lá muitos banhos em Janeiro...
    Respeitando a ordem de entrada das contribuiçõs, farei link para o seu post na terça-feira (dia 16) . Durante o fds não publico textos do desafio...
    Obrigado uma vez mais pela sua gentileza.

    ResponderEliminar
  12. Tive imenso prazer em participar, CARLOS BARBOSA DE OLIVEIRA! E sim, no Algarve parece existir outro clima, dá para banhos durante quase todo o ano, à excepção de uns dias mais frios... :D

    Desde que fizeram as obras, tiraram de lá os barracos debaixo das arribas e estenderam o passadiço ao longo de toda a praia e montaram bares de estrutura toda igual, o benefício foi para todos os comerciantes e veraneantes! :))

    É por todo esse conjunto que a considero a melhor praia do país! :)

    ResponderEliminar
  13. A Paria da minha vida é a única que cabe em concha na palma da mão: S. Martinho do Porto

    ResponderEliminar
  14. Bem-vinda, GEORGE SAND!

    Conheço a "tua" praia, que um dia também me coube em concha na palma da mão. Mas já não vou lá há muitos anos... :)

    ResponderEliminar
  15. não sou um apreciador por aí além de praias mas as mais bonitas em que já estive são as do litoral alentejano. a água é a atirar para o frescote, no entanto, e em várias não há "pé" por aí além, o que não é grande coisa para mim porque não sei nadar. mas, com tanto stress com as arribas, o que faz as praias alentejanas belas joga contra elas. do algarve também gostei da praia da rocha e de tavira. monte gordo nem por isso. mas o meu conhecimento das mesmas é franciscano porque costumo veranear por outras paragens.

    ResponderEliminar
  16. Como também não sou grande nadadora, MOYLITO, o facto de ter grande extensão "de pé" para mim é importante. E ainda era mais quando o filhote e as sobrinhas eram pequenos, agora já nadam melhor que eu, mas não gosto de os ver afastarem-se! Traumas antigos! ;x

    Creio que há praias muito mais bonitas na costa Atlântica, nomeadamente a da minha infância e as da costa alentejana, mas sofrem desse mal, para além de serem mais frias (quando não geladas)!

    E sim, bem sei que costumas veranear por outras paragens! Também não serás o único a não apreciar muito praia... :))

    ResponderEliminar

Sorri! Estás a ser filmad@ e lid@ atentamente... :)