terça-feira, 19 de agosto de 2014

RECLUSÃO

Em criança, quando me perguntavam o que ia ser quando fosse grande respondia: "vou casar com um polícia, para nunca ser presa". Ingenuidade infantil, porque se soubesse o que sei hoje diria que ia ser banqueira. Mas pronto, a ideia da cadeia - estar num sítio sem se poder sair quando bem se entende - e até uma certa claustrofobia em ambientes fechados, com muita gente, sempre estiveram presentes na minha maneira de ser. E, claro, a perceção de que se não cometesse actos ilegais ou criminosos a probabilidade de ser condenada a uma pena de prisão era reduzida e cedo se instalou o meu espírito.

Como a vida dá muitas voltas, hoje e (previsivelmente) durante cerca de um mês vou permanecer num quarto de hospital, para fazer um auto-transplante de medula. E já não é tão mau quanto pensava inicialmente, porque o facto de ser dadora de mim própria faz com que possa receber visitas (devidamente equipadas com máscaras e batas próprias), quando não os visitantes só veem os pacientes através da janela do quarto. Enfim, o isolamento não é total, mas não deixa de ser uma reclusão "forçada", que é como quem diz, por força das circunstâncias. 

Vim com a "casa às costas", munida de livros, portátil, revistas de passatempos e, para o efeito, até comprei um pequeno iPod, para ouvir música. No quarto existe também uma televisão (com uma série de canais) e uma bicicleta pedaleira - haja vontade de pedalar, cóf, cóf, cóf (maldita tosse!). 

Tudo isto para dizer que as minhas postagens nas próximas semanas poderão ser um pouco irregulares: alguns destes tratamentos deitam-nos muito abaixo, outros nunca fiz, não sei como serão. No entanto, sempre que me sentir com (mais) genica, venho aqui postar qualquer coisinha e/ou dar uma volta pelos vossos cantinhos - tempo é coisa que não me há de faltar, se tudo correr bem.

Para todos segue aquele abraço, desta vez na voz de Miguel Gameiro:


Ah, last but not least, já resolvi aquele meu problema de não conseguir ouvir música nos blogues. Nem vou dizer o que era, para não me chamarem de barata tonta...

43 comentários:

  1. Estou a ouvir a canção que, obviamente, não conhecia! Até parece que estou no fim do mundo!

    Que tudo te corra bem, querida Teté! Fizeste bem levares a casa às costas. Sabes que uma mulher prevenida vale por duas! : )

    Bjos

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Foi mesmo isso que pensei: se levasse todas as tralhas atrás, mesmo que não as usasse, tinha sempre a possibilidade de o fazer, CATARINA! :)

      Obrigada e beijocas!

      Eliminar
  2. Vai correr tudo bem.
    E, mais depressa do que parece, já se acabou o período de reclusão.
    Copo meio cheio, lembra-se?
    Beijocas

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. É, o tempo passa mais depressa do que pensamos, PEDRO. Mas em reclusão custa um pouco mais a passar, daí trazer a tralha às costas...

      Obrigada e sim, o copo está meio cheio!

      Beijocas

      Eliminar
  3. A reclusão será por uma causa necessária e que tenho certeza sairá muito bem dela.Embora não venha cá como antes,lembro de ti e emano pensamentos bons cheios de amor,amizade e desejos de muita saúde.És vitoriosa!
    Beijinhos e cheirinhos... muitos... para ti!
    (✿◠‿◠)

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Pois, claro que é por uma causa necessária, mas reclusão (embora com privilégios destes) não deixa de ser reclusão, KÁTIA!

      Obrigada, também não esqueço de ti e sei que fazes anos hoje. Desde já os meus parabéns, daqui a pouquinho passarei pelo teu blogue a cumprimentar devidamente... :)

      Beijocas perfumadas para ti!

      Eliminar
  4. ~
    ~ ~ ~ Querida Tété. mais uma pela frente, grande guerreira!

    ~ ~ ~ Tenho a certeza que tudo vai correr da melhor maneira.

    ~ ~ ~ É muito bom, saber que podes estar em contato, connosco.

    .~ ~ ~ ~ Beijoquinhas, muitas! ~ ~ ~ ~ XX ~ Muitos! ~ ~ ~ ~

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Guerreira, não, que detesto guerras, MAJO! Mas sim, tenho de manter o pensamento positivo, tanto por mim como por todos os meus. Já viste o que é se começo prái a queixar-me e a choramingar? É que essas coisas são contagiosas, especialmente para aqueles que amamos e nos amam...

