quarta-feira, 5 de novembro de 2008

VOU VIRAR BUDISTA!

Foto de Dani Hall, daqui.

Não posso, não??? Ah, OK, não é por uma grande convicção, mas ele até dizia umas frases engraçadas, cheias de sentido! Mais do que as do Pai Natal, que se limita a um "ho, ho, ho!" repetitivo...

Até gosto do Natal e das festas familiares, a noite de consoada este ano é cá em casa. Tudo bem, gosto de os ter cá! Mas a parafernália dos presentes e prendinhas já me está a assustar. Costumo começar as compras natalícias com meses de antecedência, mas este ano ainda não tenho nada, que os tempos são de crise (ai, já nem posso ouvir falar dela!). Hoje comecei a comprar as primeiras, para o rapaz oferecer a tios e avós, já que no ano passado ele despachou-se bastante cedo, mas nas vésperas já não tinha nada: nem dinheiro, nem os chocolates que entretanto foi comendo! À última hora, tive de me enfiar num hipermercado e pagar do meu bolso.

Os putos estão cada vez mais exigentes (só não pedem o Sol, a Lua e as estrelas porque não calha), mas aí o sistema até se controla, porque se querem coisas caras, em vez de dez têm só uma. Os da terceira idade, "ai, não gastem dinheiro comigo", mas quando chega a hora de abrir são iguais aos miúdos, nem aguentam a expectativa, rasgam os papéis e voam laços e, às vezes, a forma desabrida de estarem na vida até lhes vem ao de cima: "o quê? mais um sabonete? devo cheirar muito mal para me oferecerem coisas destas..." Mas reagem da mesma maneira se for um perfume carérrimo. Adoram doces e bombons, que lhes faz mal a "n" coisas, se o mimo não for esse, no mínimo, ficam com um arzinho enfastiado. Para quem não quer nada, convenhamos que a exigência não corresponde...

Os de meia idade normalmente não fazem ondas, se bem que um ou outro também refile de vez em quando! Mas já comecei a refilar hoje, que o guloso do rapaz atacou logo uma caixinha de bombons, que se destinava a oferta!

*******
Post-Scriptum - mas se todos refilam, porque é que não posso refilar também??? FAMÍLIA, fico contente com um marcador de livros, OK? Ou um livrito, se quiserem gastar tanto! Mas NÃO QUERO pijamas cor-de-rosa, todos cheios de porquinhos, ursinhos ou outros animaizinhos, carérrimos ainda por cima, que não sou a Heidi, nem nunca os vou vestir!!!

28 comentários:

  1. Espero é que quando virares budista escolhas uma cor mais saudável, é que o da foto dá toda a ideia de se meter no tintol... Quanto às prendas, as minhas já estão 93% compradas! CHora!!!! ;)

    Beijocas!

    ResponderEliminar
  2. A foto tem o título de "Buda ao Sol", RAFEIRITO!

    Ai, vou chorar vou, chuif, chuif, fruuuum (assoar o nariz), annnnnh (um gemidito à mistura)!

    Bom, mas já recuperei, que hoje é um novo dia! :)

    Beijoca!

    ResponderEliminar
  3. Li o título e concluí:
    A Teté decidiu dedicar-se à engorda!
    Agora vou ler o resto...

    ResponderEliminar
  4. já andas com o espirito?

    as minhas prendas também já estão quase todas compradas! ainda não comprei nada!

    ResponderEliminar
  5. Ahahahahahah.....adorei essa do pijaminha cheio de porquinhos e afins....pareces a m/creche a refilar pois todos os anos tem direito a boxers....hihihihiih

    Claro linda tens todo o direito de reclamar......eu faço o mesmo todos os anos refilo.......mas sou sempre eu que tenho de fazer a compra de prendas para todos....Irra

    Boas compras....beijokitas

    ResponderEliminar
  6. Nem me fales em comprar prendas!!!!
    Beijinhos :)

    ResponderEliminar
  7. Barack Obama, 44th president of the United States of America

    Yes they could. Yes they did.

    ResponderEliminar
  8. Tenho muitos amigos alemaes, que tem a mania do Budismo...
    "O Buda ao Sol" é lindo.

    Saudacoes outonais de D´dorf!

