sexta-feira, 25 de fevereiro de 2011

A EMOÇÃO, A ANSIEDADE, A INCERTEZA...

... de todos os candidatos ao Oscar, nas diversas categorias, deve ser enorme, a poucas horas do maior evento da indústria cinematográfica americana. Ou, pelo menos, foi essa a ideia com que fiquei já há muitos anos, ao pesquisar uns arquivos na Cinemateca, em que constava a seguinte história (da qual não lembro as fontes, nem certamente a seguirá à risca):
Nas vésperas de uma cerimónia da Academia, Alfred Hitchcock encontrava-se muito agitado, pelo que a sua mulher o acalmou com as seguintes palavras: "Não te esqueças que foi essa mesma Academia que atribuiu o Oscar [por duas vezes consecutivas] a Luise Rainer!" E ele sossegou. 
Porquê? Luise Rainer terminou a sua carreira no cinema prematuramente, aos 29 anos de idade, tendo depois disso participado apenas em mais três filmes (o último dos quais em  1997).  Mais tarde, na sua auto-biografia, escreveria: "Os estúdios tinham a impressão que contratar uma actriz que tinha ganho dois Oscares era motivo bastante para lhe dar os piores papéis". Tem actualmente 101 anos.

Quantos Oscar(es) ganharam? Luise Rainer ganhou o Oscar de melhor actriz em 1936 e 1937; Alfred Hitchcock foi nomeado para melhor realizador seis vezes, mas nunca ganhou nenhum Oscar, ao longo dos mais de 50 anos da sua produtiva e criativa carreira na sétima arte; contudo, foi agraciado com o prémio Irving G. Thalberg em 1968, pelo conjunto da sua obra (entregue durante a cerimónia) e, pouco antes de morrer, a Rainha Elizabeth II concedeu-lhe o título de Sir;
Confesso que não sabia quem ela era antes de ler essa curiosidade. Sobre a qual já escrevi aqui, noutro contexto. E este ano, como será? (cá por mim aposto no "Discurso do Rei", sem stress nenhum, mas sintam-se à vontade para dar outros palpites!)
Para já, espero apenas que todos sejam contemplados com um...
FELIZ FIM DE SEMANA!!!

Fotografia da net.

ADENDA a 26/02/2011 - todas as palavras acrescentadas a cinzento.

22 comentários:

  1. não sei porque é que tu inventas estas histórias...
    eu aposto que não há realizador "oscarizado" nenhum que esteja casado com uma mulher que fale português com ele :n

    ResponderEliminar
  2. Deixa estar, VÍCIO, que depois da fase dos Oscar(es) passar, deixo de "inventar"... :g

    ResponderEliminar
  3. Palpita-me que mais uma vez vou assistir à noite de Óscares... ;z a dormir!

    ResponderEliminar
  4. Já há muito que não dedico grande atenção à cerimónis da entrega dos oscares e fujo das salas de cinema.
    Ouvi dizer, que o filme "O Discurso do Rei" é de interesse e que tem pano para mangas para uma reflexão.

    Bom fim-de-semana.

    ResponderEliminar
  5. Eu não sei quem foi e fico cheia de curiosidade! Vais contar, espero!
    Bjs

    ResponderEliminar
  6. Estive toda a noite cheia de febre e a delirar.
    Vim só dar aqui uma espreitadela e o que vejo a nossa Luise Rainer, que nasceu em Düsseldorf em 12 de janeiro de 1910, que fez carreira nos Estados Unidos da América, e até ganhou 2 Óscares.
    É a febre? Estou a sonhar?
    Vou tomar um café e volto já!

    ResponderEliminar
  7. Tomei o meu café e acalmei um pouco.
    A tua pergunta tem, sem dúvida, a ver, que a alemã Luise Rainer foi a primeira actriz da história do cinema a ganhar dois Óscares seguidos.
    Os realizadores John Ford e Joseph L. Mankiewicz também ganharam dois Óscares seguidos.
    Será um deles a quem tu referes nesta história?

    Não fiques admirada, Teté, de eu estar tão bem informada sobre a judia Luise Rainer, mas ela foi uma famosa actriz de teatro na Alemanha e na Austria, antes de fugir dos nazis para os Estados Unidos.
    Ela não só nasceu em Düsseldorf como também estudou aqui, na Academia de Teatro, com a Louise Dumont e o Gustav Lindemann.
    Em resumo: em tempos, fiz uma investigação sobre a Luise Rainer no Museu de Teatro de Düsseldorf.

    Agora vou outra vez para a cama, pois tenho medo de apanhar uma pneumonia.

