sexta-feira, 29 de junho de 2012

AMIGOS DOS MEUS AMIGOS...

... meus amigos são? Há lá provérbio ou ditado popular mais palerma do que este? Não são, não! Nem os seus familiares ou animais de estimação, com toda a compreensão do mundo para eventuais esquisitices...

Em tempos que já lá vão, uma colega de início de liceu - de mochila às costas e de cabelo dividido em duas grossas tranças que lhe escorriam até ao peito diminuto (na altura) - confidenciou-me, no caminho para casa, que o maior desejo que tinha na vida era ter um cão. Se não simpatizava muito com ela (um bocado marrona e tal!), fiquei a simpatizar. Não era exatamente um ideal que tivesse, mas o seu entusiasmo cativou-me... Ficámos amigas! Com o cão, ou melhor dizendo cadela, que obteve um ou dois anos depois, nem por isso! Por acaso até acho que aquela "prenda" veio fora de horas, já ela tinha outros desejos mais prementes, adeus tranças e mochila, venham daí namorados, a bicha foi só o coroar do seu massacre diário nos ouvidos dos pais.

A cadela rafeira (e não tenho nada contra rafeiros, note-se!) era estúpida todos os dias, sempre que aparecia uma visita lá em casa, toca de esconder a comida que tinha na malga debaixo da cama dos donos. Como era uma visita frequente, e talvez a minha pouca simpatia pela bicha fosse notória até para ela, durante um lanche afinfou-me uma dentada no sapato, à sorrelfa, debaixo da mesa. Doeu, embora não tanto como se estivesse de sandálias - só um canino é que chegou ao meu dedo grande do pé, a restante dentição perdeu-se no sapato em si. Foi a primeira vez que fui mordida por um canídeo, e ainda por cima por um que conhecia "de ginjeira"?

Do mesmo modo, aceito os amigos dos meus amigos, família, cão, gato, periquito ou peixinho no aquário! Agora amigos não costumam ser, até me cativarem, tal como a raposa explicou ao principezinho...

Dito isto, ontem senti-me muito bem entre amigos, à volta de umas travessas de caracóis, ultrapassando o virtual para o real! Bem hajam... amigos!



BOM FIM DE SEMANA!

19 comentários:

  1. Concordo contigo: ditado estúpido!
    Lembro-me de ter saído uma noite com amigos e de duas delas não se falarem.:)

    Quanto aos cães, não duvides que sentem, quando não gostamos deles.
    A melhor ferradela que já vi um cão dar, foi a minha pequena Laika ao senhor que foi meu marido. Contrariamente a mim, a bichinha deve ter sentido que me faria a vida negra.lol

    É claro que tu é sum doce, mas não gostavas da bicha malcriada, apanhaste por tabela:))

    beijocas sem cacarolada.

    ResponderEliminar
  2. Os rafeiros costumam ser muito bons de guarda... Tenho uma Léa que é rafeira e não há quem se aproxime sem ela dar forte nota. Costumo dizer que ela é a campainha lá de casa. :) Também os há, rafeiros ou não, que abomino porque quando vou a passar na rua saltam dos seus quintais em vêm-me ladrando junto às canelas. Normalmente são cães de pequeno porte e ladrar esganiçado... Nem digo qual costuma ser a minha vontade nessas circunstâncias... :))
    Bom fim de semana para ti também.

    ResponderEliminar
  3. Pois foi um fim de tarde muito bem passado, os caracóis e as fresquinhas foram uma excelente desculpa para o convívio! Obrigado por organizares. ;)
    …quanto a cães, acho que sabes que não tenho grande simpatia (nem por animais de estimação em geral), ficam muito bem na casa dos outros…

    Beijinho e bom fim de semana para ti também,
    FATifer

    ResponderEliminar
  4. espero que tenha havido muitas minis :)

    piores que os cães são os "amigos" que mordem com beijos.

