quinta-feira, 18 de outubro de 2007

PRÍNCIPES ENCANTADOS

Os contos de fadas sempre deram asas à imaginação das meninas, oferecendo-lhes sonhos de que um dia seriam felizes para sempre, ao lado do seu príncipe encantado.

Quais eram as características dos ditos? Sem entrar nos pormenores das fatiotas algo “demodés” (para não dizer caricatas e um pouco amaricadas), eram todos membros da melhor fidalguia, ostentando as suas riquezas, um bocado entediados com a vida, passando os dias sem fazer praticamente nada, a não ser caçar ou andar a cavalo. Jovens, belos, simpáticos, supostamente cultos e inteligentes, bem-falantes, arrancavam suspiros a todas as raparigas casadoiras do seu reino. Mas eles nada, que estavam à espera do grande amor da sua vida. Até que um dia, num encontro, num sorriso, num pestanejar de olhos, numa dança, ficaram perdidamente apaixonados à primeira vista! – Não sei se isto traduz a sua inteligência, mas pronto...

Aí é que os príncipes se começam a revelar verdadeiros heróis, lutam com bruxas, magos, madrastas malévolas, monstros de várias cabeças, dragões, para chegar próximo da donzela amada e o final feliz surgir no horizonte.

Quando o conto de fadas acaba e se entra na realidade, convém não ter ambições tão desmedidas. Príncipes encantados não existem! Nem a maioria de nós, princesas em perspectiva, dá azo a grandes paixões ao primeiro olhar!

Somos todos apenas homens e mulheres, com os seus defeitos e qualidades, perfeições e imperfeições. Para quem não acreditar nesta verdade nua e crua, tem aí muito “sapo” para beijar. Aposto é que não o conseguem transformar...

*****
Este post é dedicado a todas as mulheres – que hoje não me estava a apetecer falar do Makukula, do Cristiano Ronaldo ou do jogo com o Cazaquistão! Mas também é óbvio que as “belas princesas” não são eternas, especialmente se passarem horas, dias, meses e anos, em frente ao tanque e ao fogão.

33 comentários:

  1. Ainda há mulheres a usar tanque?!

    ResponderEliminar
  2. Não sei se não estarão todas diante do monitor ultimamente, mas sapos é verdade, há por toda a parte, e eu gosto deles, assim, encantadíssimos.

    ResponderEliminar
  3. Pois é...nessas antigas histórias...o final das mesmas ocorria quando eles (príncipe e princesa davam o glorioso beijo e ficavam juntos felizes para sempre). Mas e depois o resto da história que é realmente a história? A princesa em casa ou no castelo todo o dia enquanto o príncipe estava fora a caçar dragões e afins?!E quando regressava estava cansado e farto de pelejar todo o dia? Adormecia à lareira com os cães embrulhados nos seus pés...e a princesa...a fiar! E a olhar!
    Hoje em dia há muita gente que ainda vive encantada...uma escapatória ao mundo do dia-a-dia, o que pode ser saudável em certa medida desde que não se ultrapasse a medida certa. Agora, que os príncipes e os sapos e as princesas são únicos isso é verdade....nem que seja assim, na sua eterna e excepcional diferença que os caracteriza enquanto seres humanos dotados de perfeições e imperfeições...

    Amiga, um pouco ausente por aqui (falo do virtual em geral). Apetece estar "fechada" dentro de mim mesma. Mas tenho de me forçar para sair, eu sei.
    Aqui está o link que te leva directamente ao post na antiga Teia sobre o filme Dália Negra. É um filme que tem de ser visto pelo menos duas vezes. E vale imenso pelo "estilo" que ele transmite.

    Um beijo enorme.

    ResponderEliminar
  4. Bem, agora é que aqui está o link!
    Sorry!
    http://blog.comunidades.net/teiadeariana/index.php?op=arquivo&pagina=9&mmes=09&anon=2006

    ResponderEliminar
  5. Eu sou um sapo com muito orgulho e se me querem transformar num principe, aviso já que isto não vai lá com beijinhos :)

    ResponderEliminar
  6. Crestfallen, uma depilação integral e mais uma rinoplastia dava um jeitinho (`_^)!

    ResponderEliminar
  7. Fogão? o que é isso ??????? :-)))

    ResponderEliminar
  8. Capitão, conheço algumas mais velhotas que ainda lavam a roupa "delicada" à mão. Se é num tanque ou num alguidar, é que já não te sei dizer... Por mim vai tudo para a máquina e 'tá ándar!

    Sun, pois esse é o tal sapo que é uma rã. O do monitor, está claro! Gostas de sapos encantados? E não levas um susto quando eles NÃO se transformam em príncipes?

    Su, o problema é mesmo esse, algumas mulheres ainda não passaram da fase "menina que acredita em fadas", e depois vivem desilusão em desilusão. Sonhar faz bem, viver nas nuvens não o faz a ninguém.
    Amiga espero que esteja tudo bem contigo, que sinto-te um bocado desanimada. Se é só uma fase introspectiva, olha, às vezes também é preciso... Festinha para o Sky!

