sexta-feira, 15 de julho de 2011

O NINHO DA CEGONHA...

... estará aqui por perto do rio Arade! Francamente, custou-me a acreditar que as bloguistas algarvias não reconhecessem de imediato, possivelmente haverá por lá muitos mais ninhos, mas imagino que numa chaminé destas não serão assim tantos...

OK, por vezes quem está mais longe vê de mais perto - e contra mim falo, que aqui em Lisboa há muita coisa que me passa ao lado, que nem sei que existe! Mas a cegonha aninha-se próximo do local onde irá ter lugar a Feira do Livro de Portimão 2011, que este ano abrirá portas a 23 de Julho e encerrará a 21 de Agosto. Espero dar por lá uma "voltinha"!
Também é por ali que costumo ir petiscar umas belas sardinhas assadas, com saladinha algarvia, a gastronomia regional dispensa apresentações e é uma delícia, sobretudo em peixe, mariscos e doçaria. Mas como sempre há que estar alerta, mesmo que a embalagem possa ser cativante:

Se o "souvenir" já soa tão foleiro como o "recuerdo", que dizer do reverso da embalagem?

Leram bem?! Ah, pois é, os figos são da Turquia, o miolo das amêndoas peladas dos EUA, o cesto sabe-se lá de onde, tudo comercializado por uma empresa de Torres Vedras, que ainda tem a grandiosa lata de lhe aplicar no código de barras o 560 nacional! Com empresas (e empresários) destas vamos longe, vamos...

BOM FIM DE SEMANA, para quem está a trabalhar!
ou

BOAS FÉRIAS, para quem está a passear!

As últimas duas fotos foram recebidas por mail.
(Obrigada, Michel!)

25 comentários:

  1. que outra coisa se esperava quando a lingua mais falada no algarve não é o português? :D

    (as tuas amigas algarvias não vão ficar chateadas, pois não? :s)

    ResponderEliminar
  2. É um injustiça para os produtos nacionais. "Uns comeram os figos e a outros rebenta-lhes a boca". E desde quando os figos são frutos de casca rija!!! Pronto, já se me amargou a amêndoa.

    Bom fim-de-semana.

    ResponderEliminar
  3. As coisas não são bem assim, e a culpa não pode ser atribuída à empresa ou às entidades. São normas internacionais e as informações chegam ao consumidor deturpadas por má interpretação do que se lê e não só neste caso.
    560 significa produto português?
    Um dos mitos que rodeiam o 560 é o de que a sua presença num código de barras significa que o produto tem origem nacional. Mas será realmente assim?
    560 é o prefixo atribuído à GS1 Portugal CODIPOR, identificando-a como Organização Membro GS1.
    O 560 também integra uma outra estrutura numérica que se designa por CEP – Código de Empresa Portuguesa, que contém entre 7 a 10 dígitos, a partir dos quais são construídos os códigos de barras.
    O CEP é atribuído à entidade proprietária de uma marca, seja esta nacional ou estrangeira, desde que associada da GS1 Portugal CODIPOR.
    Alguns exemplos de situações em que é possível obter um CEP:
    ....................
    - Uma empresa nacional que importe produtos fabricados fora do país e os coloque no mercado português com marca própria;
    ....................
    O oposto também é possível. Um produto produzido em Portugal, ou com forte componente de fabrico nacional, pode obter o prefixo de outra Organização Membro GS1. Basta para isso que a empresa detentora da unidade de produção, mesmo situada em espaço nacional, esteja registada comercialmente noutro país.

    http://www.hipersuper.pt/2011/07/13/era-uma-vez-o-codigo-560/

    ResponderEliminar
  4. Ninho da Cegonha
    Da minha "pesquisa" resultou uma "distância" de Faro para Portimão, o que se ficou a dever à origem das fotos que identifiquei ser alemã e isso ter levado a Faro, capital do Distrito. :))
    .

    ResponderEliminar
  5. Ultimamente apela-se muito aos portugueses que comprem produtos nacionais para ajudar a nossa economia...para saber se um produto era português tínhamos que ler o rótulo de informação desse mesmo produto, para ser mais fácil ainda bastava que tivesse o código de barras começado por 560

    O Rui já explicou que o código 560 não quer dizer que o produto é 100% português, mas sim que teve alguma participação portuguesa...distribuição, embalagem, comercialização etc, etc...

    Uma vez ouvi dizer que as latas de feijão, tomate ou outro produto qualquer, são feitas em Espanha...fui agora ver uma lata de rodelas de ananaz em calda que tenho aqui em casa, tem o código 560, é distrubuído por uma empresa portuguesa, mas depois diz "Foi fabricado na Tailândia", mas não explica o que foi lá fabricado...foi a lata? foi o ananaz? foi a calda? Enfim...

    Também já comi sardinhas no mesmo local...será que eram portuguesas? Esqueci de ver o código de barras =))

    E agora fiquei baralhada, mais do que com o código de barras...desejas bom fim de semana a quem está a trabalhar e boas férias a quem anda a passear...e aqueles que não estão a trabalhar nem a passear ficam com o quê??? uh? :[

    Beijinho e bom fim de semana :)

    ResponderEliminar
  6. Carinhosamente venho desejar
    um feliz final de semana.
    beijos no coração,Evanir.