    Bom fim-de-semana!

    ResponderEliminar
  8. Ainda não vi, mas o Indomável e o Cisne Negro também devem estar na corrida.

    ResponderEliminar
  9. Vou fazer as minhas previsões... outra vez! : )
    Melhor filme: O Discurso do Rei mesmo sendo produção inglesa (creio)
    Melhor ator: Colin Firth
    Melhor atriz: Natalie Portman
    Ator secundário : Christian Bale
    Atriz secundária: não tenho palpite
    Filme estrangeiro: talvez o Incendies (canadiano – ainda não vi) ou Biutiful (vi e acheio-o bom embora demasiado deprimente)

    ResponderEliminar
  10. AND THE OSCAR GOES TO... TRUE GRIT!!!

    ResponderEliminar
  11. Para ser franca, PAULOFSKI, já houve um ano em que também dormitei lá pelo meio, que aquilo estava um tédio... :))

    ResponderEliminar
  12. De todos os que vi, CARLOS, sem dúvida que "O Discurso do Rei" parece-me o melhor... mas cada pessoa tem os seus interesses! ;)

    ResponderEliminar
  13. Já contei, TERESA! :))

    Beijocas!

    ResponderEliminar
  14. É efectivamente Luise Rainer, EMATEJOCA! Nem sequer tinha reparado que ela tinha nascido em Dusseldorf, embora soubesse que era alemã e se refugiou nos EUA durante o nazismo. E sim, foi a primeira actriz a ganhar dois Oscar em anos consecutivos, mas a carreira dela no cinema terminou cedo, daí aquela espécie de "private joke" da mulher de Hitchcock.
    Suponho que actualmente ninguém se lembra dela, a não ser pessoas ligados aos meios cinéfilos. E tu, está claro! :D
    As melhoras para ti!

    ps - não acredito que essa coboiada (que já vi hoje e sobre a qual escreverei um dia destes) ultrapasse o "Discurso do Rei", mas nunca se sabe... ;)

    ResponderEliminar
  15. Eles na corrida estão, MOYLITO, o que está por descobrir é em que lugar a terminam... :D

    ResponderEliminar
  16. CATARINA, nos três primeiros estamos de acordo. Como ainda não vi todos os filmes é difícil avaliar, mas Geoffrey Rush faz um belíssimo papel no "Discurso"...

    É esperar para ver! :)

    ResponderEliminar
  17. Interpretei doutra maneira o "private joke" da mulher de Hitchcock: a mulher de um dos realizadores que indiquei em cima, quis dar forças ao marido, dizendo que apesar de ele ter ganho o Óscar no ano anterior, havia a possibilidade de o ganhar mais uma vez como no caso da Luise Rainer.
    Afinal, a mulher a mulher do Hitchcock quis dizer, que a a Academie nunca o contemplou com um Óscar, no entanto, ele NUNCA mais será esquecido como uma Luise Rainer, apesar de ter ganho dois Óscares.

    Não vi nem a coboiada nem o "Discurso do Rei", devido à minha tosse, mas os irmãos Coen são culto.

    ResponderEliminar
  18. Pela primeira vez, em muitos anos, não vou assistir aos Óscares. Não vou ficar à espera de uma surpresa que, provavelmente, não acontecerá.
    Bom fds

    ResponderEliminar
  19. A ideia deve ter sido mais ou menos essa, EMATEJOCA: Luise tinha ganho dois Oscares e caíra no esquecimento, ele ainda não tinha ganho nenhum, mas não cairia! Mas de Hitchcock voltarei a falar, numa próxima ocasião... :)

    Quanto aos Coen serem um culto, cada um tem os seus cultos, para mim estão longe disso. Mas a coboiada vê-se melhor do que aquele inenarrável "Este país não é para velhos"... ;)

    ResponderEliminar
  20. Nos últimos anos tenho visto sempre, CARLOS BARBOSA DE OLIVEIRA, mas é verdade que às vezes é um tédio, sem qualquer surpresa à vista, até já me aconteceu "passar pelas brasas" no durante...

    E não, também não estou à espera de grandes surpresas! :)

    ResponderEliminar
  21. Amanhã eu prometo que te direi quem ganhou os Oscares...ahahahahah

    Beijokitas e boa noite de domingo.

    ResponderEliminar
  22. Eheheh, não é necessário, PARISIENSE, costumo ver em directo... :)

    Boa semana para ti e beijokitas!

    ResponderEliminar

Sorri! Estás a ser filmad@ e lid@ atentamente... :)