    ResponderEliminar
  9. Crestfallen, com esta deixaste-me intrigada! Se não é com beijinhos, com qué que será?! Hummm... Olha a Sun Iou Miou deu-te uma sugestão. Será que era a isso que te estavas a referir?

    Sun, tenho a certeza que o Crest te vai agradecer a dica... eh, eh, eh!

    Dulce, por favor, fogão aquele símbolo da escravatura feminina! Hummm, pensando bem, não percebo porque é que elas aqui há uns anos não os queimaram, em vez de aos soutiens. Espera, se calhar é porque lhes custava acartar com eles, tinham de pedir aos hom...?! Ai, há aqui qualquer coisa errada neste raciocínio...

    ResponderEliminar
  10. Ainda no outro dia deu na tv que estavam a renovar tanques numa aldeia qq de portugal, e a minha interjeicção foi exactamente igual á do capitão evacuação!

    LOLOL, adorei essa da libertação do fogão. Mas não esqueçamos um pormenor: nós tb precisamos do dito cujo, senão comé?? Comemos fora todos os dias??? Por falar nisso, tenho de decidir que raio vou jantar hoje...

    Ah pois, há por aí muitos sapos a coaxar...mas acho que com um bocadinho de pachorra podem ser uns belos principes. =)

    ResponderEliminar
  11. Menina e logo eu que de pequenina esperava encontrar o grande amor da minha vida !ehhhhhhhhhhhhhhhh..e ainda espero, já que os dois que tive na mostraram valer nada em amor ehhhhhhhhhhh...sou uma romântica incurável, tadinha d emim ja cota e a sonhar, mas, cada um é como é...qual principe, queria um homem à maneira, mas tens razão, nem existem...

    ResponderEliminar
  12. é como diz vanadiz..eles podem transformar-se em belos principes, é começar pelos charcos a ver...

    ResponderEliminar
  13. É (foi) bom ouvir a histórias de encantar, dos principes e das princesas. Eu adorava ouvi-las e sonhar com elas, e continuo a achar-lhes muito mais graça do que aos substitutos que arranjaram que a meu ver deixam pouco (ou nenhum) lugar à imaginação.
    Mas há que passar também (ao mesmo tempo) uma noção de realidade...
    Quando isso falha torna as pessoas infelizes porque vão sempre acreditar que as histórias que ouviam se podem transformar em realidade.

    ResponderEliminar
  14. Vanadis, ninguém precisa de príncipes, basta que seja um homem bom companheiro, amigo e amante. Tudo o resto é paisagem!
    Também uso o fogão (quase) todos os dias, mas conheço algumas que fazem menús especiais para cada membro da família. Aqui é igual para todos e se alguém está a dieta, helás, lá andamos os 3 de regime.
    Quanto aos tanques, também é verdade que ainda existem, não sei é se são muito usados...

    Laurinha, ser romãntica e sonhar não é mau, antes pelo contrário. Agora os pés têm de estar no chão, para não virarmos lunáticas completas. E sim, em meninas ensinavam-nos a idealizar príncipes maravilhosos, mas chega uma hora que aprendemos que são personagens míticas.
    Quanto a procurares nos charcos, não acho muito aconselhável, ih, ih, ih!

    ResponderEliminar
  15. Pois é Inês, as histórias eram maravilhosas e faziam-nos sonhar, mas e a parte do "foram felizes para sempre" é um bocadinho simplória, não?
    A Su explicou bem o resto do(s) conto(s), eles a caçar ou a lutar e elas a fiar... numa permanente falta de comunicação!
    Fica bem, que agora a minha "luta" é com o sapo... internético!

    ResponderEliminar
  16. hoje em dia as histórias são diferentes!
    elas prendem-se a gajos da "ralé", com cabeça que usa pouco mais que gel, bastante tatuados e que podem ser porteiros ou barmans duma disco.
    um dia encontram-se e o amor surge ao primeiro olhar dele para a saia curta, para o fio dental de fora das calças ou para o decote bem avantajado.
    é aí que ele começa a esconder-se de tudo e depois de talvez a deixar com um filho, vivem infelizes para sempre!

    ResponderEliminar
  17. A imaginação está no "foram felizes para sempre" :) e nunca imaginei os príncipes a caçar e as princesas a fiar...(ainda hoje quando conto as histórias às minhas sobrinhas-netas(!) imagino vidas lindas).
    Eu sou do tipo de pessoa que quando lhe apetece sonhar sonha em grande e com coisas mesmo bonitas!
    Quando sonho om o euromilhões sonho com o prémio de 20 milhões de contos...
    Se é sonho vamos sonhar como deve ser...

    ResponderEliminar
  18. Agradeço as dicas mas depilação já faço e adoro o meu nariz :)

    ResponderEliminar
  19. Este blogue é reaccionário!
    :)

    ResponderEliminar
  20. Abaixo o sotiens!! Abaixo os fogões!!! Abaixo os pêlos1! Abaixo os principes encantados!!!

    Oh, da descrição que os contos de fadas fazem dos supostos principes...os gajos parecem-me mais desencantados do que encantados, não?