    ResponderEliminar
  9. eu curto roupa com desenhos de porcos. já quanto ao Natal, mantenham-se as férias (para quem tem) e acabe-se com a festa

    ResponderEliminar
  10. Pois é nina, eu nem compro nada...fartei-me do toma lá dá cá...e como não podia mesmo pois tinha os 3 na Univ ao memso tempo..o mais velho preferiu esperar pelos outros para irem juntos ehhhh, e não dava, a minha mãe foi avisada que não haveria nada, apenas lhe die uma lembrancinha , mas, assim estes anos ja nada custa, deixei de comprar e já não perco tempo a escolher a gastar o que não tenho e a fingir que tá tudo tão bem que há presentes pra todos, ma snão há, nem me rala nada, quero é ver a mesa posta com tudo como de costume e o Nuno este ano não vem, passa-o lá a trabalhar mas diz que prefere vir em Janeiro pois tem duas semanas e é melhor pra ele que os aviões os comboios é uma confusão naquela altura e assim passa-o na quinta de um amigo onde está agora...
    Assim, poupa e vai comprando e escondendo ehhh que os rapazes são danados por chocolatinhos e eu também ehhhhh. Beijinhos.
    Budista? vais ficar assim como aquele ? eu é que já estou quase, quase assim...parecia a minha foto, xiça...

    ResponderEliminar
  11. Ainda dizem que o sol faz mal! Grande escaldão que esse Buda apanhou!

    Prendas? Já não moram aqui! Passo a explicar! Eu adoro dar prendas, mimar, o ano todo, sempre que me apetece e que possa! Optei por oferecer nos aniversários da sobrinhada, família, amigos (as),e ninguém se queixa, muitas vezes até agradecem. As pequenas lembranças, que se gosta de dar, e que são mesmo lembranças, vou comprando aqui e ali, na altura e fazer uns embrulhos lindos, personalizados e já está!

    ResponderEliminar
  12. Não podia concordar mais contigo. O natal tem piada mas, depressa aborrece... é um pouco estranho.

    ResponderEliminar
  13. Muito me divertiu este post.

    É que eu já passei por tudo isso. Mas isso para mim... acabou. Não é porque não goste da quadra natalícia. Acho que as pessoas a devem celebrar. Faz parte da nossa cultura, mas não a compreendo com este espírito consumista. Rejeitar até não custa muito. Também não é preciso ser budista. A propósito, e se nesta quadra iniciar a leitura de alguns preceitos budistas? Por exemplo, "Samsara" de Dalai Lama. Um óptimo começo para libertar determinados preconceitos com o que não se conhece.

    Bjs

    ResponderEliminar
  14. REI, dedicar-me à engorda de quê??? ;)

    Ah, VÍCIO, o espírito não está muito animado, não... Gosto de dar prendas, mas quando a malta idosa começa a torcer o nariz, porque só liga aos docinhos, que ainda por cima lhes fazem mal, deixo de achar piada... :(
    Acho que este ano vão todos corridos a bombons e 'tá a andar! ;)

    Pois olha que eu não achei grande piada, PARISIENSE! Quem lucrou foi uma amiga minha a quem ofereci o pijama... com a promessa que se arranjasse um companheiro, nunca vestiria aquele pijama para ir para a cama com ele! É que esta geração mais velha vê-nos sempre como umas miúdas, enche-nos de bonecada...
    E se há local onde ninguém precisa de se sentir palhaça, com aquele ton sur ton de cor de rosa e profusão de porquinhos, pois, é na cama...
    Beijoquitas, nina!

    ResponderEliminar
  15. Eu não falo, CAPRICCIO, mas acho que isso não resolve o teu problema... :)
    Beijinhos!

    Vamos lá ver é como ele se sai, EMATEJOCA!
    Não tenho nada contra os budistas ou crentes de outras religiões, como deves calcular. E também gostei da imagem do "Buda ao Sol"!
    Saudações aí para as tuas bandas!

    Então se voltar a acontecer, MOYLE, já sei a quem o dou... :)))
    Porque será que essa última frase só faz sentido vinda da boca de um estudante ou professor??? ;)

    ResponderEliminar
  16. Espero não ficar como o Buda, não, LAURINHA! ;)
    Mas que é um doido por chocolates - como algumas ninas,eheheh, e as avós - lá isso...
    Jinhos, linda!

