sexta-feira, 27 de junho de 2008

INESQUECÍVEL!

Quando ouço esta música, lembro-me sempre do meu pai! Que faria hoje anos, se ainda fosse vivo...

O tempo passou, a dor atenuou, mas a memória ficou! Certo é que me identifico bastante com esta homenagem de uma filha a um pai. Inesquecível, por muitas e boas razões! O dela e o meu...



Nat & Natalie Cole - Unforgettable

BOM FIM DE SEMANA!

15 comentários:

  1. Eu lembro-me de meu pai (aparte de sempre, claro...) cada vez que leio um livro ou vejo um filme de mistério... Obrigada pela música e as lembranças. E bom fim-de, Teté!
    Mas não me despido, que somos as únicas que quedamos de serviço no blogoglobo, (`_^).

    ResponderEliminar
  2. Bela homenagem. Será sempre um dia de parabéns, de lembranças, de sorrisos, de imagens emolduradas a sentimentos.
    Se era um caranguejo de certeza uma excelente pessoa! ;)) Uma alma linda.

    Um beijo bem grande amiga. Lambidelas e festinhas aqui dos bichos.

    ResponderEliminar
  3. Sempre que vejo este video penso no que se sentirá ao fazer uma coisa destas. Ao ter a sorte de poder fazer uma coisa destas. Deve ser sensacional!
    Deu-me uma saudade do meu Pai...
    Mas como tu bem dizes o tempo passa, a dor atenua, e ficam todas as memórias que fazem com que as pessoas fiquem vivas dentro de nós.
    Um beijo grande

    ResponderEliminar
  4. "Inesquecível" esta palavra já diz tudo Tétè, quando recordamos alguem que amamos muito.....além da boa saudade ela passa a ser inesquecível.

    Bom fim de semana e beijokitas grandes

    ResponderEliminar
  5. esqueceste-te de escrever King no primeiro nome!
    ou será que és anti-monarquica?

    ResponderEliminar
  6. Claro que há sempre outras razões pelas quais nos lembramos de alguém, SUN!
    As únicas não seremos, mas isto com a bola e as férias e o bom tempo, pois, parece que a casa fica vazia... (`_^)

    Era ele e a minha avó, SU! Para além de diversas características comuns positivas, havia uma que me baralhava: tinha de se ter atenção às mudanças de humor, que eram muito rápidas... ;)
    Jinhos para ti e festinhas aos bichanos!

    ResponderEliminar
  7. Pois é isso mesmo, INÊS: há pessoas que estarão sempre vivas dentro das nossas memórias!
    E claro, a Natalie conseguiu fazer isto, até porque tem uma voz muito bonita, que conseguiu moldar de forma a enquadrar-se na do pai.
    Jinho grande para ti também!

    PARISIENSE, há pessoas que ficarão para sempre inesquecíveis.
    De princípio essa saudade dói, porque vem aliada à certeza do nunca mais... Mas depois acaba por surgir nas boas recordações, num livro, numa música, num filme, num gesto familiar... ;)
    Beijokitas, nina!

    King, para mim, é um jogo de cartas, VÍCIO! Sim, também é rei em inglês, mas eles lá usam mais rainhas...
    Este vídeo não vinha com o King, que suponho que a "rapariga" não usa no seu nome artístico... :)))

    ResponderEliminar
  8. Eu adoro essa música.Também inesquecível para mim.E mais um comum entre nós:Seu papá fazer anos hoje.A minha musa avó faria anos em 17 de junho.Ambos viraram estrelas no céu a nos iluminar...

    Deleitei-me a escutar a canção e a reportar-me(mais uma vez) a uma doce e maravilhosa lembrança.

    Obrigada Teté!

    Beijo e cheiro.E um excelente final de semana!

    ResponderEliminar
  9. Ainda bem que gostaste, KÁTIA!

    E vivem todos sim, enquanto nos lembramos dessas pessoas que ainda amamos... :)

    Jinhos, nina soteropolitana!

    ResponderEliminar
  10. Essa música é qualquer coisa, independentemente do que nos faça lembrar... :s

    ResponderEliminar
  11. MELGA, o que quer que nos faça lembrar, só podem ser momentos inesquecíveis... ;)

    ResponderEliminar
  12. Um bom diaaaaaa e um beijinho refinado na tua carinha!...
    É sempre bom ter lembranças queridas dos nossos progenitores e nem todos as têm. Posso dizer sempre que meu pai me marcou e ajudou imenso dado a minha surdez, pois há pais que não têm pachorra para ajudar os filhos com deficiências e deixam-nos a um canto entregues a si próprios!... Se sou autodidatca a ele o devo, em parte! Em parte, porque eu fiz a minha parte!...
    E apesar de surda tinhamos as nossas musicas, já que ele cantava a letra para mim enquanto o rádio ou o giradiscos ia desfilando. Assim tinhamos as nossas musicas pois eu tinha preferidas, e de ouvido encostado à coluna e olhando nos lábios dele tinha a musica e a letra! Genial este senhor meu pai que tanto me deu!... Assim, adorava a guitarra toca baixinho, e o cristo antigo, mais tarde com a chegada da grandola vila morena, ele como era todo das direitas essa eu já não lhe pedia, mas o meu mano mais novo (já falecido) cantava-a ele para mim e até eu me atrevia a cantar com ele apesar da minha voz ser diferente!
    Assim, parabéns a ti e ao teu paizinho e o nosso amor por eles nunca morre!...
    Amo a ti pariga de longe!...

    ResponderEliminar
  13. Maus pais sempre houve e haverá, LAURINHA!

    Mas não faças confusão, que antigamente julgava-se que proteger crianças com algum "handicap" era trancafiá-las em casa e não as expôr aos olhares alheios. E claro, num ambiente assim, os progressos eram poucos ou nenhuns. Mas aí suponho que era mais por ignorância dos próprios pais, não por maldade...

    Os bons pais (o que não quer dizer isentos de defeitos, como é óbvio) serão sempre lembrados!

    Jinhos, nina linda! (olha, hoje estive como tu, com vários afazeres durante o dia, sempre que por aqui passava o servidor fazia negaças, só agora à noite resolveu começar a trabalhar... Mas pronto, amanhã é um outro dia!)

    ResponderEliminar
  14. aqui...deixo-te um grande beijinho!

    ResponderEliminar

Sorri! Estás a ser filmad@ e lid@ atentamente... :)