    ResponderEliminar
  5. Bom fim de semana, Teté!
    À medida que o tempo passa... vou achando que temos muitas coisas em comum! : )

    ResponderEliminar
  6. E os caracóis estavam bons, Teté?
    A minha rafeira, anuncia-me sempre com antecedência que vem lá alguém. Mas morder...acho que tomara ela que ninguém a morda a ela :)

    ResponderEliminar
  7. Ah, também gostas de caracóis, rrsss

    Ainda bem que tudo te foi agradável ontem...e que assim prossiga.

    Bom final de semana.

    ResponderEliminar
  8. Tadinha da rafeira... se calhar saía à dona...

    Mas viraste-te para os caracóis e fizeste bem: esses, ao menos, não mordem...

    Bom fim de semana.

    ResponderEliminar
  9. Eu não gostava nem desgostava da bicha, NINA, só a achava estúpida! Que, obviamente, também há bichos estúpidos. Aquela história de ter medo que eu lhe "atacasse" a malga, até me fazia rir, da estupidez dela! Mas a partir daquele dia, não lhe dei mais confia nenhuma! E sim, a bicha era muito mimada pela mãe da minha amiga, que esta já estava noutra fase e não lhe ligava muito... :)

    O meu pai também foi mordido pelo cão da minha mãe! Ciumes, acho! :))

    Beijocas!

    ResponderEliminar
  10. É uma coisa que reparo bastante, LUISA, é que esses cãezinhos pequeninos e esganiçados costumam ser muito mais aguerridos e andar de volta das nossas canelas. Também embirro solenemente com eles, mais ainda se a dona/o dono sorri e diz que ele não faz mal nenhum... Pois, mas que o agarre, não?

    E sim, sei que vontade é essa, já uma vez me vi vai não vai, com um bicho desses à roda das minhas canelas! Não cheguei a fazer, mas a intenção foi tão nítida, que foi remédio santo, para a dona o ir apanhar... :D

    ResponderEliminar
  11. Já no outro dia tinha percebido, FATIFER, que preferes ver a bicharada em casas alheias... :))

    É, há dias assim, que corre tudo bem e o pessoal está bem disposto! :D

    Beijocas!

    ResponderEliminar
  12. Houve muitas imperiais, sim, MOYLITO! =))

    Sim, também é verdade! :)

    ResponderEliminar
  13. Pelo menos, o gosto pela leitura e pela fotografia, CATARINA... :))

    ResponderEliminar
  14. Estavam ótimos, sim, VIC! E a converseta também soube muito bem... :))

    Aquela cadela era mesmo estúpida, não é difícil encontrar outros cães bem mais inteligentes... que na sua maioria até são! :)

    ResponderEliminar
  15. Muito, SÃO! Embora com estas coisas do campeonato de futebol, este ano tenha ido menos vezes para o petisco... :)

    Foi agradável, mesmo! :D

    ResponderEliminar
  16. Pois, com os caracóis é ao contrário, GRAÇA, sou eu que os "mordo" a eles, tadinhos! :))

    Eu é que fui mordida, e coitadinha da rafeira?! Explica-me lá isso... :D

    Beijocas!

    ResponderEliminar
  17. EMATEJOCA, o teu comentário não saiu aqui, mas eu li-o no gmail! :)

    Imagino que sim, que esse vinho italiano tenha estragado um pouco o repasto! Mas pronto, a bola é redonda, nem sempre rola para o lado que a gente quer... ;)

    Beijocas!

    ps - vou ver se consigo entrar no teu blogue e comentar!

    ResponderEliminar
  18. Ora aqui está um ditado que realmente também não concordo nada!
    E essa dentada ainda deve ter doído...

    ResponderEliminar
  19. Ainda deu para ir meio coxinha para casa, TONS DE AZUL, mas o que me chateou mais foi porque nunca fiz mal nenhum à bicha... ;)

    Com o ditado nunca concordei, e certamente não só por causa da cadela, que aqui foi mero exemplo! :)

    ResponderEliminar

Sorri! Estás a ser filmad@ e lid@ atentamente... :)