    ResponderEliminar
  7. Há uns tempos atrás o nosso mestre colocou a Sé de Bragança e olhei-a e nada!lol. E olha que a conheço bem. Andei por lá a fotografar tudo o que era santo, pelouros e cruzeiros, na altura da faculdade.:)

    Bom fds, linda!
    bji

    ResponderEliminar
  8. Anónimo7/15/2011

    Há coisas que não dá para entender.
    No Algarve, terra de figos e amendoas, encontrar uma embalagem destas não abona lá muito para a recuperação nacional.
    Beijinho Tété
    Kim

    ResponderEliminar
  9. Não é a mais falada, VÍCIO, mas é certamente as que as minhas amigas algarvias falam. Ficariam chateadas porquê? :)

    ResponderEliminar
  10. Realmente há coisas que não se entendem, PAULOFSKI! E tenho a certeza que, pelo menos em tempos, este género de produtos era feito com produtos locais. Não se percebe agora irem adquiri-los ao estrangeiro... :(

    ResponderEliminar
  11. Deves estar carregado de razão, RUI, mas aí não se percebe a história compre português, compre artigos 560...

    E convenhamos que se formos fazer uma compra ou duas ainda podemos ler os rótulos da embalagem (quer dizer, desde que não sejam daqueles que têm letras tão minúsculas que só com lupa), mas se forem as compras do mês e tal não dá, né?

    A origem das fotos é alemã??? Não entendi! Mas pronto, são apenas 70 km de distância, é quase ao lado! :))

    ResponderEliminar
  12. Ah, pois, MARIA, se formos a ver rótulo por rótulo quais são os produtos portugueses nos hipermercados, nunca mais saídos de lá. Estou disposta a ajudar, mas perder tanto tempo num hipermercado, hummm... nem por isso! Além de que nem todos se conseguem ler... :)

    Epá, claro que é bom fim de semana, para TODOS os que não estejam de férias, certo? Não trabalho fora de casa, mas mesmo assim só considero férias quando saio de Lisboa, porque de resto a gestão de tachos, panelas e panos de pó também não são propriamente lazer! :D

    Beijocas!

    ResponderEliminar
  13. Bom fim de semana também para ti EVANIR! :)

    ResponderEliminar
  14. Eheheh, NINA, pois, pode acontecer a todos, se bem que o "nosso mestre" às vezes coloca as fotografias nuns ângulos um bocado rebuscados... :D

    Beijocas!

    ResponderEliminar
  15. Pois, foi exactamente o que pensei, KIM! Ainda se lá houvesse falta desses produtos, mas não é o caso! Portanto o dito "souvenir" devia dizer qualquer como turco-americano... :))

    Beijocas!

    ResponderEliminar
  16. Chaminé/cegonha - Eu explico : Claro que as tuas fotos são as tuas ! :))) Pesquisei e encontrei várias da mesma chaminé, mas quase todas de origem inglesa ou alemã.
    Acontece que, para eles, Portimão é Faro (capital do distrito e provincial) ! :))
    Daí ter sido induzido em erro de 70n km. rsrsrs
    Vê este link :
    http://www.shutterstock.com/pic-57145681/stock-photo-stork-in-nest-at-top-a-an-old-chimney-in-faro-portugal.html
    .

    ResponderEliminar
  17. Gosto mais da zona de Tavira

    ResponderEliminar
  18. Ah, pois, nesse link de facto dizia que era Faro, RUI, que para ingleses ou alemães 70 Km não fazem grande diferença! Mas é em Portimão, mesmo! :))

    ResponderEliminar
  19. Dessa zona gosto muito de Cabanas, TERESA DURÃES, que ainda é uma aldeia mantida com o traçado típico, mesmo em prédios novos... :)

    Mas a Praia da Rocha não deixa de ser melhor praia! :D

    ResponderEliminar
  20. é do mesmo nível que os galos de Barcelos feitos na China. o problema é que nem para nós somos bons. de qualquer maneira, sempre paga o emprego a meia-dúzia de pessoas. deviam ser várias dezenas se tudo fosse feito por cá, mas meia-dúzia não é de deitar fora...

    ResponderEliminar
  21. Pois, OK, MOYLITO, é melhor ajudar os funcionários das embaladoras ou transportadoras, do que comprar indiano ou chinês "tout court". ;)

    De qualquer das formas, tanto os galos de Barcelos "made in China" como a doçaria regional algarvia, "made-sabe-se-lá-onde", continua a parecer-me uma aberração... :n

    ResponderEliminar
  22. sim, tens razão. a minha ironia resulta melhor dita que escrita:D

    ResponderEliminar
  23. Resulta, mas não deixa de ser verdade, MOYLITO! :D

    ResponderEliminar
  24. Pois, "ósdepois" a malta ainda se queixa, LOPESCA... :-w

    ResponderEliminar

Sorri! Estás a ser filmad@ e lid@ atentamente... :)