      Mas pronto, ainda há um longo caminho pela frente!

      Beijoquinhas e sim, tenciono manter-me em contato!

      Eliminar
  5. Teté, esta foto foi uma belíssima escolha! A flor toda viçosa crescendo num sitio bem difícil.
    Também tu, tão bem equipada psicológica e materialmente vais florescer reforçada e cheia de novas opiniões sobre livros e filmes que nos vais dar a conhecer.
    Não estaras só! Nós contigo e tu connosco. Arriba, arriba. Abraço e melhoras rápidas.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Também gostei da foto, PAPOILA, que antes de vir para o hospital aproveitei para dar por aí umas passeatas ao ar livre, ver gente, fotografar umas coisitas...

      E sim, fui ao cinema mais duas vezes antesde vir e já fotografei o livro que ando a ler. Os seguintes logo vejo como faço, mas escolhi livros maiores, para durarem mais tempo. Desde que goste, claro... :)

      Muito obrigada e um grande abraço para ti! Gostei desse arriba, arriba.... :D

      Eliminar
  6. Que tudo corra pelo melhor!
    Ainda bem que podem fazer um auto-transplante!
    O marido de uma miúda minha vizinha, que vi nascer e que foi minha aluna vai agora para um hospital do Porto ...os médicos esperam por um dador compatível, ninguém da família reúne essas condições!
    Bela foto anunciadora de esperança!

    Abraço solidário

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. É verdade, ROSA, até porque o auto-transplante tem riscos menores que o de dador alheio. E só o arranjar dador compatível não é muito fácil, nem mesmo dentro da própria família.

      Aquelas florzinhas estavam mesmo ali a pedir que as fotografassem, não resisti... :)

      Abraço

      Eliminar
  7. Minha Querida Amiga ! .)))
    ... assim muito de fugida não podia deixar de te desejar uma boa estada nessas "férias forçadas na prisão" ! ... Nem o teu "ambicionado" polícia te safou desta ! rsrsrs
    Que estejas bem, todos o desejamos ! ... e estou certo que com isso vão acabar essas maleitas que te têm atormentado !
    Vai dando notícias e vão daqui, ...

    muitas beijocas ! :)))
    .

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. O "ambicionado" polícia não servia para nada, RUI, nem nesta, nem noutras situações. Nem o ser banqueira, nesta! Mas vale que acabei por casar com um informático, que muito jeitinho me tem dado para colmatar as minhas muitas lacunas na área! Não percebe é nada de blogues. E suspeito que prefere nem perceber, para eu não o chatear muito com dúvidas bizarras e/ou absurdas...

      E vou dando notícias, sim, sempre que puder! :)

      Muitas beijocas!

      Eliminar
  8. É com 1 sorriso nos lábios e 1 brilho no olhar que te "visito" atravez de janela desse quarto.
    Fico aguardando os teus textos (diz-se postagens, né?) com a irregular regularidade como prometes.
    Desejo, evidentemente, que a "coisa" se processe rápida e eficazmente e que continuis com vontade de rir, porque rir é importante e necessário.
    Dou-te um abraço, envolto em beijos e perfumados com sorrisos. ;))

    §-barata tonta?
    -bem, como de tontos todos temos um pouco...
    -porém barata não sei já que desconheço a cotação das Tetés ó_ò

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Vale que eu para rir estou (quase) sempre pronta, KOK!

      Abraços e beijos, sempre sorridentes!

      § Eheheh, sabes que nem eu sei a cotação das Tetés? Já a do bicharoco que dá pelo nome de barata, desconfio que está nas suas sete quintas ao nível do lixo... :)))

      Eliminar
  9. Olá! Que tudo corra bem. Pelos vistos vai bem acompanhada (livros) e também com a minha amizade de alguns anos, embora virtual e dos seus amigos.
    Beijinho

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. É verdade, CARLOS II, já nos conhecemos virtualmente há alguns anos! E sim, mesmo os amigos virtuais nos dão força e ajuda nestes momentos menos bons,mas que são necessários. Claro que os outros amigos do peito e a família também, até em coisas mais práticas do dia a dia, como levar roupa para lavar ou trazer uma revistinha ou qualquer coisa que possa comer - que a comida do hospital continua muito mazinha, embora nestes primeiros dias ainda não tenha tido grande razão de queixa...