    Acho que sim, INÊS, não deve ter posto protector solar. E depois... :D
    Nos aniversários é diferente, até costumo perguntar à miudagem o que é que quer. Estou em crer que se a família fosse maior, a solução só podia ser essa. Mas como não é, estão todos mal habituados! Ainda fazem "exigências" de prendas? O dinheiro não é elástico, né?
    Mas também me dedico a fazer embrulhinhos... :)))

    ResponderEliminar
  17. MATCHBOX31, em termos de gastos e do consumismo que se generalizou, o Natal perdeu mesmo um bocado da sua piada... ;)

    Pois é precisamente a parte do consumismo excessivo e desbragado que me aborrece no Natal, CARLOS! Gosto da quadra, nem me passa pela cabeça não a festejar em família, que isso sim, é tradição portuguesa.
    Simpatizo bastante com o Dalai Lama, mas o "virar budista" é apenas uma chalaça, como deves calcular... que não pretende pôr essa ou qualquer outra religião em causa! ;)
    Jinhos!

    ResponderEliminar
  18. troco um desses pijamas de porquinhos por um par de almofadas decorativas. Não sei quantos sofás é que a malta da minha família pensa que tenho, mas os trÊs últimos anos foram pródigos.

    Pijamas? Tens muita sorte!!!
    Merry Christmas!
    Beijocas

    ResponderEliminar
  19. :D (os professores não têm férias no Natal. vêem apenas as actividaes lectivas interrompidas)

    ResponderEliminar
  20. Não me importo de receber pijamas, SAFIRA, escusam é de ser para meninas de 5 anos, né? Mas já o ofereci, bem como a um outro cheio de coraçõezinhos (este para uma instituição, que o tamanho era XXL, não conheço nenhuma mulher daquela... amplitude!)
    Almofaditas, por acaso, ainda não calhou, se calhar é porque vêem que não as uso (é melhor calar-me, porque nunca se sabe)! :)))
    Beijoquitas!

    Eh, eh, eh, MOYLE, estás à vontade para usar a designação que preferires... ;D

    ResponderEliminar
  21. :) mesmo cm budista q sou axei piada ao post :)

    ResponderEliminar
  22. Oh, nem me lembres, que eu ainda não comecei sequer a pensar nas minhas compras...nem no dinheiro...LOOOOOL

    ResponderEliminar
  23. Na verdade, sempre achei que o natal é mais para as crianças. Temos ainda dois pikenitos na famelga, a troca de prendas é mais por eles. De resto, é uma desculpa para nos reunirmos! Este ano sou eu quem faz o jantar heheheheheh! Vai ser um belo de um bacalhauzito com natas!

    ResponderEliminar
  24. Bem-vindo, MARCO REBELO!
    A intenção também não era ferir susceptibilidades religiosas... :)

    As prendas, o dinheiro, as correrias, o que falta à última hora, VAN, às vezes transformam-se num verdadeiro desatino! E claro que o Natal é para as crianças, mas também uma reunião familiar, que acho importante manter tradicional. Já os pratinhos tradicionais de perú ou bacalhau cozido foram à vida, a ceia cá por casa vai ser bacalhau assado no forno com batas a murro... (a malta gosta mais!) :)))

    ResponderEliminar
  25. Gosto de fazer presentes, mas de um em um, para um aniversário, coisa assim. Este frenesim natalício não aguento, porque depois fica nisso: em comprar o que for com tal de colocar um pacotinho. Um presente deve ser meditado e que goste à pessoa que dá e a quem recebe, acho.

    ResponderEliminar
  26. VAN, claro que quis escrever baTAtas a murro... mas falhei no teclado! ;)

    Também gosto de dar coisas que gosto, a quem gosto e que presumo ser ao gosto dos próprios, SUN! Mas está cada vez mais difícil acertar (que alguns são uns queridos, note-se!), porque as "exigências" em acertar são cada vez maiores... mesmo quando não se quer nada!
    Vamos lá ver se não são só as batatas a levar murros! (`_´)

    ResponderEliminar
  27. Sempre desconfiei deste seu lado zen-transcendental, Teté! ;)
    Um beijo!

    ResponderEliminar
  28. Ah, ah, ah, OLIVER, desconfiadinho, não? :)

    Beijoca!

    ResponderEliminar

Sorri! Estás a ser filmad@ e lid@ atentamente... :)