terça-feira, 12 de junho de 2012

O DESTINO DAS ALCACHOFRAS

Na noite de santo António, rezava a tradição que se devia queimar a flor de uma alcachofra silvestre, replantá-la num vaso ou canteiro, regar a terra e esperar que voltasse a florir - se tal acontecesse, era sinal que o amor do/a jovem era correspondido, se não... nem por isso! Uns referiam que devia ser queimada na própria fogueira de rua nessa mesma noite, outros não eram tão específicos sobre o local onde se queimava. Certo é que tinha de ser nessa noite, para o "presságio" ser fiável!

Sempre achei piada a estas tradições populares - em miúda, uma coitada de uma alcachofra ainda foi vítima dessa minha vontade de saber o que o destino me reservava. Floriu! Nunca percebi o porquê de umas reflorirem e outras não. Mistérios...

Agora... comem-nas! Nunca provei, nem a a vontade é muita. Também não queimei mais nenhuma. Prefiro ver os campos salpicados pelo tom lilás das suas corolas. Certo é que as alcachofras deixaram de ser apenas procuradas no santo António: a "perseguição" agora é orquestrada pelos grandes mestres de culinária e por gastrónomos de gosto requintado.

Alguém já provou... e gostou?

30 comentários:

  1. nem sequer sabia que as comem, rrsss

    E, tal como tu, não tenho interesse em provar!

    Também nunca queimei nenhuma: de certeza que não floria!

    Um bom dia para ti.

    ResponderEliminar
  2. Não sabia dessa, da alcachofra ser uma iguaria...
    O que sei é que há quem a publicite como arma poderosa para perder uma data de kgs numa semana (deve ser, deve!).

    ResponderEliminar
  3. há ervas melhores para queimar :p

    ResponderEliminar
  4. Nunca com mas está muito na moda, é daquelas coisas que não me provoca grandes desejos alimentares.

    ResponderEliminar
  5. Nunca comi, mas acho que não perdi grande coisa. Quem já comeu, diz-me quem comeu que é uma coisa absolutamente banal, Teté :)

    ResponderEliminar
  6. Alcachofras? "Again?"
    Não, para este peditório já dei.
    Se por um lado estou absolutamente proibido de pensar em tal coisa, em casa, por outro sinto nos olhares da Vèronique uma censura, um completo desprezo e uma decepção! (ª)
    Por isso, alcachofras: nada! zero! niente!

    Beijokas e sorrisos para a noite que se aproxima!

    (ª)a parte da "decepção" é ideia minha...
    §-fazem falta as emotions-sapo para sublinhar os comentários!

    ResponderEliminar
  7. Anónimo6/12/2012

    Como-as desde pequena.:)
    Lá por terras de Napoleão é uma entrada comum à mesa.
    Cresci a ouvir o meu pai gozar o meu avô, porque tentou comer tudo, um dia, quando lha puseram à frente, sem saber que só se comia uma parte de cada folha e o coração.
    "Estes franceses só comem porcaria!"-dizia.:))

    O hábito enraizou-se de tal forma em casa dos meus pais, que todos os anos as temos na horta (trouxe 2, da última vez que lá estive:))

    Se é especial? Não. Mas eu gosto por me lembrar as férias.:))

    (são estas as que os meus pais lá têm:
    http://flores.culturamix.com/flores/alcachofras)

    beijocas, sem modas mas com recordações:))
    Nina

    ResponderEliminar
  8. Anónimo6/12/2012

    A tua questão só se referia às selvagens?
    Essas, nunca provei.:)
    bji
    Nina

    ResponderEliminar
  9. Anónimo6/12/2012

    P.S: queria dizer silvestres:)

    ResponderEliminar
  10. Não conhecia essa tradição... já a tradição gastronómica conheço-a bem e gosto! :-)

    ResponderEliminar
  11. Tem namorado?
    feliz dia para você com sua companhia,
    não tem? felicidades assim mesmo, afinal mais
    um dia dado por Deus para ser vivido.
    Beijos
    Mary

    ResponderEliminar
  12. A queima da alcachofra está na linha das sortes que as raparigas tiravam antigamente :)
    Quando vivia em França comia muitas vezes alcachofra... só que não eram destas alcachofras silvestres que por cá queimam pelos santos populares. E gosto bastante.