      Muito obrigada e um beijinho!

      Eliminar
  10. Ultimamente, tens postado a um ritmo mais acelerado, pelo que não tenho podido acompanhar-te, Teté.
    Vou aqui fazer uma espécie de 3 em 1...!

    Começo pelo livro de Isabel Allende, que não li mas cujo filme foi imensamente 'badalado' por ter sido filmado quase todo em Portugal, mais propriamente num Monte no Alentejo.

    A viagem no eléctrico, há muito 'desejada' deixou em mim o desejo de a poder fazer. Acompanhei-te na viagem e as excelentes fotos fizeram o resto. Podemos dizer que esse é mesmo o tal 'Eléctrico Chamado Desejo'.

    Posto isto, chego ao mais importante! à tua fibra de grande mulher que agarra o touro plos cornos ( desculpa a expressão).

    Não pude deixar de sorrir com a tua perspicácia infantil...um polícia dava muito jeito para marido, mas a vida nunca nos encaminha para o que desejamos na infância....
    Lindas e frescas as petúnias rosadas e as cravinas brancas...bonita escolha, Teté!

    Com todos esses apetrechos de que te muniste, o tempo será mais leve, a tua coragem e a evolução da ciência na medicina farão o resto.

    Disfarcei bem a emoção?

    Boa sorte, Teté...cá te esperamos com o carinho e a admiração que nos mereces a todos.

    Uma grande beijoca e apertado abraço.

    Janita

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Ritmo acelerado, JANITA? Todos os anos escrevo cerca de 200 ou 300 posts, este ano que já passou de metade ainda só vou em 76! É, o hábito era o de escrever quase um post por dia, agora tenho andado mais ou menos de 2 em 2 ou de 3 em 3 dias, dependendo do assunto (e da disposição, que isto não é obrigação).

      Bom, se já tivesse visto o filme já não tinha muita paciência para ler o livro: não gosto de ler já conhecendo a trama e o final, se bem que os filmes normalmente sejam inferiores aos livros e nem sempre sigam a mesma linha do enredo. Como não era o caso, li primeiro e vi o filme depois. :)

      A viagem no 28 vale a pena se fores sentadinha a apreciar a paisagem, é óbvio que em pé e aos abanões e solavancos tem menos graça - além que dizem que é preciso ter cuidado com os carteiristas.

      Se não me submetesse a este auto-transplante tinha 50% de hipóteses de voltar a ter o mesmo problema. Assim, as probabilidades diminuem bastante, pelo que acatei o conselho do médico (e de toda a família). Claro que tem riscos, como (quase) todos os procedimentos médicos, mas é de confiar no avanço da medicina e nos profissionais...

      Um grande abraço e beijocas!

      Eliminar
  11. Não posso deixar de te elogiar pela tua (nem que seja aparente) serenidade face aos acontecimentos, minha querida! Parabéns! Eu, que sou uma mimalha, admiro muito quem consegue não ser.

    Vai correr tudo muito bem! Desejo-te muito sinceramente que este mês passe muito rapidamente. Beijinhos encorajadores.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. GRAÇA, tal como tu, sempre fui uma mariquinhas. E de médicos e de doenças não gosto de falar, tanto que nem séries televisivas dessas vejo.

      Mas facto é que quando é necessário a gente arranja forças para enfrentar estas coisas - mais que não seja, porque se nos vamos abaixo, vai a família e amigos todos atrás e depois não há (bom) astral que aguente. E também é importante! E sim, há sempre um dia ou outro que estamos mais frágeis, aí a família e os amigos tem força para apoiar. Ou seja, nestes casos não vale a pena fazer filmes, é viver um dia de cada vez. E aproveitar o melhor possível o que é bom... :)

      Obrigada e beijocas!

      Eliminar
  12. Faço minhas as palavras da Graça Sampaio. Eu sou um bocado mariquinhas, mas já se sabe que homem quando tem constipação, pensa logo que é gripe :-)
    Que tudo corra bem, e o mês passe muito rápido.
    Um grande beijinho e até breve.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Eheheh, CARLOS, já apanhei um homem na cama ao lado, que se lamuriava a tempo inteiro - uma grandiosa seca! Vale que as enfermeiras metiam-se com ele e o faziam rir, de modo que ele lá se calava durante uns bocados. E depois quando tiveram lugar mudaram-no para uma enfermaria masculina e nós,as restantes pacientes do quarto, até agradecemos aos céus. É que além do mais ele falava muito alto e era um homem do norte, carago! Mas sim,bem sei que a sul também há homens que de uma constipação fazem uma gripe, tive e tenho alguns na família. Curiosamente, o meu pai (homem do norte) não era nada assim: quando estava doente metia-se na cama, só com o nariz de fora, tomava os remédios que tinha de tomar e quando passava a febre, voltava a fazer a sua vida normal. :)

      Um grande beijinho e obrigada!

