sexta-feira, 8 de agosto de 2014

A VER NAVIOS?

A origem da expressão popular tem várias explicações, quase todas elas depreciativas para o sujeito que assim fica. Expressão à parte, ver (e fotografar) navios, barcos, barquinhos, barcaças, veleiros e outros que tais é uma diversão pessoal. Como outra qualquer. Eis alguns exemplos:

xxx

xxx

xxx

xxx

Mas não se pense que me limitei a ver navios algarvios - no rio Arade e no mar - também nos rios Douro e Minho andei a mirá-los...

E no Tejo também, como não podia deixar de ser!


EMBARQUEM... NUM ÓTIMO FIM DE SEMANA!

16 comentários:

  1. As fotos, como é habitual, estão muito boas...e eu também gosto muito de tudo quanto esteja relacionado com o mar, sendo a minha paixão maior -em barcos - os veleiros !

    Obrigada , igualmente ...e beijufas :)

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Também gosto especialmente de veleiros, SÃO! :)

      Beijufas!

      Eliminar
  2. Anónimo8/08/2014

    Também gosto, vejo é poucos no sentido próprio...no figurado vejo alguns mas não dá para fotografar! :)

    Abraço

    Rosa dos Ventos

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. E não vemos todos alguns no sentido figurado, ROSA? ;)

      Abraço

      Eliminar
  3. Ena que coleção! Eu queria era embarcar já nas férias mas ainda me falta esperar ( e trabalhar) uma semana.:)

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Já não falta tudo, LUISA! :)

      Eliminar
  4. É só escolher um barquinho à minha medida e embarco já :-)
    Beiinhos e bom FDS

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Por aqui tem muita escolha, CARLOS :)))

      Beijocas

      Eliminar
  5. ~ Escrevi~te um lindo comentário, antes do jantar que não "entrou"!

    ~ ~ Dizia eu que adoro barcos ao natural, em fotos, em pintura ou escultura e mesmo em artesanato.

    ~ ~ Adorei o teu "post". Se um dia me sair algo parecido com a Sorte Grande, convido todos os meus amigos para um cruzeiro de sonho.

    ~ ~ Eu ficaria bem, porque nunca enjoo...

    .~ ~ ~ ~ ~ ~ Beijoquinhas. ~ ~ ~ ~ ~ ~ ~

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Eheheh, MAJO, com este teu comentário fizeste-me lembrar de um primo meu que foi de cruzeiro com a mulher, os dois filhos pequenos e o pai (para ajudar a toma conta das criancinhas), e quem se divertiu mais até foi o velhote, que andou de conga em conga... Ele enjoou e quase não saiu da cabine, a mulher andou uma roda viva sozinha atrás das criancinhas. Sei que juraram para nunca mais... ;)

      Beijoquinhas

      Eliminar
  6. Olá Té ! :))
    Este ano, pelos vistos, foram férias muito variadas ! :)) ... Alto Minho, Porto, Lisboa, Algarve,... e sei que não deu para tudo !
    Há que repetir o Porto (em que ficaste a ver alguns navios) e tens que repetir para o ano, com mais tempo ! :)))
    O mar, os rios, a água em geral, "são fixes" !!! (o marocas era, mas perdeu qualidades)

    Beijocas com sabor a férias ! :)))
    .

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Foram mesmo, RUI, só tenho pena de não ter ido à tal livraria.. :)))

      Beijocas com sabor a férias caem sempre lindamente, portanto retribuo!

      Eliminar
  7. Já que não faço férias, agora resta-me ver os barcos de pesca aqui na praia ou mar ao pé de casa.

    Bom fim de semana.

    beijinho e uma flor

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Ter mar ou rio perto de casa já é um privilégio, FLOR DE JASMIM! :)

      Beijocas floridas!

      Eliminar
  8. Como nunca vivi longe do mar, não sei como será. Gosto de passar e visitar o interior do país, mas não é a mesma coisa que lá viver.
    Estas tuas fotos (de locais que também tenho tido o prazer de visitar), lembram-me muitas coisas, entre as quais ter estado numa esplanada com vista para aquela ponte sobre o Arade, comendo uns carapauzinhos alimados temperados com cebola (crua) azeite e vinagre, acompanhando com batata cozida com pele e uns belos copos de tinto maduro. (inté me estou a babar...). ó_ò

    Beijokas babadas de sorrisos :)))

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Longe, no sentido de longe, também não, KOK. Aliás, vendo bem, em Portugal qualquer um está relativamente perto do mar, mesmo que não viva exatamente no litoral. E não tendo mar à porta, tem certamente um rio ou ribeiro mais próximo. Que não sendo a mesma coisa, sempre dá para retemperar do calor. Isto do jardim à beira mar plantado não é mera coincidência, que aquela cena do deserto a sul do Tejo é "miragem" de lunáticos... :)

      Por caso carapaus alimados já não como há bué. Mas como aquelas ementas têm quase sempre sardinhas, que em casa não como, normalmente é por aí que vou...

      Beijocas, sem baba! :D

      Eliminar

Sorri! Estás a ser filmad@ e lid@ atentamente... :)