quarta-feira, 11 de agosto de 2010

FIESA 2010

Pelo oitavo ano consecutivo está em curso o Festival Internacional de Esculturas em Areia (FIESA) - em Pêra, no Algarve - desta vez subordinada ao tema "Mundo Vivo". Como sempre destaco a genialidade dos escultores que com 35 toneladas de areia (não, não é a mesma da praia, senão não aguentavam a temporada de 22 de Maio a 22 de Outubro e descambavam à primeira chuvada) constroem estas autênticas obras de arte.
No entanto, depois de ter visitado alguns dos festivais anteriores com temas tão diversos como "As Maravilhas do Mundo", "Cinema de Hollywood", "Histórias de Encantar", entre outros, este pareceu-me mais fraco, nomeadamente porque "Mundo Vivo" não foca apenas o reino animal passado e presente - o ser humano incluído - às tantas perde-se em figuras históricas e mitológicas, civilizações, arquitecturas, divindades e indústrias, sem muito nexo. Sem demérito para os escultores, obviamente!

Medusa, Centauro e Pégaso, o labirinto "desenhado" pertence à figura seguinte do Minotauro...

... e o conde Drácula também não podia faltar!

Sim, Darwin faz sentido quando se fala de mundo vivo, mas junto a figuras de ficção? Com sereias e o Iéti incluído?! No "quadro" ao lado uma sequência da evolução do Homem, que tem a sua piada, mas pouco a ver com as teorias darwinianas (clicar para ver melhor, que a foto não saiu grande coisa):

Um esquimó...

... a par de um pastor alentejano, com os seus cães e lancheira - constituída por um garrafão de vinho, pão, queijo e chouriço - não podiam falhar...

... bem como um urso de peluche e um patinho de borracha para colmatar! (indústria de brinquedos, que é um mundo extremamente vivo, note-se!)
Resumindo: gostei das esculturas, mas o tratamento da temática pareceu-me bastante desnorteado... para não dizer estapafúrdio!

20 comentários:

  1. E eu depois de ter perdido todas as edições anteriores, que tinham temas que me agradavam bastante, não sei se irei ver esta. Como tu bem dizes não tiro o mérito aos artistas, mas este tema tão vasto, parece-me, pelas fotos, que ficou aquém daquilo que eu esperava ir encontrar.
    Beijocas

    ResponderEliminar
  2. concordo contigo. apesar das esculturas estarem muito boas, tal como dizes, o tema foi mal tratado.

    essa Pêra é aquela que tem uma armação?

    ResponderEliminar
  3. As esculturas estão fantásticas, mas sempre me fez muita confusão o facto da areia (mesmo que não a da praia) consiga resistir 5 meses ao "tempo" !
    Mesmo assim, deve ser "terrivel" para os escultores ver desaparecer uma obra sua ao fim de 5 meses !
    .

    ResponderEliminar
  4. Estou com um pé fora da porta, mas ainda tive tempo para admirar as tuas fotografias, assim como as esculturas na areia, que adorei.

    Até logo!

    ResponderEliminar
  5. Mas acho que qualquer nome ou tema que tenham dado à exposição, e pelos exemplares esculpidos, parece digna de uma visita. Engraçado, assim de repente veio à minha memória aqueles pequenos castelos de areia que eu tão cuidadosamente fazia nas areias da praia e que ao fim de muitos baldes de areia e horas de trabalho sob um sol escaldante, tinha sempre de aparecer um banhista distraído e derrubar a minha arte com uma patada! Não havia direito snifffff...

    ResponderEliminar
  6. Gostei imenso do de Hollywood e do das histórias de encantar, TONS DE AZUL, este pareceu-me um bocado perdido no tema. Tirei imensas fotos, as esculturas são muito boas, estas servem como referência ao que tentei explicar sobre o desnorte da temática. Ou seja, não escolhi as melhores fotos ou esculturas - gosto especialmente das do gorila, do esquimó ou do urso de peluche (diz-se pelúcia, mas estou-me nas tintas) - só seguir o fio de um raciocínio que me escapou... ;)

    Mas imagino que também terias gostado de alguns festivais anteriores... (eventualmente, até deste!)