    ResponderEliminar
  13. Acho sempre estranho comer flores...lol Estou a gostar imenso dos posts sobre os santos populares, tenho aprendido umas coisas novas acerca das tradições desta época... obrigada por enriqueceres a minha colecção.=)

    ResponderEliminar
  14. Em tempos comprei um livro de culinária, de um autor francês, e qual não foi o meu espanto que as suas páginas estavam recheadas de receitas de alcachofras, SÃO. E outras iguarias como courgettes, beringelas, alho francês e outras das quais nem nunca ouvi falar. Foi o primeiro e último livro que comprei sobre a "nouvelle cuisine", que não me entusiasmou por aí além... :S

    E agora já é relativamente fácil adquirir estes produtos nas grandes superfícies ou na praça, quando o comprei, nem por isso! :)

    Boa noite para ti também!

    ResponderEliminar
  15. É, ANA! Não sei se estas silvestres também se comem, mas pelo menos antes de começarem a ser cultivadas, suponho que sim... :)

    Essas publicidades enganosas deviam ser proibidas, mas parece que toda a gente se está nas tintas, enchem-se uns, enquanto outros besuntam-se em babas de caracol, entopem-se de alcachofras ou afins e a única diferença é no peso da sua bolsa! :P

    ResponderEliminar
  16. Já ouvi dizer que sim, VÍCIO! :))

    ResponderEliminar
  17. É, a gente olha para elas e, não sei porquê, não ficamos a salivar, RAINHA! :D

    ResponderEliminar
  18. É, VIC, também não acho que esteja a perder grande pitéu... Conheço quem tenha provado e não tenha gostado, mas isto os gostos são como são... :D

    ResponderEliminar
  19. Ahahah, KOK, sabia que TU nunca tinhas provado! :D

    Pronto, mas aqui hoje era mais para referir a antiga tradição popular! Que desapareceu como tantas outras, até porque encontrar uma alcachofra destas em Lisboa não me parece tarefa fácil... :))

    Eheheh, os olhares de decepção da Véronique não serão apenas imaginação?!? =))

    Beijokas e bom santo António para ti, com muito risos e sorrisos! :)

    § - é, já tive em tempos uns smiles parecidos, mas depois o blogger fez umas mudanças e eles sumiram... com muita pena minha! :(

    ResponderEliminar
  20. Sei que é comum em França, à mesa, NINA!

    As que se queimavam nas fogueiras eram as silvestres, como as da foto, mas realmente as que vejo à venda na praça não são muito parecidas. A wiki dá ideia que inicialmente se começaram a experimentar estas e depois cultivaram-se. Diz qualquer coisa até que na fase anterior a estarem floridas, que aí já não são comestíveis. Mas não tenho a certeza se é a mesma espécie ou uma ligeiramente diferente... :)

    Boas recordações sabem sempre lindamente! :D

    Beijocas!

    ResponderEliminar
  21. Tradições antigas, que ficam fora de moda, CARLOS BARBOSA DE OLIVEIRA! Bom, alcachofra com dois pontos positivos, até ao momento... :)

    ResponderEliminar
  22. É mais namorido, MARY! :)

    Feliz dia para ti também, que cá a data comemora-se a 14 de fevereiro! :D

    Beijocas!

    ResponderEliminar
  23. Pois, bem andei a pesquisar, LUISA, só falam que umas são silvestres e outras de cultivo, mas não descobri se é uma espécie diferente... :))

    E sim, também li as tuas sortes do santo António com alguma curiosidade, que não as conhecia. :)

    Alcachofras - 3 votos positivos, portanto! ;)

    ResponderEliminar
  24. É, também li algumas coisas que não conhecia, BRISEIS. Os blogues também servem para aprendermos algumas coisas uns com os outros! :))

    § - também acho estranhíssimo comer flores! :D

    ResponderEliminar
  25. Ainda hoje comi algumas e ontem também. Adicionei-as à salada. Mas são de frasco. Já as tenho preparado em casa, apenas cozidas com água, sal e um pouco de azeite. Gosto delas simples.

    ResponderEliminar
  26. E pronto, as alcachofras subiram 4 pontos na minha consideração, CATARINA! Se bem que tu gostes de sushi, que é coisa que não aprecio... :))

    ResponderEliminar
  27. Estamos sempre a aprender, LOPESCA! :D

    ResponderEliminar
  28. aprecio o muito o nome desta planta e aprecio-o sobretudo porque tem um tom de insulto. mas a planta em si nunca provei e não tenho grande curiosidade de tal, verdade seja dita:)

    ResponderEliminar
  29. Pelo que percebi estas são selvagens, as outras comestíveis são um pouco diferentes, e não se come tudo, MOYLITO! :)

    Mas vontade de experimentar, pronto, também não tenho muita... :))

    ResponderEliminar

Sorri! Estás a ser filmad@ e lid@ atentamente... :)