      Eliminar
  13. Teresinha, que mulher corajosa tu és ...e seres assim vai ajudar a que tudo corra como tu e nós desejamos, ou seja, muitissimo bem!!

    Aparece sempre que puderes , porque será muito bom saber de ti e passa o tempo o melhor que te for possível.

    Abraço com muito carinho ...e bons sonhos , ma chérie :)

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Eheheh, SÃOZINHA, só tu e o meu dentista para me chamarem de corajosa. Pelo contrário, sou até muito medricas. Mas quando tem de ser, temos de arranjar coragem por nós e pelos outros. Já viste o que era se começasse prái a chorar pelos cantos? Isso é "contagioso" e em casos destes só desajuda...

      Tenho passado muito tempo a dormir, não porque me tenham dado calmantes, mas porque me deu para isso. Ainda bem, que o tempo assim até passa mais depressa...

      Abraço e bons sonhos para ti!

      Eliminar

  14. Minha querida... tu és uma força da natureza!
    Deixo-te aqui um abraço do tamanho do mundo... e de bata vestidinha respeitando todas as medidas protocolares.

    Como vais estar acompanhada de toda essa tecnologia... obriga-te a aparecer... vais ver que será bem mais fácil escapar dessa "clausura" forçada, já que esta é uma janela aberta para mundo!

    Milhões de beijos...
    (^^)

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Força da natureza, nada, AFRODITE! Tem de ser, mais vale seguir em frente com pensamento positivo, AFRODITE! :)

      É verdade, esta é uma janela aberta para o mundo. E também a maior enciclopédia de todas! (Rui dixit!)

      Mil beijocas!

      Eliminar
  15. Que corra tudo bem, força.

    ResponderEliminar
  16. Ora que a reclusão forçada passe num instante, tudo a correr bem!

    Grande beijinho,
    FATifer

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. É, FATIFER, também espero que passe depressa, sim... ;)

      Um grande beijinho para ti!

      Eliminar
  17. Teresa, que os Deuses te acompanhem e te dêem Muita Força para que ultrapasses tudo !!!

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Muito obrigada, RICARDO! :)

      Eliminar
  18. Desejo de coração que tudo corra bem e que esse mês passe depressa!

    Força Teté, muita, aqui fica o meu abraço, sente-o, sei que é dificil, mas pode ser confortante.

    Beijinho e uma flor

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Os abraços virtuais também sabem bem, sobretudo a carinho, FLOR DE JASMIM!

      Obrigada e uma beijoca florida!

      Eliminar
  19. ~
    ~ ~ Querida Teté.
    ~ ~ Desejo que a fase difícil já tenha passado e que andes bem disposta e feliz.

    ~ ~ ~ ~ ~ Beijocas amigas. ~ ~ ~ ~ ~

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Bem disposta, na medida das circunstâncias, sim, MAJO! Mas feliz já é pedir demais... :)

      Obrigada e beijocas!

      Eliminar
  20. Como tenho passado pouquíssimo tempo na net, só hoje vi o teu post. Desejo que tudo corra pelo melhor. Vai correr, com certeza. Admiro muito a tua energia positiva. Isso é muito bom.
    Um beijinho.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Nestes casos a energia positiva é muito importante, sim, LUISA! Vale que a família e os amigos também têm ajudado bastante...

      Beijocas

      Eliminar
  21. Olá Teté passei para deixar o meu beijinho!

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Outro para ti, FLOR DE JASMIM! :)

      Eliminar
  22. Anónimo10/18/2014

    Querida Teté, como sabes tenho estado ausente. Que dor de alma, quando aqui cheguei!
    Espero que tenha corrido tudo bem e que voltes, em pleno, com a alegria e disposição a que nos habituaste.
    Entretanto, voltarei para te ler.
    um gde bji
    Nina

    ResponderEliminar

Sorri! Estás a ser filmad@ e lid@ atentamente... :)