    Beijocas!

    ResponderEliminar
  7. Podiam sempre dar-lhe outro título, não é, VÍCIO? "Mundo real ou imaginário" ou outro qualquer do género! Mas que as esculturas continuam boas, lá isso... :))

    Fica perto da armação, mas é mais para o interior (não te sei dizer quantos kms, talvez uns 10 ou coisa)! :|

    ResponderEliminar
  8. Segundo percebi, RUI, aquela areia tem uma base qualquer semelhante ao cimento! Mesmo assim, de vez em quando têm de dar uns retoques nas obras, bastam umas chuvadas para as danificar...

    Suponho que estes artistas já estão habituados a que as suas esculturas não fiquem para a posteridade, quando não o melhor é dedicarem-se a outros materiais... :)

    ResponderEliminar
  9. Embora se tivessem perdido no tema desta vez, as esculturas são muito boas, EMATEJOCA! As fotos nem lhes fazem grande justiça... :D

    Inté!

    ResponderEliminar
  10. Ahahah, PAULOFSKI, imagino que fizesses castelos lindíssimos à beira-mar, mas mesmo assim um bocado longe destes escultores de areia... :))

    E sim, há sempre um brutamontes que faz questão de meter a pata em cima da torre do castelo! Brutamontes, é o que é... :-w

    ResponderEliminar
  11. Gostei das esculturas sim,imagino o trabalhão que deu
    para fazê-las.
    :))))))
    Beijinho com cheirinho.

    ResponderEliminar
  12. Há não muitos muitos anos, numa galáxia não tão distante também acabei por passar em Pêra e parar para ver as magnificas construções em areia. Pelas fotos consigo perceber que os artistas evoluiram muito desde esse dia.
    Estão fantásticas.
    O tema escolhido não dava azo a muita coisa, talvez por isso tenham descambado para o "mundo fantasia"

    ResponderEliminar
  13. Obrigada pela partilha.
    Este ano não vou ver e assim fiquei com uma ideia :)))

    ResponderEliminar
  14. Isso deu mesmo, KÁTIA, e muitas delas são excelentes. Mas também ninguém os obrigava a arranjar tema, né? :))

    Beijinhos e cheirinhos para ti também!

    ResponderEliminar
  15. Dá azo a muita coisa sim, FAUSTO, só escolhi a do macaco no reino animal, mas está lá um jardim zoológico e oceanário parcial, para lá de dinossauros! A ideia que dá é que não se entenderam em relação ao tema... cada um para seu lado! ~xf

    Mas vale sempre a pena! :)

    ResponderEliminar
  16. Tenho ido quase sempre à FIESA, LOPESCA! Porque gosto! E desta vez também não me arrependi, mesmo que o tema tenha sido maltratado, esquecido ou whatever! ;)

    ResponderEliminar
  17. Desde miúdo, o concurso de construções na areia sempre me fascionou. Talvez por não ter jeito e sentir uma certa inveja, sei lá...

    ResponderEliminar
  18. Estas construções são um bocadinho diferentes, CARLOS BARBOSA DE OLIVEIRA, que não é só ter jeitinho para fazer um castelo com um balde e umas conchas... :))

    De qualquer das formas, concordo: não sei se será inveja, mas se decepção por também não ter dotes artísticos dessa índole! :[

    ResponderEliminar
  19. têm um aspecto genial,independentemente da coordenação temática.

    ResponderEliminar
  20. A exposição vale sempre a pena pelas estátuas de areia, MOYLITO, mas desta vez a temática andou um bocado à toa... :)

    ResponderEliminar

Sorri! Estás a ser filmad@ e lid@ atentamente... :)