segunda-feira, 14 de fevereiro de 2011

SEM DIA MARCADO

Fotografia de Ian Britton

Namorar é bom, mas é como o Natal: sempre que o homem e a (respectiva) mulher quiserem! Considero que há dias a mais disto e daquilo, que acabam por passar desapercebidos num calendário tão preenchido, o dos namorados não me parece o mais disparatado de todos - há da mãe, do pai, dos avós, do animal, do livro, da poesia, da música, do teatro e tantos outros, porque é que não haveria dos namorados? Talvez a data em si seja controversa, já que consta que foi a da decapitação do São Valentim (isso se acreditarmos nessa personagem lendária do século III), mas os românticos agradecem. E os comerciantes também...
Em abono da verdade, só uma vez comemorei a data. Primeiro, porque quando era rapariga "namoradeira" ainda essa "tradição" não tinha chegado a Portugal; segundo, devido a uma coincidência - os meus sogros celebram o aniversário de casamento nesse dia e sempre quiseram comemorar com um jantarinho, rodeados pelos filhos e netos. Não é que simpatizasse muito com essa coincidência, mas como tínhamos muitos outros para namorar, paciência! Portanto, lá ia a família inteira jantar, enquanto a maioria das outras mesas estava ocupada por casais de apaixonados (ou não). Esporadicamente, também se avistavam grupos de mulheres (só elas), que se recusavam a ficar em casa a carpir mágoas, recentes ou antigas - faziam (e fazem) muito bem!
Mas, certa vez, o aniversário de casamento dos meus sogros foi adiado para o Sábado seguinte, pois um deles estava com gripe. Lá convenci o maridão para uma romântica saída a dois. Sem nada marcado! A ideia era ir a um cineminha ao fim da tarde e depois jantar. Não tínhamos a menor percepção da matula que fizera um programa idêntico: o filme que queríamos ver estava esgotado, mas resolvemos ir até Cascais, onde se exibia numa sessão um pouco mais tardia - aí só havia bilhetes para a primeira fila. Desistimos do cinema, passámos para o jantar. Eram filas intermináveis em todos os restaurantes, sem indicação de tempo de espera ou de coisa para uma hora ou mais. E nessa altura já estávamos os dois irritados e com fome. Resumindo, acabámos a comer umas sandoscas e a voltar para casa, alugando um vídeo de caminho, o que de romântico teve muito pouco. Nunca mais nos passou pela cabeça celebrar a data! Com tantos dias,  para quê levar um banho de multidão destes?
Este ano até já nos adiantámos com o cineminha, fomos ver "O discurso do rei" - o grande vencedor dos prémios BAFTA - mas sobre esse escrevo amanhã...
Com ou sem comemoração, DIVIRTAM-SE!

14 comentários:

  1. Pois eu hoje tenho jantar marcado, seguido de espectáculo. Porquê? Porque calhou, felizmente não precisamos de "pretextos comerciais" para namorarmos e nos divertirmos!

    Beijocas!

    ResponderEliminar
  2. Por mim, eu deixava a noite romântica para outro qualquer dia mas a minha cara metade fazia sempre questão de sair e celebrar com um jantar requintado à luz das velas, e aturar os infalíveis "quer frô?". Por variadíssimas circunstâncias, de alguns anos a esta parte o jantarinho passou a ser em casa. Tudo bem que até já estou habituado, apenas tive de me esmerar um pouco mais na cozinha!

    ResponderEliminar
  3. Este dia, como quase todos os que referes, só servem para o comércio facturar. Quando se ama, qualquer dia é bom para namorar.
    Bela imagem. As rosas são a minha flor preferida.
    Abraço.

    ResponderEliminar
  4. É a manipulação da sociedade de consumo. No próximo dia 8 de Março, a cena que descreve repete-se. Num cinema, ou restaurante, perto de nós...

    ResponderEliminar
  5. uma prendinha e prontos. a mim dá-me jeito porque lembra-me que oferecer qualquer coisa de vez em quando me fica bem :)

    ResponderEliminar
  6. Ainda hoje o disse,Teté !
    Porque haveremos de "amar somente neste dia", se o podemos fazer em qualquer um de todos os outros ?
    Puro "comércio" desta sociedade de consumo que nos impingem constantemente a vários pretextos !
    Já decidimos fazer "um dia diferente" em qualquer dia desta semana, mas não hoje ! :)))
    .

    ResponderEliminar
  7. Tás a ver? Nada como ficar em casa!
    Pegas um cineminha sacado da Net, comes uns ovinhos estrelados e ficas com essa recordação para o resto da vida.
    Tá bem, pronto(s) como diz o outro, todas as mulheres gostam de miminhos e um verdadeiro cavalheiro e amante só tem de fazer jus aos adjectivos.
    Beijinho Tété

    ResponderEliminar
  8. Mas se calha haver um espectáculo nesse dia, RAFEIRITO, óbvio que não se vai deixar de ir, só porque é dia dos namorados, né? :))

    Fazes muito bem em ir e divertir-te com a tua jove!

    Beijocas!

    ResponderEliminar
  9. Os "qué frõ" andam aí todo o ano, PAULOFSKI! Mas todos os dias são bons para namorar... :)

    ResponderEliminar
  10. Não vejo mal nenhum em o comércio facturar, SONHADORA, até é sinal que as pessoas estão viradas para oferecer esses miminhos aos "mais que tudo"... :)

    Sou fã das fotos de Ian Britton!

    Abraço!

    ResponderEliminar
  11. O que para mim vai ser uma grande chatice, CARLOS BARBOSA DE OLIVEIRA, já que faço anos nesse dia... :D

    ResponderEliminar
  12. Lá isso fica, MOYLITO! Era preferível que te lembrasses disso sem a ajuda do dia "oficial", mas pronto, certamente ela agradece à mesma... =))

    ResponderEliminar
  13. O problema é quando as pessoas se esquecem de amar todos os dias do ano, RUI! ;)

    A saidinha a dois fica mais agradável quando toda a malta não decide fazer o mesmo! :D

    ResponderEliminar
  14. Filmes sacados da net e ovos estrelados também é programa que se pode fazer todos os dias e sozinha, KIM! :D

    E não me venhas com tretas, que todos (mulheres E homens) gostam de miminhos... não precisam é de ter data marcada! ~xf

    Beijocas!

    ResponderEliminar

Sorri! Estás a ser filmad@ e lid@ atentamente... :)