    Pra ser honesta, o que é perfeito enjoa...perfeito, perfeito, seria um gaijo que concordasse em tudo connosco, que soubesse ligar o forno (no mínimo dos mínimos), que desse as respostas certas a todas as perguntas (o meu chama-lhes perguntas com rasteira...), que ao ver algo a necessitar de ser feito, em vez de chamar a atenção para o óbvio, que o fizesse...enfim, isso e mais uma porção de coisas. No entanto, pô, quem quer um gajo que concorda connosco em tudo???...

    ResponderEliminar
  21. Vício, essa tua versão é bem modernista... e assim a dar para o real. Esses contos não têm fadas, só "monstros". Ops, acabei de me lembrar que tenho 4 sobrinhas... espero que encontrem alguém com mais do que gel na cabeça!

    Claro, Inês, sonhar pequeno para quê? O meu marido ganhou recentemente no euromilhôes. Mas achas que ele estava a sonhar com... 37 euros? E sim, claro que sempre imaginei o "felizes para sempre" com contornos mais... positivos!

    Crest, bem me parecia que ias agradecer as dicas. Quanto a não ter acertado no nariz, a rapariga não tinha meio de adivinhar...

    Pelintra, não percebi bem se isso é elogio ou insulto, mas aceito à mesma, eh, eh, eh!

    ResponderEliminar
  22. Mas a isso não se chama um príncipe encantado, Vanadis, isso é um anjo (outra figura de ficção!) E como os anjos não têm sexo... Ná, não ia dar resultado!

    ResponderEliminar
  23. Com licença.

    Excelente os temas do seu blog. E, já me forneceu pistas para a minha compra do mês em termos literários. Pois, já adquiri "A Erva Canta". Uma autora que desconhecia.

    Vou estar atento a mais sugestões.

    Bom fim de semana.

    ResponderEliminar
  24. Pois, sem sexo a coisa não ia lá...piiiiii, daqui a pouco vem bolinha vermelha... ;-D

    ResponderEliminar
  25. Jove, que texto tão anti-romance! Não me digas que não eras capaz de perder a cabeça com o Makukula? ;)

    ResponderEliminar
  26. Bem-vindo, Carlos ii!
    Agradeço o elogio, mas eu não li o livro, aproveitei um comentário sobre ele no tal "1001 Livros..." Portanto, quando tiveres opinião formada sobre ele, podes sempre dá-la aqui neste "cantinho".

    Vanadis, não, aqui não há bolinhas vermelhas, eh, eh, eh!

    Rafeirito, não é anti-romance, só anti-amor-platónico-esparvoeirado, por personagens ficcionais... O Makukula só me poderá fazer perder a cabeça... em campo, ah, ah, ah!

    ResponderEliminar
  27. Nota-se que não conhecem a figura por detrás do meu nick/nome/whatever... Perto de alcançar a perfeição sou o genro que muitas sogras gostavam de ter :P

    Fora de brincadeiras, principes, princesas e happily ever after não existem. Se queremos que as coisas entre 2 pessoas funcionem ambas as partes têm de dar o braço a torcer muita vez e remar no mesmo sentido.

    Não se pode esperar que as coisas caiam do céu aos trambolhões.

    ResponderEliminar
  28. Ah, ah, ah, Fausto, e eu que não tenho nenhuma filha em idade casadoira...

    Quanto ao resto, inteiramente de acordo! Quando cada um rema para o seu lado, não pode dar certo...

    ResponderEliminar
  29. Malditos contos de fada, enganaram-nos bem enganadas! ;)

    ResponderEliminar
  30. Ahklinha, os contos de fadas não têm culpa... nós é que éramos umas meninas muito crédulas!

    ResponderEliminar
  31. Príncipes... pois... ehehe
    Há sempre quem acredite...
    Há sempre quem ainda espere...
    Há sempre quem já tenha acreditado...
    Há sempre quem nunca tenha imaginado, sonhado com esse tal "fulano"...
    Há quem goste mesmo é de sapos...
    Há quem...

    ResponderEliminar
  32. Adorei esse post!Mas a pergunta do Capitão...eu uso a máquina,mas vez por outra uso o tanque(muito vez por outra).E quanto a cozinhar eu adoro!!!Mas,o microondas me dá uma ajuda bárbara!
    E pra finalizar:
    Príncipes não existem!E tenho dito!

    ResponderEliminar
  33. Tons de azul, há sempre quem ainda acredite no Pai Natal ou que os bebés vêm no bico da cegonha... O que até certa altura é normal. Mas se virmos alguém com, digamos 20 anos, a dizer uma barbaridade dessas, pensamos que não regula bom dos pirolitos, não é? Então porque é que existem mulheres que continuam vida fora a acreditar nesse tal "fulano"? Para mim é um mistério...

    Claro que não, Kátia. Existem é homens melhores e outros piores...
    Também adoro cozinhar, mas não tenho microondas, porque não quero, e não sei funcionar com aquilo. Tenho apenas um forninho mais pequeno, para aquecer mais rápida e facilmente qualquer coisa que seja em pequena porção...

    ResponderEliminar

Sorri! Estás a ser filmad@ e lid@ atentamente... :)